R7 - Esportes

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

30 de Outubro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Esportes/Esportes Olímpicos/Notícias

Icone de Esportes Olímpicos Esportes Olímpicos

publicado em 11/12/2012 às 02h00:

Sparring de Federer em São Paulo ganha faixa e é só elogios ao suíço: “Super humilde”

Rodrigo Grilli trabalhou dois anos com outra lenda do tênis, Pete Sampras

Carolina Canossa, do R7

Publicidade

Rodrigo Grilli trabalhou nos últimos quatro dias sem receber um tostão para isto, apenas oito ingressos. Mas não poderia estar mais feliz: sparring oficial de Roger Federer durante a passagem do suíço por São Paulo, o duplista profissional se encantou com a humildade do tenista, considerado por muitos e por ele mesmo o melhor da história: 

- Ele é sensacional. Super humilde, atencioso pra caramba... no fim, me chamou no camarim dele e me deu uma faixa, das que usa no cabelo, autografada. No primeiro dia, estava um pouco nervoso, mas depois de cinco minutos ele já tinha feito eu me soltar. Não é só marketing. 

Estrutura deficiente pode tirar Federer Tour de São Paulo

Pegador de bolas que fez ponto em Federer sonha em ser árbitro de tênis

Atletas ficam sem comida, casa e tratamento médico no país do vôlei

Para viver a oportunidade, Grilli abandonou uma semana da pré-temporada para 2013 – atualmente, é o 409º colocado no ranking de duplas da ATP – para ficar totalmente à disposição dos treinamentos com Federer, que poderiam acontecer a qualquer momento vago da atribulada agenda do astro em São Paulo: 

- Jogamos e cheguei a fazer alguns pontos nele, claro, mas normalmente era mais um bate-bola firme mesmo. Ele tem uma bola pesada, golpes perfeitos e não erra. Era difícil para eu tentar fazer o meu melhor. Tinha que esquecer que estava jogando com ele para não errar. 

Este, na verdade, não foi o primeiro encontro de Grilli com Federer. Há cerca de dez anos atrás, o brasileiro chegou a ter um rápido contato com o suíço através de um amigo no torneio de Indian Wells. Depois, ele o encontrou em um clube em Nova York, mas também de maneira fugaz: 

- Ele ainda não tinha vencido nenhum Grand Slam, mas já dava para ver que chegaria longe. Naquela época, o Federer perdia muitas partidas para ele mesmo. 

Em sua passagem pelos Estados Unidos, Grilli também trabalhou por dois anos como sparing de outra lenda do tênis, Pete Sampras: 

- É outra pessoa sensacional. Eles tem um poder de ver o jogo de uma forma muito mais fácil, em menos tempo que a gente. Só posso dizer que são duas pessoas iluminadas. 

As notícias que você tem que ler estão aqui

Clique aqui para ver as respostas do quiz

 
 
Veja Relacionados:  sparring, Federer, humilde, São Paulo, Rodrigo, Grilli
sparring  Federer  humilde  São Paulo  Rodrigo  Grilli 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping