Duelo de gigantes

Os dois já disputaram a final da Copa do Brasil.

Mas, infelizmente o sorteio acabou colocando São Paulo e Cruzeiro frente a frente ainda na quarta fase da competição.

Somente um deles vai avançar e chegar às oitavas-de-final.

Eu diria que, são os dois maiores times de fora do grupo da Libertadores, que só entra na Copa do Brasil na próxima fase.

O time mineiro leva vantagem de 5 a 2 em mata-mata.

Um deles foi exatamente na final da Copa do Brasil em 2000, quando Geovanne fez o segundo gol de falta no final da partida, e garantiu o título cruzeirense em um Mineirão lotado, na vitória por 2 a 1.

Como a partida é no Morumbi, cabe ao tricolor buscar os gols para abrir uma boa vantagem no jogo de ida.

Para isso, aposta no trio de atacantes formado por Wellington Nem, Luiz Araújo e Lucas Pratto, que vai sentir o gostinho de enfrentar o rival Cruzeiro novamente, como fazia nos tempos de Galo.

O peruano Cueva, com uma lesão na coxa será uma ausência importante.

Assim como Rafael Sóbis, que desfalca o ataque Cruzeirense. O argentino Ramon Ábila será a referência lá na frente.

Vale dizer que o grande objetivo da Raposa é marcar pelo menos um gol na casa do adversário, para ter vantagem na volta, na próxima quarta-feira em BH.

O time celeste defende uma invencibilidade de 20 partidas no ano, com 16 vitórias e quatro empates.

Já o time dirigido por Rogério Ceni, começou mal o paulistão, mas se recuperou e claramente mostrou evolução ao ganhar as duas partidas do Linense, fazendo sete gols e não levando nenhum.

Pelo menos não manteve aquela história de levar pelo menos um gol por jogo sob o comando de Ceni.

Se essa evolução será capaz de superar o Cruzeiro, só os jogos vão dizer.

Acho que a equipe comandada por Mano Menezes está mais arrumada e estruturada no setor defensivo.

Neste duelo de gigantes, eu aposto no Cruzeiro.