AE Um ano do vexame diante do Tolima. Eliminação na Pré Libertadores.... Ronaldo gordo demais e desprezo ao adversário. Os erros fatais do Corinthians...
Hoje é um dia que o corintiano quer esquecer.

Pular do calendário...

Faz exatamente um ano a eliminação da Pré-Libertadores para o Tolima.

Vexame só superado na história pelo rebaixamento à Segunda Divisão do Brasileiro.

Com as classificações ontem de Internacional e Flamengo, tudo ainda fica um pouco pior.

A frustração, que tanta alegria provoca nos torcedores rivais, tem explicação.

Do roupeiro a até Andrés Sanchez, todos menosprezaram o Tolima.

E não tiveram coragem de vetar Ronaldo.

Com dores absurdas nas juntas do corpo e um sobrepeso perto de 14 quilos, ele foi um estorvo.

Prejudicou demais a equipe.

Não conseguia andar.

Nos treinos já era assim.

Tanto que, de tão envergonhado, ele encerrou a carreira logo após o jogo.

Porque se dependesse de Tite e Andrés estaria com a camisa 9 até hoje.

E a última vez que Ronaldo atuou pelo Corinthians foi em Ibagué.

Depois, ele inflou de vez.

A ponto de nem se esforçar por um jogo de despedida do clube.

O fim do relacionamento foi mesmo na Colômbia.

Outro jogador que teve o seu fim decretado no Parque São Jorge foi Roberto Carlos.

E de modo humilhante.

Tite alegou que ele tinha dores na coxa e não o colocou para jogar.

O lateral disse que tinha condições de atuar.

Na verdade, o técnico resolveu agir diante da decadência física do veterano atleta.

Foi constrangedor.

O clima ruim entre os dois refletiu no grupo de atletas.

Roberto Carlos era um dos líderes daquele time.

Outra demonstração de improviso, falta de visão do treinador.

Ele já queria o tirar do time há muito tempo.

Só que criou coragem apenas em Ibagué.

Entre os jogadores, ninguém se mostrava tenso, preocupado.

Todos acreditavam que depois do 0 a 0 no Pacaembu, seria fácil vencer o Tolima.

O espírito relaxado, descontraído do time bateu de frente com uma equipe competitiva, lutadora.

Sem nada de especial, mas muito determinados, os colombianos venceram por 2 a 0.

Todo o planejamento de 2011 foi comprometido.

Andrés Sanchez sonhava na sua última Libertadores como presidente...

E com Ronaldo em campo fazer uma festa inesquecível.

Se o Corinthians passasse pelo Tolima, iria arriscar.

Buscaria um ou dois reforços importantes.

O então presidente dizia a amigos que seria do nível de Diego Forlan, a quem havia tentado.

Quem esteve perto foi Paulo Henrique Ganso.

Se o clube passasse pelo Tolima, o acordo de cavalheiros com Luís Álvaro poderia ter sido desprezado.

O único motivo de orgulho de Andrés no vexame em Ibagué foi ter mantido Tite.

"O mundo queria que ele fosse embora.

Falei que quem mandava era eu e ele iria ficar.

E acabou ganhando o Brasileiro.

A culpa não foi dele pela derrota para o Tolima."

O dirigente sempre soube que para agradar a Hypermarcas, ele cobrava a permanência de Ronaldo como titular.

Esse foi o maior erro corintiano.

Somado ao menosprezo diante do humilde adversário...

O salário de Ronaldo pagaria todo o time colombiano...

E veio a humilhante e inesquecível eliminação.

Jucilei, Dentinho, Ronaldo e Roberto Carlos deixaram o clube com o vexame.

E o Corinthians se tornou uma equipe mais competitiva, vibrante e venceu o Campeonato Nacional.

Enquanto nenhum outro time brasileiro cair na Pré-Libertadores...

Dois de fevereiro será uma mancha na história corintiana.

E ela será lembrada nos quatro cantos do Brasil.

O dia em que o Corinthians foi eliminado em Ibagué.

Como dizem os cruéis...

Tolima day...

http://r7.com/1_mk