loove Vagner Love. O palco está montado. O Rio e o Flamengo estão aos seus pés. Que comece a festa...

O palco está montado.

Da melhor maneira possível.

Contra o Bangu, adversário fraquíssimo, que já espera pela humilhação.

Não tem nem força para sonhar em ser um estraga prazer no Engenhão.

Vagner Love e Adriano, talvez a dupla de atacantes mais baladeira do futebol do planeta, fará sua estreia pelo Flamengo.

Mas é impossível deixar de reconhecer o talento dos dois.

Adriano com seu físico avantajado, seu chute fulminante de canhota, sua presença de área.

Vagner Love está onde sempre sonhou estar.

Com a sagrada camisa rubro-negra, ele tem a obrigação de voltar a dar suas arrancadas, seus toques sutis para o gol.

Ele não queria ter voltado para o Palmeiras.

Já havia dito a amigos que não queria retornar ao Palestra Itália.

Sua assessoria ficou desesperada com a divulgação da informação.

E eufórica quando Belluzzo fez de conta que não sabia e ofereceu o salário mais alto do País para ter o atleta.

Ele nunca fez a menor questão de se envolver com os problemas palmeirenses.

Nem se aproximar de sua torcida.

Não se vender aos chefes das organizadas, como muitos fazem.

Love não se entregou de corpo e alma ao Palmeiras porque seu foco era outro.

Queria usar o clube para voltar à Seleção Brasileira.

Belluzzo havia vendido a idéia de que o elenco era o melhor do País e que ganharia o Brasileiro de maneira tranquila e iria entrar como favorito na Libertadores.

Com isso, Dunga olharia de novo para Love.

Ele chegou ao clube e seus salários despertaram inveja coletiva.

Por ele, tudo bem.

Não quis nem se envolver, precisava apenas jogar para ele.

Fazer os gols que o levariam de volta à Seleção.

Por isso foi um desastre.

Agora, não.

Ele está no Flamengo com outra visão.

Visão ainda turva pelas lágrimas que derramou ao ser contratado.

As lágrimas misturaram alegria genuína com alívio por ficar longe do Palmeiras.

Futebol Vagner Love tem.

Carisma também.

O casamento pode dar certo.

O 'noivo' está empolgado e disposto a amar por ele e pela noiva.

Ao contrário do egocêntrico que se mostrou no Palmeiras, ele disse que está disposto a ajudar Adriano a marcar os gols.

Essa postura agradou em cheio o Imperador da Gávea.

Ele é imperador não só no apelido para vender jornal.

Adriano se sente e faz questão de se comportar como um imperador no Flamengo.

Não quer questionamentos, cobranças, reclamações ou alguém querendo aparecer mais do que ele.

Love é inteligente.

Muito mais do que as suas trancinhas deixam transparecer.

Na véspera da sua  estreia, fez seu advogado espalhar a proposta verdadeira do Hamburgo, que o queria nesses seis meses em que vai ficar na Gávea.

Pessoas ligadas ao Palmeiras confirmam que esse interesse dos alemães já era grande no ano passado.

E os jornalistas cariocas ficam sabendo que ele poderia estar ganhando mais na Alemanha, só que ele preferiu a Gávea.

Love ainda tem uma pequena esperança em relação à Seleção Brasileira.

Sabe que perdeu muito tempo no Palmeiras e seus minguados cinco gols no semestre passado.

Só que a partir de hoje, tem o gigante Flamengo brigando por ele.

Há o fraco Campeonato Carioca e todos os holofotes da Libertadores.

Vagner Love: a partir das 17 horas deste sábado, você tem a obrigação de olhar para os céus.

E agradecer.

Tudo está como você sonhou.

Rio, Adriano, a Magnética...

Tudo a seu favor...

Tudo.

Agora só depende de você.

Apesar de todas as críticas que você mereceu...

Sinceramente...

Boa sorte...

http://r7.com/liVo