Entidade diz que 48 jogos de tênis são investigados por suspeita de manipulação

Aberto da Austrália pode estar envolvido em um esquema de apostas

Novak Djokovic foi o campeão do Aberto da Austrália
Novak Djokovic foi o campeão do Aberto da Austrália Agência Estado/AP

A Unidade de Integridade do Tênis (TIU, na sigla em inglês) revelou nesta sexta-feira que 48 partidas disputadas no primeiro trimestre deste ano estão sob investigação. Há suspeita de que tenham sido alvo de manipulação de resultados, em razão de apostas suspeitas. Um destes jogos foi realizado no Aberto da Austrália.

A TIU, ligada às entidades que organizam o tênis profissional, não revelou o nome dos tenistas envolvidos nas partidas. Só afirmou que já jogos também da WTA. As partidas se tornaram suspeitas por causa de apostas que acabaram chamando a atenção das autoridades.

Para efeito de comparação, no primeiro trimestre de 2015 houve 31 alertas, contra 48 deste ano. A TIU, contudo, avisa que o alerta não significa evidência de manipulação de resultado. Segundo a entidade, outros fatores, como o preparo físico dos jogadores, cansaço e falta de ritmo, também podem explicar as apostas inesperadas.

Numa tentativa de evitar qualquer escândalo, a TIU pondera que os 48 alertas devem ser colocados no contexto de 24.110 partidas disputadas em todo o mundo nestes três primeiros meses do ano. As suspeitas representariam, portanto, apenas 0,2% do total de jogos realizados em janeiro, fevereiro e março.

Assista aos programas da Record no R7 Play