CBF 2 X Mano Menezes 1

afp1 CBF 2 X Mano Menezes 1

Ironia das ironias: Mano Menezes foi demitido da seleção brasileira logo depois de conquistar o seu único título e dentro da Bombonera, a celebrada arena esportiva do Boca Juniors, em Buenos Aires.

Aliás, caiu depois da única partida da seleção em tal instituição em toda a sua história já centenária. E caiu sem que José Maria Marin, o atual presidente da CBF, houvesse saboreado o sucesso do treinador.

Marin abandonou as tribunas da Bombonera antes da disputa de pênaltis. Alegou que não queria dormir na Argentina. Por isso necessitava chegar mais cedo ao seu embarque no aeroporto...

Como não viu a disputa de pênaltis que deu a vitória a Mano & Cia, talvez tenha pensado que, ao invés de triunfar, a seleção fracassou.

E dizer que o treinador enfim começava a encontrar um time mais do que decente. Um time basicamente jovem e promissor.

Numa entrevista coletiva, visivelmente mal-humorado, Andrés Sanchez, o diretor de seleções da CBF, tentou explicar o inexplicável.

Comparou a CBF a uma empresa, na qual o comando tem todo o direito de tomar qualquer decisão. No caso, um comando de três homens: além de Marin e de Andrés, o vice Marco Polo Del Nero.

Por dois a um, Marin e Del Nero optaram pelo fim da Era Mano. Pretendem iniciar uma nova gestão já no início de 2013.

E Andrés, poderá sobreviver?

Voto vencido no tal comando de três, deveria pedir a sua alforria.

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7