Apesar do resultado ruim, Flamengo está a uma vitória da classificação

No confronto entre rubro-negros, os paranaenses levaram a melhor.

O jogo foi atípico. O Atlético começou sufocando o Flamengo e perdeu boas chances de sair na frente logo no início.

Aos poucos o Flamengo foi controlando o jogo e passou a dominar o adversário, mesmo atuando em Curitiba. Guerrero quase abriu o placar.

Mas, foi justamente quando estava melhor na partida, que o Flamengo levou o gol, numa falha do Muralha.

Depois do gol, o time da casa recuou e passou a defender o placar mínimo.

O Flamengo cresceu novamente e teve chances de empatar e até virar o jogo, mas faltou competência.

Acabou sofrendo o segundo gol e desanimou. Até diminuiu no final, mas já era tarde pra reagir.

Com a vitória, o Atlético PR passou a liderança do grupo, com o Flamengo em segundo.

Sinceramente, acredito que os dois times brasileiros vão passar.

O Universidad Católica até começou bem o torneio, ganhando quatro pontos de seis disputados.

Mas, na sequência, conquistou apenas um ponto nos dois jogos que fez contra o San Lorenzo, que até então era o lanterna do grupo.

Com os resultados ruins da equipe chilena, o grupo ficou mais embolado, e até os argentinos tem chances de classificação.

A próxima rodada, na quarta-feira que vem, será decisiva.

Flamengo e Atlético jogam em casa contra o Universidad e o San Lorenzo, respectivamente.

Se fizerem o dever de casa e vencerem, automaticamente se classificam juntos para as oitavas-de-final e eliminam os estrangeiros.

 

A volta para a cadeia

Um pouco mais de dois meses depois de ser libertado, Bruno vai voltar para a prisão. Pelo menos, por enquanto.

Vale lembrar que ele ganhou uma liberdade provisória por causa de uma decisão que, a meu ver, foi equivocada.

O caso não foi julgado em última instância. Ele ficou preso mais de seis anos sem um julgamento final.

Mas a demora para a conclusão do caso, foi causada pela própria defesa de Bruno.

Então, não via sentido em soltar um criminoso que pegou mais de 22 anos de prisão, depois de seis anos na cadeia.

Acho que quase toda a sociedade pensa desta maneira.

Pois bem, agora ele ficará preso novamente. Não se sabe até quando, já que os advogados prometem recorrer até a última instância e ainda pode ter mudança na decisão do STF.

Muita coisa ainda vai acontecer neste episódio. Ninguém tem certeza de nada.

Não viram o que aconteceu com a madrasta da menina Isabella Nardoni?

Pegou 26 anos de prisão, mas já está requerendo passar para o regime semiaberto, depois de nove anos presa.

Ela já reduziu um pouco a pena por ter trabalhado nesse período. E a legislação brasileira concede ao criminoso requerer o regime semiaberto a partir de 2/5 da pena cumprida.

Infelizmente nossas leis são bem frouxas com pessoas que cometem crimes hediondos como nestes casos.

goleiro bruno A volta para a cadeia

Bruno chegou a jogar 5 partidas pelo Boa Esporte e sofreu 4 gols

Enquanto isso, o que sobrou para o Boa Esporte?

Apenas um marketing negativo e a mancha na sua história de ter criado um personagem que tem o direito de voltar para a sociedade (depois de cumprir a pena), mas jamais pode ser idolatrado.

Até a próxima.

 

Todos pela Ponte

A Ponte Preta não jogou bem a segunda partida da semifinal do paulistão.

A equipe tomou sufoco o tempo todo e viu o Palmeiras ter mais de 60% de posse de bola e finalizar 22 vezes.

São números que mostram a superioridade palmeirense, que poderia ter feito três ou quatro gols.

Podemos dizer que a Ponte conquistou a vaga nos 30 primeiros minutos de jogo lá em campinas, na primeira partida.

Com os três a zero de vantagem, o time teve mais tranquilidade para desbancar o favorito ao título.

Agora o negócio é pensar na decisão contra o Corinthians.

Final que a Ponte disputou pela última vez em 2008, quando perdeu pro Palmeiras.

No total foram seis finais disputadas e nenhum título.

Uma delas faz 40 anos em 2017. Exatamente diante do Corinthians.

Aquela decisão de 1977 ficou marcada como uma das mais disputadas da história do campeonato.

O Timão venceu o primeiro jogo e precisava apenas de um empate para quebrar um jejum de 22 anos sem título.

Com o Morumbi tendo o seu recorde de público (138 mil pagantes), A Macaca surpreendeu e ganhou por dois a um, forçando o terceiro jogo.

Foi quando aconteceu aquela partida histórica em que o Basílio fez o gol do título para o Corinthians, aos 33 do segundo tempo.

Vale lembrar que a Ponte Preta, apesar dos seus 116 anos de história, não tem nenhum título importante no currículo.

Um dos jejuns mais impressionantes da história do esporte mundial.

Foi vice-campeão duas vezes da série B, seis vezes vice do paulistão, além do vice da Copa Sul-Americana de 2013.

pottker Todos pela Ponte

William Pottker é artilheiro do paulistão com 9 gols e o principal nome da Ponte

Sinceramente, acredito que o clube nunca esteve tão perto de finalmente acabar com esse estigma.

Até porque, se naquela final de 1977 os três jogos foram no Morumbi, agora teremos o primeiro confronto no Moisés Lucarelli, em Campinas e o segundo na Arena do Corinthians.

Se repetir a boa atuação do duelo com o Palmeiras, tem tudo pra sair com a vantagem e jogar pelo empate na volta.

Sem dúvida é um dos momentos mais importantes da história da Ponte.

Por isso mesmo, acredito que toda a população paulista que não é corintiana, vai ficar na torcida pelo fim do jejum pontepretano.

Uma final com todos os ingredientes para ser muito especial.

 

Copa do Brasil começa pra valer agora

Definidos os confrontos das oitavas de final da Copa do Brasil.

Agora com todos os times fazendo parte do torneio.

Se juntam aos cinco classificados nas fases anteriores, os oito times da Libertadores, além do campeão da série C (Atlético GO), o campeão da Copa Nordeste (Santa Cruz) e o Paysandu, campeão da Copa Verde de 2016.

Teremos quatro duelos envolvendo somente times da série A do brasileirão.

O Grêmio, maior vencedor do torneio, pega o Fluminense, enquanto que o Botafogo terá pela frente o Sport, que sofreu para eliminar o Joinville.

Além disso, Chapecoense e Cruzeiro prometem fazer um confronto bastante equilibrado.

O último duelo de equipes da primeira divisão será entre Flamengo e o recém chegado à elite Atlético Goianiense.

Outra disputa interessante envolve dois gigantes do futebol brasileiro. A pesar de estar na série B, o Inter, que eliminou o Corinthians nos pênaltis, terá outro paulista pela frente: o Palmeiras, que pelo elenco que tem, entra como um dos favoritos.

Pelo menos na teoria, o Santos e os dois Atléticos se deram bem no sorteio.

Mas vale lembrar que as zebras sempre deram as caras na Copa do Brasil. Acredito que algumas surpresas vão acontecer.

Também não vamos ver nenhum clássico regional nesta fase.

Veja abaixo os confrontos:

Atlético-PR x Santa Cruz
Grêmio x Fluminense
Flamengo x Atlético-GO
Palmeiras x Internacional
Botafogo x Sport
Santos x Paysandu
Chapecoense x Cruzeiro
Atlético-MG x Paraná

Nem com apito amigo

Depois da garfada que o Bayern levou ontem, diante do Real Madri, fico aqui pensando até quando os grandes times espanhóis (mais especificamente Barça e Real) terão a ajudinha da arbitragem na Liga dos Campeões?

Sim, porque apesar da apatia do PSG na incrível goleada que levou, todos nós vimos como o Barcelona foi beneficiado em lances cruciais da partida.

A impressão que dá é que, na dúvida, marca a favor deles.

Mesmo assim, estou convicto de que hoje o Juventus vai eliminar o Barcelona.

Muito difícil para o clube catalão reverter a vantagem imposta no jogo de ida de 3 x 0.

Tudo bem que isso já aconteceu uma vez.

Mas não dá pra esperar outro milagre.

Primeiro porque o Juventus não é o Paris Saint Germain.

Os italianos tem uma defesa muito mais sólida. Em nove jogos disputados até agora na Liga, sofreu apenas dois gols.

Sem falar no peso da camisa. O clube tem muito mais tradição em grandes competições.

Além disso, pode se esperar de tudo de uma equipe italiana, menos falta de empenho e competitividade.

Já sabendo como foi a virada contra os franceses, pode ter certeza que o time vai entrar ligado para não ser surpreendido.

De qualquer maneira, vai ser um jogão.

Até a próxima.

 

 

Duelo de gigantes

Os dois já disputaram a final da Copa do Brasil.

Mas, infelizmente o sorteio acabou colocando São Paulo e Cruzeiro frente a frente ainda na quarta fase da competição.

Somente um deles vai avançar e chegar às oitavas-de-final.

Eu diria que, são os dois maiores times de fora do grupo da Libertadores, que só entra na Copa do Brasil na próxima fase.

O time mineiro leva vantagem de 5 a 2 em mata-mata.

Um deles foi exatamente na final da Copa do Brasil em 2000, quando Geovanne fez o segundo gol de falta no final da partida, e garantiu o título cruzeirense em um Mineirão lotado, na vitória por 2 a 1.

Como a partida é no Morumbi, cabe ao tricolor buscar os gols para abrir uma boa vantagem no jogo de ida.

Para isso, aposta no trio de atacantes formado por Wellington Nem, Luiz Araújo e Lucas Pratto, que vai sentir o gostinho de enfrentar o rival Cruzeiro novamente, como fazia nos tempos de Galo.

O peruano Cueva, com uma lesão na coxa será uma ausência importante.

Assim como Rafael Sóbis, que desfalca o ataque Cruzeirense. O argentino Ramon Ábila será a referência lá na frente.

Vale dizer que o grande objetivo da Raposa é marcar pelo menos um gol na casa do adversário, para ter vantagem na volta, na próxima quarta-feira em BH.

O time celeste defende uma invencibilidade de 20 partidas no ano, com 16 vitórias e quatro empates.

Já o time dirigido por Rogério Ceni, começou mal o paulistão, mas se recuperou e claramente mostrou evolução ao ganhar as duas partidas do Linense, fazendo sete gols e não levando nenhum.

Pelo menos não manteve aquela história de levar pelo menos um gol por jogo sob o comando de Ceni.

Se essa evolução será capaz de superar o Cruzeiro, só os jogos vão dizer.

Acho que a equipe comandada por Mano Menezes está mais arrumada e estruturada no setor defensivo.

Neste duelo de gigantes, eu aposto no Cruzeiro.

 

Clima de decisão

Já faz mais de um mês que o Flamengo teve uma atuação de encher os olhos da torcida.

Foi no dia 8 de março contra o San Lorenzo, quando o time goleou por 4 x 0.

Curiosamente foi pela Libertadores e jogando em um Maracanã lotado.

Esse mesmo cenário se repete hoje, quando o time enfrenta o Atlético PR, com todos os 50 mil ingressos vendidos.

Se juntarmos com o público não pagante, teremos certamente mais de 60 mil pessoas no estádio.

Um momento perfeito para o rubro-negro conquistar uma vitória e sair da incômoda terceira posição do seu grupo na Libertadores.

Mas, do outro lado teremos uma equipe que é bem mais sólida no setor defensivo que o San Lorenzo.

Depois do tropeço na primeira rodada, quando empatou com o Universidad Católica em casa, o time paranaense se recuperou com uma vitória fora de casa diante do San Lorenzo.

Líder do grupo 4 junto com o time chileno, o Furacão sabe que um empate esta noite é um bom resultado.

Até porque o próximo compromisso, daqui a duas semanas, é exatamente contra o Flamengo na Arena da Baixada.

O Atlético terá 3 desfalques para hoje à noite. O volante Otávio, lesionado, além do meia Felipe Gedoz e do atacante Pablo, suspensos.

Por sua vez, o Flamengo vem sofrendo com as contusões e não poderá contar com Everton e Rômulo.

Vale lembrar que o time carioca vem de 4 empates seguidos pelo campeonato estadual e não vem tendo boas atuações.

Podemos dizer que hoje é a primeira decisão do ano. Um empate em casa já pode ser considerado um desastre.

Expectativa de um jogo tenso hoje no Maracanã.

Até a próxima.

 

 

 

Jogo de alto risco

Hoje o Santos enfrenta a Ponte Preta pelas quartas-de-final do campeonato paulista.

No jogo de ida lá em Campinas, vitória do time da casa por 1 x 0.

Para se classificar, o Peixe terá que vencer por dois gols ou mais de diferença. Vitória por um gol, leva a definição para os pênaltis.

Diferente dos outros confrontos, em que Palmeiras, São Paulo e Corinthians eram os grandes favoritos, o duelo de hoje à noite promete ser muito difícil para um time que vem passando por altos e baixos no comando do Dorival Júnior.

Apesar da ótima campanha no brasileirão do ano passado, quando foi vice-campeão, o treinador santista está longe de ser uma unanimidade na Vila Belmiro.

Este ano a equipe vem sofrendo no Paulistão.

O clube é apenas o quinto colocado na classificação geral, atrás dos outros três grandes e da Ponte.

Sem falar que o time perdeu todos os três clássicos que disputou até agora. Já foram cinco derrotas em 13 jogos no total.

Números que fazem Dorival Júnior saber que, uma eliminação na noite de hoje, pode representar sua demissão.

O fato da partida ser no Pacaembu, sem nenhum impedimento da Vila, faz com que os mais bairristas critiquem a mudança de local.

Na minha opinião, o clube tem que mandar jogos importantes para o Pacaembu.

Primeiro porque o grande número de santistas que moram na capital paulista merecem esse presente, pelo menos de vez em quando. Tanto é que mais de 30 mil ingressos já foram vendidos para hoje à noite.

Segundo porque a média de público como mandante na Vila Belmiro é baixo, se comparado com os outros grandes.

O São Paulo, por exemplo, tem trazido a média de 32 mil presentes nos seus jogos no Morumbi. O Palmeiras tem 26 mil pessoas de média. O Corinthians, 20 mil.

Enquanto isso, o Santos tem apenas a média de 7 mil espectadores por partida. Muito pouco para um clube dessa grandeza.

De qualquer forma, será a primeira decisão do ano para o Santos. Uma partida que pode decidir também o futuro do atual treinador.

Até a próxima.

 

Ranking bizarro

O ranking mundial de clubes, é um ranking atualizado anualmente pela Federação internacional de História e Estatísticas de Futebol (IFFHS), e não tem qualquer vínculo com a FIFA.

Criado em 1991, ele leva em consideração todos os resultados obtidos durante os últimos 365 dias.

O ranking anual serve, posteriormente, para definir os melhores clubes de todos os tempos.

Sinceramente, não sei como é feita a contagem dessa pontuação, nem estou aqui pra contestar estes números.

Mas, acho estranho que o Atlético Nacional tenha ficado na frente do Real Madri, que foi campeão mundial de clubes, numa competição em que o time colombiano foi o terceiro colocado.

Alguns podem argumentar que o Atlético Nacional foi campeão da Libertadores.

Só que o Real Madri foi campeão da Champions League, que, convenhamos, é uma competição muito mais difícil e glamourosa que a da América do Sul.

A Liga dos Campeões deveria render mais pontos nesse ranking do que a Libertadores, alguém discorda?

Sem falar na lista dos clubes brasileiros.

Algumas situações bizarras foram encontradas, como por exemplo o Atlético Mineiro como o melhor time do país, na 13ª posição.

O Galo terminou o brasileirão, que é a competição mais importante do nosso país, em quarto lugar, atrás de Palmeiras, Santos e Flamengo.

Nem o campeonato mineiro ele levou, perdendo pro América na final!

Tudo bem, o time mineiro chegou na decisão da Copa do Brasil.  Mas o Palmeiras chegou nas quartas-de-final. Realmente não dá pra entender.

E o que falar do Palmeiras ter acabado o ano atrás do Atlético, Grêmio, São Paulo e Corinthians no ranking?

Como explicar o fato do rebaixado Santa Cruz, ter conquistado mais pontos no ranking do que Fluminense e Sport, que ficaram na série A?

São várias as perguntas para os critérios utilizados na soma dos pontos.

Acho, inclusive, que os clubes nem vão dar muita bola pra esse ranking.

Com exceção do Atlético Nacional, que conquistou um primeiro lugar inédito na sua história.

Abaixo, veja os dez primeiros na lista e a classificação dos brasileiros.

1. Atlético Nacional (Colômbia) 2. Real Madri (Espanha) 3. Barcelona (Espanha) 4. Paris Saint-Germain (França) 5. Shakhtar Donetsk (Ucrânia) 6. Bayern de Munique (Alemanha) 7. Borussia Dortmund (Alemanha) 8. Sevilla (Espanha) 9. Atletico de Madri (Espanha) 10. Juventus (Itália).

Atlético-MG (13º), Grêmio (34º), São Paulo (36º), Corinthians (44º), Palmeiras (45º), Chapecoense (94º), Flamengo (94º), Santos (132º), Coritiba (159º), Cruzeiro (168º), Internacional (201º), Atlético-PR (214º), Botafogo (221º), Ponte Preta (231º), Vitória (251º), Santa Cruz (263º), Fluminense (280º), Sport (280º) e Figueirense (303º)

 

 

Uma Sul-Americana mais robusta

Começa hoje para alguns clubes brasileiros a Copa Sul-Americana 2017.

Com novo formato, o torneio será disputado até dezembro, ocorrendo de forma concomitante com a Libertadores.

Prazo maior, mais clubes disputando. Este ano serão 54 clubes, 44 disputando a primeira fase e 10 que formam o grupo dos eliminados da Libertadores e entram direto na segunda fase.

Vale lembrar que o campeão da Sul-Americana tem direito a entrar direto na fase de grupos da Libertadores 2018.

Disputa ainda a Recopa Sul-Americana, a Copa Suruga Bank e a Supercopa Euroamericana do ano seguinte.

Sem dúvida, o torneio ganhou importância e atenção dos clubes brasileiros.

Não é a toa que o Fluminense resolveu voltar ao Maracanã exatamente na estreia contra o Liverpool do Uruguai.

Uma partida que promete ter um bom público. 26 mil ingressos foram vendidos antecipadamente.

Na teoria um jogo tranquilo para o Flu, já que enfrenta o 14º colocado do modesto campeonato uruguaio.

Outro que entra em campo nesta quarta é o Corinthians, para enfrentar o Universidad de Chile.

Será a primeira partida continental, desde a eliminação na Libertadores para o Nacional do Uruguai, em maio do ano passado.

De lá pra cá, muita coisa mudou. Tite saiu para brilhar na seleção brasileira.

Depois disso, o clube sofreu com os resultados ruins de Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira.

Hoje o time terá Fábio Carille no comando pela vigésima vez.

A equipe vem oscilando muito, apesar de ter uma defesa sólida.  O ataque é a principal preocupação. Marcou apenas 18 gols nas últimas 17 partidas.

Mesmo assim deveremos ter mais de 30 mil pagantes hoje na Arena Corinthians, que verão o clube buscando um título inédito.

Se Corinthians e Fluminense começam levando bem a sério a competição, o São Paulo vai até a Argentina enfrentar o Defensa e Justicia com time misto.

Entre os poupados, contundidos e suspensos, serão 12 jogadores ausentes na partida desta noite.

Mesmo assim, diante da fragilidade do adversário, o tricolor é favorito não só para este jogo, como um dos candidatos ao título.

Só resta saber se o clube vai priorizar o torneio ou vai reclamar de ter de jogar muitas partidas ao longo do ano por causa da Sul-Americana.

Ponte Preta e Sport são os outros brasileiros que fazem a estreia esta semana.

A Ponte joga hoje contra o Gimnasia La Plata em Campinas, enquanto os pernambucanos entram em campo amanhã, diante do Danubio na Ilha do Retiro.

Se levarem a sério, os brasileiros podem fazer bonito no torneio.

Vamos torcer.

 

 

 

 

 

Página 1 de 7612345...Último