saindo do banco clayson marcou o quarto gol em 8v Timão 58 pontos, Clayson 2 gols. E agora, Santos?

Desde que se encerrou o primeiro turno do Campeonato Brasileiro desta temporada, 2017, foram sempre péssimos os dois intervalos em que o líder Corinthians não atuou. Por diversos motivos, das impensáveis lesões em atletas cruciais até os descansos forçados de um elenco que vivia no ritmo alegre do embalo, o “Timão” se transformou em ironia dos rivais e em aflição dos seus torcedores.

Completada a 19ª rodada, o alvinegro então ostentava 47 pontos contra os 39 do Grêmio e os 35 do Santos. Agora, entra na jornada de número 27 com 55, uma performance ridícula, apenas 8 pontos em 21 disponíveis. Felizmente para Fábio Carille, e o treinador do Corinthians admitiu a circunstância publicamente, os adversários não souberam como aproveitar uma desaceleração tão importuna.

 Timão 58 pontos, Clayson 2 gols. E agora, Santos?

No mesmo período o Grêmio também só abiscoitou 8 pontos e ainda entregou a vice-colocação ao Santos, que subiu 12. Pois esta quarta-feira, esgotadas as derradeiras “Datas FIFA” do ano, se tornou essencial para a mensuração do verdadeiro potencial dos três candidatos principais ao título.  

Na sua Arena ainda-sem-nome de Itaquera, o Corinthians recebeu o claudicante Coritiba, 28 pontos e o risco do rebaixamento à Série B. Na sua Arena de Humaitá, em Porto Alegre, o tricolor gaúcho hospedou o perigoso Cruzeiro, 44 pontos, o seu algoz recente na decisão da Copa do Brasil. E o “Peixe” ascendente visitaria, nesta quinta, a complicada Ponte Preta, 31, em Campinas.

 Charge Esportes Juniao 27 03 2015 ponte santos 72 Timão 58 pontos, Clayson 2 gols. E agora, Santos?

Ainda que sem quatro titulares, o lesionado Pablo e os suspensos Fagner, Gabriel e Romero, o Corinthians, na teoria, não deveria sofrer diante do “Coxa”. À parte a sua vantagem na tabela, carregava uma primazia estatística: em 55 prélios anteriores, 27 triunfos e 16 derrotas, 72 gols a favor e 52 concedidos, uma invencibilidade datada de 4 de Setembro de 2011, Coritiba, 2 X 1, no Paraná.  

Domínio integral do Timão até os 9’, quando um toque magistral de Jadson, de letra, permitiu a Jô o tento do 1 X 0. Daí, todavia, como de costume, o alvinegro aceitou a velocidade dos visitantes e, com três rebatidas de fato extraordinárias, Cássio impediu a igualdade. Impediu até os 39’, quando Henrique Almeida cravou 1 X 1, quase de cocuruto, no desvio da cobrança de um escanteio.

. Timão 58 pontos, Clayson 2 gols. E agora, Santos? 

No segundo tempo, a Arena da Zona Leste testemunhou o dramalhão de praxe. A vibração infindável da plateia, cerca de 36.700 pessoas, a pressão alucinada dos atletas de Carille, as contra-ofensivas raras mas torturantes do “Coxa”, os tentos desperdiçados pelo Corinthians – dois por Clayson que ajustou a pontaria aos 79’ e colocou o alvinegro na frente, 2 X 1.  Melhor, aos 88’ Rodriguinho arrematou no poste e Clayson aparou, 3 X 1. Incrível: o quarto gol do garoto de Botucatu/SP em três pugnas.

 hqdefault Timão 58 pontos, Clayson 2 gols. E agora, Santos?

Com 58 pontos na sacola, o Corinthians transferiu todos os perigos eventuais ao Grêmio e ao Santos. O tricolor gaúcho cada vez mais parece purgar o pecado de Renato Portaluppi, o seu treinador, aquele que afirmou que o Timão despencaria a partir de Agosto, tombou em casa, Cruzeiro 1 X 0, Rafael Sóbis, e parou nos 46. O Cruzeiro escalou o patamar dos 47 – porém, com uma peleja mais, 2 X 1 na Ponte, antecipada da rodada 28. A verificar de que modo se comportará, em algumas horas, contra a “Macaca”, o “Peixe” do menos falastrão, sempre discreto Levir Culpi.

 

Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Tuitar”, ou registre a sua importante opinião em “Comentários”. Muito obrigado. E um abração!

http://r7.com/lZ1Q