Contra a teoria da conspiração

Os erros de arbitragem tem que ser punidos.

Achei correto o afastamento do assistente Pablo Almeida da Costa, de Minas Gerais, pelo impedimento muito mal marcado do Jô, na partida contra o Flamengo.

Como todos viram várias vezes, o atacante corintiano estava bem atrás da linha da bola e mesmo assim acabou confundindo o bandeira.

Agora, não me venham com esta história de que foi "muito estranho" este erro contra o Corinthians.

Algumas marcações bizarras já aconteceram no brasileirão deste ano. Pênaltis inexistentes foram marcados, outros que aconteceram foram ignorados.

Sem falar nos impedimentos mal marcados. Foram vários nesta temporada.

Quem não lembra do impedimento ridículo marcado na partida entre Botafogo e Sport pela Copa do Brasil?

O atacante Pimpão também estava muito atrás da linha da bola, e mesmo assim a assistente Tatiane Camargo viu posição irregular na jogada.

O Botafogo, na época, fez muito barulho também.

Mas ninguém falou em teoria da conspiração.

Esta história de que estão todos contra o Corinthians pra dar alguma graça no campeonato é conversa pra boi dormir.

Até porque o time paulista já foi muito beneficiado também.

Não vejo má fé nestes equívocos. Na minha opinião é a mistura de incompetência com a falta de preparo e a colocação ruim para que marcações absurdas como estas aconteçam.

O treinador corintiano Fábio Carille, que não costuma se pronunciar muito sobre arbitragem, foi perfeito na avaliação do problema.

Para ele, existem erros e erros.

Pelo tamanho e pela importância do jogo, erros como o que vimos, não podem acontecer. Concordo plenamente.

Ele acredita que os profissionais do apito no Brasil estão muito mal preparados.

Não é só no Brasil não. É um problema mundial.

Mas em nenhum momento ele falou de má fé ou roubalheira contra o time dele.

Um depoimento muito equilibrado e consciente sobre toda a lambança que aconteceu.

Até a próxima.