Se ligue Fiel: o consulado é parte da Bolívia. Fazer besteira lá dentro poderá render bronca pelas leis bolivianas. As mesmas que travam os 12 no xilindró

kevin torcida timao gazeta press 700 Se ligue Fiel: o consulado é parte da Bolívia. Fazer besteira lá dentro poderá render bronca pelas leis bolivianas. As mesmas que travam os 12 no xilindró

                                                                                                                                       Gazeta Press

As seis principais torcidas organizadas do Corinthians (Gaviões da Fiel, Camisa 12, Pavilhão 9, Estopim da Fiel, Coringão Chopp e Fiel Macabra)  acabam de convocar seus associados e torcedores do time para uma “manifestação pacífica” na segunda-feira (4), a partir das 16h, em frente ao consulado da Bolívia em São Paulo, na Avenida Paulista, 1439, 9º andar, conjunto 92.

 

O Ato de Liberdade aos 12 Corintianos pedirá a libertação dos torcedores do time presos no departamento (estado) boliviano de Oruro como consequência da morte do menino Kevin Espada, 14 anos, atingido por um sinalizador naval lançado por um integrante da torcida do clube paulista no empate em 1 a 1 com o San José, na estreia do atual campeão da Libertadores na edição de 2013 do torneio.

 

A Gaviões iniciará a concentração às 10h, na sua sede. Promete ônibus para transportar quem estiver por lá

 

Leia o comunicado da Gaviões - e, depois, preste bastante atenção no que vou comentar:

 

Convocamos toda a Fiel Torcida para uma Manifestação Pacífica em frente ao Consulado da Bolívia para que nos ouçam e assim pedirmos por justiça e a liberdade aos doze corinthianos presos de forma arbitrária naquele país. 

 

Nossa intenção é expor às autoridades bolivarianas o nosso descontentamento as ações cometidas contra os 12 corinthianos presos aleatoriamente na cidade de Oruro, Bolívia.

  

Os 12 corinthianos são inocentes no incidente (acidente) que vitimou um torcedor do time local e estão sendo vítimas da desorganização e das incompetências da organização que administra essa competição denominada "Libertadores da América", no caso, a Conmembol.

 

É inconcebível que uma nação que zela pelos direitos e liberdades humanas conduza dessa maneira este caso, já que o autor do incidente (acidente) se apresentou como autor do fato ocorrido.

 A nossa torcida é detentora da paixão pelo futebol e o amor ao Sport Club Corinthians Paulista, a razão da nossa existência, e o nosso intuito sempre foi e será o de promover a festa e a fraternidade entre os torcedores.

 

Nesse sentido, solicitaremos às autoridades da Bolívia a liberdade aos 12 corinthianos presos injustamente naquele país. 

 

Contamos com a presença de todos os corinthianos.

 

Liberdade já aos 12 corinthianos!!! 

 

Gaviões da Fiel, Camisa 12, Pavilhão 9, Estopim da Fiel, Coringão Chopp e Fiel Macabra. 

 

Os Gaviões irão disponibilizar ônibus gratuitamente até o local. Para quem quiser ir direto, segue o endereço:

 

Consulado Geral da Bolívia - Av. Paulista, 1439, 9º andar, Conjunto. 92- Cerqueira Cesar 

 

A concentração em nossa sede começa às 10h.

 

 

Voltei.

 

Para lembrar o seguinte: é bom mesmo, aliás fundamental e indispensável, que o ato seja realmente uma manifestação totalmente “pacífica”, como promete o comunicado.

 

 

E que, acima de tudo, nenhum gaiato considere, nem em pueril pensamento, a hipótese de entrar no espaço físico do consulado boliviano, no terceiro andar do edifício, para promover qualquer tipo de agressão, prejuízo ou ofensa, mesmo verbal.

 

 

Uma explicação importante: no Brasil e em todo o mundo, o interior das casas, prédios e escritórios usados para embaixadas e consulados de um determinado país são considerados partes do território desta mesma nação.

 

 

As construções com embaixadas e consulados da Bolívia no Brasil, e em qualquer outro país, são, portanto, territórios bolivianos.

Legalmente, estar dentro de uma dessas unidades é o mesmo do que estar na Bolívia.

 

 

Da mesma forma que entrar em uma embaixada ou consulado do Brasil em qualquer país do mundo, dos Estados Unidos à... Bolívia, significa estar em território brasileiro.

 

 

E aonde a coluna quer chegar com todo esse papo?

 

 

Ao seguinte: se algum valentão entrar no espaço físico do consulado, no terceiro andar do prédio, e destruir algo, agredir fisicamente ou mesmo dizer palavrões a alguém, poderá ser detido pelos bolivianos em território considerado da Bolívia.

 

 

E sabe o que isso significaria: esse zé mané seria detido, processado e depois julgado não por brasileiros segundo as leis daqui, mas por bolivianos de acordo com a legislação de lá.

 

 

Numa situação dessas, sem acordo com as autoridades brasileiras, esse sujeito poderia até ser levado para responder processo na Bolívia.

 

 

Tudo isso segundo as mesmas leis que conservam presos, em Oruro, os 12 corintianos que as organizadas querem tanto ver livres.

 

 

Tomara que alguém tenha dado esse alerta aos líderes da turma que pretende lotar a Paulista na tarde na próxima segunda-feira (4).

 

 

Fiquemos, então, combinadíssimos assim: todo mundo pacífico, tranquilo, sem brigas ou agressões.

 

 

E, sobretudo, localizado apenas na calçada diante da porta principal.

 

 

Sem cogitar, nem em vaga ideia, pegar o elevador para ir berrar ou incomodar os pobres coitados dos bolivianos em seu local de trabalho.

 

 

Fechado assim?

 

 

Ok, então.

 

 

Opine.

 

 

Registre o seu comentário.

2 Comentários

"Se ligue Fiel: o consulado é parte da Bolívia. Fazer besteira lá dentro poderá render bronca pelas leis bolivianas. As mesmas que travam os 12 no xilindró"

1 de March de 2013 às 18:27 - Postado por Eduardo Marini

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • RODRIGO
    - 5 de março de 2013 - 9:59

    Eduardo, Você falou uma grande besteira! A embaixada não é território estrangeiro! Desculpe, Rodrigo, mas você precisa se informar melhor. As representações estrangeiras de um país são consideradas - sim - espaços de domínio deste país no território do outro e, portanto, invioláveis enquanto estiverem sob controle do país irmão em termos diplomáticos. É claro que, ao dizer território de país A ou B, estamos falando em termos de domínio, e não de posse, mesmo porque uma embaixada ou consulado pode mudar de endereço. Você deve ser inteligente o suficiente para não ler as coisas ao pé da letra, como a gente precisa fazer ao alfabetizar as pessoas. É força de expressão, no sentido de que, uma vez sem a embaixada ou o consulado, este espaço volta a ser de domínio brasileiro. Mas, enquanto controlado por um país estrangeiro, este espaço não pode ser invadido sem autorização nem por autoridades brasileiras sem autorização do país que domina a embaixada e o consulado. E isso em qualquer lugar. Se as leis internacionais forem respeitadas, claro. E a lei que vigora lá dentro é a de cada país amigo. Tente, por exemplo, entrar numa embaixada ou consulado americano, francês, italiano, espanhol, alemão, inglês ou de qualquer outro país com relações diplomáticas regulares com o Brasil sem autorização das autoridades de cada um deles, ainda que você esteja acompanhado e com uma autorização por escrito, por exemplo, do presidente do Supremo Tribunal de Justiça. Se não houver autorização, se eles decidirem não deixá-lo entrar, você não irá conseguir mesmo. E mais - o juiz do Supremo que tentou te colocar, mesmo com toda a sua autoridade, também não. Informe-se melhor. É uma honra tê-lo por aqui como leitor. Continue por aqui.

    Responder
  • JEAN
    - 3 de março de 2013 - 23:29

    PARA A TUA TRISTEZA EDUARDO NÃO TEVE NENHUM VALENTÃO LA NO PROTESTO QUE FOI PACIFICO SIM,EU ESTAVA LÁ,POIS SOU DE TORCIDA ORGANIZADA A 20 ANOS,FIZEMOS UMA ATO DE HUMANIDADE PARA COM OS NOSSOS AMIGOS QUE LA SE ENCONTRAM PRESOS INOCENTEMENTES,ENTÃO ANTES DE VC JOGAR M... NO VENTILADOR JA CRITICANDO A NOSSA TORCIDA,FALANDO QUE IAMOS INVADIR,AGREDIR E TAL,SOMOS BEM ORGANIZADOS,UNIDOS SOMOS FORTES,O CORINTHIANS E MUITO MENOS AS AUTORIDADES ESTÃO SE IMPORTANDO COM AS 12 VIDAS Q LA ESTÃO EM ORURO,SEM FALAR DE OUTROS BRASILEIROS PRESOS NAQUELE PAIS,VCS JORNALISTA SÃO OS DONOS DA VERDADE,JOGAM QUALQUE BOSTA NA NET E ACHAM QUE ESTÃO CERTOS,OS 12 QUE LA ESTÃO PRESOS SÃO PAIS DE FAMILIA,ESTUDAM,TRABALHAM E TEM RESIDENCIA FIXA,POR TANTO SENHOR EDUARDO MENOS PRA VC SEU VERME QUE SE ESCONDE ATRAS DE UM PC,AINDA ACHAREMOS JORNALISTA DE BOA INDOLE,VC NÃO PASSA DE UM BLOGUEIRO FRUSTADO. JEAN-PAVILHÂO 9 Nota do colunista: Jean, se você olhar o texto, perceberá que eu em nenhum momento falei que "íamos invadir, agredir e tal". Apenas fiz um alerta para que todos fizessem um protesto legítimo e pacífico, como foi, e ninguém entrasse no terceiro andar do prédio, que é considerado, pelas leis internacionais, território boliviano. Apenas isso. E a grande torcida do Coringão se comportou muito bem e fez exatamente isso. Parabéns a todos. É uma honra tê-lo por aqui como leitor, bem todos todos os colegas possíveis da Pavilhão 9 e das outras organizadas do Corinthians. Grande abraço. Eduardo Marini.

    Responder
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com