Victor salva o Atlético Mineiro. O Tijuana travou Ronaldinho, todo o time de Cuca e o Independência. A vaga para a semifinal da Libertadores veio da alma. Foi inesquecível…

1reuters20 Victor salva o Atlético Mineiro. O Tijuana travou Ronaldinho, todo o time de Cuca e o Independência. A vaga para a semifinal da Libertadores veio da alma. Foi inesquecível...
As máscaras da torcida foram uma excelente escolha.

Só que quem viveu uma noite de pânico foi o Atlético Mineiro.

O time foi travado pelo Tijuana em pleno Independência.

Os mexicanos anularam aos brasileiros.

Desesperaram os torcedores mineiros.

Graças à duas defesas milagrosas de Victor não venceram.

E não roubaram a vaga para a semifinal da Libertadores.

A última, inesquecível.

Com script de filme de terror.

"Nunca vi nada parecido em toda a minha carreira."

Desabafou Ronaldinho Gaúcho.

Não era para menos.

A partida estava empatada em 1 a 1.

46 minutos do segundo tempo.

Leonardo Silva foi tirar a bola da área do Atlético.

Só que Aguillar conseguiu ser mais rápido.

Olhando apenas para a bola, o zagueiro não o percebeu.

E ao tentar tirar o perigo, acabou por acertar o mexicano.

Pênalti que o juiz Patricio Polic marcou com convicção.

Houve vários torcedores atleticanos que começaram a chorar.

Era a velha síndrome derrotista.

O sonho parecia mesmo acabado.

Cuca passava a mão na sua camiseta do rosto de Nossa Senhora.

Riascos foi convicto para a cobrança.

Victor havia estudado suas cobranças.

Foi com convicção para o canto direito.

Só que no trajeto, percebeu que a bola iria no meio gol.

E acabou por acertá-la com o pé esquerdo.

Foi uma festa absurda dos torcedores, dos jogadores, dos dirigentes.

Por pura ironia, o time mais devastador da Libertadores foi salvo.

Justo por seu goleiro.

"Não jogamos bem contra o Tijuana.

Não nos encaixamos.

Pelo que aconteceu, o resultado foi ótimo.

A mão de Deus nos salvou", disse Tardelli.

Até chegar aquele epílogo, o Tijuana dominou os brasileiros.

Time bem montado pelo argentino Antonio Mohamed.

Sua equipe precisava vencer depois do 2 a 2 no México.

Ele tratou de estruturar seu time de forma compacta.

Preenchendo os espaços no meio de campo.

Quebrou a coluna de sustentação atleticana.

Ronaldinho foi muito bem marcado.

Ficou evidente o quanto Bernard não estava bem.

Nem fisicamente muito menos psicologicamente.

A tarde de ontem foi repleta de histórias sobre sua possível venda.

Ele não conseguia se movimentar.

Estava travado, parecia com medo de se machucar.

Um desperdício em campo.

Ronaldinho perdia seu melhor companheiro.

A marcação sobre ele era redobrada.

A bola mal chegava em Tardelli e Jô.

Os mexicanos pressionavam desde o início.

E saíram na frente.

Aos 25 minutos, Riascos completou com talento cruzamento.

E tocou sem chances para Victor.

Os torcedores mascarados do Independência se olharam.

Não acreditavam no que viam.

1 a 0 Tijuana.

Os mexicanos continuaram bem.

Muita concentração na marcação das intermediárias.

Ronaldinho ficou travado entre duas linhas de quatro.

1efe10 Victor salva o Atlético Mineiro. O Tijuana travou Ronaldinho, todo o time de Cuca e o Independência. A vaga para a semifinal da Libertadores veio da alma. Foi inesquecível...

Bernard ontem não tinha condições físicas de ser o companheiro ideal.

A sorte é que os mexicanos apelavam para muitas faltas.

Em uma delas, aos 40 minutos, Ronaldinho bateu com precisão.

E a bola chegou aos pés de Rever que completou para as redes.

1 a 1 injusto como Tijuana.

O segundo tempo foi um lá e cá alucinante.

Mas o Atlético não era nem sombra do time que encantou o continente.

Os mexicanos pisaram no Independência muito bem treinados.

E psicologicamente também estavam ótimos.

Pressionaram o Atlético no seu campo.

Acertaram o travessão de Victor em cobrança de falta.

Luan melhorou os brasileiros.

Em um contragolpe fulminante, Ronaldinho teve a chance.

Mas tocou a bola para Luan.

Livre, ele chutou fraco.

Facilitou a defesa de Salcedo.

O lance foi aos 44 minutos do segundo tempo.

Em seguida veio o pênalti infantil de Leonardo Silva.

E Victor se consagrando na defesa brilhante em chute de Riascos.

A defesa foi feita aos 47 do segundo tempo.

Em seguida o árbitro Patricio Polic encerrou o jogo.

Ainda deu tempo para expulsar Réver por palavrões, reclamações.

O Atlético Mineiro sobreviveu com as calças nas mãos.

Está nas semifinal da Libertadores.

Cuca precisa ter outras opções dentro do elenco.

Quando o time for muito bem marcado há necessidade de variações táticas.

Esfregar a mão na camiseta, rezar, nada adianta.

Ele precisa é ser criativo.

Porque o Newell's Old Boys é melhor ainda do que o Tijuana.

Os mexicanos saem da Libertadores com muito orgulho.

Deram um sufoco incrível no rival, em seus domínios.

Quanto ao Atlético, resta comemorar.

Chegar à semifinal é muito animador.

Mas Cuca terá muito o que corrigir.

Ontem a sorte esteve ao lado do Atlético.

De Victor.

E quando não estiver?

O Independência não faz milagres.

Nem a torcida joga sozinha...
2reuters5 Victor salva o Atlético Mineiro. O Tijuana travou Ronaldinho, todo o time de Cuca e o Independência. A vaga para a semifinal da Libertadores veio da alma. Foi inesquecível...

95 Comentários

"Victor salva o Atlético Mineiro. O Tijuana travou Ronaldinho, todo o time de Cuca e o Independência. A vaga para a semifinal da Libertadores veio da alma. Foi inesquecível…"

31 de May de 2013 às 06:13 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Markin SPFC
    - 3 de junho de 2013 - 10:27

    Foi um jogo histórico. O Galo mereceu não pelo jogo que fez no Horto, mas sim pela bela campanha que vem fazendo.

    Responder
  • Rodrigo
    - 1 de junho de 2013 - 14:38

    Cosme, o Galo chegou naquele estágio de começar a contar com a sorte? Aquele penalti se fosse a favor do Atlético o juiz não daria! Vão precisar de muito mais nessa fase, a Conmebol não quer time brasileiro campeão...

    Responder
  • Eduardo
    - 1 de junho de 2013 - 07:16

    Assim como no ano passado o Velez perdeu injustamente para o Santos, mas deu o caminho das pedras para que o Corinthians neutralizasse e vencesse o time da baixada, acontecerá com esse Atlético Mineiro. O Tijuana mostrou à todos como parar esse time previsível do Atlético e o Newells tem tudo pra ganhar não só a partida, como também essa Libertadores. Aliás o Newells já merecia ter ganhado uma Libertadores em 1992 se não tivesse sido garfado por arbitragens a favor do time do Jardim Leonor que só conseguiu vencê-los na loteria dos penaltis, pq no tempo normal, jogou com 11 mais o juiz !!!

    Responder
  • Luciano
    - 31 de maio de 2013 - 22:33

    Para ser campeão mesmo, tem que ganhar dos "melhores". Como o corinthians no ano passado. Tijuana foi muito superior. Só deu galo na sorte! Queria muito ver uma semifinal do atletico com o corinthians!

    Responder
  • Reginaldo Melo
    - 31 de maio de 2013 - 22:26

    Boa noite Cosme, analisando apenas o futebol dos 2 jogos é fácil falar, o Tijuana foi bem melhor e merecia a vaga. Conforme voc\~e mesmo concordou, o juiz da primeira partida "decidiu" o jogo ao não expulsar Marcos Rocha que agrediu Martinez quando o jogo estava 2 x 0...c falou em "juiz ruim"..e agora? Bernard tentou pisar no adversário na metade do primeiro tempo..ele deu falta mas a agressão (ou tentativa) NADA...Bernard pisou em Gandolfi caído e o juiz? NADA...Richarlisson pisou na mãodo jogador do Tijuana e o juiz ? NADA...Vpctor se adiantou cerca de 1,5 m na defesa do pênalti (peça para alguém com recursos gráficos medir) e o juiz? NADA...ESSE TAMBÉM É RUIM ? Ou as viagens de Kalil (ou Kaiu) junto com Marin ao Paraguai doram para fazer compras?

    Responder
  • DIEGO
    - 31 de maio de 2013 - 22:12

    Se fosse contra o News a casa tinha caído ... Vai ter que jogar bem mais contra os argentinos se não é continuar comemorando Mineiros que é a única coisa que o Frango consegue ganhar

    Responder
  • Bia
    - 31 de maio de 2013 - 22:10

    Mata-mata é isso aí, tem muita sorte também, por isso que eu acho que para um time ser considerado um timaço, ele tem que, além de ganhar mata-mata, ganhar campeonato de pontos corridos. O Galo quase ganhou ano passado, então acho que está no caminho certo. Se o Independência não fizer milagres, paciência, vai ser eliminado como todo mundo. Espero que, se isso acontecer, o Galo não faça como a maioria dos times brasileiros que caem na Libertadores, que fazem biquinho e se recusam a jogar o Brasileirão (como fizeram Fluminense depois da LDU e Cruzeiro depois do Estudiantes, e quase foram rebaixados). Gostaria que, de um jeito ou de outro, o Atlético disputasse o Brasileirão com seriedade, porque ter um time como esse disputando título eleva o nível do campeonato. Mas eu não sei, não, esse Kalil anda muito cheio de bravatas. Toda hora fala em paulista, toda hora joga na cara... E, pelo que eu vejo em São Paulo, paulista não tem nada contra o Galo, pelo contrário, é difícil paulista gostar do Cruzeiro, então normalmente ou tem simpatia pelo Atlético ou é indiferente. Como dirigente é xarope, né? Não ganhou nada ainda (eu acho que foi campeão moral do Brasileiro, mas até aí quando o time é bom vence até as arbitragens desonestas), e olha que o BMG está entupindo o clube de dinheiro, e já fica falando, provocando... Desse jeito, quem torcia pelo Galo vai passar a torcer contra, só pra ver o Kalil queimar a língua.

    Responder
  • Fernando
    - 31 de maio de 2013 - 20:23

    Bom, que o Galo deu sorte, nenhum atleticano ninguém discute, mas não se pode tirar o mérito do Victor. Em relação aos corinthianos dizerem que o Corinthiãns iria destruir o Galo pq ganharam do Tijuana por 3 x 0, a lógica do futebol não funciona assim. Se fosse para seguir esse raciocínio, poderíamos dizer que o Galo destruiria o Corinthiãns já que o Galo goleou o São Paulo e o Corinthiãns conseguiu tirar o São Paulo apenas nos penalties no Paulista. Em relação ao Newells, vai ser um adversário duríssimo. Vi os jogos deles nas oitavas e quartas e é um time bem armado. Porém, um ponto me chamou a atenção: a dificuldade que tem em fazer gols. Em quatro partidas dos mata-mata, fizeram gols em apenas uma. Ok, foi suficiente para chegar às semi-finais, mas, como o Galo só não fez gol quando não estava valendo, essa dificuldade em fazer gols pode fazer a diferença como vimos no confronto Galo x Tijuana em que o Tijuana foi melhor, mas apresentou a mesma dificuldade em concluir.

    Responder
  • Alan
    - 31 de maio de 2013 - 17:59

    Sorte de campeão ou um aviso do sofrimento que está por vir? Em se tratando de patético........bem, o nome ja diz tudo né....

    Responder
  • Cleiton
    - 31 de maio de 2013 - 17:35

    Goleiro do Atlético só não se adiantou mais que o Cássio no gol do Ri-quelme kkk Brincadeiras à parte, meu pai que é Atleticano quase infartou assistindo esse jogo. Vai precisar jogar bem mais para passar do Newell's, ainda assim, acho que dá Galo, mas vai ser no sufoco.

    Responder
1 2 3 4 5