Metade dos times do Brasileiro ainda corre o risco de cair

A vitória da Portuguesa diante do Santos por três a zero, com direito a olé no final, só valoriza ainda mais a campanha espetacular do Cruzeiro nesse Brasileirão.

Depois de ter sido goleada pelo time celeste, ouvi muitas críticas à Lusa, afirmando que a equipe ia brigar pra não cair. Os críticos se esquecem de como é forte o Cruzeiro jogando em casa. Em um primeiro tempo digno de campeão brasileiro e imprimindo um ritmo alucinante durante pelo menos meia hora de jogo, o Cruzeiro definiu o jogo contra um adversário de bom nível.

Não acredito que a Portuguesa, com o consistente futebol que vem mostrando, vai brigar na parte de baixo da tabela, e sim lá em cima.

Na minha opinião, do Fluminense (11˚) pra baixo, todos ainda correm risco de rebaixamento, uns mais, outros menos.

Aí vão me perguntar: mas a Portuguesa tem os mesmos 34 pontos do Fluminense, então, por que um corre risco e o outro não?

Simples. Enquanto um vem crescendo no Brasileirão, o outro até ensaiou uma arrancada, ficando sete partidas sem perder, mas vem jogando mal e nesse domingo conseguiu perder pro Inter, que vinha descendo a ladeira do campeonato e não ganhava de ninguém. Até o Leandro Damião, que há muito tempo não marcava, conseguiu balançar as redes.

Portanto oito times ainda correm risco de cair, para duas vagas restantes. São eles: Fluminense, Flamengo, Bahia, Goiás, Coritiba, São Paulo, Vasco e Criciúma. Mais para os dois últimos citados, que ainda não alcançaram 30 pontos ganhos em 26 rodadas.

Considero o Náutico e a Ponte já rebaixados. O Náutico pela matemática. Está 13 pontos atrás do primeiro time fora da zona de rebaixamento (São Paulo), faltando 12 rodadas.

A Ponte Preta, pra mim já caiu porque vem jogando mal e não vem demonstrando sinais de que vai reagir. Jorginho vem fazendo um trabalho sofrível na equipe campineira. Até a infeliz ideia de entrar com reservas diante  do Galo ele já foi capaz de pensar.

Para um time que luta desesperadamente pra não cair, tem que haver o sacrifício de jogar todo mundo. Até porque, com esse elenco fraquinho, imagina a qualidade da equipe reserva!

Ou seja, faltando um pouco mais de dez rodadas para o fim da competição, metade das equipes ainda estão perigando ou já caíram!

Isso só reforça a tese de que esse Brasileirão está nivelado por baixo. Bota baixo nisso...

Até a próxima.