Fifa bate recordes de faturamento (R$ 10 bilhões) e lucro líquido (R$ 5 bilhões) com copa no Brasil

alemanha campea jp engelbrecht pcrj Fifa bate recordes de faturamento (R$ 10 bilhões) e lucro líquido (R$ 5 bilhões) com copa no Brasil

J.P. Engelbrecht / PCRJ

 

 

O ótimo blog Bundesliga.com.br, sobre futebol da Alemanha, editado por Gerd Wenzel, traz o resumo de uma reportagem do jornal alemão Welt am Sonntag sobre os resultados financeiros da Copa do Mundo 2014 para a Fifa.

Algumas informações interessantes:

*A Fifa quebrou os recordes de faturamento e lucro no Brasil. Faturou R$ 10 bilhões (R$ 1 bilhão a mais do que o recorde anterior, de R$ 9 bilhões, na África do Sul) e, descontadas todas as despesas, teve lucro líquido de R$ 5 bilhões.

*A federação da Alemanha, a campeã, encaixou R$ 80 milhões da Fifa para participar do Mundial. E gastou R$ 5,1 milhões para pagar os clubes que emprestaram os 23 jogadores para a competição (R$ 223 mil por atleta).

*Vinte e um clubes alemães receberam R7 17 milhões da Fifa por terem cedido 76 jogadores para várias seleções.

Opine.

Registre o seu comentário.

 

Dunga critica boné com “Força, Neymar” e chororô contra o Chile: “pega mal no meio do futebol”

 Dunga critica boné com Força, Neymar e chororô contra o Chile: pega mal no meio do futebol

Rafael Ribeiro / CBF

 

 

O novo técnico da Seleção Brasileira, Dunga, criticou o chororô brasileiro após o final da prorrogação da partida contra o Chile e o boné com o "Força, Neymar" usado pela equipe antes de ser massacrada e humilhada por 7 a 1 pela Alemanha.

 

Em entrevista a Leslie Leitão, da revista Veja, ele disse:

 

"Uma cena de choro como a do jogo contra o Chile pega mal no meio do futebol. Nós somos machistas, temos aquela coisa de que homem não chora, mas precisamos saber respeitar. E, quanto a Thiago Silva não querer bater pênalti, a situação é braba mesmo.  Você pensa: se eu errar não posso mais pisar no Brasil. Ele pelo menos foi honesto e teve coragem de dizer que não estava pronto. O que não me agradou mesmo foi aquele gesto de chegar todo mundo com "Força, Neymar" escrito no boné. A mensagem que passou foi: perdemos um guerreiro. Só que, se vamos para a guerra, não podemos ficar chorando perdas. Temos é que dar força ao soldado que entrou no lugar"

Opine.

Registre o seu comentário.

 

R$ 4,5 mi por Robinho até dezembro. Fla faria coisa bem melhor com essa grana, mas quem vai esticar a veia (que não é o rubro-negro) quer o Pedalador…

robinho rafael ribeiro cbf R$ 4,5 mi por Robinho até dezembro. Fla faria coisa bem melhor com essa grana, mas quem vai esticar a veia (que não é o rubro negro) quer o Pedalador...

Rafael Ribeiro / CBF

 

O ex-presidente do Flamengo, Kléber Leite, revelou nesta quinta-feira (24), em seu site oficial, o projeto do Flamengo para trazer Robinho até o final de 2014.

A ideia, que parece andar a bons passos, é arrumar três empresas para para pagar os R$ 900 mil de salário pedidos por Robinho, R$ 300 mil para cada uma, nos meses de agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro.

Em troca, esses grupos utilizariam a imagem do jogador e outros produtos ou serviços acordados com Flamengo.

Leia o texto publicado por Leite. Depois eu volto: 

 

"O namoro do Flamengo com Robinho começou com Plínio Serpa Pinto desenvolvendo o tema com o ex-jogador Serginho, hoje, observador do Milan na América do Sul. Plínio deu corda, Serginho trabalhou a base rubro-negra italiana e, surgiu a possibilidade de Robinho vir somente pelo salário, com o Milan abrindo mão de qualquer cobrança pela liberação do jogador. Plínio passou a bola para o então vice de futebol, Walim Vasconcelos.

De lá, para cá, outros personagens entraram na dança. O empresário Eduardo Uram foi credenciado pelo jogador para tratar da negociação no Brasil. O assunto evoluiu satisfatoriamente, até entrar no circuito a advogada do jogador, Marisa Adja que, independente do acerto de Robinho com o Flamengo, cobrava oitocentos mil euros de honorários (?). O Flamengo atropelou a gulosa advogada e passou a negociar direto com o jogador que, de agosto a dezembro receberia quatro milhões e meio de reais, isto é, novecentos mil reais mensalmente, durante cinco meses.

Um plano comercial foi montado pelo competentíssimo vice-presidente de marketing, Luiz Eduardo Batista, o nosso Bap. A idéia inicial era localizar três empresas, cada uma delas arcando mensalmente com trezentos mil reais, durante os cinco meses de contrato e, em contra partida,  teriam como benefícios, durante o mesmo período,  a imagem do jogador e itens outros cedidos pelo Flamengo.

Tomara que esta historinha tenha um final feliz. Robinho, aos 30 anos, seria um extraordinário reforço. Muito mais que um reforço, Robinho poderia ser o ídolo, absolutamente fundamental a um clube popular."

Voltei.

Muitos poderão dizer que novecentas mil pratas por mês, hoje, pagariam coisa bem melhor - ou coisas bem melhores - do que Robinho.

É muito provável que isso seja verdade.

Particularmente, também penso assim.

O problema é que quando o cavalo é dado não se olha os dentes.

Mesmo porque de nada adianta elucubrar que o Flamengo com essa grana poderia ter fulano, beltrano ou sicrano - ou os três juntos - se as empresas que irão encaixar essa grana, esse caraminguá, esse alegrete, não estão interessadas em ter em troca a exploração da imagem desses três ou de qualquer outro jogador possível ao Flamengo neste momento, mas sim a de Robinho.

Se quem vai pagar quer Robinho e oferece Robinho, quem irá "ganhar" tem duas opções: aceitar Robinho ou recusar o presente.

A questão, para a diretoria do Flamengo, é analisar o que está sendo entregue em troca desses cinco meses de salário do Pedalador.

Quando vale o que está sendo pedido em troca pelas empresa?

O que realmente está em jogo na contrapartida rubro-negra?

Se for vantajoso e pouco comprometedor, que o Flamengo vá fundo.

Mas isso só o clube poderá dizer.

É isso.

Opine.

Registre o seu comentário.

 

Guaratinguetá, terceirona do Brasileirão, “anuncia” contratação de Luis Suárez em seu novo portal e depois corrige a “barriga” com fair play. Confira

"Guaratingueta fecha acordo com Jogador Luis Suárez"

 

Assim mesmo, sem acento agudo ao final do nome da cidade e com a palavra jogador iniciada em letra maiúscula, o guarafutebol.com.br,  novo espaço na internet do Guaratinguetá, clube da simpática cidade do Vale do Paraíba paulista, integrante da terceira divisão do Campeonato Brasileiro, anunciava em título a notícia mais curiosa de sua página inicial do lançamento do portal, nesta quinta-feira (24).

 

Trata-se, evidentemente de uma publicação equivocada: o bloco era apenas um modelo falso, a ser preenchido depois por uma reportagem verdadeira, prática muito comum na montagem de protótipos jornalísticos, que, por alguma infelicidade ou maldade, acabou sendo publicado e indo ao ar no portal por engano.

 

Observe: o texto da "reportagem" é uma mistura de letras sem qualquer sentido, criada apenas para definir o espaço que seria ocupado depois pelo bloco de frases do trabalho verdadeiro.

 

Engano que logo depois foi desfeito e retirado do ar.

 

Acontece - e foi reparado com muito fair play.

 

Mas que foi engraçado, foi.

 

Confira:

 

guaratingueta home Guaratinguetá, terceirona do Brasileirão, anuncia contratação de Luis Suárez em seu novo portal e depois corrige a barriga com fair play. Confira

Reprodução / Portal www.guarafutebol.com.br

 

 

Respeito frio “cheio de dedos” e formalidade sem intimidade e, sobretudo, euforia marcam relação da Globo com Dunga na apresentação do treinador

 Respeito frio “cheio de dedos” e formalidade sem intimidade e, sobretudo, euforia marcam relação da Globo com Dunga na apresentação do treinador

Divulgação / CBF

 

Houve uma “orientação institucional” da Globo para uma nova relação de seus profissionais de campo com Dunga?

A saber.

O fato é que, programado ou não, ficou claro um comportamento uniforme, praticamente unânime, dos jornalistas globais no trato direto com o técnico nas últimas 48 horas, sobretudo na apresentação oficial do treinador, nesta terça-feira 22 (acima, o treinador com Marin e a comissão técnica).

As marcas principais desse comportamento, padronizado por coincidência ou tática assumida para o momento, são as seguintes: um respeito com frieza, “cheio de dedos” e uma certa formalidade educada e “destilada”.

Equilibrada no ponto mais alto de um muro da espessura de uma lâmina justamente para mostrar, com toda clareza, a total falta de intenção ao menos momentânea de escorregar para um lado ou outro no trato direto com o treinador.

Essa formalidade educada traz a grande novidade histórica na relação da dona dos direitos de mídia da Seleção com o seu técnico: pela primeira vez na história, um técnico da Seleção foi recebido pela Globo sem a marca tradicional do incentivo aberto e emocional do “vamos lá Brasil”.

Não houve o clima sempre visto de “vamos lá, é um novo ciclo, tomara que dê tudo certo, o povo brasileiro está do lado” e tantas mais.

Antes, o contrário: a tática de “destilar” o contato direto nas entrevistas e no dia-a-dia, deixando eventuais críticas contrárias mais incisivas para os comentaristas de estúdio, saltou aos olhos e aos ouvidos até do observador sem muita sintonia fina.

Essa realidade acabou por criar uma situação de leve surrealismo: um momento em que há contrariados na mídia nacional, sem dúvida, mas ninguém tanto quanto justamente os principais “donos” e “patrocinadores” do futebol da Seleção: a Globo.

São frutos claros da política adotada por Dunga em 2010 de não privilegiar os profissionais e projetos da Globo em relação às concorrentes na rotina da Seleção e também das desavenças do técnico com profissionais da emissora antes e durante o mundial da África do Sul.

Ao que tudo indica, o técnico continuará neste caminho do “bom para um, bom para todos; ruim para um, ruim para todos”, como se percebeu nos elogios fartos ao repórter e colunista Cosme Rímoli, do R7, na entrevista coletiva de sua apresentação, após os comentários e sugestões do jornalista sobre a dificuldade de se realizar treinos secretos na Granja Comary.

Com olhos nos olhos, a Globo adota o respeito frio e relação formal sem euforia.

Na distância, críticas abertas, pancadinhas, pesquisas com 85% de rejeição, brasileiros criticando o técnico a todo momento na programação dos canais e rádios... e por aí vai - e irá.

 

Sem a bênção forte de Ricardo Teixeira e Rodrigo Paiva, provavelmente irá caminhar assim até que tentativas “extra campo” de recuperar privilégios eventualmente funcionem.

Do outro lado, o da CBF e o de Dunga, espera-se que a elogiável postura atual signifique algo mais do que estratégia momentânea de recuperação de imagem e seja mantida como saudável princípio de isonomia de oportunidades profissionais.

É isso.

Opine.

Registre o seu comentário.

 

André Santos é fortemente agredido por torcedores do Fla ao deixar Beira Rio antes do grupo no sacode de 4 a 0 do Inter

andre santos Alexandre Vidal Fla Imagem André Santos é fortemente agredido por torcedores do Fla ao deixar Beira Rio antes do grupo no sacode de 4 a 0 do Inter

Alexandre Vidal / Fla Imagem

 

 

O lateral-esquerdo André Santos, do Flamengo (foto acima), deixou o vestiário do clube, na arena Beira Rio, em Porto Alegre, antes do grupo, no início da noite deste domingo (20), após mais uma derrota vergonhosa do rubro-negro, desta vez uma goleada de 4 a 0 (poderia ter sido uns seis ou sete com facilidade) enfiada pelo Internacional.

Por algum motivo ainda não revelado, o jogador corria em direção ao aeroporto para pegar um vôo particular, separado do grupo, de volta ao Rio de Janeiro.

Na van que o levaria ao aeroporto, André Santos foi fortemente agredido por torcedores rubro-negros que invadiram o veículo e baixaram o pau no jogador, indignados com o resultado, as oito partidas seguidas sem vitória e a posição do clube na tabela do Brasileirão - lanterna do campeonato, a caminho do rebaixamento com apenas sete pontos ganhos nos 33 disputados em 11 jogos.

Testemunhas contaram três agressores, mas há quem diga que mais gente participou das pauladas.

André teria saído com alguns machucados relevantes.

A conferir na chegada ao Rio - e a esperar, certamente, muito mais protesto, e até violência, contra o time e a diretoria do Flamengo.

Em tempo, perguntar não ofende: que cartola autorizou o pior e mais cobrado do fraco agrupamento rubro-negro neste ano a escapulir antes da delegação, em outro voo, após um sacode vergonhoso levado pelo time com mais uma péssima atuação deste mesmo jogador?

Pela cara da bagunça ninguém, visto que o técnico da equipe, Ney Franco, declarou na entrevista coletiva não ter tido qualquer contato com cartola do clube no vestiário.

Que esculhambação...

Opine.

Registre o seu comentário.

 

Fla que se cuide (se é que consegue): nove dos 20 que chegaram à rodada 10 com sete pontos caíram

fla cap gilvan de souza flamengo Fla que se cuide (se é que consegue): nove dos 20 que chegaram à rodada 10 com sete pontos caíram Gilvan de Souza / Divulgação CRF

 

 

O Flamengo que se cuide – se é que consegue se cuidar.

Está na lanterna do Brasileirão com sete pontos em dez jogos.

Levantamento publicado no site futdados.com mostra que, das 20 equipes que terminaram a décima rodada com sete pontos desde 2013, nove caíram e onze se salvaram. Quase meio a meio.

Confira:

Edição

Posição

Time

Pontos

J

%

Final

2007

19

América-RN

7

10

23.3

Rebaixado

2008

18

Santos

7

10

23.3

Permaneceu

2008

19

Ipatinga

7

10

23.3

Rebaixado

2009

20

Avaí

7

10

23.3

Permaneceu

2010

20

Atlético-GO

7

10

23.3

Permaneceu

2011

18

Avaí

7

10

23.3

Rebaixado

2012

18

Palmeiras

7

10

23.3

Rebaixado

2012

19

Bahia

7

10

23.3

Permaneceu

2013

18

Náutico

7

10

23.3

Rebaixado

2003

23

Goiás

6

10

20.0

Permaneceu

2004

22

Paysandu

6

10

20.0

Permaneceu

2007

20

Náutico

6

10

20.0

Permaneceu

2008

20

Fluminense

6

10

20.0

Permaneceu

2011

19

América-MG

6

10

20.0

Rebaixado

2004

23

Botafogo

5

10

16.7

Permaneceu

2012

20

Atlético-GO

5

10

16.7

Rebaixado

2006

19

Palmeiras

4

10

13.3

Permaneceu

2005

22

Atlético-PR

3

10

10.0

Permaneceu

2006

20

Santa Cruz

3

10

10.0

Rebaixado

2011

20

Atlético-PR

2

10

6.7

Rebaixado

 

Após Robben, James, Neymar, Messi, Neuer, Müller e um caminhão de jogaços de tirar o fôlego, será dureza voltar a encarar esse Brasileirinho…

demonios da garoa Após Robben, James, Neymar, Messi, Neuer, Müller e um caminhão de jogaços de tirar o fôlego, será dureza voltar a encarar esse Brasileirinho...

 

Fim da copa do Mundo 2014 no Brasil.

 

Acabaram as partidas fantásticas, os shows dos craques, os golaços, as disputas emocionantes.

 

Agora, a ordem é voltar a encarar os times e os jogos horríveis esse nosso Brasileirinho técnica, tática e financeiramente pobre.

 

Pelo menos para esse que vos fala, profissional do setor, não haverá jeito.

 

Mas que vai ser duro, ah, meu Deus, isso vai.

 

Que sofrimento...

 

Mas força, meu povo, muita força.

 

Somos solidários.

 

Opine.

 

Registre o seu comentário.

 

Confira ótimo vídeo tirando sarro de argentino com a resposta à música “Brasil, décime que si siente”

A letra diz tudo. Preste bastante atenção. Vamos lá:

 

 

Termina Copa em que governo abusou, Seleção nos humilhou e o povo salvou: Alemanha tetra, Messi eleito melhor no nome. Fut Brasil e CBF: aprendam a resistir ao populismo e a apostar no trabalho planejado para tirar esses 30 anos de atraso

 Termina Copa em que governo abusou, Seleção nos humilhou e o povo salvou: Alemanha tetra, Messi eleito melhor no nome. Fut Brasil e CBF: aprendam a resistir ao populismo e a apostar no trabalho planejado para tirar esses 30 anos de atraso

Sergio Barzaghi / Gazeta Press

Alemanha 1 X 0 Argentina.

A Alemanha é tetracampeã mundial.

Lionel Messi foi escolhido o melhor jogador da Copa: um absurdo, um delírio – até Neymar jogou mais do que ele enquanto esteve em campo.

Em mais uma dessas ignorâncias da Fifa, que já tirou esse título de Ronaldão e Rivaldo para entregar ao goleiro alemão Kahn em plena Copa de 2002, Messi leva o título de melhor da Copa na inércia burra, no nome.

Müller leva a bola de prata e Robben, a de bronze.

O alemão Manuel Neuer, excelente, foi eleito o melhor goleiro. Deveria ter sido escolhido também o melhor da Copa – ou, no máximo, perder esse título particular para o holandês Arjen Robben.

O triunfo da seleção que mereceu em todos os aspectos: técnica, tática, disciplina, organização, seriedade, trabalho e, enfim, bola.

Termina a Copa em que o governo abusou e deslizou da autorização dada pelos brasileiros para realizar a competição, a Seleção Brasileira envergonhou o país com o maior vexame de sua história e o povo brasileiro, com sua capacidade ímpar de receber, festejar e dar carinho a todos, salvou de forma solene.

Entre os brasileiros, o povo, o torcedor nativo, é o único que merece mérito por ter feito algo positivo em todo o processo de aprovação, construção, montagem, organização e disputa desse Mundial.

 E o título ficou com a melhor seleção, a Alemanha, que o mereceu em todos os aspectos.

Contra uma Argentina valente, que tomou o gol no segundo tempo da prorrogação, lutou e teve o lance do tudo ou nada no jogo para empatar com Lionel Messi, de falta, até o último minuto.

Uma Argentina "macha", que jogou contra os alemães com a dignidade, a valentia, a coragem, a organização, a postura de lutador e o espírito de equipe que, lembremos sempre, faltaram ao Brasil no vergonhoso, inaceitável e imperdoável 7 a 1.

Que os alemães comemorem porque merecem muito: deram uma aula de técnica dentro de campo e de organização fora dele.

O Brasil está 30 anos atrás da Alemanha na gestão de seu futebol.

Que se espelhe na organização, na seriedade e no planejamento germânico, que mudaram a cara do fut naquele país do vexame da eliminação da Eurocopa de 2000 na fase de grupos, com uma chibatada de 3 a 0 dos portugueses no final, a esse título e três semifinais seguidas 14 anos depois.

Ninguém ganha nada mais só na malandragem, sem trabalho, sem planejamento, no improviso, no vou dar o golpe, no comportamento de Macunaíma.

É isso.

Opine.

Registre o seu comentário.

E até a próxima.

 

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com