horario jogo brasil x paraguai terca feira 29 de marco 29 03 2016 eliminatorias da copa 2018 Maravilha, 3 X 0 no Paraguai. O excelente Brasil de Tite soma 24 pontos seguidos em 24 possíveis. E se torna o primeiro país, além da hospedeira, claro, a carimbar o seu visto para a Copa da Rússia.

Desde o seu duelo inaugural, em Buenos Aires, dia 12 de Outubro de 1921, no então Sul-Americano, placar de Brasil 3 X 0, até o mais recente, em Assunción, dia 29 de Março de 2016, nas eliminatórias da Copa da Rússia/2018, empate de 2 X 2, o Brasil e o Paraguai se digladiaram em 72 ocasiões. Nas estatísticas, uma folga confortável do Brasil: 45 triunfos a 17 – 161 tentos a favor e apenas 61 contra.

Nas eliminatórias, houve 15 desafios, igualmente com a vantagem sossegada do Brasil: 9 triunfos a meros 2 – 25 tentos a favor e apenas 11 contra. Nos seus domínios, a seleção jamais sucumbiu: 5 triunfos e 2 empates – 15 tentos a 5. Sem dizer que o Brasil participou de todas as vinte edições da Copa desde o Uruguai/1930. O Paraguai, que estreou naquela mesma competição, soma oito presenças, a última na África do Sul/2010. 

Natural que a equipe de Adenor Bacchi, o Tite, entrasse no gramado da Arena do Corinthians, nesta noite de 28 de Março, como a favorita integral. Com 30 pontos em 39 disponíveis, o melhor ataque, 32 tentos, e a melhor defesa, só 10, praticamente classificada à Rússia, repousava placidamente na liderança enquanto o Paraguai de Francisco Arce cambaleava bastante longe da zona de qualificação à Copa, pobres 18 pontos, uma tristíssima sétima colocação. Caso o Brasil ganhasse e o Uruguai desabasse diante do Peru, o "praticamente" se tornaria "efetivamente".

Diante de 44.378 espectadores, na sua imensa maioria de amarelo, o Brasil justificou as previsões e apesar da agressividade dos visitantes, mais determinados a acertar pernas do que alisar a pelota, venceu por 3 X 0. E o Peru ultrapassou o Uruguai por 2 X 1. Brasil o primeiro país, além da hospedeira, a carimbar o visto para a Copa de 2018.

Eis uma análise de seus atletas e do treinador..

 

ALISSON – Nenhuma intervenção, além de boas munhecadas nos escanteios. 7,0 

FÁGNER – Em sua casa clubística, não se assustou com a responsabilidade de vestir a camisa de titular, no posto do suspenso Daniel Alves. Capaz até de um lindo chapéu e de quase se enriquecer com um tento de estréia. 7,0 

MARQUINHOS – Ao contrário da Celeste, os guaranis fogem do recurso dos cruzamentos. Não preocupou tanto como em Montevidéu. Saiu no intervalo. 6,5 

THIAGO SILVA – Substituiu Marquinhos, talvez por lembrança e homenagem, não pela carência de quem se foi. Provou, contudo, muito mais solidez. 7,0

MIRANDA – Firme, nas raras vezes em que o adversário exigiu. 7,0 

MARCELO – Atabalhoado e confuso na marcação e no apoio. Inclusive, cai mais do que fica em pé. No entanto, depois de uma incrível tabela com Paulinho, com Phillipe Coutinho e com Renato Augusto, cravou o placar final 3 X 0. 6,5 

CASEMIRO – Cada vez mais impressiona pela eficácia no roubo da pelota – e por continuar o lance com garbo e produtividade. Um volante, ahn, auto-sustentável. 7,5 

PAULINHO – Invariavelmente acuado pelas costas, não se exibiu da mesma maneira que fez dele o melhor diante do Uruguai. Com um toque magistral, porém, completou a tabela que redundou no gol do 1 X 0. 7,5 

RENATO AUGUSTO – Sem espaço, sufocado no meio de quatro, cinco caçadores, apareceu pouco. 6,5 1490646227 075576 1490751692 noticia normal Maravilha, 3 X 0 no Paraguai. O excelente Brasil de Tite soma 24 pontos seguidos em 24 possíveis. E se torna o primeiro país, além da hospedeira, claro, a carimbar o seu visto para a Copa da Rússia.

PHILLIPE COUTINHO – Absolutamente precioso. No lance em que anotou 1 X 0, carregou a bola desde a metade do campo, desfrutou o toque magistral de Paulinho e, na linha da área bateu de canhota, um tento belíssimo. 8,5 

WILLIAN – Entrou aos 90’. Sem julgamento. 

NEYMAR – Basta que pegue na bola para uma sombra maldosa, impiedosamente, procurar o seu corpo. Porém, aprendeu a se controlar, e a reagir limpamente. Cavou um pênalti, que desperdiçou. E daí se vingou com uma linda arrancada pelo flanco esquerdo, 2 X 0. Ótimo. 8,0 

FIRMINO – Impossível criticar o seu esforço ingente, a sua aplicação em fazer o pivô corretamente. Mas também é impossível não sentir a falta de Gabriel Jesus. 6,5 

DIEGO SOUZA – Entrou aos 90’. Sem julgamento. 

tite nao conteve emocao ao ter nome ovacionado 97 Maravilha, 3 X 0 no Paraguai. O excelente Brasil de Tite soma 24 pontos seguidos em 24 possíveis. E se torna o primeiro país, além da hospedeira, claro, a carimbar o seu visto para a Copa da Rússia.

TITE – Taticamente, o mestre de costume. Justamente emocionado na sua volta à Arena, lutou para se conter. Mas, nos últimos minutos, chorou abertamente. 8,0

 

P.S.: As outras pugnas da rodada complicaram ainda mais a situação da Argentina, que caiu diante da Bolívia, em La Paz, 0 X 2 e empacou nos 22 pontos. Mesmo em Quito, a Colômbia suplantou o Equador, 2 X 1, e subiu aos 24. Em Santiago, o Chile bateu a Venezuela, 3 X 1, e também atingiu os 23. Como o Uruguai, que ainda atuaria em Lima, contra o Peru, já tinha 23, a Argentina lastima a quinta posição e a eventualidade da repescagem. Pior, porque bateu boca com a arbitragem à saída do jogo com o Chile, 1 X 0, no dia 23, Messi sofreu uma punição da FIFA, quatro partidas de suspensão.

 

Gostou? Clique em”Compartilhar”, em “Tuitar”, ou registre a sua opinião em “Comentários”. Obrigado. E um abração!

http://r7.com/rB9T