divulgacao93 Vaiado, Vasco mereceu perder em São Januário. Libertadores não é brincadeira. Passou a hora de decidir o que fazer com Ricardo Gomes...
O que se insinuou no Engenhão com o Fluminense...

Aconteceu com o Vasco.

O time perdeu na estreia da Libertadores.

Perdeu de forma merecida para o Nacional do Uruguai por 2 a 1.

O que chamou mais a atenção em São Januário foi a reação da torcida.

Também como ocorreu no Engenhão, vaias e palavrões contra jogadores do time.

E, nova vítima, o técnico Cristóvão.

A expectativa é a mãe das desilusões, já dizia o poeta.

Tanto Fluminense como o Vasco entraram para a Libertadores com ares de favoritos.

O elenco de Abel Braga e a campanha incrível vascaína recomendavam.

Só que os dois times não puderam se preparar como deveriam.

Houve pouco tempo demais de pré-temporada.

E o bendito Campeonato Carioca para atrapalhar.

Times divididos, jogadores mal fisicamente.

No Vasco, o peso da incompetência dos dirigentes.

Não conseguir pagar em dia o heróico elenco que superou o AVC de Ricardo Gomes é lamentável.

Não é digno.

Os jogadores ficaram sem salários e sem 13º.

Revoltados com a ingratidão, aboliram por conta própria a concentração.

Vergonha para Roberto Dinamite que ao assumir a presidência, jurou defender os atletas.

Mesmo com o clima péssimo entre atletas e dirigentes, a torcida foi em peso para São Januário.

E viu o compacto Nacional se impor do início ao final da partida.

Jogando de forma moderna, com marcação e muita velocidade, os uruguaios mataram na raiz o toque de bola vascaíno.

Deram o ritmo, os toques rápido que lhes interessa e desnortearam os planos dos brasileiros.

Juninho e Felipe sentiram demais a correria.

Os veteranos talentoso foram os mais prejudicados pelo preparo físico abaixo do aceitável.

O Vasco perdeu e o sinal de alerta foi aceso.

O grupo é complicadíssimo.

Tem o difícil Libertad do Paraguai.

E o Alianza Lima.

A diretoria precisa não só zerar os pagamentos dos atletas...

Como acabar com as arestas, o desrespeito com a diretoria que o time ficou.

E principalmente definir o mais rápido possível o que todos evitam falar em voz alta.

Ricardo Gomes volta a treinar o time ou não?

A diretoria confirmou que ele não tem mais contrato desde dezembro de 2011.

Não tem qualquer vínculo com o clube.

E o clube com ele.

O contrato de Cristóvão foi renovado.

Mas talvez ele não tenha experiência para tocar a equipe sozinho.

No ano passado, os jogadores se desdobraram esperando a volta de Ricardo Gomes.

Agora não há a certeza que ele retornará.

Há médicos que não desejam que ele trabalhe como treinador neste semestre.

Essa decisão será fundamental no futuro do Vasco em 2012.

Roberto Dinamite precisa ter coragem para decidir...

http://r7.com/9abQ