Falta de assunto

Os Jogos olímpicos ainda não começaram. Falta praticamente uma semana. Na próxima quarta-feira, já começam as partidas do futebol feminino da primeira fase.

Acho que, até pela ansiedade pelo início da competição, a imprensa brasileira, de uma forma geral, está tentando arrumar assunto que atraia a atenção das pessoas.

O caso dos problemas com a vila olímpica é bem representativo desta falta do que falar.

Problemas estruturais sempre acontecem em qualquer vila olímpica. O local é novo, nunca foi utilizado. Problemas elétricos e hidráulicos são passíveis de acontecer.

Em Londres, algumas delegações também enfrentaram problemas que logo foram resolvidos.

O local onde está a vila dos atletas no Rio é muito bonito e agradável. E vem arrancando elogios também, só que com menos exposição da imprensa.

Mas aí todos preferem ver as fotos da delegação holandesa comprando rodos para limpar os quartos...

E não é só da vila que falam não. Os assuntos mais debatidos e frequentemente tocados são zika vírus, violência e problemas no transporte.

Será que o Rio está tão mal preparado assim pra receber uma olimpíada?

Prefiro esperar até a competição começar para dar uma opinião mais profunda e real de como está a situação na cidade olímpica.

Até a próxima.

 

Cortes no vôlei foram justos

Bernardinho acertou ao não colocar a amizade acima do bem da equipe.

Todos nós sabíamos que o Murilo só iria para os Jogos do Rio, pela consideração que o treinador tem com ele.

Portanto, pra mim, não foi surpresa nenhuma o corte do ponteiro, que já há muito tempo não tem condições de jogar em alto nível na seleção.

Por mais que ele tenha moral e liderança com o grupo, ele continua sendo um jogador e não da comissão técnica. Sem contar que Maurício Borges e Douglas Souza estão em melhor condição física e técnica.

A situação do Serginho é diferente. Ele sempre esteve no mesmo nível do Tiago Brendle, mas tem a seu favor a experiência olímpica. Não dava pra tirar o Serginho dos Jogos, mesmo que ele não seja mais o melhor líbero do mundo. Se o Tiago estivesse muito melhor do que ele eu até entenderia, mas não é o caso.

serginho volei 450x338 Cortes no vôlei foram justos

Serginho foi confirmado e, ao que tudo indica, será o porta-bandeira na cerimônia de abertura

Sobre o corte do Isac, não houve nenhuma surpresa. Éder estava melhor do que ele e mostrou isso na Liga Mundial de Vôlei. Maurício Souza nem se fala, vem atuando em altíssimo nível e foi considerado o melhor central da competição.

No feminino, o técnico José Roberto Guimarães cortou a líbero Camila Brait, a oposta Tandara e a levantadora Roberta.

Roberta já era um corte praticamente certo. Desde o momento em que o treinador resolveu esperar a Fabíola ter o seu filho, ele já dava sinais de que queria a experiência dela no grupo. Zé Roberto quer duas levantadoras acostumadas a jogos importantes, então vai com Dani Lins e Fabíola.

Tandara, que conquistou o ouro em Londres, não teve um ciclo olímpico dos mais tranquilos até chegar 2016. Foi atrapalhada por inúmeras contusões que tiraram dela a principal característica: a força física. Vale lembrar que ela não participou da fase final do Grand Prix por causa de um estiramento muscular.

Diante disso, Zé Roberto optou por levar somente a Sheilla como oposta de origem. Adenízia, que é central, pode ser improvisada na posição se houver necessidade.

Fiquei com pena da Camila Brait, a terceira cortada. Não que ela estivesse jogando mais do que a Léia. Pelo contrário, pelas excelentes atuações da Léia no Grand Prix, ela acabou ficando com a vaga de líbero por méritos.

Mas esse é o segundo corte da Brait às vésperas de uma olimpíada.  Vale lembrar que ela chegou a viajar pra Londres, mas acabou ficando de fora do grupo.

Até a próxima.

 

Base do Pan mantida

O técnico Vadão, da seleção feminina de futebol, não apresentou surpresas na lista divulgada para a disputa dos Jogos Olímpicos.

As veteranas Marta, Formiga e Cristiane serão as líderes de um elenco que já joga junto há muito tempo.

Basta dizer que a Marta, de 30 anos, vai para a sua quarta olimpíada, tendo conquistado duas pratas em 2004 e 2008.

 Base do Pan mantida

Marta já foi eleita 5 vezes a melhor do mundo

Não sei se será a última participação olímpica dela, mas, com certeza, será a maior chance de conquistar o sonhado ouro, com a torcida jogando junto.

Formiga é a única jogadora que participou de todas as cinco edições olímpicas do futebol feminino até hoje, desde Atlanta em 1996.

Aos 38 anos, mas ainda com muito fôlego, ela será a mulher brasileira com o maior número de participações em olimpíadas, superando a Fofão, do vôlei.

Vadão já vem treinando há algum tempo com cinco integrantes do grupo, que estão sem clube e fazem parte da seleção permanente.

São elas as goleiras Bárbara e Aline, a zagueira Bruna Benites, e as meias Formiga e Thaisa.

Quatro atletas jogam na China, exatamente o primeiro adversário do Brasil nas olimpíadas. Com certeza, elas vão passar boas informações pro Vadão.

O time base será muito parecido com aquele que conquistou o ouro no Pan de Toronto no ano passado: Bárbara, Fabiana, Mônica, Rafaelle e Tamires; Thaísa, Formiga, Andressinha e Marta; Cristiane e Andressa Alves.

Desse grupo, apenas a Marta não estava no Canadá.

Boa sorte para as nossas meninas!

Até a próxima.

 

 

Vai ser bom para a seleção

O Bayern de Munique informou à CBF que Douglas Costa não vai poder disputar os Jogos Olímpicos porque não se recuperou de uma lesão na coxa esquerda.

Com a notícia, sobrou uma vaga acima dos 23 anos para se juntar ao grupo.

Pela pré-lista divulgada, os outros dois nomes acima dos 23 anos são Renato Augusto e Thiago Silva. Então, presume-se que o ex-corintiano será convocado no lugar do atacante.

Acredito que essa troca vai ser boa pra seleção nas olimpíadas.

Já tinha escrito aqui que o time estava com muitos atacantes. Além disso, Neymar e Douglas Costa teriam que ser os titulares. Não fazia sentido levar um jogador acima dos 23 anos pra ficar na reserva.

Com isso, Gabriel Jesus, Gabigol e Luan teriam que sentar no banco ou entrar numa formação bem ofensiva do técnico Rogério Micale, onde ele colocaria três atacantes.

E olha que os três citados acima, estão vivendo um ótimo momento em seus clubes.

Por isso, ter no elenco um jogador de criação, e que faça a bola chegar lá na frente, é uma boa.

Tá certo que, depois que deixou o Corinthians, Renato Augusto não vem repetindo as boas atuações na seleção.  Acho que a China não anda fazendo tão bem pra ele, como vimos na Copa América.

561 Vai ser bom para a seleção

Renato Augusto atualmente defende o Beijing Guoan

Mas na seleção sub-23 a história pode ser outra. A experiência e o talento dele podem ser fundamentais em um grupo que só tem o Felipe Anderson no setor. E se ele se machuca?

Sem falar que, com a ausência do Douglas Costa, abre-se uma vaga lá na frente para ser o companheiro do Neymar. Uma baita motivação para a garotada boa de bola que nós temos.

Até a próxima.

 

Tudo para estar nos Jogos Olímpicos

Alguns jogadores convocados para os Jogos do Rio estão sofrendo pra confirmar presença na competição.

É o caso do zagueiro Marquinhos e do meia Felipe Anderson.

Marquinhos foi convocado para a Copa América e quer ir para as olimpíadas de qualquer jeito. O Paris Saint Germain alega que o jogador já ia se reapresentar mais tarde que os companheiros por causa da competição lá nos Estados Unidos. Se o liberasse para os Jogos também, ele iria perder toda a pré-temporada, que já começou no clubes francês.

O jogador já deu declarações ameaçando até deixar o PSG caso ele seja proibido de ir para o Rio. Atualmente Marquinhos não vem tendo muito espaço no time, que já tem os brasileiros Thiago Silva e David Luiz para a zaga.

76 1024x512 300x150 Tudo para estar nos Jogos Olímpicos

Marquinhos jogou 2 partidas na Copa América

Ele inclusive vem sendo improvisado na lateral para entrar nas partidas.

Felipe Anderson deu uma entrevista para o programa Esporte Fantástico, que vai ao ar neste sábado, dizendo que vai disputar os Jogos Olímpicos mesmo que a Lazio não o libere. Ele afirma que não vai se reapresentar, mesmo que o clube o obrigue.

Agora que o argentino Marcelo Bielsa não será mais o treinador da equipe italiana, as chances dele diminuíram. Isso porque Bielsa já foi campeão olímpico em Atenas 2004 e seria mais fácil ele entender o desejo do jogador.

Por outro lado, com a possível transferência dele para o Manchester United, Felipe Anderson não quer perder a vitrine que é uma Olimpíada. Quanto mais se a seleção ganhar o ouro.

Agora, o que não dá pra entender é porque esses problemas estão acontecendo. A CBF e a comissão técnica não consultaram os clubes antes da convocação?

Vale lembrar que nenhum clube é obrigado a liberar atletas para as olimpíadas.

Até a próxima.

Um resultado que nos enche de esperança

Mais uma vez a nossa única esperança de medalha do atletismo mostrou sua força.fabiana jpeg Um resultado que nos enche de esperança

Fabiana Murer quebrou o seu próprio recorde no Troféu Brasil deste fim de semana, saltando 4,87 m.

Desde 2010, quando saltou 4,85m, ela não conseguia superar este resultado.

Depois de 6 anos de uma longa espera, Fabiana nos deu a certeza de que ela chegou no auge da forma, faltando um mês para o início das olimpíadas.

O resultado foi a melhor marca do ano em pista aberta, superando a grega Ekateríni Stefanídi, com 4,86 e a campeã mundial Yarisley Silva, que tem 4,84 m.

Se conquistar este salto nos Jogos do Rio, certamente estará no pódio olímpico. Vale lembrar que em Londres 2012, o salto da medalha de ouro foi de apenas 4,76 m, da americana Jennifer Suhr.

Naqueles Jogos, a brasileira não ultrapassou os 4,50 m e acabou eliminada na primeira fase. Um resultado frustrante para uma atleta que chegava como candidata à medalha.

Agora, a nossa principal saltadora tem a chance de provar que não treme quando compete em olimpíadas. Com o apoio da torcida, acredito que agora a história será diferente. Ela quer muito encerrar a carreira com uma medalha olímpica.

Murer ainda vai disputar duas etapas da Diamond League antes de competir nos Jogos do Rio. O negócio é se cuidar pra não sofrer nenhuma contusão e chegar inteira no Rio.

 

 

Muita gente no ataque

Finalmente hoje saiu a seleção que vai ter a responsabilidade de buscar o inédito ouro olímpico a partir de 3 de agosto.

De uma forma geral eu gostei da lista do técnico Rogério Micale, mas com algumas ressalvas.

A convocação do Fernando Prass foi perfeita. Se era pra levar um goleiro experiente e que aguentasse a pressão, nada melhor do que o Prass, que está com 37 anos e será o líder da garotada em campo.

Sim, porque o Neymar já demonstrou que não tem equilíbrio emocional pra ser o capitão da equipe. Melhor ele ficar com a responsabilidade de resolver lá na frente.

Gostaria do Tiago Silva também no grupo, mas o PSG não liberou seus dois zagueiros. A comissão técnica acabou optando pelo Marquinhos. A aposta é de que o Prass vai dar tranquilidade para um setor defensivo cheio de novatos. A zaga vai ser composta por Rodrigo Caio e Marquinhos.

William, do Inter, deve ser o lateral direito titular. Já na lateral esquerda, Douglas Santos e Zeca vão brigar por posição. Douglas Santos tem a vantagem de já conhecer o ambiente de seleção, mas o Zeca vem subindo de produção e pode surpreender.

O meio-campo terá alguns jogadores talentosos e que sabem sair jogando, como é o caso do Rodrigo Dourado e Thiago Maia, que vão começar no time.  Neste setor, acho que a equipe está bem servida.

O problema é na criação. Com a quantidade de atacantes convocados, provavelmente teremos somente o Felipe Anderson fazendo a ligação do meio-campo com o ataque.

O ataque é o setor mais bem servido. E isso pode ser um problema. Douglas Costa é um dos caras acima dos 23 anos e tem que ser titular. O Neymar, obviamente, também.

Aí sobra só uma vaga pra Gabigol, Gabriel Jesus e Luan. Uma garotada que vem jogando muito pra ficar no banco. Acho até que o Douglas Costa pode dançar se não começar bem o torneio.

Até a próxima.

Será que agora vai?

São 23 anos sem saber o que é um título com a seleção principal.

E olha que não é qualquer time não, estamos falando da Argentina, país de dois títulos mundiais e 14 conquistas da Copa América.

Neste domingo, diante do Chile, a geração de Lionel Messi, Higuaín, Mascherano e companhia, vai tentar provar que também pode ser vencedora.

messi2 Será que agora vai?

Título da Copa América será o melhor presente de aniversário

Messi, como principal estrela do futebol argentino, tem feito a parte dele.

Com assistências importantes e gols muito bonitos, o craque está acabando de vez com a sina de que só joga bem no Barcelona.

Tanto é que ele já é o maior artilheiro da história da Argentina. Tem 55 gols, superando Batistuta, que fez 54.

Completando 29 anos hoje, Messi terá ainda muito tempo pela frente pra se distanciar com esse recorde. Está mostrando, pelo menos nessa Copa América, que é sim decisivo para a seleção sair da fila.

Os Hermanos não levantam uma taça desde a Copa América de 1993.

Desde então, a equipe chegou a seis finais (Copa das Confederações 1995, Copa América 2004, Copa das Confederações 2005, Copa América 2007, Copa do Mundo 2014 e Copa América 2015), terminando sempre com o vice.

Tomara que o Neymar, nos Jogos do Rio, seja tão decisivo quanto o seu companheiro, e faça o Brasil sair da fila do futebol nas olimpíadas.

Até a próxima.

 

 

Meninas do basquete vão sofrer no Rio

A seleção brasileira feminina de basquete conheceu todos os adversários da primeira fase nos Jogos do Rio.

Além de Austrália e Japão, que já estavam definidos, o Brasil vai enfrentar França, Bielorússia e Turquia, no grupo A.

Acredito que será muito difícil o caminho brasileiro.

Tudo bem que nos livramos dos Estados Unidos, favoritos destacados das olimpíadas.

Mas a equipe vai enfrentar a Austrália (segunda do ranking) e Turquia, que chegaram nas semifinais do último mundial em 2014.

Sem falar na seleção francesa, atual vice-campeã olímpica, e que eliminou o Brasil nas oitavas do Mundial.

Na minha opinião, chances de vitória mesmo, só diante de Bielorússia e Japão. O Brasil briga no máximo pela quarta posição do grupo, o que resultaria em um confronto contra os Estados Unidos logo nas quartas-de-final.

Mesmo se o Brasil surpreender e ficar em terceiro no grupo, pega provavelmente a Espanha, atual vice-campeã mundial.

Cruzar com um grupo que tem Estados Unidos e Espanha é uma morte anunciada.

Mas, vale lembrar que ninguém esperava muita coisa desta seleção mesmo.

Abaixo o calendário brasileiro no Rio:

6 de agosto: Brasil x Austrália (17h30)
8 de agosto: Brasil x Japão (17h30)
9 de agosto: Brasil x Bielorrússia (15h30)
11 de agosto: Brasil x França (15h30)
13 de agosto: Brasil x Turquia (15h30)

O grupo B tem Estados Unidos e Espanha, que decidiram o último campeonato mundial, além de Canadá, Sérvia, China e Senegal.

Até a próxima.

 

Mais um duro golpe na natação brasileira

Depois da ausência do Cielo, que conseguiu não se classificar para os Jogos de casa, a natação brasileira sofre mais um revés às vésperas das olimpíadas.

A nossa melhor atleta, Etiene Medeiros, foi flagrada no exame antidoping.

 Mais um duro golpe na natação brasileira

Etiene tem índice para os 50 e 100 livre e 100 costas

A substância encontrada foi o Fenoterol, presente em um remédio para asma, que tem um efeito broncodilatador e aumenta a contração cardíaca.

O mais estranho de tudo é que ela tomou este medicamento sem o conhecimento da CBDA. Segundo Sandra Soldan, coordenadora médica da área de antidoping da entidade, Etiene nunca comentou nada sobre algum tipo de tratamento para asma.

O que acontece agora?

Bom, provavelmente o caso dela será julgado e, dependendo do resultado, a atleta pode ficar de fora dos Jogos do Rio.

O mesmo advogado que já defendeu o Cielo em 2011, Marcelo Franklin, vai cuidar do caso. Mas a perspectiva não é das melhores.

Logo Etiene, na minha opinião, a única esperança de medalha na natação feminina.

No Pan de Toronto em 2015, ela conquistou o ouro nos 100 metros costas. Foi prata nos 50 costas do mundial de Kazan, na Rússia.

Sem falar no título mundial em piscina curta, em Doha 2014, na prova de 50 metros costas.

Com todas essas notícias ruins, a natação brasileira segue seu calvário rumo a pior participação olímpica dos últimos anos.

A última vez que o Brasil não esteve no pódio na natação foi em Seul 1988. Nas duas últimas edições, foram duas medalhas.

Não dá pra passar em branco dentro de casa!

Os dois únicos atletas com condições de buscar medalha são Bruno Fratus e Thiago Pereira. Mesmo assim, a concorrência vai ser muito pesada.

Vale dizer, que eu não estou colocando a maratona aquática como parte da natação. Pra mim, se encaixa em outra modalidade.

Até a próxima.

 

Página 1 de 6712345...Último