1reproducao6 1024x576 Tite deixou claro. Não enxerga nem Lucas e muito menos Gabigol na Seleção. Cada vez mais os jogadores do PSG e da Inter vão perdendo espaço. Deixando de fazer parte dos planos para a Copa da Rússia. Nem como reservas...
Zico é um apaixonado pelo futebol de Lucas.

Não esconde que, se fosse treinador da Seleção, seria seu titular.

Ele vê potencial ofensivo, goleador, lembra Jairzinho.

Cada pessoa tem o seu direito a ter sua opinião, seus conceitos.

E, ontem, Zico teve a oportunidade de não só expor a sua opinião, mas sugerir a Tite a convocação de Lucas para a vaga de Gabriel Jesus. O maior ídolo do Flamengo se encontrou com o treinador da Seleção na cabine de transmissão do Esporte Interativo no Parque dos Príncipes, após a histórica goleada do PSG contra o Barcelona.

Tite foi segundo volante. De bom toque de bola, mas fraco na marcação, atuou pelo Caxias, Esportivo, Portuguesa e Guarani. Sempre foi fascinado pelo futebol de Zico. "É um craque dentro e fora de campo", costuma repetir.

Porém ontem, cara a cara, com seu ídolo, teve de utilizar toda a polidez.

Mas foi firme.

Deixou claro que Lucas não ficará com a vaga.

O atacante do Paris Saint Germain não é sua prioridade.

Como Gabigol também não.

Ele prefere Diego Souza e Roberto Firmino.

O motivo para que Tite não pense em Lucas não poderia ser mais explícito. Havia chacoalhado a lindíssima arena do PSG. Embora faça um bom Campeonato Francês, o ex-atacante do São Paulo foi preterido sem a menor dó pelo espanhol Unai Emery. O treinador preferiu colocar o argentino Di María. Também agudo, explosivo, que adora jogar aberto pelos lados do campo.

Mas com uma enorme diferença.

A participação coletiva no jogo. Embora tenha feito dois gols e acabasse festejado pela maioria dos veículos de comunicação, que exploravam o fato do argentino ter completado 29 anos ontem, Tite estava extasiado pelo que fez sem a bola. Sua movimentação frenética. Não só para fechar os espaços, ajudar a travar as intermediárias e travar o estupendo toque de bola catalão, mas como a sua personalidade para marcar sobre pressão e ainda ser sempre uma opção quando a bola chegava ao ataque. Pronto para receber a assistência ou atrair um ou dois defensores espanhóis. Fora tudo isso, se aprimorou na cobrança de falta, o primeiro gol do massacre serve como prova.

Di Maria correu como um maratonista alucinado, porém muito lúcido. Seu trabalho foi fundamental para Rabiot, Verratti, Matuidi, Draxler e Cavani. Volantes, meias e atacante agradeceram sua atuação.

Lucas substituiu o extenuado argentino aos 15 minutos do segundo tempo. Entrou com a função de explorar o contragolpe. Estava com todos os holofotes voltados para ele. Sabia que Tite estava nas tribunas. Tinha o sistema defensivo catalão extenuado. Mesmo assim, outra vez Lucas não ousou. Foi burocrático. E, na hora aguda, quando conseguiu ótima arrancada, titubeou. Diante do goleiro Ter Stegen cortou para o pé esquerdo e deu um chute fraquíssimo. Mesmo com mais fôlego e espaço que Di María teve, o brasileiro não aproveitou. Se movimentou muito menos, foi burocrático. Pouco efetivo.

Era mais uma prova.

2reproducao1 1024x576 Tite deixou claro. Não enxerga nem Lucas e muito menos Gabigol na Seleção. Cada vez mais os jogadores do PSG e da Inter vão perdendo espaço. Deixando de fazer parte dos planos para a Copa da Rússia. Nem como reservas...

Lucas não vem sendo chamado para a Seleção Brasileira desde 2013.

Luiz Felipe Scolari ficou decepcionado com sua omissão nos treinamentos na Copa das Confederações. O atacante já estava no PSG. Felipão também o via como uma ótima opção para os contragolpes em velocidade. Só que o jogador sentiu a pressão da concorrência. Viu Bernard roubar o seu lugar de reserva imediato e se abateu. Não foi chamado para a Copa.

Foi relegado também por Dunga.

E agora por Tite.

Ficou claro para Zico que não é perseguição.

Muito menos falta de observação.

Pelo contrário até.

3reproducao3 1024x576 Tite deixou claro. Não enxerga nem Lucas e muito menos Gabigol na Seleção. Cada vez mais os jogadores do PSG e da Inter vão perdendo espaço. Deixando de fazer parte dos planos para a Copa da Rússia. Nem como reservas...

Gabigol está em uma situação ainda pior.

O ex-atacante santista luta para ser reserva na Inter de Milão. Segue tendo enorme dificuldade para se adaptar ao exigente futebol intenso das grandes equipes europeias. No Santos, Dorival Júnior tolerava que, canhoto, atuasse aberto pela direita. E esperasse a bola chegar aos seus pés. Sem maior responsabilidade em fechar a intermediária.

No baixo nível do futebol brasileiro, Gabriel reinava. Desfrutava os lançamentos de Lucas Lima, fazia pose ao dominar a bola no peito. Deixá-la cair na relva, passava o pé em cima dela. E decidia dar uma arrancada, passe ou chute a gol. Na Europa, mal a bola vai na sua direção, os zagueiros e volantes adversários o abafam. E segue forçando sua natureza para tentar ajudar a fechar a intermediária quando os adversários saem da defesa.

Seu desgaste em campo dobrou.

A produtividade caiu.

O complacente comando de Rogério Micale no time da Rio 16 e os adversários de baixíssimo nível também enganaram Gabigol. A conquista da medalha de ouro e as palavras do treinador olímpico o iludiram. Ele acreditou que a Europa e a Seleção Brasileira se dobrariam aos seus pés. Ou melhor, ao seu pé esquerdo, porque segue arrematando e driblando mal com o direito.

Acreditou estar pronto para disputar a Bola de Ouro.

Tite logo se desencantou com ele.

E o esqueceu.

O treinador da Seleção diante de seu ídolo, Zico, deixou claro.

Roberto Firmino e Diego Souza estão muito à frente de Lucas e Gabigol.

411 Tite deixou claro. Não enxerga nem Lucas e muito menos Gabigol na Seleção. Cada vez mais os jogadores do PSG e da Inter vão perdendo espaço. Deixando de fazer parte dos planos para a Copa da Rússia. Nem como reservas...

E é neles que pensa contra o Uruguai e Paraguai nas Eliminatórias.

Nos jogos de março, deverão duelar para substituir Gabriel Jesus.

Tite precisa ser fiel à sua filosofia.

Quer a Seleção com futebol intenso, vibrante, de marcação alta, velocidade, consciência tática e efetividade. No atual momento, não consegue ver tudo que precisa nem no jogador do Paris Saint Germain e muito menos no da Inter de Milão.

De maneira sutil, Lucas e Gabigol perceberam.

Ou conseguem evoluir assustadoramente.

Ou não estarão na Copa da Rússia se Tite for o treinador.

Nem como reservas...
6mowa 1024x662 Tite deixou claro. Não enxerga nem Lucas e muito menos Gabigol na Seleção. Cada vez mais os jogadores do PSG e da Inter vão perdendo espaço. Deixando de fazer parte dos planos para a Copa da Rússia. Nem como reservas...

http://r7.com/byEc