Vai começar o Brasileirão 2014

Depois de toda a polêmica e a confusão envolvendo a Portuguesa e o Fluminense nos tribunais, eis que o Campeonato Brasileiro vai começar mesmo neste fim de semana.

Muitos não acreditavam e defendiam a tese de que a Lusa ia paralisar o futebol brasileiro este ano.

Não foi bem assim. A Portuguesa se conformou em disputar a série B, e o Fluminense viu cair no seu colo a permanência na elite. Nem que pra isso o clube tricolor seja vítima do ódio de todas as outras torcidas do Brasil. Um ônus que terá que carregar pelo resto da sua existência, até pelo passado não muito glorioso nos tribunais.

Mas, vamos ao que interessa que é a bola rolando. Neste sábado teremos três jogos:

Fluminense x Figueirense

Inter x Vitória

Chapecoense x Coritiba.

No domingo os outros sete:

São Paulo x Botafogo

Atlético PR x Grêmio

Atlético MG x Corinthians

Bahia x Cruzeiro

Flamengo x Goiás

Santos x Sport

Criciúma x Palmeiras

 

Sempre que começa um Brasileirão, os comentaristas de plantão arriscam palpites sobre quem são os favoritos, os possíveis rebaixados, os candidatos a Libertadores, etc.

Geralmente eles quebram a cara.

Quando começou o campeonato do ano passado, quem iria imaginar que o Bahia, o Criciúma e a Portuguesa (sim, porque no campo ela terminou em 12º) iam permanecer na elite?

E os rebaixados? Quem poderia prever que Fluminense e Vasco estariam nessa lista?

Pior ainda imaginar que nos tribunais o Fluminense iria reverter a situação, contando com um erro imperdoável (e até hoje muito suspeito) da Lusa?

Quem arriscaria dizer que nenhum time paulista estaria no grupo da Libertadores? E que o Vitória e o Goiás brigariam até a última rodada por uma das vagas.  Ou que o Botafogo estaria de volta à uma Libertadores após 18 anos.

Então, não vou tentar dar uma de gato mestre não. Deixa a bola rolar pra gente ver o que acontece.

Só uma coisa eu ouso afirmar. O Brasileirão será um antes da Copa, e outro depois dela.

Nesse período de intervalo, times vão perder jogadores, técnicos vão cair, outros treinadores terão mais tempo pra ajeitar suas equipes. Times que começaram muito bem podem perder o embalo. Outros podem dar uma arrancada na competição.

Acredito que quem for mais regular durante toda esta longa e difícil competição (como aconteceu com o Cruzeiro em 2013), vai ficar com o título.

Só torço pra ninguém disparar lá na frente e ganhar com muitas rodadas de antecedência. Quero mais emoção e equilíbrio entre os primeiros colocados.

Claro, vou ficar na torcida também para que os resultados do campo se mantenham e que a competição não termine nos tribunais. Para o bem do nosso futebol.

Que venha o Brasileirão 2014!

Até a próxima.

 

Quarto eliminado está a caminho

Foi um empate com sabor de derrota. O Cruzeiro, jogando em casa, ficou no um a um contra o Cerro Porteño do Paraguai, na primeira partida das oitavas de final da Libertadores.

Ao mesmo tempo foi um empate do alívio. O gol da equipe mineira, marcado pelo Samúdio, saiu no último minuto.

Após a partida, alguns jogadores alegaram cansaço, pela sequência de jogos decisivos que o time vem disputando.

Não concordo. Pra mim o time foi incompetente mesmo. Dominou o primeiro tempo e teve chances para sair na frente, mas acabou levando o gol num lance de bola parada e aí tudo ficou mais difícil.

Nervoso, o Cruzeiro não soube achar os espaços diante da retranca paraguaia.

Agora a equipe Celeste vai ter que fazer gol lá em Assunção. O zero a zero classifica o Cerro. Até agora os paraguaios tem 100 por cento de aproveitamento jogando em casa.

Acho que a situação ficou muito complicada para o atual campeão mineiro. Não acredito na classificação.

Parece que o futebol brasileiro terá o seu quarto time eliminado nesse confronto. O jogo da volta acontece no próximo dia 30 de abril.

Até a próxima.

 

Já vai tarde

Até que enfim a diretoria do Flamengo parou de insistir no erro. A decisão de devolver o Carlos Eduardo para o Rubin Kazan da Rússia, já deveria ter sido tomada há muito tempo.

O jogador recebia R$ 500 mil reais por mês! Chegou com status de ídolo. A expectativa era de que ele resolvesse o problema no meio-de-campo do time.

Mas o que se viu foram atuações apagadas e sonolentas, beirando o desinteresse. Em nenhum momento nós vimos um jogador com garra, correndo o campo todo.

O técnico Jayme de Almeida ainda o defendeu, afirmando que ele foi importante na conquista da Copa do Brasil no ano passado. Segundo Jayme, ele "cadenciava bem o jogo e prendia bem a bola".

Ora, me desculpa Jayme, mas isso é muito pouco para um cara que veio com um contrato milionário. Os números dele no clube ilustram bem o que estou escrevendo.

Em 18 meses de contrato ele atuou em 50 partidas, marcando apenas um gol. Nessa temporada ele jogou apenas sete vezes. A última vez que ele entrou em campo foi contra o Bolivar, em La Paz, pela Libertadores.

Ele sequer foi a premiação pelo título carioca, alegando que "a torcida ia me perturbar". E olha que todo o elenco foi, inclusive os que não foram relacionados para a partida contra o Vasco.

Por isso, tenho certeza que toda a torcida rubro-negra está feliz com a saída dele. Ninguém aturava mais o "desanimado" Carlos Eduardo em campo.

Pelo menos o clube entendeu que antes tarde do que nunca...

Até a próxima.

 

Os velhos erros de arbitragem

O gol de empate do Flamengo nos minutos finais diante do Vasco, que deu o título carioca ao clube da Gávea, foi irregular sim, não há dúvidas.

O Márcio Araújo estava impedido, isso ficou claro.

Mas daí dizer que o assistente Luiz Antônio Muniz foi mal-intencionado já são outros quinhentos. Não era um lance tão fácil como todo mundo está dizendo.

Depois da cabeçada do Wallace, a bola toca na trave e deixa o jogador rubro-negro impedido. Se o assistente não prestar atenção, que a bola não toca em nenhum jogador do Vasco, a não ser na trave e no chão, ele acaba não percebendo a irregularidade.

Não estou aqui defendendo um erro de arbitragem, longe disso. Mas dizer que o cara "roubou"o Vasco é muito pesado. É que aí entra o desespero dos vascaínos, por ter sido vice mais uma vez. E de novo contra o Flamengo. Principalmente da maneira que foi, tomando um gol no finalzinho da partida.

Entendo o desespero, a desconfiança do torcedor diante de um erro que tira o tão sonhado título do clube, mas temos que ter o equilíbrio de não nos deixarmos levar pela paixão e deixar a razão de lado.

A revolta é legítima, já que o Vasco foi prejudicado em um outro clássico contra o mesmo Flamengo, naquela bola que entrou e o assistente, nem o auxiliar que fica atrás do gol, viram. Esse erro foi muito pior do que o desse domingo.

Infelizmente esses problemas acontecem porque o nível de arbitragem no futebol brasileiro é ruim. Volta e meia erros como esse acontecem, o que é lamentável.

Não viram o que aconteceu na final do Paulista, por exemplo?

O pênalti marcado a favor do Santos não existiu! O Alemão toca na bola e o Cícero acaba desabando na área para cavar o pênalti.

Não dá pra dizer que o árbitro teve a intenção de prejudicar o Ituano só porque é um time pequeno contra um grande. Simplesmente ele errou. Mais um claro exemplo de falta de competência mesmo.

Sorte do Ituano que esse gol não foi o suficiente para evitar o título do clube. E nos pênaltis. Os Deuses do futebol fizeram justiça.

Em Belo Horizonte também tivemos polêmica no final do jogo.

O juiz Leandro Pedro Vuaden chegou a apitar pênalti do Dedé em cima do Jô, mas voltou atrás porque o assistente tinha marcado impedimento, que simplesmente não existiu! O atacante do Atlético estava na mesma linha do seu marcador, na hora do passe do Neto Berola.

Neste caso, esse erro da arbitragem acabou garantindo o título pro Cruzeiro, no empate em zero a zero. Os atleticanos estão reclamando até agora. E com razão.

Resumindo, foi um domingo de muita emoção com as decisões estaduais, mas também de muitos erros de arbitragem em lances decisivos.

Acho que está passando da hora dos clubes terem o direito de  pedir pra ver o replay da jogada em lances que podem alterar diretamente o placar do jogo.  Desse modo, acredito que o futebol ficaria mais justo, permitindo o uso da tecnologia em casos como esses.

Chega de erros e injustiças. O Futebol tem que evoluir!

Até a próxima.

 

Fluminense cumpre com a sua obrigação

O Fluminense fez o que todos esperavam, mas ao mesmo tempo havia um clima de desconfiança no ar.

Depois da vergonhosa derrota para o Horizonte no primeiro jogo e a queda do técnico Renato Gaúcho, tudo parecia possível.

Apesar disso, o tricolor entrou em campo com a postura certa. Foi pra cima do adversário com tudo e imprimiu um ritmo forte desde o início.

O primeiro gol saiu logo aos 12 minutos e deu a impressão que o time ia construir o placar ainda no primeiro tempo, o que acabou acontecendo.

Mas vale ressaltar, que o segundo gol só saiu no final da primeira etapa e depois de uma expulsão injusta do Rafael Tchuca do Horizonte. Ele recebeu o segundo amarelo em uma falta normal de jogo, pelo menos na minha opinião.

Acho que o Fluminense nem precisava dessa ajudinha da arbitragem para vencer a partida com tranqüilidade. Ia atropelar de qualquer jeito.

Fragilizado com um homem a menos e perdendo de três, o time cearense não incomodou o Fluminense no segundo tempo.

Mesmo diminuindo o ritmo, o tricolor ainda fez mais dois gols e garantiu classificação para a próxima fase.

Menos mal para o Cristóvão Borges que começou bem o seu trabalho em um clube dividido politicamente e que não consegue dar um mínimo de respaldo e tranqüilidade para nenhum treinador.

Agora ele vai poder armar o time com mais calma, visando os jogos contra o Tupi MG na seqüência da  Copa do Brasil e contra o Figueirense na estreia do Brasileirão, dia 19 deste mês.

Até a próxima.

Só o Neymar foi poupado das críticas

Quero aqui no blog fazer justiça ao Neymar.

Tenho criticado bastante as suas atuações nos últimos jogos. Na minha opinião, com razão. Um jogador caro como ele, que veio com o status de craque, precisa encontrar o seu espaço e ter boas atuações.

Mesmo porque não tem nenhum cabeça de bagre do seu lado, como a gente via no Santos. Todos no Barça jogam em um dos clubes mais ricos e prestigiados do mundo porque merecem. O Neymar tem que fazer por merecer também.

Achei que o brasileiro teve a melhor atuação dele com a camisa do Barcelona, na derrota desta quarta para o Atlético de Madri.

Foi a primeira partida que eu vi do Neymar pelo Barcelona, onde ele realmente tomou a iniciativa do jogo.

Depois que fez o seu gol, o time madrilenho atuou fechadinho, esperando o adversário no seu campo. Marcaram muito bem a partir da intermediária. Com o Neymar não foi diferente. Recebeu marcação forte o jogo todo. Muitas vezes tinha um marcando e outro na sobra.

Mesmo assim o Neymar incomodou muito a defesa do Atlético. Caindo pela esquerda, do jeito que ele gosta, mostrou porque tem que ser titular nesse time recheado de estrelas.

Tanto é que ele foi um dos únicos poupados pela imprensa espanhola após a eliminação. "Pelo menos ele tentou e deu muito trabalho para a defesa do adversário" disseram os jornais.

E o Messi hein?!

Apagadíssimo, não entrou com o espírito de luta que dele se esperava. Parecia incomodado com alguma coisa. Não sei se com seu posicionamento em campo ou com a marcação forte, o fato é que ele não jogou nada! Foi um dos mais criticados pelos jornalistas.

Um lance que ilustra bem o que estou escrevendo, foi o drible desconcertante que o Neymar deu em cima do Ádrian e depois rolou para dentro da área procurando o Messi. O argentino pegou muito mal na bola e perdeu uma boa oportunidade pro time catalão.

Claro que ele tem muito crédito junto à torcida por todas as partidas espetaculares que ele já fez. E não foram poucas. Por isso mesmo, todo mundo esperava muito mais dele.

Será que o Neymar está começando a ofuscar o brilho do argentino? Isso só o tempo vai dizer...

Até a próxima.

 

 

Fim do sonho

Terminou de forma melancólica o sonho de mais uma Libertadores para os flamenguistas.

Uma derrota em pleno Maracanã, diante de 60 mil pessoas, ficando em terceiro num grupo que teve o Bolívar como líder.

Mas o jogo que eliminou o Flamengo mostrou que o time não é lá essas coisas. Achei o Leon do México superior durante boa parte do tempo.

O rubro-negro foi melhor em alguns momentos, muito mais na base do coração e do apoio da torcida, do que na técnica ou esquema tático.

Convenhamos que raça não faltou. Faltou foi futebol. E olha que mesmo assim o Flamengo teve chances de virar o placar e sair classificado.

Foi uma partida empolgante e disputada num ritmo frenético, principalmente no segundo tempo.

Gostei da postura do Leon, de não ficar fechadinho lá atrás esperando o adversário. Se mandou pro ataque e mostrou que merecia a classificação.

Agora resta buscar o título carioca já nesse domingo contra o Vasco. Se entrar em campo abatido, pensando na eliminação desta noite, vai perder mais uma. Com certeza o torcedor não vai apoiar depois dessa decepção.

Será que a equipe vai se recuperar a tempo? A torcida vascaína espera que não...

Até a próxima.

Dia de Barcelona e Bayern na Liga dos Campeões

Dois grandes jogos decidem nesta quarta os outros semifinalistas da Liga dos Campeões da Europa.

O Atlético de Madri enfrenta em casa o Barcelona, no duelo espanhol. No primeiro encontro empate por um a um com dois ex-santistas marcando gols importantes.

Lógico que o fator casa pode fazer a diferença para o time madrilenho. A torcida vai fazer pressão o tempo todo, empurrando a equipe pro ataque.

Acredito que é aí que o Barcelona pode levar vantagem. A equipe terá mais espaço pra jogar. O time adversário não vai ficar fechadinho, esperando no seu campo o Messi, o Neymar, Fábregas, Iniesta e companhia.

Com espaços, o Barcelona tem tudo pra surpreender e é o meu favorito para conquistar a vaga. Vale lembrar que o time catalão precisa da vitória, ou de um empate com dois gols ou mais de diferença para sair classificado.

Espero que dessa vez o técnico Gerardo Martino escale o Neymar pela esquerda, o Fábregas centralizado e o Messi mais pela direita. Pode até não dar certo, mas pra mim esta seria a formação ideal de ataque do Barça.

Estou curioso para ver a postura do Neymar em uma partida absolutamente decisiva como essa. Chegou a hora do brasileiro calar os críticos e provar que também é fundamental pro elenco.

É esperar pra ver...

No outro duelo, teremos o favorito Bayern de Munique jogando em casa diante do Manchester United. O primeiro jogo, em Manchester, foi um a um. Portanto, se não levar gol, o time alemão se classifica.

Confesso que fiquei surpreso com o resultado do primeiro confronto. Esperava uma vitória do Bayern, mesmo jogando no lendário estádio Old Trafford. A fase dos alemães é muito melhor. Foram campeões nacionais com muitas rodadas de antecedência e tinham pela frente uma equipe que anda mal na Premier League.

Atuando em Munique, o Bayern vai garantir a vaga até com certa tranquilidade, apesar de todos os desfalques. Schweinsteiger e Javi Martínez (suspensos) estão fora e podem fazer muita falta. O lesionado Thiago Alcântara também.

Mesmo assim confio na força do elenco dos comandados pelo maestro Pep Guardiola. Na minha opinião o Bayern inclusive é o favorito para ficar com o bicampeonato da Liga dos Campeões.

Até a próxima.

 

 

 

Semana decisiva para os brasileiros na Libertadores

A fase de grupos da Libertadores está chegando na reta final. Será uma semana eletrizante, com jogos decisivos na terça, quarta e quinta para os brasileiros.

Hoje é a vez do Atlético Paranaense buscar uma vaga para as oitavas. O grande problema é a altitude de La Paz no jogo contra o The Strongest. Basta o empate para seguir na competição. Se perder, ficará eliminado.

Na quarta teremos mais três brasileiros buscando vaga.

Flamengo e Botafogo só dependem do próprio resultado para chegar às oitavas.

O Flamengo passa se conseguir uma vitória simples diante do Leon do México. Se empatar, fica fora.

Já o alvinegro vai jogar na Argentina contra o San Lorenzo. Um empate já basta, desde que o Independiente Del Valle não ganhe por mais de dois gols de diferença do Union Española. Esse resultado parece ser improvável, já que o Union do Chile tem o mando de campo e é líder do grupo.

O problema é o Botafogo segurar a pressão dos argentinos. Vale lembrar que a equipe carioca vem jogando mal nas últimas partidas e perdeu em casa para o time chileno.

O único que não depende só dele é o Cruzeiro. Precisa vencer o lanterna Real Garcilaso no Mineirão. Até aí tudo bem.

Mas além dessa vitória, precisa torcer para que o Universidad do Chile não ganhe do Defensor no Uruguai. Apesar de estar preso à uma combinação de resultados, acredito que o Cruzeiro se classifique.

O Atlético Mineiro e o Grêmio já estão classificados e vão jogar na quinta-feira pra ser primeiro do grupo, contra o Zamora da Venezuela e o Nacional do Uruguai, respectivamente. Os dois ainda tem a vantagem de atuar em casa.

Na minha opinião, de todos os brasileiros, somente o Atlético PR e o Botafogo vão ficar pelo caminho. Os outros quatro seguem adiante.

Até a próxima.

 

 

 

Empate com sabor de vitória para o Flamengo

fla Empate com sabor de vitória para o Flamengo

Foi um primeiro jogo de decisão com público pequeno no Maracanã e com a sensação de que o empate foi mais comemorado pelo Flamengo.

O rubro-negro agora só precisa de mais um empate para ser campeão. O próprio técnico Jayme de Almeida avaliou como um "ótimo" resultado para o jogo da volta.

O Vasco dominou o primeiro tempo, fez o seu gol, mas perdeu o Everton Costa num momento importante do jogo. Com um homem a menos não conseguiu segurar a pressão do Flamengo.

Vale ressaltar, que só o Adilson Batista não percebeu que o o seu jogador seria expulso. Foi um cartão vermelho mais do que anunciado. Depois do amarelo por simulação, ele ainda fez  mais uma falta pra cartão que o juiz ignorou. Na sequência não teve jeito e ele foi expulso.

Claro que o Everton Costa foi o culpado. Eu diria até que ele foi ingênuo ou pouco inteligente. Tinha que ter se segurado depois que levou a primeira advertência.

Mas o Adilson demorou muito pra se decidir e acabou perdendo a chance de ganhar a partida nessa expulsão.

O Flamengo jogou sem garra. Não parecia estar tão motivado para jogar uma final como essa. Não dá pra botar a culpa em cansaço por conta da Libertadores. Em um confronto que vale o título, com uma rivalidade tão acirrada como essa, era pra ter entrado com toda a força.

Ainda bem para a torcida que o Paulinho finalizou bem de fora da área.

Também não dá pra reclamar que houve falta no Felipe no momento do gol de cabeça do Rodrigo. Vi o lance de novo várias vezes e não vi nada de irregular.

No próximo domingo o Flamengo terá que entrar em campo com uma outra postura, se não quiser perder o título pro Vasco. O confronto ainda está totalmente indefinido.

Até a próxima.

 

Página 1 de 3712345...Último