Olá galera,

O futebol é mesmo fascinante. O Flamengo no meio do campeonato, jamais seria apontado como favorito, foi o campeão. O Fluminense contrariou a tudo e a todos. Ninguém acreditava na reação, o Flu não caiu por milagre. O Palmeiras estava com a mão na taça, nem para a Libertadores foi.  Esse esporte é improvável e sempre prega peças em nós amantes da bola. Mas não são só resultados que surpreendem.

Ronaldo, em 2002, era um jogador que estava há mais de um ano sem jogar uma partida inteira, quase ninguém aprovava sua convocação. Ele não só foi, como se tornou artilheiro da competição com oito gols, dois na final contra a poderosa Alemanha. Ainda bem que Felipão não deu ouvidos aos críticos.

O outro Ronaldo, mais conhecido como Ronaldinho Gaúcho, campeão do mundo também em 2002,  muitos outros títulos da carreira, duas vezes melhor jogador do mundo, estava muito em baixa. O que mais ouvíamos era que Dunga não deveria mais convocar o craque. E agora? O cara está jogando o fino novamente, fazendo jogadas que só os gênios sabem, mas ele já jogou assim no Barcelona e na mesma época ele nunca conseguia repetir na Seleção Brasileira suas grandes atuações. O nosso treinador tem motivos de sobra para levar ou não o camisa 80 do Milan.

A história já nos mostrou que o improvável acontece, quase sempre de maneira gloriosa. Não sei se ele irá para a África, talvez nem o técnico da Seleção Brasileira saiba. Eu levaria.

Beijim

Mylena

Veja mais:

+ Ansioso para estreia, Roberto Carlos diz que vai manter estilo ofensivo: "Sobrou, eu chuto"
+ Leia as últimas notícias dos esportes
+ Todos os blogueiros do R7

http://r7.com/x5Tv