taca de campeao da copa do brasil de 2013 27nov2013 1385596508773 956x500 Na Copa do Brasil, o Luverdense arranca um empate incrível na Arena do Corinthians, 1 X 1

Nesta noite de quinta-feira, 16 de Março, 25.301 pessoas ocuparam poltronas da Arena Corinthians, pouco menos do que a metade da população de Lucas do Rio Verde,  334 quilômetros ao norte de Cuiabá, Mato Grosso, cidade do Luverdense Esporte Clube, um alviverde fundado em Janeiro de 2004, o atual campeão do seu Estado, o nono classificado na Série B do Nacional de 2016. 

Derrotados como mandantes no prélio de ida, 0 X 2, os atletas do Luverdense mais saborearam a sua viagem, e a visita à sede da abertura solene do Mundial de 2014, do que a possibilidade de uma reviravolta no resultado e a sua preservação na Copa do Brasil de 2017. Inúmeros deles nunca haviam atuado contra um público tão agitado e tão fervoroso como o do Timão em Itaquera. 

Obviamente tensos, os pupilos de Odil Soares de Moraes abusaram da agressividade através de boa parte da etapa inicial do cotejo. Isso, sob a complacência de um árbitro pouco experiente, Paulo Henrique Schleich Vollkopf, 31 de idade, nascido em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. O mediador ignorou diversas entradas mais violentas e economizou na exibição dos cartões amarelos.

 jo centroavante do corinthians durante treinamento na reta final de 2016 1481148423980 615x300 Na Copa do Brasil, o Luverdense arranca um empate incrível na Arena do Corinthians, 1 X 1

Ainda assim, foi total o domínio do Corinthians. Tanto que, até os 29’, largamente se destacou em campo Diogo Santos, o arqueiro do Luverdense. Quando Diogo Santos não aparecia, o ataque do Mosqueteiro se atrapalhava nos arremates. Então, Jádson alçou a pelota na área pequena do rival, onde se congregavam o arqueiro e metade do elenco alviverde. Embora acuado, Jô escorou de pé canhoto, 1 X 0. 

Claro, no intervalo, caberia a Fábio Carille, treinador do Timão, ajustar a ligação do seu meio-campo com a sua ofensiva, flagrada cinco vezes em impedimento. Tentou, sem substituir ninguém. Melhorou o toque de bola mas não solucionou as complicações de finalização. Daí, aos 65’, ao invés de tirar Jô, estabanado, sacou Romero, que batalhava bastante, e colocou Marlone no jogo. 

RICARDO Na Copa do Brasil, o Luverdense arranca um empate incrível na Arena do Corinthians, 1 X 1

Imperceptível, desafortunada alteração. Aos 71’, Marlone deu as costas a um drible e a pelota sobrou para Ricardo, que chutou de vinte metros. Despretensioso, o tiro bateu num joelho de Pedro Henrique e atraiçoou Cássio, 1 X 1. Pior, a igualdade acendeu os ânimos do Luverdense, que passou a investir pelos flancos. Só não obteve um placar de antologia porque não acreditou no que acontecia.

 

Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Tuitar”, ou registre a sua opinião em “Comentários”. Obrigado. E um abração.

 

 

http://r7.com/Y0w0