novo trofeu do campeonato paulista 2017 1486151556658 615x470 O Verdão bate a Macaca, 1 X 0. Mas é a Ponte Preta que vai à decisão do Campeonato Paulista de 2017.

Desde que inaugurou o seu majestoso Allianz Parque, em 19 de Novembro de 2014, apenas três vezes o Palmeiras se obrigou a revirar uma adversidade de mata-mata. Na semifinal da Copa do Brasil de 2015, necessitava resgatar o placar de 2 X 1 que o Fluminense havia estabelecido no Rio – fez 2 X 1 e então ganhou nos penais. Na decisão da mesma competição, perdeu do Santos por 1 X 0 na Vila, marcou 2 X 1 em seus domínios – e outra vez sobreviveu nos penais. Em 2016, porém, tomou 2 X 1 do Grêmio em Porto Alegre e, no retorno, se limitou ao empate, 1 X 1. Revolucionar um resultado de 0 X 3, como o que a Ponte Preta impôs em Campinas, numa das semis do Paulista, no passado dia 16? Não, absolutamente nem pensar.

 allianz 005 O Verdão bate a Macaca, 1 X 0. Mas é a Ponte Preta que vai à decisão do Campeonato Paulista de 2017.

De todo modo, nesta noite de sábado, 22, a mais fria do ano, por enquanto, chuviscos e sensação térmica de 15°, a torcida do Palestra preencheu 95% dos 43.713 lugares do Allianz e estimulou o elenco de Eduardo Baptista a correr atrás de um miracolo. Do outro lado, claro, à Macaca de Gílson Kleina que, aliás, dirigiu o Verdão entre 2012/14, caberia controlar a posse de bola, abusar das jogadas de contra-ataque e aguardar que o tempo se esgotasse sem sobressaltos. Detalhe: a Ponte enfrentou o Palmeiras em quatro pelejas realizadas no Parque. Nunca perdeu.

 gilson kleina6 O Verdão bate a Macaca, 1 X 0. Mas é a Ponte Preta que vai à decisão do Campeonato Paulista de 2017.

Gílson Kleina

Tensa, nervosa, até com alguns entreveros e peitadas, a etapa inicial se esgotou em 0 X 0. Houve, aos 31’, um gol anulado de Dudu, impedimento corretamente apontado pelo auxiliar Bruno Salgado Rizo, apesar dos protestos circenses do capitão do Palestra. E houve, aos 41’, uma intervenção salvadora do arqueiro Aranha, da Ponte, de atuação tanto confusa como espetaculosa. Daí, a etapa derradeira se inaugurou sem alterações nos elencos. Mais importante ainda, sem alterações nas abordagens táticas e nas posturas psicológicas. O Verdão a martelar de forma contínua, constante mas estabanada, a bigorna rígida da alvinegra do Interior.

 O Verdão bate a Macaca, 1 X 0. Mas é a Ponte Preta que vai à decisão do Campeonato Paulista de 2017.

Baptista demorou bastante a optar pelo tudo ou nada e se atirar integralmente à ofensiva. Esperou até quase os 70’ para sacar o inerme Borja e o inútil Tchê-Tchê e colocar no prélio os supostamente mais fogosos Willian e Keno. Imediatamente Kleina se protegeu e melhor se fachou, o mastin Wendel no posto do leve Jadson. Conseguiria o Palmeiras a proeza de obter o resultado indispensável nos últimos 900 segundos do desafio? Pior, nos últimos 600. Bem, aos 82’, num melê na área da Ponte, o inesgotável Felipe Melo desviou, alívio 1 X 0. Últimos 300 segundos, e a imperiosidade de dois tentos que conduzissem o duelo aos penais. Mais os acréscimos. E mais os últimos 120. Adeus, Verdão. E a Ponte ainda invicta no Allianz.

Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Tuitar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Obrigado. E um abração!

 

 

 

 

 

http://r7.com/2VOV