R7 - Esportes

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

24 de Outubro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Esportes/Esportes Olímpicos/Notícias

Icone de Esportes Olímpicos Esportes Olímpicos

publicado em 09/02/2013 às 00h30:

Opositores de Nuzman acionam COI, mas entidade
diz que não vai “se meter”

Presidente do COB teria interferido para afastar presidentes de duas confederações

Do R7

Publicidade

Presidentes afastados de duas confederações do País acionaram o COI (Comitê Olímpico Internacional) contra as punições sofridas na Justiça. Ambas, a de esportes de inverno e a de badminton, alegam que houve interferência ilegal nos dois processos, e a mente por trás disso será a de Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e do comitê organizador das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

Segundo informações da agência Associated Press, Eric Maleson, destituído da CBDG (Confederação Brasileira de Desportos no Gelo), alega que o COB atuou nos bastidores para que tanto ele, quanto Celso Wolf Júnior, da CBBd (Confederação Brasileira de Badminton), por ambos fazerem oposição a Nuzman, que no ano passado foi eleito para mais um mandato. Apenas Maleson votou contra o atual presidente, que está no cargo desde 1995.

– É um simples caso de interferência governamental em assuntos olímpicos. A ação jurídica no Brasil deveria alarmar o movimento olímpico internacional – afirmou Maleson, destituído para dar lugar a um interventor.

As normas do COI preveem várias medidas, caso exista interferência de governos ou ingerência de comitês nacionais em suas confederações. Em um caso de repercussão no exterior, o comitê olímpico indiano foi suspenso por interferência do governo local nas eleições. Eric Maleson solicitou uma ação por parte das autoridades do COI, alegando que a situação no Brasil não difere do que aconteceu na Índia.

– Com a suspensão do comitê indiano, há poucas dúvidas sobre a seriedade do COI sobre interferências e violações, que são levadas muito a sério.

O COI confirmou ter recebido as queixas das confederações que fazem oposição a Nuzman no Brasil, porém a suspensão de qualquer comitê olímpico nacional é vista como a última alternativa, esgotadas todas as alternativas. Em nota, o COI solicitou que as confederações busquem comunicar ao COB antes de levar o tema ao órgão olímpico máximo. No Brasil, tanto CBDG quanto CBBd dizem ser inútil tentar dialogar.

Já o COB negou as alegações das duas confederações, limitando-se a dizer que apenas cumpriu ordens judiciais ao destituir os presidentes delas, por problemas em ambas as administrações. A entidade brasileira negou ainda qualquer interferência governamental nos dois casos.

Assim como o COI, outras entidades internacionais ouvidas pela Associated Press declararam “ter conhecimento” de ambos os casos, mas que as duas situações são consideradas “questões internas” no momento.

 
Veja Relacionados:  cob, nuzman, coi, confederações, oposição
cob  nuzman  coi  confederações  oposição 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping