Maracana antigo1 Público se afastou ou foi afastado dos estádios?

Olá galera.

Imagine se fosse possível viajar no tempo, e que um jovem de 15 anos no ano de 1962, viesse ao Engenhão para assistir a partida entre Flamengo e Botafogo do último domingo. Lembrando que na época a população do país era de cerca de 70 milhões de habitantes.

Logo ao chegar no estádio João Havelange um susto. Cadê o Maracanã? Bom, o Mário Filho está em obra para a Copa do Mundo. Depois que fosse explicado a ele que o Engenhão foi construído para os Jogos Panamericanos, e que o alvinegro havia ficado com a administração, outro susto, o preço dos ingressos. Em seguida uma outra pergunta, quantas pessoas cabem aqui? Pouco mais de 44 mil. Com um olhar espantando ele provavelmente perguntaria, vai caber?

O público pagante não chegou a 23 mil, muito longe dos mais de 147 mil que viram o rubro-negro perder de 3 a 0 na decisão de 1962. Naquela final estavam em campo jogadores como Garrincha, Nilton Santos e Zagallo, pelo Fogão. Pelo Mengão jogavam Carlinhos, Dida e Gérson. O viajante do tempo teria como principais atrações Seedorf e Rafinha.

Mas se os atuais estádios não permitem que o número de torcedores chegue perto dos jogos daquela época, poderia ter sido maior. Os dirigentes dos clubes decidiram vender apenas, aproximadamente, a metade da capacidade total. Vai entender!

O jogo pela 7ª rodada da Taça Guanabara foi movimentado e com diversas chances criadas. O Flamengo venceu por 1 a 0. Hernane, artilheiro da competição, marcou seu 8º gol. Os comandados de Dorival Júnior garantiram a vantagem do empate na semifinal e em uma possível final. Nenhum adversário poderá chegar aos 19 pontos já alcançados pelo Fla. O viajante do tempo teria visto um bom jogo. Diferente, é verdade. Muito mais rápido, mas bem menos técnico.

Ao ir embora, ainda com esperança de que os clássicos no Rio de Janeiro voltassem a ter grandes públicos, poderia fazer uma última pergunta. E o Maracanã, o maior do mundo, qual será sua capacidade após a obra? Bem, ex-maior do mundo. A capacidade será de apenas 79 mil, mesmo com a população praticamente triplicada. Sem entender, ele retornaria feliz ao ano de 1962. Lá, ele poderia ir ao velho e bom Maraca, assistir muitos grandes jogadores, e melhor, quantas vezes quisesse.

beijim

Mylena

http://r7.com/snxv