1reproducao5 Vontade de Mina jogar no Barcelona pesa. E Palmeiras deverá antecipar a liberação do zagueiro
A história, em detalhes, é pública. O Barcelona tem olheiros espalhados pelo mundo todo. E o que estava na Colômbia ficou empolgado com o zagueiro de 1m95, que acabara de ser contratado pelo Santa Fé. O ano era 2014. O time catalão logo deixou claro aos dirigentes colombianos que desejavam a prioridade no jogador, que tinha 19 anos. Jair Mina, tio e empresário do garoto, ficou empolgadíssimo com a chance de ver o sobrinho na Catalunha.

Yerry Mina seguiu jogando cada vez melhor. Empresários que trabalham com Alexandre Mattos recomendaram o zagueiro ao Palmeiras. E em maio de 2016, o executivo se reuniu com dirigentes do Santa Fé. E soube que o zagueiro já estava apalavrado com o Barcelona. Mattos e o então presidente Paulo Nobre buscaram o clube espanhol e fizeram uma proposta. Iriam comprar o jogador por 3,2 milhões de euros, R$ 12,3 milhões, e deixariam uma cláusula de prioridade absoluta à equipe catalã.

Ela teria até julho de 2017 para levar o atleta. Por menos de um terço da multa rescisória de 30 milhões de euros, R$ 116,2 milhões. Para o Barcelona seria 9 milhões de euros, R$ 34,8 milhões.

A direção do Barcelona aceitou a transação porque considerava que Mina precisava de experiência. Passar por um país de futebol mais competitivo do que a Colômbia antes de ir para a Espanha. E o Brasil seria o ideal.

Mas logo que se iniciou 2017, Mauricio Galiotte, que sucedeu Paulo Nobre, foi avisado por Mattos. Se o Palmeiras queria vencer a Libertadores, deveria manter Mina. E lá foi a direção palmeirense negociar com a cúpula do Barcelona. E conseguiram passar a data da entrega do jogador para julho de 2018. Mas ficou apalavrado, se o Barcelona tivesse extrema necessidade, o zagueiro poderia ir em janeiro de 2018.

Passou a Libertadores, o Palmeiras caiu logo nas oitavas de final. Mina foi um dos poucos jogadores que se salvou na frustrante campanha. Ele ganhou maturidade, firmeza, confiança. Também passou a ter seu lugar reservado na Seleção Colombiana. Outros clubes europeus resolveram procurar o Palmeiras, já que a negociação com o Barcelona não estava concretizada. Havia a esperança que o clube brasileiro aceitasse uma briga jurídica para ganhar mais dinheiro.

Representantes do Borussia Dortmund chegaram a oferecer 27 milhões de euros, R$ 104 milhões, pelo zagueiro. Só que Galiotte foi alertado por Alexandre Mattos que a briga não valeria a pena. O Barcelona tem a cópia do contrato do jogador, com sua cláusula de preferência, inclusive com o valor estabelecido. Seria uma guerra à toa.

 Vontade de Mina jogar no Barcelona pesa. E Palmeiras deverá antecipar a liberação do zagueiro

Até porque o clube espanhol decidiu ter o zagueiro já em janeiro de 2018. A situação de 'extrema necessidade' chegou. Javier Mascherano está sendo negociado com o Hebei Fortune, da China, por 6 milhões de euros, R$ 23,2 milhões.

Representantes do Barcelona foram observar o holandês Stefan de Vrij, da Lazio,

Mas não abrem mão de ter Mina já em janeiro. E o diretor-executivo, Oscar Grau e Robert Fernández, diretor-técnico, devem chegar nestes últimos dias de 2017 para fechar a negociação com o Palmeiras.

O blog teve acesso neste domingo a uma peça importantíssima neste quebra-cabeças.

Mina pediu, quer ser negociado já nesta janela de final de ano para o Barcelona.

Ele acredita estar pronto.

Ganhou vivência, foi campeão brasileiro.

Se impôs como o melhor da posição no clube.

Isso com apenas 23 anos.

714 Vontade de Mina jogar no Barcelona pesa. E Palmeiras deverá antecipar a liberação do zagueiro

Seu tio e empresário Jair Mina, considera o momento ideal, oportuno.

E até chegou a indicar a Alexandre Mattos um substituto para o sobrinho. Felipe Aguilar, 1m91, que fará 25 anos em janeiro, zagueiro do Atlético Nacional e da Seleção Colombiana.

A direção palmeirense já teve várias conversas sobre o tema. E com a postura firme de Mina, parece não haver saída. E deverá aceitar a antecipação da entrega do zagueiro ao Barcelona. Da Espanha chega a informação que o clube brasileiro poderá receber 12 milhões de euros, R$ 46,4 milhões, três milhões de euros a mais, R$ 11,6 milhões a mais, pelos seis meses que não terá o atleta.

Mattos efetivou a contratação de dois zagueiros para tentar cobrir a lacuna que Mina deverá deixar. Emerson Santos, do Botafogo. E Pedrão, que pertencia ao Água Branca. O clube tem outros cinco defensores. Edu Dracena, Luan, Juninho, Antônio Carlos e Thiago Martins.

A direção segue analisando a possibilidade de contratar o campeão brasileiro pelo Corinthians, Pablo. Teria de pagar R$ 11,3 milhões ao Bordeaux. E pagar R$ 500 mil mensais por um contrato de quatro anos. Salário considerado alto demais.

O novo treinador Roger já foi avisado.

As chances de Mina seguir no Palmeiras são remotas.

Quase nulas.

O desejo do jogar em ir para a Espanha deverá acelerar sua saída...
69 Vontade de Mina jogar no Barcelona pesa. E Palmeiras deverá antecipar a liberação do zagueiro

http://r7.com/JDHA