Diante do Cruzeiro, time são-paulino vai desafiar a 'maldição' do domingo

O último triunfo no domingo aconteceu em jogo pelas quartas de final do Campeonato Paulista

Torcida do São Paulo durante jogo de manhã no Morumbi
Torcida do São Paulo durante jogo de manhã no Morumbi Alexandre Schneider/Getty Images

Diante do Cruzeiro, domingo, no Morumbi, em sua primeira partida no segundo turno do Campeonato Brasileiro, o São Paulo vai enfrentar a "maldição do domingo". O time não tem conseguido vencer quando joga no dia mais nobre do futebol mundial.

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se

O último triunfo em um domingo aconteceu no dia 8 de abril, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, diante do Linense. O tricolor venceu por 5 a 0. Depois isso, começou o drama dominical são-paulino. Foram 11 partidas, considerando-se o Campeonato Paulista e o Brasileiro, com nove derrotas e dois empates. Obviamente, a marca curiosa está inserida na péssima campanha do time, que soma apenas 19 pontos em 19 rodadas e está na zona de rebaixamento do torneio Nacional. Antes da chegada de Dorival Junior ao Morumbi, por exemplo, o São Paulo chegou a ficar seis rodadas sem pontuar.

O problema é o domingo. A equipe chegou a vencer nos outros dias da semana, como a vitória épica sobre o Botafogo, quando o time perdia por 3 a 1 até os 38 minutos do segundo tempo e conseguiu virar para 4 a 3. Isso aconteceu em um sábado. A vitória sobre o Avaí, por 2 a 0, uma das cinco que a equipe conseguiu no torneio, foi obtida numa segunda-feira. E o triunfo sobre o Vasco, a recuperação do time após as derrotas para a Chapecoense e o tropeço no Atlético-GO? Quarta-feira. O empate suado diante do Grêmio, vice-líder e uma das potências da competição, com gol de Lucas Fernandes no fim do segundo tempo? Segunda-feira.

O problema é mesmo o domingo. O primeiro jogo da sequência negativa foi exatamente diante do arquirrival Corinthians, quando o São Paulo foi derrotado por 2 a 0, no Morumbi, resultado que praticamente definiu a vaga na final do Paulista. Na semana seguinte, empate por 1 a 1 na Arena Corinthians. Foi a primeira eliminação da equipe em 2017. O São Paulo ainda tinha Rogério Ceni no comando.

Aí, o tabu dominical invadiu o Brasileirão com derrotas para a Ponte Preta, Atlético-MG, Cruzeiro, Flamengo, Santos, Chapecoense, Corinthians, Bahia e ainda houve o empate com o Fluminense. Com isso, as últimas semanas dos torcedores são-paulinos começaram, invariavelmente, de cabeça inchada. Mesmo com a falta de vitórias aos domingos, o São Paulo terá o apoio dos torcedores amanhã. Até a noite desta sexta-feira, já haviam sido vendidos mais de 45 mil ingressos. Restam apenas os camarotes. Existe a possibilidade de o time quebrar o recorde de público pela terceira partida seguida no Morumbi.

Diante do Grêmio, em 24 de julho, 51.511 pessoas viram o empate por 1 a 1, no melhor público do Brasileiro até aquele momento. O número foi batido no jogo seguinte do clube como mandante, quando 53.635 pagantes estiveram na derrota por 2 a 1 para o Coritiba, no último dia 3.

"Espero que a gente possa modificar isso (crise). Quando você insiste e trabalha com lealdade, as coisas vão acontecer em algum momento. Elas podem demorar um pouquinho, mas vão acontecer. O São Paulo está se preparando para daqui a pouco poder ter uma crescente no Campeonato", disse Dorival Junior.