No dia 4 de janeiro de 1966, se a memória, já capenga, não me trai, saí do prédio-quarteirão da Universidade Mackenzie, na Vila Buarque, onde estudava Arquitetura e  encostei numa banca de jornal em que, de segunda a sexta, comprava A Gazeta,... Continue lendo