Partiu o ônibus olímpico

Estive na noite desta segunda na cerimônia que marcou oficialmente o início da viagem do ônibus olímpico da Record que vai percorrer várias partes do Brasil. Ao todo serão 13 mil quilômetros e parada em sete cidades, entre elas Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Belém. Estarei na maioria delas ajudando a Record à divulgar por todo o país a supercobertura que será feita em Londres.

 onibus 1 Partiu o ônibus olímpico

Além disso, vários atletas que estarão competindo nas olimpíadas serão visitados, entrevistados e quem sabe podem dar uma voltinha no ônibus. A primeira parada já é nesta terça em Jundiaí, onde as meninas do basquete brasileiro estão treinando.

 onibus 2 Partiu o ônibus olímpico

Vale lembrar que o ônibus olímpico tem estrutura suficiente para que entrevistas sejam feitas dentro dele e possui uma ilha de edição para preparar matérias para os telejornais da emissora. Um equipamento de última geração permite também entradas ao vivo de qualquer lugar onde o ônibus estiver. Basta apontar para o satélite e pronto, a instantaneidade das entradas ao vivo também estará disponível.

 onibus 3 Partiu o ônibus olímpico

O portal R7 está fazendo uma espécie de diário de bordo, onde todos podem acompanhar online detalhes da viagem. Essa verdadeira odisseia é diversão garantida. Todos à bordo? Então pé na estrada!

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

Cinco anos do milésimo

Parece que foi ontem...mas lá se vão cinco anos desde o milésimo gol do baixinho Romário. Naquele dia, 20 de maio de 2007, eu mal podia imaginar que eu também, graças à ele, estava de certa forma fazendo história.
 Eu nem acreditei quando eu fui escalado pro jogo que poderia ser o do milésimo. Romário já tinha tentado outras quatro vezes, mas sem sucesso. É claro que ele preferia o glamour do Maracanã, mas até ele já não aguentava mais essa espera angustiante.

lucas 224x300 Cinco anos do milésimo

 E foi no jogo contra o Sport pelo campeonato brasileiro que o gol saiu. No primeiro tempo, ele teve uma ótima chance pra marcar, mas o zagueiro Durval salvou.  No início do segundo tempo veio o tão esperado gol. De pênalti, assim como foi o do Pelé, com todos os holofotes em cima do fato no momento da cobrança.

 Eu, por um capricho do destino, era o único locutor da TV brasileira que estava transmitindo o jogo. E comemorei o gol como se fosse qualquer outro torcedor do Vasco em São Januário. No fundo eu sabia que, naquele momento, estava escrevendo meu nome na história desse gol tão importante. Daqui há 10, 20 ou 50 anos, quando mostrarem novamente o milésimo do Romário que foi ao ar naquele dia, vão mostrar com a minha narração. Uma narração emocionada, sem nenhuma palavra ou expressão especial para o momento, mas podem ter certeza: era a narração de um profissional que estava irradiando de felicidade, por estar descrevendo o momento mais importante de toda a carreira, não só dele, como a do Romário também.

 Obrigado baixinho por esse momento. O agradecimento é também de todos os apaixonados por futebol. Aquele abraço.

Bicampeonato olímpico depende da recuperação da Natália

O técnico da seleção brasileira feminina de vôlei José Roberto Guimarães esteve essa semana na Record, e foi categórico ao falar das chances do Brasil de conquistar em Londres outra medalha de ouro: depende muito da recuperação total da ponteira Natália, que passou por uma cirurgia na canela no final do ano passado.

Para ele, Natália tem um potencial extraordinário para ser, quem sabe, uma das principais jogadoras da competição. Tem muita impulsão, uma força descomunal de ataque e também sabe defender bem.

Realmente, precisamos ver em que condições ela chegará nas Olimpíadas. Se estiver bem, vai reforçar muito uma posição que, no meu entender, é uma das mais carentes da seleção. Mari está muito abaixo do nível esperado.

Jaqueline vem melhorando desde a grave contusão no último Pan, mas ainda não é aquela jogadora que conhecemos. Paula Pequeno também está longe do volume de jogo de quatro anos atrás em Pequim.

Outra posição complicada e que com certeza deixa o Zé Roberto com dor de cabeça é a de levantadora. Fabíola está em um melhor momento que a Dani Lins, tanto tecnicamente como fisicamente.

Acho, inclusive, que ela vai ganhar com facilidade a posição de titular em Londres, mas está longe da genialidade de outras craques da posição que tanto ajudaram o Brasil no passado, como Fofão e Fernanda Venturini.

Outra questão interessante levantada pelo técnico da seleção foi sobre as maiores forças nos Jogos Olímpicos. Para ele, Estados Unidos e Itália estão em um degrau acima das demais e são favoritas ao ouro. Rússia, Sérvia, Brasil e Japão correm por fora.

 Acredito que na hora dos jogos finais em Londres o peso da camisa pode fazer a diferença. É aí que eu aposto as minhas fichas no Brasil e no enorme potencial que o competente José Roberto tem para ajeitar tudo na hora H. Força Brasil!

lucas Bicampeonato olímpico depende da recuperação da Natália

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

Minha estreia no R7

Oi, pessoal!

Neste primeiro post gostaria de agradecer ao Portal R7 pela oportunidade de ter  um espaço para comentários e informações sobre esporte de uma forma geral. Vou aproveitar que estamos muito próximos dos Jogos Olímpicos de Londres, esse superevento que a Record vai transmitir com exclusividade na TV aberta, para falar sobre os esportes olímpicos, principalmente sobre o que pode acontecer em Londres, com bastidores, opiniões e informações sobre o maior evento esportivo do planeta.

Conto com a sua participação, amigo internauta, para deixar seu recado e interagir com o blog, mas, claro, sempre com o respeito e a ética que vão fazer parte da nossa relação. Muito mais do que emitir opiniões, gostaria que esse espaço, que não é só meu, servisse para criarmos um verdadeiro fórum sobre as Olimpíadas. Pode interagir à vontade. O espaço é nosso.

Judô na sua melhor fase

katherine judo 700x450 20111028 Minha estreia no <b>R7</b>

Na última quarta-feira, dia 9/5, durante o Esporte Record News, estive na companhia do peso pesado Rafael Silva, que vai para os Jogos Olímpicos de Londres como terceiro colocado do ranking mundial. Ele disse que está muito confiante numa medalha, mas tem que acabar com a freguesia contra o pentacampeão mundial, o francês Teddy Riner, que venceu todas as cinco lutas em que os dois se enfrentaram.

 Aliás, não é só o Rafael Silva que vem bem ranqueado para a competição. Mayra Aguiar e Leandro Guilheiro vêm como os primeiros do ranking, e Sarah Menezes ocupa a segunda posição.

Além deles, podemos destacar Tiago Camilo tentando a terceira medalha olímpica como fortes candidatos a um pódio em julho. A expectativa do comentarista da Record, o campeão olímpico Rogério Sampaio, é de 4 a 6 medalhas em Londres. Será? Tomara!

Em Pequim 2008 foram 3 bronzes. Dessa vez acho que temos chances até de medalha de ouro, coisa que não acontece há 20 anos. O último foi exatamente com o colega Rogério Sampaio em Barcelona. Boa sorte aos judocas brasileiros.

Dois jogadores definidos acima dos 23 anos

mano menezes 450 Minha estreia no <b>R7</b>

Estive com o técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, durante o sorteio dos grupos do Futebol para as Olimpíadas no último dia 23 de abril. Depois da transmissão ao vivo,  conversamos sobre a seleção olímpica que ele vai convocar para buscar o inédito ouro.

Mano já tem a base da seleção definida, principalmente do meio de campo pra frente, que tem estrelas como Neymar, Ganso, Lucas, Leandro Damião e companhia. Mas, e na defesa?

Bom, esse é o ponto fraco da seleção, e é por isso que ele vai convocar pelo menos dois jogadores acima dos 23 anos deste setor. Nomes praticamente certos são o lateral Daniel Alves, que pode atuar tanto pela direita como pela esquerda, e o zagueiro Thiago Silva, que será o grande capitão e xerifão do time. Aliás, não só da seleção olímpica, mas também da principal, se o Brasil for bem em Londres. Existe até a possibilidade do terceiro jogador acima dos 23 anos ser também de defesa ou um volante de marcação.

Uma coisa é certa: Ronaldinho Gaúcho não tem a menor chance de ir para Londres, como ficou claro na última convocação do Mano Menezes, e nisso eu concordo plenamente com o técnico da Seleção. Temos que convocar um jogador experiente e que possa ajudar os meninos em campo.

Ronaldinho não pode ser esse líder  porque não tem vaga de titular no time. Imagina levar um acima dos 23 anos que vai ficar na reserva. Definitivamente não dá! Abaixo eu e Mano Menezes na minha estreia oficial na Record. Até a próxima gente!

mano lucas Minha estreia no <b>R7</b>

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

Página 73 de 73Primeiro...6970717273