Posts de janeiro/2017

O tênis agradece

Fiquei muito feliz com o desfecho do Aberto da Austrália de Tênis.

Uma final de luxo entre Roger Federer e Rafael Nadal.

Depois de seis anos, as maiores estrelas do tênis da última década voltam a se enfrentar numa final de Grand Slam.

A última foi em Roland Garros de 2011!

topo federerXnadal O tênis agradece

Uma decisão absolutamente improvável.

Afinal de contas, atualmente eles estão longe das primeiras posições no ranking.

O espanhol é o nono colocado, enquanto o suíço ocupa apenas o décimo sétimo lugar.

Nadal viveu um ano de 2016 muito complicado. As lesões atrapalharam demais. A última foi no punho esquerdo.

Federer ficou seis meses parado se recuperando de uma lesão no joelho. Ninguém esperava que ele voltasse tão bem, até porque não é nenhum garoto.

Mas, como são dois monstros do tênis mundial, não podemos nunca ficar surpresos.

Juntos, os dois tem 31 títulos de Grand Slam.

17 pro Federer, que é recordista absoluto, contra 14 do Nadal, empatado com Sampras em segundo lugar.

Mas quando levamos em conta só o Aberto da Austrália, o suiço leva uma grande vantagem, com quatro conquistas, contra apenas uma do espanhol.

Por outro lado, Federer é um grande freguês do rival. Em 34 duelos, Nadal ganhou 23.

Além disso, todas as vezes que os dois se enfrentaram no torneio australiano, deu Nadal. Na final de 2009 e nas semifinais de 2012 e 2014.

Aliás, essa semifinal de 2014, foi o último confronto dos dois num Grand Slam.

Três anos depois, os dois vão presentear o público com o maior clássico do tênis mundial.

Mas desta vez, diante das circunstâncias, certamente será um jogo com gostinho especial.

Até a próxima.

 

 

 

 

Quem aproveitou o amistoso

Foi triste ver o Engenhão vazio.

Infelizmente, o carioca não abraçou a causa de ajuda à Chapecoense.

E nem podemos julgá-los. Acho até que existem vários motivos plausíveis.

O primeiro foi o horário do jogo. Muito tarde pra você ir a um estádio de futebol com a sua família.

Quanto mais com o medo que as pessoas tem de sair de casa, principalmente à noite.

São muitos os casos de assaltos, balas perdidas, arrastões, entre outros tipos de violência na cidade maravilhosa.

O outro motivo é a crise financeira, não só do povo carioca, mas de todos os brasileiros. O ingresso mais barato custava R$ 70,00. Fica muito caro levar a família toda para o jogo.

O local também não foi bem escolhido.

Acredito que se a partida fosse disputada em Santa Catarina ou Curitiba, ou até mesmo no nordeste, onde o público é mais carente de jogos importantes, a história poderia ser diferente.

Falando do jogo, achei que o espetáculo oscilou com bons e maus momentos.

Muitas vezes o ritmo da partida caía bruscamente.

Normal, se levarmos em consideração que é um início de temporada, em toda a América do Sul.

Mesmo assim, deu pra perceber que alguns jogadores aproveitaram a oportunidade de se apresentar para o técnico Tite.

Dudu mostrou que tem velocidade, além de oportunismo no gol. Foi o jogador de ataque mais efetivo do amistoso.

 Quem aproveitou o amistoso

Dudu comemora o único gol da partida com os Diegos

Gostei muito também do Lucas Lima. Apesar de ter errado alguns passes, mostrou personalidade e assumiu a responsabilidade de organizar as jogadas da seleção. Na maioria das vezes, a bola passava pelos seus pés pra chegar no ataque.

Willian Arão foi outro que demonstrou muita vontade em campo. Com bons desarmes, fez uma boa dupla com Wallace.

Diego e Jorge entraram bem no segundo tempo, deixando claro como o elenco do Flamengo realmente é forte.

Uma pena pra torcida rubro-negra, foi a transferência do lateral esquerdo para o Mônaco, sacramentada hoje.

Mas o melhor em campo foi o zagueiro Rodrigo Caio. Firme nos desarmes e bem no jogo aéreo, praticamente anulou o bom ataque colombiano, que tinha Miguel Borja como destaque.

Uma partida digna de brigar por uma vaga no time titular, mesmo com os estrangeiros voltando para as eliminatórias.

Até a próxima.

 

O “gato” da Copinha

A história dos "gatos" no futebol não é nenhuma novidade.

Sandro Hiroshi (lembra dele?) foi um dos mais famosos jogadores que falsificaram documentação e foram descobertos. O São Paulo perdeu quatro pontos no brasileirão 99 por conta disso.

Até figuras mais famosas, como Emerson Sheik e Vanderlei Luxemburgo já tiveram participação em episódios como esse.

Mas o caso Brendon é ainda mais grave.

Ele não falsificou sua própria certidão, mas usou documentos de outra pessoa (do primo) como se fosse dele, depois sumiu do mapa. É considerado foragido pela polícia.

Acredito que o time de Jundiaí mereceu ser punido e não jogar a final. Mesmo sem saber de nada e sem a intenção de cometer crime algum, participou da competição com um atleta totalmente irregular.

Mas aí vem a pergunta? por que só o Batatais foi beneficiado?

O Paulista eliminou vários clubes, inclusive a Chapecoense, no caminho até a decisão do torneio.

Como ficam esses clubes?

Se eles quisessem, podiam tentar melar toda a competição este ano. Teriam o direito de fazer isso.

Por outro lado, não acho que esse "gato" fez diferença na boa campanha do Paulista na Copinha.

Se fosse um jogador fora de série, eu até pensaria de forma diferente. Mas não é o caso dele.

De qualquer forma, teremos amanhã uma decisão em que o Corinthians tem obrigação de ganhar fácil, de um time que levou de cinco na semifinal.

A torcida já está comemorando mais um título de forma antecipada.

Aliás, a presença do Corinthians é a única coisa que salva essa final sem graça.

Muito melhor se fosse um clássico do nosso futebol.

Até a próxima.

 

 

Muito mais do que um jogo

Brasil e Colômbia vão realizar o "jogo da amizade" na próxima quarta-feira, no Engenhão no Rio de Janeiro.

Toda a renda da partida será revertida para a Chapecoense, para que o clube consiga se reestruturar e ajudar as famílias das vítimas do acidente aéreo que matou 71 pessoas.

Um motivo mais do que justo para que nós brasileiros possamos retribuir o carinho que os colombianos tiveram com a gente, lotando o estádio Atanasio Girardot, mesmo sem a realização do jogo, por ocasião da final da Sul-Americana.

A CBF, que é organizadora do evento, já manifestou uma certa preocupação com a tímida venda de ingressos.

Até agora, dos 40 mil ingressos disponíveis, apenas 5 mil foram vendidos.

Tem também o chamado "ingresso solidário", para as pessoas que querem ajudar, mesmo não podendo comparecer no estádio.

Acredito que nos próximos dias a procura vai aumentar e o estádio vai receber um grande público.

Espero que a população carioca se engaje nesta campanha tão bonita. O Rio recebe um número grande de turistas durante o mês de Janeiro e muitos deles também vão querer ver  a seleção brasileira.

Não só  pela questão humanitária, mas também pra ver os comandados do Tite em ação.

Somente jogadores que atuam por aqui foram convocados.

Mas é inegável que a lista tem jogadores de muita qualidade, como Diego, Robinho, Lucas Lima e Dudu.

Sem falar que os quatro times grandes do Rio estarão representados, com pelo menos um convocado.

O Flamengo inclusive é o único clube a ter quatro jogadores na lista. O goleiro Alex Muralha, o lateral Jorge, e os meias Willian Arão e Diego.

Tite garantiu que todos vão jogar, já que ele pretende trocar o time inteiro no segundo tempo.

A Record News vai mostrar ao vivo este jogo, às 21:45 h para todo o Brasil. A Record TV Internacional também vai exibir o jogo para mais de 150 países.

Estarei na transmissão do jogo com Ricardo Martins nos comentários.

Que seja uma noite memorável!

 

O Mineirão dividido está de volta

Eu sempre fui fã de ver um clássico com torcida dividida nos estádios.

A emoção é outra. O colorido também.

O duelo de barulho e de manifestações que elas  fazem tem tudo a ver com a festa do futebol.

Cresci vendo clássicos no Maracanã com a arquibancada dividida meio a meio. Tentava sempre gritar mais do que  a galera do outro lado.

Um espetáculo que, infelizmente, vem desaparecendo no futebol brasileiro.

São raros os clássicos em que vemos este saudável confronto.

A violência é a principal razão deste desaparecimento.

Duas torcidas rivais, indo ao estádio no mesmo horário, é sinônimo de briga, confusão e quebra-quebra.

Um retrato da sociedade em que vivemos, onde a intolerância e a falta de respeito com grupos diferentes estão na moda e se espalham pelas ruas e redes sociais.

Por isso fiquei surpreso com a notícia de que o clássico Atlético e Cruzeiro vai voltar a ter torcida dividida no Mineirão.

O jogo já tem data marcada: 01 de fevereiro, em partida válida pela Primeira Liga.

Além da torcida meio a meio, a renda também será dividida igualmente.

A razão é simples. Como os dois caíram na mesma chave da competição, vão jogar uma partida fora e dois com a presença de suas torcidas para que um não tenha um mando de campo a mais do que o outro.

E olha que a última vez que isso aconteceu em BH foi há quatro anos. No dia 03 de fevereiro de 2013, pelo campeonato estadual.

O Mineirão tinha acabado de ficar pronto após as reformas para a Copa do Mundo do ano seguinte.torcidas atletico mg cruzeiro fotos leonardi lanima20120919 0089 26 O Mineirão dividido está de volta

Espero que o povo mineiro dê um exemplo de civilidade e faça uma grande festa numa ocasião nobre como essa.

Tomara que eles mostrem que atleticanos e cruzeirenses podem sim frequentar o estádio juntos.

Pode ser uma utopia da minha cabeça, mas quem sabe a moda pega e outras cidades voltem a realizar clássicos com torcidas divididas?

Aí eu acho que já é sonhar demais...

 

 

 

A pimenta que faz falta

"Se eu tiver que dar tapa na cara de uruguaio, eu vou dar".

Foi com esse jeito rude e sinceridade à flor da pele, que Felipe Melo deu sua primeira entrevista coletiva como novo contratado do Palmeiras.

Uma entrevista bem diferente daquelas insossas que estamos acostumados a presenciar.

Sabe aquelas declarações com frases feitas e que não querem dizer absolutamente nada?

Pois é, tudo pra não se comprometer com a imprensa, nem polemizar com nenhum tipo de assunto.

Felipe Melo é diferente.

O jogador falou abertamente sobre todas as questões quando foi perguntado.

Não poupou a diretoria do Flamengo, de quem se declarou torcedor, nem fugiu da responsabilidade de admitir que se precisar chegar junto dos adversários, não vai fugir do embate.

Tudo isso sem se preocupar com a má fama que já tem há muito tempo.

Ele foi rotulado (e com razão) como o destemperado e violento após a Copa de 2010, quando foi expulso, fez gol contra e o Brasil acabou sendo eliminado pela Holanda.

Aquele jogo o marcou para sempre como símbolo daquela seleção dirigida pelo Dunga, que todos acusaram de medíocre.

Mas é inegável que ele tem qualidades. Tanto é que ficou 12 anos jogando na Europa.

Vale lembrar que naquela fatídica eliminação pra Holanda, ele deu um belo passe pro Robinho fazer um gol importante.

É um jogador que sabe destruir, mas tem técnica pra sair jogando e dar boas assistências.

Não sei se ele vai dar certo no Palmeiras, mas com esse jeito destemido de falar e de jogar, vai apimentar muito o futebol brasileiro que anda muito sem sal. Dentro e fora de campo.

Vocês não acham?

 

 

A aposta certa vem da China

O esforço do Corinthians para trazer Drogba parece que vai ser em vão.

Toda a imprensa européia está noticiando que ele quer encerrar a carreira no futebol francês.

O objetivo é retornar ao Olimpique de Marselha para os momentos finais da carreira.

Prestes a completar 39 anos, o marfinense já falou várias vezes que a aposentadoria está próxima.

A última temporada no fraco e desconhecido futebol canadense, demonstra que aquele Drogba que amedrontava os adversários, já não existe mais.

Por isso mesmo fico na dúvida se esse esforço todo do Corinthians seria recompensado.

Ele ganharia um salário em torno de R$ 600 mil, sem falar nos bônus por eventuais títulos e artilharia, que poderiam pagar mais uns 30% desse valor.

No momento em que o clube atravessa uma grave crise financeira, tentando enxugar a folha salarial, não acho bom negócio.

A contratação do Fabio Carille é um grande exemplo desse momento "pé no chão".

Por falar no treinador, ele mesmo se mostra um tanto quanto cético quando fala no Drogba. Já disse inclusive  que o jogador não tem mais aquela explosão e velocidade de dez anos atrás.

Muitos estão dizendo que é uma jogada de marketing.

Que o Corinthians ganharia muito em projeção no futebol internacional, além da receita gerada com publicidade.

Por enquanto o marketing tem sido negativo.

Depois de uma novela que já vem se arrastando há algum tempo, a chance dele não vir é cada vez maior. Um mico que o torcedor não iria perdoar dessa diretoria.

Mas, nem tudo é tristeza ou preocupação.

Os corintianos tem uma real esperança de ter um grande reforço.

Jadson rescindiu contrato com o Tianjian Quanjian da China e está de malas prontas para voltar ao futebol brasileiro.

 A aposta certa vem da China

Jadson fez 16 gols pelo Corinthians em 2015

O jogador já garantiu que a prioridade é do Corinthians e as negociações estão bem adiantadas.

A volta do Jadson sim, seria um grande reforço.

Ele foi o maestro do meio-campo alvinegro, na conquista do hexacampeonato brasileiro.

A verdade é que no início de 2015 ele estava desacreditado e quase foi negociado.

Depois, passou a ser imprescindível para a boa campanha da equipe, com gols importantes e sendo o líder de assistências do brasileirão daquele ano.

Esse sim vem pra ajudar muito o time a ter um 2017 melhor.

Até a próxima.

 

 

O vôlei vai perder a hegemonia?

Foram 16 anos no comando da seleção masculina.

Podem falar o que quiser do Bernardinho.

Que ele é polêmico, muito nervoso, egocêntrico, entre outros "atributos".

Mas é inegável como ele transformou a desacreditada seleção brasileira em uma das equipes mais vitoriosas da história.

Uma hegemonia difícil de se ver no mundo esportivo.

Entre os 28 títulos que conquistou, foram três mundiais, duas Copas do Mundo e duas Olimpíadas, sendo a última, fechando um ciclo com chave de ouro, dentro de casa.

Vale lembrar que ele chegou à quatro finais olímpicas seguidas!

Um trabalho digno dos melhores treinadores de todos os tempos.

Vai ser difícil encontrar alguém como ele.

Justamente esse é o grande problema do substituto, Renan dal Zotto.

Tudo que ele fizer, vai ter a comparação com o antecessor.

Certamente ele vai perder em todas as comparações.

A aposta no Renan me surpreendeu.

Ele chegou a fazer um bom trabalho no CIMED de Florianópolis, sendo campeão da Superliga em 2006.

Depois foi para a Itália e anos depois acabou virando gerente do mesmo Florianópolis em 2008.

Ele está há oito anos sem treinar uma equipe.

Acredito que a escolha do Renan, foi política.

Uma clara proposta de continuidade do trabalho feito por Bernardinho, já que ele atuou nos últimos dois anos como coordenador técnico de seleções, um trabalho que o deixava bem próximo do ex-técnico.

A indicação do Renan foi exatamente do Bernardinho, que confia no trabalho dele.

Muitos acreditam que Bernardinho continuará envolvido diretamente com todos os assuntos ligados à seleção.

Vai participar das convocações e da preparação da equipe para os principais torneios.

Renan Dal Zotto 298x2891 O vôlei vai perder a hegemonia?

Os dois são amigos há muitos anos

Tomara que esta mudança não afete tanto o nível do vôlei masculino do Brasil.

Ficamos acostumados com vitórias, títulos, medalhas e gerações vitoriosas.

Vamos torcer que continue assim.

Até a próxima.

 

 

Entre zebras e goleadas

Mal começou a fase mata-mata da Copinha e algumas zebras já estão aparecendo na sempre gigantesca competição.

O São Paulo, por exemplo, que sempre entra como um dos favoritos, já foi eliminado nos pênaltis, pela Chapecoense, que contou com muito apoio e torcida, não só no estádio, como do Brasil inteiro. Foi mais uma homenagem emocionante.

O Grêmio não foi capaz de passar pelo Mirassol e já caiu fora, com a derrota por um a zero.

Tem também o Palmeiras, que perdeu para o Sport, e vai continuar com o tabu de nunca ter conquistado o torneio de juniores mais famoso do país.

Ainda vimos o Atlético Paranaense perdendo nos pênaltis para o Ituano, após o empate por um a um.

Mas também teve a turma que fez bonito. Parabéns ao Flamengo, Fluminense, Botafogo, Cruzeiro, Corinthians, Ponte e Inter pelas belas vitórias, com muitos gols.

Na terceira fase, já teremos a oportunidade de ver jogos interessantes, como Inter x Ceará, Ponte x Paraná, Corinthians x Coritiba, Flamengo x São Caetano e Santos x Avaí.

Até a próxima.

 

 

 

 

Para se tornar um grande

Começa hoje o Mundial de Handebol masculino, na França.

O país anfitrião é bicampeão olímpico e foi prata nos Jogos do Rio, perdendo a final pra Dinamarca.

Jogando em casa, ela é a grande favorita do torneio.

O Brasil faz a sua estreia exatamente contra os franceses nesta quarta-feira. Justamente a equipe que nos tirou da Olimpíada nas oitavas-de-final.

Uma eliminação que não chegou a ser um resultado surpreendente, mas confesso que depois da boa primeira fase do Brasil, com vitórias sobre Alemanha e Polônia, eu tinha esperança de que o Brasil ganhasse o jogo.

A nossa seleção começou bem e arrancou um empate (16 x 16), no primeiro tempo. Veio o segundo tempo, e o elenco mais forte da França fez diferença.

A equipe conseguiu rodar mais seus jogadores sem perder o nível. Já o Brasil não tem tantos jogadores a altura no banco de reservas.

Cansado, o time perdeu por 18 a 11 o segundo tempo e deu adeus aos Jogos.

Voltando ao campeonato mundial deste ano, o Brasil caiu num grupo forte. Além da França, enfrenta a Polônia, bronze no último mundial, e a sempre duríssima Noruega.

Sem falar na Rússia, que ficou de fora dos dois últimos Jogos, mas já conquistou quatro ouros olímpicos, e o Japão, que quer fazer uma boa campanha já pensando em Tóquio 2020.

A boa notícia é que são quatro grupos de seis equipes e os quatro primeiros se classificam. Se tudo correr bem, conquistaremos a classificação para as oitavas sem correr muito risco.

Acho que esse é o momento para o handebol masculino impor o mesmo respeito que as mulheres.

O time conta com jogadores espalhados por várias ligas espalhadas pelo mundo.

O técnico Washington Nunes, que assumiu em setembro no lugar do espanhol Jordi Ribera, manteve a base das olimpíadas.

11 dos 14 jogadores do grupo, estiveram no Rio.

Entrosamento não será o problema. Juventude também não, já que o time era o segundo mais jovem dos Jogos.

NOT GRD 0000032101 Para se tornar um grande

Washington Nunes assume seleção pela terceira vez na carreira

A Espanha é a favorita do grupo B. Alemanha e Croácia são os destaques do grupo C. No D, a campeã olímpica Dinamarca deve ficar em primeiro lugar.

Abaixo você confere o calendário do Brasil e os demais grupos do mundial.

Vale a nossa torcida.

Jogos do Brasil

Horário de Brasília
Quarta-feira (11)
17h45 - França x Brasil
Sábado (14)
11h45 - Brasil x Polônia
Domingo (15)
17h45 - Brasil x Japão
Terça-feira (17)
11h - Noruega x Brasil
Quinta-feira (19)
11h - Rússia x Brasil
Grupo B: Espanha, Angola, Tunísia, Macedônia, Eslovênia e Islândia
Grupo C: Alemanha, Arábia Saudita, Chile, Hungria, Bielorrússia e Croácia
Grupo D: Catar, Argentina, Bahrain, Egito, Suécia e Dinamarca.

 

 

Página 1 de 212