A tragédia do Sarriá

Hoje está completando exatamente 35 anos de uma das derrotas mais doloridas que eu já vi no futebol.

A tragédia do Sarriá, como ficou conhecida a partida em que a Itália derrotou o Brasil por 3 a 2, e eliminou a seleção "canarinho" da Copa de 1982, na Espanha.

Eu tinha 10 anos na época e já era um apaixonado por futebol.

Principalmente por causa dessa seleção brasileira, que, de longe, foi o time que jogava mais bonito que eu já assisti.

Tanto é que, até hoje eu me lembro da escalação completa do timaço dirigido pelo mestre Telê Santana.

Principalmente do meio-campo pra frente, o grupo era muito diferenciado e qualificado.

Muitos até hoje falam que o Telê errou ao montar uma equipe tão ofensiva.

Mas eu discordo totalmente. Uma seleção que tinha Cerezo, Falcão, Sócrates, Zico e Éder, tinha que jogar junto.

Não dava pra deixar nenhum deles no banco de reservas. Telê sabia disso.

Ele simplesmente colocou o que havia de melhor em campo. Acabou sendo castigado por isso.

Coisas do destino.

brasil de 82 A tragédia do Sarriá

Geração fantástica que, infelizmente, não levou nenhuma Copa do Mundo

Até aquele fatídico jogo, o Brasil tinha feito 10 gols e sofrido apenas 3.

Diante destes números, não dava pra dizer que o time marcava mal ou era fraco na defesa. De jeito nenhum.

Por outro lado, a Itália só tinha conquistado uma vitória em 4 jogos. Empatou com Polônia, Peru e Camarões, depois ganhou de 2 a 1 da Argentina.

Por ter feito um gol a mais contra os hermanos, a seleção brasileira jogava pelo empate pra seguir na Copa.

Detalhe que deixou ainda mais dolorido aquele 5 de julho de 1982, com a derrota por 3 a 2, com 3 gols do carrasco Paolo Rossi.

Foi uma derrota tão sofrida, que mudou para sempre o rumo e o estilo do futebol brasileiro em Copas do Mundo.

Saiu o futebol bonito e bem jogado, e entrou o futebol competitivo e de resultados.

Sinceramente, sempre fui a favor do espetáculo. Mesmo sabendo que muitas vezes o resultado acaba não vindo.

Até a próxima.