665f Taison: a grande decepção no Internacional...

Taison já está convencendo a diretoria do Internacional.

Está longe de ser o que parecia.

O que ele fez ontem em Goiânia foi feio demais.

Ao ser substituído, o jovem atacante falou vários palavrões.

No banco de reservas jogou com força um copo de água no chão.

Foi seu protesto contra Jorge Fossati.

Não queria ter saído  do jogo contra o Goiás.

Mas outra vez a jovem revelação do Beira-Rio estava mal em campo.

Como se tivesse desaprendido, Taison parece outro jogador.

Não aquele que os dirigentes do Inter sonhavam ter: um artilheiro voluntarioso, capaz de fazer muitos gols e render milhões.

Se transformou em um egoísta que baixa a cabeça e força a sua passagem até perder a bola.

E reclama, ah como reclama.

Dos árbitros, dos companheiros, do técnico.

Se comporta como um garoto mimado.

A diretoria o estragou garantindo que não sairia de jeito nenhum no início do ano.

Mesmo estando na reserva e com o interesse do Palmeiras, Santos e Corinthians, a diretoria disse não.

E foi além: garantiu que não o negociaria de maneira alguma.

Por isso, ele se sente no direito de fazer o que quer.

Desafiar o treinador uruguaio a cada substituição.

Só é possível fazer coro à torcida e aos dirigentes do Internacional.

Taison está sendo uma enorme decepção.

E, finalmente, os dirigentes admitem que emprestá-lo "para sofrer um pouquinho" pode ser a solução.

Quem sabe assim volta um pouco mais humilde?

E valorizando muito mais o clube?

+ Todas as notícias sobre futebol no R7

http://r7.com/GTfA