Demissão bizarra

Sinceramente, não entendi a demissão do técnico Vágner  Mancini da Chapecoense.

Contra o Fluminense, na noite desta segunda-feira, a equipe fez uma das melhores partidas neste brasileirão.

Levou um gol muito cedo, mas acabou virando ainda no primeiro tempo.

No segundo tempo, mesmo jogando com um a menos, ficou novamente na frente no placar.

Um time que batalhou muito durante todo o jogo. E que se mostrou ousado e agressivo mesmo atuando fora de casa.

Será que ele foi desligado do clube porque levou o gol de empate nos acréscimos?

Normal, visto que o Fluminense também lutou até o fim pra não ser derrotado em casa.

Tudo bem que a Chape completou o seu quinto jogo sem vitória.

Chegou a liderar o brasileirão por duas rodadas e hoje está mais perto da zona do rebaixamento.

Mas a campanha, com 14 pontos conquistados, não chega a ser horrorosa.

 Demissão bizarra

Mancini foi campeão catarinense com a Chape

Achei super precipitada a decisão de rescindir o contrato do treinador. Até o próprio Mancini foi pego de surpresa e nem esperava que acontecesse uma reunião na manhã desta terça para decidir o seu futuro no clube.

O aproveitamento dele dirigindo a Chape foi de 50,7 %, com 20 vitórias, 10 empates e 16 derrotas.

Não acredito que tenha alguém no mercado dando sopa, com as mesmas qualidades dele.

Tremenda bola fora da diretoria.

Até a próxima.