r7

Sacada brilhante de Dani Alves de comer a banana ameniza a infelicidade do #somostodosmacacos

daniel alves banana Sacada brilhante de Dani Alves de comer a banana ameniza a infelicidade do #somostodosmacacos                                                                                                                                                 Reprodução da TV

 

 

Neymar, ele mesmo vítima de racismo dias atrás, quando foi recebido com urros por torcedores de seu próprio time, o Barcelona, merece elogios e méritos pela iniciativa de fazer algo para ajudar a combater idiotas como o imbecil que jogou uma banana para Daniel Alves neste domingo (27), na Espanha.

A atitude do lateral brasileiro de comer a banana foi brilhante. Ridicularizou e “engoliu” o estúpido.

Com ótimo humor e presença de espírito, transformou o cretino numa coisa menor.

Um negócio amassado, deglutido, digerido...

E, depois, a exemplo de tudo o que se come, transformado em... bom, deixemos para lá...

Penso, no entanto, que o seu #somostodosmacacos, hashtag produzida com o auxílio da criativa turma da agência de publicidade Loducca, mais confunde e atrapalha do que ajuda.

Entendo e respeito a ideia, detalhada no filme, de se tentar “tirar um sarro” do preconceito racial para esvaziar a coisa.

Além disso, tendo a apoiar práticas ousadas como essa em 99,99% das ideias e/ou impasses que vivo ou dos quais tomo conhecimento. Tenho uma pá de defeitos (ou qualidades, a depender do ponto de vista), mas não a de ser conservador por definição, prática ou rotina.

Neste caso, concordo, no entanto, com a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros.

Embora tenha destacado a nobreza da atitude de Neymar, Luiza, ao meu ver, foi ao ponto.

 Disse ela:

- Essa imagem do macaco associada ao negro é muito poderosa. E se você a assume como válida, corre o risco também de reforçar o estereótipo. Entendo a motivação da campanha, mas não é provável ou possível assegurar que ela tenha o sucesso necessário para ajudar a reverter a representação negativa que a palavra macaco tem quando associada à pessoa negra.

E conclui com precisão:

- O problema é que ela (a proposta da campanha de desarmar a imagem negativa associada ao animal e registrar a igualdade da raça humana com a sugestão irônica de que somos todos macacos) não consegue, em nenhum momento, ser mais poderosa do que o significado original e histórico desta relação, com toda a carga de humilhação e agressão a milhões de pessoas na história. Este é o ponto. Reconheço e elogio a boa intenção do nosso craque Neymar, mas essa imagem é poderosa demais. Não é possível desconstruir essa imagem dessa forma.

Respeito como se fossem minhas as opiniões contrárias, desejo sinceramente errar junto com a ministra, mas, ao menos até que me provem o contrário, assino embaixo de tudo o que ela disse.

A questão do viral com a turma mostrando banana é até bacana.

Mas outro ponto importante: se o #somostodosmacacos é para “tirar um sarro”, porque aquele monte de vips e anônimos fazendo cara de bravo, de mau, de revoltado, com a fruta na mão, em meio a outra parte de gente, famosa ou não, com expressões menos pesadas ou até mesmo sorridentes.

Afinal, era para ficar alegre ou triste?

Era para “reverter e esvaziar a situação tirando um sarro” ou era para a gente “sentir o drama e botar posição”?

Sei não...

Na média, claro, valeu, na medida em que mobilizou uma rapaziada para se posicionar sobre a estupidez daquele animal.

Mas a frase, precisamente o #somostodosmacacos, foram, penso, um tiro n’água, como os no mínimo quarentões costumavam dizer no War.

Lembrou-me a chuva rala que, ao menos em tese, deveria apagar o incêndio na espetacular imagem criada por Cazuza em Blues da Piedade.

Agora uma coisa é certa: se eu, como todos, sou macaco, aquele verme que atirou a banana em direção ao Dani Alves é alguma coisa posicionada em um estágio intermediário entre um lêmure e um homo sapiens.

Porque igual a mim, à minha filhota, ao meu papai e à minha mamãe aquilo lá não é não...

Opine.

Registre o seu comentário.

Timão joga mal mas isso é mais do que suficiente para vencer o fraco Fla, que deverá sofrer no BR-14

corinthians guilherme moises nascimento agif gazeta press Timão joga mal mas isso é mais do que suficiente para vencer o fraco Fla, que deverá sofrer no BR 14                                          Moisés Nascimento / Agif / Gazeta Press

 

 

 

Corinthians 2 X 0 Flamengo. Gol de Guilherme (na foto comemorando) e do zagueiro Gil.

Na despedida do Pacaembu, Timão não precisou se esforçar e nem jogar bem para vencer o fraco, inofensivo e pouco criativo time do Flamengo, que ainda viu sua mediocridade ser acentuada com a expulsão de seu melhor jogador, Leo Moura.

Neste time do Flamengo se salvam Samir, Felipe, Paulinho, Luiz Antonio e Leo Moura.

O restante não tem condição de jogar em um time como o Flamengo.

O Corinthians também precisa melhorar muito o seu futebol, mas, pelo menos, é mais disciplinado, melhor marcador, bem treinado e tem um elenco mais talentoso.

Timão deverá evoluir na competição, sobretudo na parte ofensiva, ainda tímida.

O Flamengo, sei não.

Dá a pinta de que sofrerá no campeonato, podendo até namorar com a zona do rebaixamento.

Para ficar mais ou menos, esse time do Fla precisa, de dois meias ofensivos, com pelo menos um deles criativo, um lateral esquerdo, um zagueiro para jogar ao lado de Samir e um atacante mais talentoso e eficiente.

Minimamente.

Do jeito que está, tudo indica que sua torcida vai sofrer.

Opine.

Registre o seu comentário.

 

Adriano não precisa posar de Hulk e mandar recado. Deve é voltar a jogar bola e a ter postura profissa para recuperar a credibilidade (se é que é possível)

adriano hulk reproducao instagram Adriano não precisa posar de Hulk e mandar recado. Deve é voltar a jogar bola e a ter postura profissa para recuperar a credibilidade (se é que é possível)

Reprodução / Instagram

 

 

 

E após mais uma dispensa em meio a críticas por falta de compromisso e de futebol, dessa vez feita pelo Atlético-PR, eis que Adriano Imperador ressurge no Instagram com pose de Hulk e mais um recado (foto acima).

 

Magro, aparentemente em bela forma, tascou na rede social: "Como nos velhos tempos... Pronto".

 

Tomara que esteja mesmo.

 

Fosse ele um profissional minimamente centrado, ainda estaria queimando muita lenha por aí, quem sabe até na Copa 2014.

 

Bola, força, corpo, instinto e saúde não lhe faltam para isso.

 

De qualquer forma, ele não precisa ficar exibindo a "caixa" em rede social em meio a promessas de que - por mais uma vez, a enésima vez - está pronto para outra.

 

Isso não convence mais.

 

Ele deve é fazer um acordo com um clube, se comportar bem, ir aos treinos, cumprir suas obrigações e voltar a arrebentar em campo. Acima de tudo, voltar a fazer o que se espera dele: gol.

 

Algo que ele foi capaz de fazer como poucos até abandonar a postura indicada para um legítimo profissional da bola.

 

Só isso poderá mudar o panorama de desconfiança total que o ronda.

 

Nessas promessas de rede social ninguém acredita mais.

 

Opine.

 

Registre o seu comentário.

 

Brasileiro do Betis entrega um gol, faz outro contra, pede pra sair e… claro: o técnico atende. Assista

A fase do zagueiro brasileiro Paulão, da equipe espanhola Real Betis, sujeito gente boa, definitivamente não é das melhores.

 

No final do ano passado, ele foi ofendido por torcedores do seu próprio time, lanterna ameaçado de rebaixamento no Espanhol, após ser expulso numa partida.

 

Neste final de semana, na derrota por 3 a 1 para o Rayo Vallecano, o rapaz simplesmente entregou o ouro.

 

Aos 14 minutos do primeiro tempo, o brasileiro tentou atrasar a bola para o seu goleiro, Adán, mas acabou colocando o rival Ruben Rochina na cara do gol. Rayo 1 a 0.

 

Doze minutos depois, Paulão deu um bote na área na tentativa de interceptar um cruzamento da direita de Arbilla. A bola bateu no brasileiro e encobriu o goleiro do Betis. Golaço - contra. De Paulão. Rayo 2 a 0.

 

Aí era demais. Após este segundo lance, Paulão começou a pedir para ser substituído.

 

Colegas de time e adversários tentavam dar forças ao brasileiro, que, inconsolável, sentou-se no chão até ser atendido - e sacado do time - aos 32 minutos da primeira etapa.

 

Depois de tanta onda negativa nos últimos tempos - e diante da quase certa queda do Real Betis para a Segundona espanhola - nosso Paulão não tinha mesmo condições psicológicas de permanecer em campo.

 

Acompanhe o que os europeus chamaram neste final de semana de O Show de Horror de Paulão (vai melhorar, Paulão, vai melhorar...):

 

 

Irmã coloca foto de presidente licenciado do Santos magro, abatido e com bengala no Facebook. Confira

laor facebook silvia pimentel oliveira ribeiro Irmã coloca foto de presidente licenciado do Santos magro, abatido e com bengala no Facebook. Confira

 

Silvia Pimentel de Oliveira Ribeiro, irmã de Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, o Laor, postou em sua conta no Facebook, nesta segunda-feira (21), uma foto do presidente do Santos magro e abatido (acima), sobretudo se a imagem for comparada à robustez física do mandatário santista em seus primeiros dias e meses de poder no clube da Baixada.

 

Vítima de inúmeras complicações geradas por problemas cardíacos, pulmonares, uma pancreatite e um acidente ocorrido durante uma biopsia no pulmão, Laor tirou licenças médicas até se afastar por um ano da presidência do clube em agosto de 2013.

 

No meio de 2013, chegou a declarar ter ouvido, em um de seus retornos ao hospital, que tinha "apenas 2% de chances de sobrevivência".

 

No Facebook, nesta segunda (21), Silvia não fez questão de esconder a gravidade dos episódios que afetaram a saúde do irmão nos últimos meses.

 

Disse ela que "a morte, apressada, veio tentar tirá-lo de nós por mais de duas vezes". Confira:

 

- Meu irmão querido, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, se recuperando lentamente de dois anos e meio em que a morte, apressada, veio tentar tirá-lo de nós por mais de duas vezes. Mas não contava com a garra e a força de um Santista e de um guerreiro.

 

O colunista e o blog desejam que Laor se recupere da mais rápida e melhor forma possível.

 

Opine.

 

Registre o seu comentário.

 

 

Jogador que fez golaço de seu campo admite sorte: “Dei chutão para aliviar o perigo e entrou” Confira

 

 

Numa rodada de futebol tão fraco quanto o deste final de semana, no que talvez tenha sido o pior início de Brasileirão da história, vale a pena ver o golaço, de primeira, do atacante Gessé, do Atlético-AC, contra o Andirá, no Acre, neste domingo (20).

 

Sincero, o jogador, que atuava improvisado na lateral-direita, admitiu a sorte: "fui tirar o perigo do nosso campo, mas a bola tomou a direção do gol deles e encobriu o goleiro".

 

Confira a pintura:

 

 

Novos Maraca e Castelão fecharam 2013 com preju somado de R$ 61,3 milhões nas operações. Iiiiiiiiii…

maracana foto erica ramalho img 5916 Novos Maraca e Castelão fecharam 2013 com preju somado de R$ 61,3 milhões nas operações. Iiiiiiiiii...                                     

 

Os resultados financeiros de duas importantes arenas da Copa em 2013, nos primeiros meses de vida estalando de nova, reforçam o temor de que a suprema maioria delas poderá ter índices de uso e utilidade bem abaixo do esperado.

 

Vítima dos baixos públicos do futebol cearense, o Castelão, em Fortaleza, fechou 2013 com prejuízo de R$ 15 milhões, informa o consórcio administrador do estádio.

 

O vermelho (que neste caso não é o acompanhante do preto na camisa do Flamengo) ficou ainda maior e mais célebre dessas 12 pérolas, o Estádio Jornalista Mario Filho, o Maracanã (acima): um buraco de R$ 46,3 milhões.

 

Péssimo sinal.

 

Definitivamente, um péssimo sinal.

 

Se está assim antes da Copa, com tudo novinho, imaginem depois?

 

Opine.

 

Registre o seu comentário.

 

Brasileiros compraram até agora 65% dos ingressos comuns e 55% dos camarotes e espaços vips da Copa

ingressos copa 2014 Brasileiros compraram até agora 65% dos ingressos comuns e 55% dos camarotes e espaços vips da Copa

 

O Brasil está imbatível, ao menos até agora, na compra dos ingressos comuns e mais baratos para a Copa do Mundo 2014.

 

Sessenta e cinco por cento deles, ou dois a cada três, foram adquiridos por brasileiros.

 

A conta envolve todos os jogos da disputa, e não só os da Seleção Brasileira.

 

Mas no andar de cima a coisa está mais dividida, informa Thiago Prado na coluna Radar da revista Veja.

 

Os brasileiros compraram 55% dos camarotes e espaços vips da competição. Os gringos, os outros 45%.

 

Até agora foram vendidos 87% dos camarotes do Mundial.

 

Opine.

 

Registre o seu comentário.

 

Saiba como exageros da imprensa inglesa assustam torcedores daquele país que virão a Manaus na Copa

 Saiba como exageros da imprensa inglesa assustam torcedores daquele país que virão a Manaus na Copa

Arquivo Pessoal / Chris Westwood

 

 

Nosso R7 publicou uma reportagem que fiz sobre os exageros e distorções dos ingleses em relação a Manaus, que abrigará uma partida da seleção da Inglaterra contra a Itália na Copa 2014 e receberá cerca de 5 mil torcedores vindo daquele país.

As informações sobre este choque de duas realidades tão distintas são muito curiosas.

Um dos meus entrevistados foi Chris Westwoood (foto acima), inglês que vive na capital do Amazonas há quase dois anos e mantém na internet um blog com informações do Brasil para seus compatriotas.

Tenho certeza de que você irá gostar do texto.

Se ainda não o viu, ficarei honrado com sua leitura.

Clique aqui e bom divertimento. Depois opine. Um abraço.

 

Leia reportagem do colunista sobre a Brazilian Storm (Tempestade Brasileira), a mais talentosa geração de surfistas da história do País

surfe gabriel medina gold coast kirstin scholtz divulgacao asp Leia reportagem do colunista sobre a Brazilian Storm (Tempestade Brasileira), a mais talentosa geração de surfistas da história do País                              Kirstin Scholtz / Divulgação / ASP

 

 

Nosso R7 publicou, dias atrás, uma longa reportagem que fiz sobre a Brazilian Storm (Tempestade Brasileira), a atual geração do surfe profissional brasileiro, a mais talentosa do esporte no País em todos os tempos.

 

Uma das estrelas dessa geração é o paulista Gabriel Medina (na foto acima, em ação na Golden Coast, Austrália, primeira etapa do Mundial da elite da modalidade em 2o14).

 

Convido os amados amigos que ainda não leram o texto a conferir agora.

 

Penso que vale a pena - e, além disso, me deixaria honrado.

 

Clique aqui. Abraços.

 

 

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com