Tem tudo para ser melhor contratação do que Pato, Ganso, Montillo, Vargas ou Felipe. Tardelli está de volta para a sua casa, o Atlético. Com cacife para sonhar com o título da Libertadores e a Seleção…

r71 Tem tudo para ser melhor contratação do que Pato, Ganso, Montillo, Vargas ou Felipe. Tardelli está de volta para a sua casa, o Atlético. Com cacife para sonhar com o título da Libertadores e a Seleção...
O Corinthians gastou R$ 40 milhões com Pato.

O São Paulo pagou R$ 23,9 milhões por Ganso.

O Santos investiu R$ 16,4 milhões mais Henrique em Montillo.

O Grêmio conseguiu Vargas por empréstimo, pagando R$ 2,7 milhões.

O Fluminense levou Felipe do Vasco.

Mas a contratação mais comemorada no Brasil foi a de Tardelli.

Foi impressionante a angústia com que a direção e a torcida esperaram por ele.

A negociação com o Al-Gharafa foi problemática.

O clube catariano não o queria negociar.

Mas ele implorou, insistiu, fez chantagem emocional.

Agiu com estratégia.

Enquanto pedia sua liberação, pressionava Alexandre Kalil.

Usou como arma o twitter.

Deu vários sinais que desejava voltar ao Atlético.

O dirigente queria tê-lo no time da Libertadores.

Era a cereja do bolo, mas precisava levantar os recursos.

Até que conseguiu.

É um caso raro.

Jogador que volta para o Brasil comprado mais caro do que foi.

Quando saiu em 2011, o Anzhi o comprou por R$ 11,5 milhões.

Da Rússia acabou indo para o Catar.

O Al Gharafa pagou R$ 10,5 milhões.

O clube mineiro gastou agora R$ 13,8 milhões.

Kalil pagou com um enorme sorriso nos lábios.

Ele era o atacante que Cuca desejava.

Até mais do que a apaixonada torcida atleticana.

Aos 27 anos, Tardelli está amadurecido e em plena forma.

Chega empolgado ao clube que é ídolo.

Entusiasmado com a força do time vice campeão do Brasil.

Apostando que uma grande campanha na Libertadores o levará de volta à Seleção.

Cuca o vê como o grande finalizador que precisava.

Ele tem técnica muito mais apurada do que Jô.

Dará muito mais opção de tabelas e infiltrações.

Ronaldinho Gaúcho, Araújo e Bernard ganharão um parceiro à altura na frente.

Alguém técnico, de grande visão ofensiva.

A sua chegada deixa o Atlético Mineiro ainda mais forte.

Pronto para brigar de verdade pelo sonhado título da Libertadores.

Carlinhos Neves e Cuca já começaram.

Trataram de mostrar a ele o caminho percorrido por Ronaldinho Gaúcho.

Deixaram claro que valeu a pena para ele trocar as baladas pelo foco.

Pela dedicação ao time.

E veio a convocação para a Seleção Brasileira.

Diego Tardelli sabe que o número 9 está vago.

Nem Fred e muito menos Luís Fabiano encantaram Felipão.

Ele espera por Alexandre Pato.

Mas o atleticano tem potencial para brigar por esta vaga.

O jogador chegou entusiasmado em Belo Horizonte.

Não só ao que chama de sua casa.

Como também pelo momento vivido pelo Atlético Mineiro.

Acompanhou com interesse de torcedor o Brasileiro de 2012.

Torceu pelo título, mas vibrou muito pela Libertadores.

Há pelo menos quatro meses começaram os contatos para sua volta.

Ele se cansou dos anos que passou na Rússia e no Catar.

Em 2011, o Palmeiras e o Corinthians o sondaram.

Felipão chegou a ligar para ele.

Mas o dinheiro do futebol catariano falou mais alto.

Nas primeiras conversas com Cuca e Carlinhos Neves, Tardelli deixou claro.

Quer ser um dos líderes do grupo.

Analisou e sabe das chances reais de conquista da Libertadores.

Tratou de tomar à frente junto à parte burocrática de sua volta.

Tudo porque quer e está perto de conseguir.

Deve reestrear contra o São Paulo na primeira partida do clube pela Libertadores.

Irônico.

Justo contra o time que o mostrou ao futebol brasileiro.

E ao mesmo tempo não acreditou de verdade.

Não pela bola nos pés.

Mas pelos seguidos atos de indisciplina.

Principalmente atrasos, faltas por noitadas.

Acabou sendo despachado para o Real Bétis.

Não se adaptou.

Voltou e foi para o São Caetano.

De lá, Holanda, PSV Eindoven.

Depois Flamengo e sua primeira passagem pelo Atlético.

Tardelli carrega mágoa do São Paulo.

Sabe de suas indisciplinas, mas sempre acreditou que no Morumbi não apostaram nele.

Sentiu demais ter deixado o clube.

Principalmente o descaso com que foi tratado.

Por isso, o gostinho a mais de voltar justo contra o São Paulo pela Libertadores.

Sabe o quanto para o clube de Juvenal, a competição é importante.

Independente dos seus desejo de revanche, ele tem outra intenção.

Mergulhar de cabeça no grande time montado por Cuca.

Deixou claro que voltou para fazer história.

E empolgou desde Kalil até o roupeiro.

Sonha em ganhar a inédita Libertadores para o Atlético.

E com o prestígio voltar a falar com Felipão.

Relembrá-lo da ligação que ele fez em 2011 quando tentou levá-lo ao Palmeiras.

Quer de uma maneira madura a Seleção Brasileira.

Maturidade.

Esse foi o ingrediente que sempre faltou para a carreira de Tardelli.

Jogador técnico, habilidoso, artilheiro.

Perdeu tempo demais, mas parece ter aprendido.

Por tudo isso, mais a identificação com o clube.

A veneração dos torcedores.

Não há como não apostar que esta é a melhor contratação de 2013.

Pato, Ganso, Montillo, Vargas estão conhecendo os novos clubes.

Felipe está se readaptando às Laranjeiras.

Já Tardelli, não.

"Voltei para casa.

Aqui é o meu lugar.

Estou mais entusiasmado do que jamais estive."

Garantiu, acelerando os corações dos dirigentes.

E dos torcedores, seus grandes cúmplices para este retorno...

56 Comentários

"Tem tudo para ser melhor contratação do que Pato, Ganso, Montillo, Vargas ou Felipe. Tardelli está de volta para a sua casa, o Atlético. Com cacife para sonhar com o título da Libertadores e a Seleção…"

8 de February de 2013 às 05:41 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Leandro
    - 11 de maio de 2013 - 14:32

    Nessa você mostrou que diferente de muitos colegas da imprensa conhece o futebol mineiro. Muitos desdenharam a contratação do Tardelli, mas quem o vê jogando na libertadores percebe que ele tem feito muito mais que o Ganso, Pato, Montillo ou Vargas. Encaixou como uma luva no time e só falta um lateral direito. Eu mesmo achei que ele substituiria o Jô, mas não é que com a chegada do Tardelli o grandalhão passou a jogar muito mais bola?

    Responder
  • Alan
    - 11 de fevereiro de 2013 - 01:26

    Menos, menos......o patético pode trazer ate o Messi que não vai, falta raça, tradição, camisa....eles podem dizer oq for, podem encher o peito pra cantar o hino, mas isso eles não tem.....desconhecer o passado é sofrer com o presente e condenar o futuro.

    Responder
  • Thiago Tavares
    - 10 de fevereiro de 2013 - 21:50

    GAAAAAAALLLLLLLLLLOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Responder
  • Maria Alice
    - 10 de fevereiro de 2013 - 10:42

    Pesquisem as médias de gols/partida de Tardelli no atlético mineiro e Wellington Paulista no Cruzeiro. Esta diferença é pequena. Só que um é recebido como ídolo, e o outro a torcida comemorou a saída. Simples assim.

    Responder
  • Sebastião Rodrigo
    - 10 de fevereiro de 2013 - 01:10

    Parabéns pela análise Cosme Rimoli. Falou bem e demonstrou que está por dentro do que vem acontecendo no futebol brasileiro. Concordo com suas palavras e acho q o tempo vai provar q estamos certos. Um grande abraço...

    Responder
  • Dener
    - 9 de fevereiro de 2013 - 01:42

    pô Cosme, aí vc forçou heim? Tardelli?

    Responder
  • igor
    - 9 de fevereiro de 2013 - 01:23

    Para quem não acredita ou acha o Tardelli mediano ou medíocre, seja humilde e procure no youtube alguns lances de 2009 que entenderá o motivo da veneração pelo atleticano. E mais, Tardelli foi contratado mais caro do que o preço da venda, mas não estava em baixa esse ano no Catar. Sua média de gols por lá era excelente!

    Responder
  • Jefferson Rocha
    - 9 de fevereiro de 2013 - 00:59

    Aulas de interpretação de texto para alguns... Urgente por favor!!!!

    Responder
  • José Alfredo
    - 8 de fevereiro de 2013 - 22:07

    Apenas um detalhe e uma pergunta, Cosme. Alguém ainda acredita em time dirigido pelo Cuca?

    Responder
  • José Alfredo
    - 8 de fevereiro de 2013 - 22:07

    Apenas um detalhe e uma pergunta, Cosme? Alguém ainda acredita em time dirigido pelo Cuca?

    Responder
1 2 3 4 5