Não tem comparação com a Copa

Os jogos entre os times brasileiros e alemães na Florida Cup não podem ser comparados com os 7 a 1 da Copa do Mundo.

O Bayern Leverkusen e o Colônia estão no meio da temporada, apenas com um intervalo na Bundesliga.

Não dá pra comparar o estado físico desses jogadores com o dos brasileiros, que estão retornando das férias.

Sem falar que o Fluminense enfrentou o atual terceiro colocado do campeonato alemão, que tem um elenco de qualidade e um entrosamento que o tricolor ainda não tem.

Tá certo que o time foi dominado no primeiro tempo, mas o gol só saiu aos 44 minutos.

No segundo tempo os reservas das duas equipes entraram e o jogo mudou inteiramente.

O Corinthians perdeu pelo placar mínimo. Não soube segurar a partida e tomou o gol logo aos 13 minutos.

Teve até chances de empatar no segundo tempo, mas não as aproveitou.

Ouvi muita gente falando que o futebol alemão é muito superior ao brasileiro e os times daqui sempre vão perder feio.

Calma aí.

Até acho que existe uma superioridade, muito mais porque o nível do nosso futebol está fraquíssimo.

Vale lembrar que a Alemanha empatou com Gana e ganhou da Argélia na prorrogação durante o mundial.

O único jogo em que eles atropelaram foi naquele fatídico 7 a 1.

Estarei ausente do blog por uns dias, viajando com a família.

Até a volta em fevereiro.

 

Passeio na terra do Mickey

jogadores Passeio na terra do Mickey

Tenho visto muita gente criticando o fato de Corinthians e Fluminense estarem disputando um torneio de pré-temporada em Orlando.

O argumento é que os atletas estão perdendo o foco com tanta badalação.

Todos já presenciaram passeio dos jogadores nos parques da Disney, fotos e autógrafos com personagens, entre outras atividades que nada tem a ver com futebol.

Eu até concordo que tudo isso pode atrapalhar.

Mas acredito que também tem um lado bom.

Acho bem bacana fugir da mesmice que acontece todo início de ano, quando os clubes se refugiam no interior, ou acabam treinando em seus centros de treinamento, tendo que encarar o calor do verão brasileiro.

Lá nos Estados Unidos estamos no inverno, que é muito ameno na Flórida. Com temperatura que gira entre 22 e 12 graus. Perfeito pra se começar bem a temporada.

Claro, que depois tem a adaptação ao calor daqui, mas nenhum jogador vai reclamar.

Muitos deles inclusive preferem voltar ao trabalho em território americano. Quanto mais num lugar como Orlando, que oferece opções de lazer pras famílias dos atletas. Algumas esposas e filhos deles estão lá.

Tenho certeza que a grande maioria aprovou a novidade.

E ainda tem o fato de disputar amistosos de verdade. Não aqueles chatíssimos jogos treinos que acontecem em Janeiro.

Sem contar que, Bayer Leverkusen e Colônia não são duas babas que os times costumam pegar antes dos estaduais. Os jogos da Florida Cup tem tudo pra servir de bom teste para os brasileiros. Além de divulgá-los no exterior.

Enfim, apesar de todas as críticas sobre a preparação dos dois para 2015, eu acho que foi uma boa iniciativa.

Cabe à comissão técnica blindar um pouco mais o grupo, alternando pequenos momentos de lazer com trabalho duro em dois períodos.

Até a próxima.

Os nomes esquisitos e engraçados da Copinha

O Editor e produtor do Esporte Fantástico, Euzir Bastos dos Santos, fez um levantamento dos nomes diferentes e curiosos dos garotos que estão atuando na Copa São Paulo de futebol Junior.

Euzir pesquisou a relação de inscritos de todos os times que disputam a competição.

Tem cada pérola...

Difícil imaginar como os pais desses meninos tiveram tanta criatividade na hora de registrar a criança.

O resultado você vê aqui no blog, com o clube e o número de cada um deles.

Se prepara, porque a lista é bem extensa!

 

CHAPECOENSE (SC)

20 SHAYLON KALLYSON CARDOZO

AMÉRICA (MG)

23 PABLICIO BASILIO DA SILVA

SANTA CRUZ (PE)

11 GLLAWCYO ANDERSON COSTA SILVA

13 AMINADAB DOMINGOS DE SOUZA NETO

GRÊMIO (RS)

7 TYROANE JOE SANDOWS

SÃO RAIMUNDO (RR)

1 LEONAY LIMA PIMENTEL DE MATOS VIEIRA

2 IZANO DAVID CRUZ CAVALCANTE

15 DHYEFESSON NERIS DA SILVA

JUVENTUS

4 BRYAN IVIE PEDROSO DE OLIVEIRA

5 DHONATHAN MARCANTONIO SILVA

11 LUCCAS DO BRASIL CESAR SANTOS

 FLAMENGO

10 DAWHAN FRAN URANO DA PURIFICAÇÃO OLIVEIRA

ATLÉTICO-PR

8 CRYSAN DA CRUZ QUEIROZ BARCELOS

19 DOMINIC VINICIUS EBERECHUKWU UZOUKWU

ARAGUAÍNA (TO)

5 FRANCINALDO POVOA DA CRUZ

 DESPORTIVO BRASIL

2 MARTHÃ FERNANDO GONÇALVES PIMENTA

PAYSANDU (PA)

1 REDSON TRAVASSOS DA CUNHA

EC TARUMÃ (AM)

7 ELIASAFE DA SILVA VALENTE

15 KENNY HAYKA BRAGA BATISTA

16 NIASHE PEREIRA DE AVIZ

RIO BRANCO (AC)

2 HUENNE DOUGLAS MONTEIRO LIMA

3 JOARDESON MENDES DE OLIVEIRA

9 RAIANDERSON DA COSTA MORAES

19 JENEILSON DA SILVA MONTEIRO

 RIO CLARO

5 JUNGMIN KIM

 VILHENA (RO)

9 JESUELTON PROENÇA DE LIMA

14 DIEYSSON BRENNER AMARAL JULIÃO

15 JOÁS CALEBE DA SILVA MOURA

 OSASCO FC

19 MAIKI ESLEY DE OLIVEIRA

SETE DE SETEMBRO (AL)

5 ESIL JORGE DA SILVA

9 EMAXWELL SOUZA DE LIMA

20 MANOERBSON DA SILVA SANTOS

 

 

 

Por que todos querem o Conca?

É fácil responder essa pergunta.

Atualmente está cada vez mais raro, não só no Brasil como em todo o mundo,  achar um camisa dez como o argentino.

Um jogador que sabe fazer um passe que deixe o companheiro na cara do gol.

Um homem de ligação do meio com o ataque. Que saiba saiba sair jogando e ao mesmo tempo ligue um contra-ataque fulminante.

Nem acho que o Conca seja um craque. Se fosse, fatalmente seria titular da grande Seleção da Argentina.

Mas consegue, como poucos, aliar qualidade técnica e espírito de luta. Corre o campo inteiro e tem bom toque de bola. É muito inteligente dentro de campo e valoriza a posse de bola.

Como se não bastasse tudo isso é muito bom na bola parada. E ainda faz gols.

E o que é mais importante: tem sempre uma boa sequencia na temporada e não se machuca tanto. Participa da grande maioria dos jogos do seu time ao longo do ano.

Não adianta nada ser um jogador decisivo se entra pouco em campo, como o Valdivia por exemplo.

Como ele gostaria de continuar no Rio de janeiro, não acho muito provável que ele vá para o São Paulo ou o Corinthians.

Mas, como a Unimed está envolvida, tudo pode acontecer.

O único clube que fez uma proposta oficial foi o Flamengo.

Mas a diretoria tricolor fará de tudo para que uma de suas principais estrelas não vá parar no grande rival.

Até a próxima.

Um ano para arrumar a casa

Será um 2015 difícil para os clubes cariocas.

Com poucos recursos financeiros ninguém esperava por grandes contratações. E elas realmente não vieram.

Já ouvi muita gente dizendo que a pior situação é a do Fluminense, que perdeu seu patrocinador master.

Não concordo muito não. Se o clube tricolor mantiver o Conca, o Fred e o Wagner, vai continuar com um elenco melhor do que os outros, pelo menos no papel.

Ainda vieram o Marlone e o Vinícius para o meio-campo, Guilherme Santos para a lateral esquerda, e Lucas Silva como um atacante de velocidade que o elenco tanto precisava.

O Flamengo trouxe dois reforços do Grêmio que já trabalharam com o Luxemburgo.

O lateral direito Pará tem muito vigor físico. Chega forte na marcação e corre muito. Não tem metade da categoria do Leo Moura pra ganhar a posição, mas tem mais velocidade e preparo físico.

O zagueiro Bressan chega pra compor o elenco. Não vem pra ser titular absoluto, mas a concorrência no setor é menor.

Ainda tem o jovem atacante Marcelo Cirino, ex-Atlético PR, que é muito versátil e promete dar mais velocidade para o rubro-negro do meio pra frente.

Se não chega a empolgar muito o torcedor, pelo menos a diretoria do Flamengo conseguiu dar uma nova cara ao clube.

Pouco a pouco as dívidas estão sendo sanadas e a política dos pés no chão tem sido bastante elogiada.

Nenhuma contratação bombástica e impagável foi anunciada, o que mostra que essa gestão está no caminho certo. Se vai render frutos e títulos lá na frente, só o tempo vai dizer.

Na minha opinião, o Botafogo segue como o clube de pior situação no Rio.

A esperança agora é manter o goleiro Jefferson para liderar um grupo extremamente fraco na luta para subir ainda esse ano.

Se acertar a permanência no elenco, vai demonstrar seu carinho pelo clube e fatalmente entrará no hall dos grandes ídolos botafoguenses.

Mas, somente isso é muito pouco. Tentando juntar os cacos de um ano passado tenebroso, acredito que o time vai precisar de muito mais do que segurar o goleiro de seleção.

O Vasco começa a temporada com astral renovado depois da subida para a primeira divisão.

A chegada do técnico Doriva foi bem aceita pela torcida.

O clube já contratou doze jogadores e ainda está negociando a vinda do atacante uruguaio Santiago Silva, que está no Lanús.

Com passagens por Boca Juniores e Velez Sarsfield o jogador tem rodagem de sobra pra liderar o ataque vascaíno e fazer muitos gols.

O paraguaio Julio dos Santos, de 31 anos, é o outro estrangeiro que veio esse ano. Autor de cinco gols na última Libertadores pelo Cerro Porteño, vem também pra reforçar o setor ofensivo.

Não podemos esquecer do meia-atacante Marcinho, ex-Atlético MG e Flamengo, que estava no Vitória.

Segundo o próprio Eurico Miranda, ele será uma referência da equipe nessa temporada. Exageros à parte, eu acredito que ele vem pra ser titular.

Aos poucos o time cruzmaltino vai ganhando uma cara e tem boas chances de fazer um bom papel nos torneios que disputar em 2015.

Ninguém deve pensar em títulos nesse momento. Para o Vasco, o negócio é arrumar a casa esse ano para buscar vôos mais altos em 2016.

Até a próxima.

 

 

 

 

Fluminense vai cair na real

Unimed e Fluminense romperam a parceria.

Uma hora o vínculo teria que acabar.

O relacionamento entre o presidente da entidade e a direção do clube ficou muito desgastada durante o ano.

Estava muito claro que a Unimed e o Fluminense já não falavam a mesma língua.

O dinheiro que o principal patrocinador colocava todos os meses no futebol tricolor sustentava uma equipe cara, mas que não trouxe os resultados esperados em 2014.

Tá certo que a parceria, que se iniciou em 1999, trouxe alguns títulos importantes para o time carioca, entre eles dois brasileiros.

Mas não dava pro Flu ficar pendurado na aba de uma empresa a vida inteira.

Tem que arrumar pessoas capacitadas pra fazer uma boa gestão e conseguir recursos financeiros necessários para arrumar a casa a partir de uma nova realidade.

Acho que o momento mais difícil será o ano que está por vir. Se o time sobreviver e permanecer na primeira divisão em 2015, tem tudo para se reestruturar e passar a não depender de um patrocinador master.

Está na hora dos tricolores se unirem e ajudarem o clube nesse momento de ruptura. Os dirigentes tem que fazer a parte deles e aliarem competência com muito esforço.

Aproveito para desejar um ótimo final de ano para todos que acompanharam o blog durante o  ano.

Assim como a temporada 2014, esse espaço vai dar um tempinho para as férias de final de ano, prometendo voltar com tudo em 2015.

Bom Natal e um Ano Novo cheio de saúde, paz e muito sucesso à todos.

Até ano que vem!

 

E o Brasileirão acabou…

Foram 38 rodadas de um campeonato brasileiro que deixou a desejar na parte técnica (como já vem acontecendo há alguns anos), mas reservou emoção até a última rodada.

O Cruzeiro mas uma vez foi campeão com sobras. Foi inclusive o recordista de pontos ganhos na era do brasileirão com 20 equipes.

Indiscutivelmente foi o time mais regular da competição. Mesmo caindo um pouco de produção na reta final, foi campeão com toda a justiça.

O São Paulo, que tinha um elenco mais recheado de grandes nomes, demorou pra engrenar na competição.

Ainda tentou buscar e chegou a estar somente quatro pontos atrás, mas não foi o suficiente. Acabou ficando com o vice-campeonato com dez pontos de diferença.

Inter e Corinthians vieram logo em seguida e fecharam o grupo da Libertadores.

Com a vitória fora de casa contra o Figueirense, o Inter não deu chances ao time paulista e entrou direto na fase de grupos do torneio.

O Corinthians terá que jogar a pré Libertadores contra um time colombiano e, se passar, pega um grupo forte, com São Paulo, San Lorenzo e Danúbio.

Mas, não há como negar que o Mano Menezes fez um bom trabalho, conquistando um quarto lugar no campeonato com um elenco apenas mediano.

Na minha opinião, Atlético MG, Fluminense e Grêmio possuem elencos melhores, e ficaram bem distantes do Corinthians na classificação.

Menos mal pro Galo que conquistou a Copa do Brasil e será o quinto representante brasileiro.

Dois mineiros na Libertadores 2015, mostram como o futebol do estado vive um momento fantástico.

O Palmeiras, mesmo jogando muito mal nas rodadas decisivas, conseguiu se safar. Acho que seria uma injustiça o time cair pra segundona logo no ano do centenário e com estádio novo.

Tá certo que o elenco é bem fraquinho, mas não é pior que o da Chapecoense e Figueirense, por exemplo.

Por falar dos times de Santa Catarina, ano que vem o estado terá mais representantes que o Rio de janeiro, com as subidas do Joinville e do Avaí.

E olha que o Criciúma terminou em último lugar, atrás até do Botafogo, de longe o clube mais bagunçado dentro e fora de campo. A queda do alvinegro eram favas contadas, diante da má gestão do presidente Maurício Assumpção e da crise financeira.

O pior é que ninguém consegue ver uma luz no fim do túnel. Se não houver um trabalho bem realizado, dificilmente o clube voltará para a primeira divisão já no ano que vem.

Foi um brasileirão cruel para os times baianos. A dupla Ba-Vi caiu e vai fazer o clássico regional na segundona na próxima temporada.

Agora o nordeste só terá o Sport como representante na série A em 2015. Desde 2003, quando se iniciou a era dos pontos corridos, somente em três oportunidades a região teve somente um clube na elite.

Foi um brasileirão que teve novas arenas (a maioria construída para a Copa) elevando o nível da competição, pelo menos fora de campo. Nunca tivemos tantos estádios bonitos em nosso país.

Tomara que em 2015, esses palcos maravilhosos façam melhorar o nível do nosso futebol dentro de campo também.

 

 

 

 

Ceni perde a chance de sair por cima

Já tive oportunidade de dar a minha opinião várias vezes aqui no blog sobre o goleiro Rogério Ceni.

Pra mim ele é o maior ídolo da história do São Paulo. Um baita goleiro e que ajudou muito o clube em várias conquistas importantes.

Mas, no meu ponto de vista, ele já deveria ter se aposentado.

Mesmo tendo ótima colocação, falta a velocidade e o reflexo do passado.

Tá certo que ele fez boas defesas ao longo de 2014. Só que as manchetes sobre falhas cometidas foram mais frequentes.

Sinceramente, eu duvidei muito desse papo de aposentadoria.

Nem se ele tivesse conquistado a Sul-Americana, ele tomaria essa decisão.

Disputar mais uma Libertadores na carreira, foi uma tentação muito forte.

É o típico caso do atleta que gosta tanto da rotina de jogos, treinos e concentrações, que não consegue perceber o momento certo para deixar o futebol.

Não estou torcendo contra, mas estou prevendo um 2015 complicado pra ele.

E pensar que, com as grandes atuações das últimas partidas desse ano, ele poderia encerrar a carreira só com boas recordações...

De qualquer maneira, desejo boa sorte ao Rogério Ceni.

Certo ou não, meu pensamento é que devemos apoiá-lo nessa decisão.

 

 

Foi mais fácil do que se esperava

O Mineirão longe de estar lotado já trazia um clima favorável ao galo.

Parecia que os cruzeirenses já estavam satisfeitos com o que conquistaram em 2014.

O time também estava nesse ritmo pouco interessado.

Quem entrou com o verdadeiro espírito de decisão foi o Atlético.

Tanto é que a equipe foi bem superior no primeiro tempo.

Foi mais veloz, finalizou mais e perdeu as melhores chances.

Mesmo quando o Luan teve que sair, Maicosuel entrou bem e manteve o ritmo forte.

Tardelli e Dátolo davam muito trabalho pra defesa adversária e toda hora chegavam com perigo.

O gol era uma questão de tempo e saiu ainda na primeira etapa.

Seria muito difícil tirar esse título dos atleticanos, mesmo com toda a torcida contra.

O segundo tempo foi mais tranquilo ainda. Coube ao Atlético somente administrar a vantagem.

Em nenhum momento o Cruzeiro assustou. Era uma equipe sonolenta e sem  inspiração. Bem diferente do temido campeão brasileiro antecipado que estamos acostumados a ver.

Para os mineiros, que comandaram o futebol brasileiro esse ano, houve um equilíbrio. Cada um ficou com um título nacional.

Depois de comemorar uma conquista no domingo, o Cruzeiro termina o ano com um vice nas costas.

O rival Atlético, merecidamente, riu por último no final do ano.

Parabéns Galo!

Parabéns ao futebol mineiro por um 2014 irretocável.

Até a próxima.

 

São Paulo e Corinthians garantem vaga. Timão tem motivos pra comemorar

O tetra do Cruzeiro veio em uma partida tensa e difícil.

O clima de festa antes da bola rolar parece ter anestesiado os jogadores.

Veio o primeiro gol e parecia que a vitória ia fluir naturalmente.

Mas o Goiás empatou e vendeu caro o resultado.

Mesmo depois de fazer o segundo a equipe continuou sofrendo com o nervosismo e os apagões da defesa.

Mesmo assim, o título veio com duas rodadas de antecipação.

Mais tranquilo, o time agora tem outra conquista pra ganhar na próxima quarta.

Será que vai dar? Ou o clima de comemoração vai trazer um perigoso relaxamento ao grupo?

Isso só vamos saber na quarta.

Se o título da Copa do Brasil também vier, e encima do maior rival, pode-se dizer que 2014 será o melhor ano da história celeste.

São Paulo e Corinthians também tem motivos pra comemorar a vaga na Libertadores.

Pelo elenco que tem, era uma obrigação do tricolor.

No caso do Corinthians, não dá pra tirar o mérito do Mano Menezes.

O elenco não é tão forte assim pro time estar brigando ainda pra ser vice-campeão.

Se o Inter derrotar o Palmeiras no próximo sábado, garante a quarta vaga.

Resta saber se o G5 também vai à Libertadores.

Aí o próprio Atlético tem chance de uma vaga via brasileirão. Grêmio e Fluminense estariam ainda no páreo.

Mas não acredito mais nos dois tricolores. A queda de rendimento na reta final do campeonato vai custar a Libertadores.

Na briga lá embaixo, Criciúma, Botafogo e Bahia já caíram.

Chama a atenção como o time baiano vem sendo prejudicado pela arbitragem nessas rodadas decisivas.

Os erros na derrota para o Atletico PR foram grosseiros. Prefiro acreditar que não houve má intenção.

Vitória, Palmeiras e Coritiba brigam para escapar da vaga que restou.

Apesar de estar um ponto na frente do rival, a tabela pode complicar a vida do Palmeiras.

Mas ainda acredito que o time paulista escapa. Mesmo se perder pro Inter, a equipe ainda tem uma partida em casa contra o Atlético PR pra definir a sua vida.

O Vitória precisa ganhar do Flamengo e do Santos nas duas últimas rodadas pra se livrar. Sinceramente, não estou confiando que isso vai acontecer.

Até a próxima.

 

Página 1 de 5312345...Último