Posts com a tag: Neymar

Pesquisa da Getúlio Vargas mostra. Ronaldinho é o rei do twitter no Brasil. Mas vai além. Revela o desprezo do torcedor à Seleção da CBF. A três meses das Eliminatórias para a Copa, ninguém quer saber do time de Dunga e Del Nero…

2reproducao2 Pesquisa da Getúlio Vargas mostra. Ronaldinho é o rei do twitter no Brasil. Mas vai além. Revela o desprezo do torcedor à Seleção da CBF. A três meses das Eliminatórias para a Copa, ninguém quer saber do time de Dunga e Del Nero...
Para entender o distanciamento do brasileiro da Seleção de Dunga é muito fácil. Basta analisar com calma a pesquisa que a Fundação Getúlio Vargas acaba de divulgar. Sobre os jogadores e clubes mais citados no twitter. A rede social mais rápida, efetiva e democrática que foi criada.

A pesquisa foi feita, nos últimos 20 dias. Para mostrar o impacto da chegada de Ronaldinho Gaúcho no Fluminense. O jogador de 35 conseguiu mobilizar a opinião pública e foi o mais citado, disparado. Lógico que o clube carioca usará esse número para buscar patrocinadores. A relação é evidente. Quem tem dois neurônios percebe o interesse.

Mas é o efeito colateral que chama a atenção. A GV pesquisou os 15 nomes mais citados. É interessante. Nenhum deles está relacionado ao time da CBF. Nem mesmo Neymar. Vivendo, na sua maioria no Exterior, é como se a equipe que deu vexame na Copa do Mundo e na Copa América vivesse em um mundo paralelo. Não desperta a atenção.

Enquanto está preso ao Brasil, Marco Polo del Nero deveria usar a pesquisa como referência. Fazer o impossível para enfrentar a Pitch Internacional. A empresa que o bom samaritano Ricardo Teixeira vendeu os amistosos da Seleção Brasileira até 2022. O coordenador Gilmar Rinaldi sabe disso e tentará compensar promovendo jogos da Seleção Olímpica pelo país. Mas não é esse time jovem que o torcedor precisa voltar a admirar.

Só que como virar as costas ao um milhão de dólares livres, R$ 3,4 milhões, que a Pitch oferece? E não há maneira para enfrentar o contrato draconiano que Teixeira impôs como maldição à CBF.

Perguntei para Neymar logo após a conquista da Copa das Confederações no Maracanã. "Qual a sensação de virar um jogador que o brasileiro vai seguir só pela televisão? Ainda mais que a Seleção joga cada vez menos por aqui?"

 Pesquisa da Getúlio Vargas mostra. Ronaldinho é o rei do twitter no Brasil. Mas vai além. Revela o desprezo do torcedor à Seleção da CBF. A três meses das Eliminatórias para a Copa, ninguém quer saber do time de Dunga e Del Nero...

Neymar, para quem não percebeu, não gosta de se aprofundar nas respostas. Mais do que isso. É preparado por seus 29 funcionários para não se comprometer. Por isso a coleção de frases rasas seguidas do riso artificial.

Mas, desta vez, animado pela conquista do torneio e sonhando em vencer a Copa no ano seguinte, ele falou.

"Eu também sinto falta. Gostaria de jogar mais aqui. Mas sou do Barcelona. A saída é a Seleção. O jogador que está lá fora também sente falta."

A muito custo, emendei a pergunta que queria. "Então fica a sensação que você é estrangeiro aqui e no Exterior?"

"É isso. Assim que a gente se sente."

As respostas de Neymar vieram à lembrança, junto com a pesquisa da FGV e da longa entrevista que fiz com Gilmar Rinaldi há duas semanas. Por um motivo importantíssimo.

Este ano a Seleção Brasileira começará sua caminhada nas Eliminatórias. E elas têm tudo para serem as mais difíceis de todos os tempos. Além dos tradicionais Argentina e Uruguai, os outros adversários cresceram. Chile, Paraguai, Colômbia, Peru. Jogar contra a altitude de Quito e La Paz, tornam os confrontos difíceis contra Equador e Bolívia. Até a Venezuela não é mais saco de pancadas.

Nunca o Brasil precisou tanto do apoio dos torcedores para se classificar à uma Copa do Mundo.

A CBF tenta reverter a imposição de apenas duas sedes nos jogos no país. Mas se a Conmebol for firme, todos os países terão de atuar em apenas uma cidade. O Brasil, que é imenso, duas. É uma exigência das televisões. No país, Rio de Janeiro e o Maracanã já é certo. Cidades com torcedores menos pacientes, mais revoltados com as denúncias de corrupção na CBF, como São Paulo, Porto Alegre e Brasília estão fora.

3ae3 Pesquisa da Getúlio Vargas mostra. Ronaldinho é o rei do twitter no Brasil. Mas vai além. Revela o desprezo do torcedor à Seleção da CBF. A três meses das Eliminatórias para a Copa, ninguém quer saber do time de Dunga e Del Nero...

A CBF ainda acredita que os mais puros das arquibancadas estão no Nordeste. Fortaleza e Recife estão na frente na disputa. Salvador está ficando para trás na guerra dos bastidores.

"Mas vamos tentar até o fim que essa ideia de apenas duas cidades não seja colocada em prática", diz Rinaldi.

Enquanto esses ajustes nos bastidores ocorrem, a vida segue para o torcedor comum. O que acompanha o Campeonato Brasileiro. O futebol do nosso quintal. E, se eles não querem saber de Neymar, não vão pensar em Roberto Firmino, Douglas Costa, David Luiz, Thiago Silva, Marcelo, Luiz Gustavo, Fernandinho, Philippe Coutinho...

Ronaldinho Gaúcho catalizou a atenção dos twitteiros de todo o país. Para alegria da direção do Fluminense, ávida por patrocinadores enriquecidos, desde que foi abandonada pela Unimed.

Vale a pena especificar os 15 nomes apurados pela Getúlio Vargas.

1º) Ronaldinho Gáucho, Fluminense, 450.900 menções.

2º) Guerrero, Flamengo, 406.825.

3º) Pato, São Paulo, 113.105.

4º) Ganso, São Paulo, 105.854.

5º) Sheik, Flamengo, 102.740.

6º) Eurico Miranda, Vasco, 75.626.

7º) Cristóvão, Flamengo, 66.638.

8º) Lucas Pratto, Atlético, 65.009.

9º) Luxemburgo, Cruzeiro, 54.107.

10º)Love, Corinthians, 49.650.

11º) D'Alessandro, Inter, 45.329.

12º) Valdivia, Palmeiras, 44.453.

13º) Tite, Corinthians, 43.048.

14º) Lucas Barrios, Palmeiras, 43.005.

15º) Fred, Fluminense, 42.751.

 Pesquisa da Getúlio Vargas mostra. Ronaldinho é o rei do twitter no Brasil. Mas vai além. Revela o desprezo do torcedor à Seleção da CBF. A três meses das Eliminatórias para a Copa, ninguém quer saber do time de Dunga e Del Nero...

Ninguém da Seleção. Os campeonatos europeus estão para ainda para começar, podem alegar os mais apressados. Mas no ano, com exceção de Neymar, essa é a tendência. Cada vez mais o que interessa é o futebol daqui. E como os clubes não têm condições de segurar jogadores com potencial para a Seleção, ninguém nem lembra do time de Dunga.

Assim ficará impossível inflamar a torcida nas Eliminatórias como Dunga e Del Nero sonham. É óbvio. Mas Ricardo Teixeira vendeu a alma dessa relação, os amistosos por aqui, para a inglesa Pitch.

"Lógico que queríamos ter feito muito mais amistosos pelo Brasil antes da Copa. Mas fomos impedidos por contratos comerciais. A relação entre a Seleção e o torcedor é cada vez mais distante, fria. A derrota na Copa pode aumentar esse distanciamento", admite Carlos Alberto Parreira, coordenador no Mundial de 2014.

O twitter brasileiro não deixa dúvida. O que interessa aos torcedores são os jogadores daqui. E seus clubes. Vale publicar a relação das equipes mais citadas, na pesquisa da FGV.

1º) Flamengo, 2.105.600.

2º) Vasco, 1.415.373.

3º) Fluminense, 1.125.480.

4º) Corinthians, 1.065.065.

5º) Internacional, 977.347.

6º) São Paulo, 955.894.

7º) Palmeiras, 923.077.

8º) Atlético Mineiro, 792.236.

9º) Grêmio, 715.564.

10º) Santos, 656.319.

11º) Cruzeiro, 607.555.

12º) Sport, 320,738.

13º) Coritiba, 148.482.

14º) Figueirense, 134.738.

15º) Atlético Paranaense, 134.070.

16º) Ponte Preta, 121.118.

17º) Chapecoense, 111.740.

18º) Avaí, 111.098.

19º) Goiás, 98.614.

20º) Joinville, 96.672.

3ap Pesquisa da Getúlio Vargas mostra. Ronaldinho é o rei do twitter no Brasil. Mas vai além. Revela o desprezo do torcedor à Seleção da CBF. A três meses das Eliminatórias para a Copa, ninguém quer saber do time de Dunga e Del Nero...

A pesquisa foi divulgada tendo como foco o impacto de Ronaldinho Gaúcho. Mostrou o quanto o futebol brasileiro é carente. Aos 35 anos e muito longe do seu auge como jogador e atleta, o camisa 10 do Fluminense catalizou todas as atenções. O departamento de marketing do time carioca pode circular por empresas buscando patrocinadores, campanhas, dinheiro.

Mas por trás do objetivo comercial da pesquisa, há o descaso com a Seleção.

Não é por acaso que Del Nero, Dunga e Gilmar estão tensos.

Não há a menor identificação dos brasileiros.

Nem interesse com o time da CBF.

São apenas 18 jogos que valem a chance de atuar na Rússia.

Nove deles dentro do país.

As eliminatórias já começam em outubro.

São só três meses.

Mas não interesse, preocupação.

O que vale é falar do veterano Ronaldinho Gaúcho.

A situação vai de mal a pior...
1reproducao4 Pesquisa da Getúlio Vargas mostra. Ronaldinho é o rei do twitter no Brasil. Mas vai além. Revela o desprezo do torcedor à Seleção da CBF. A três meses das Eliminatórias para a Copa, ninguém quer saber do time de Dunga e Del Nero...

Marco Polo del Nero desafia Globo. Com medo de extradição, não vai para a reunião da Fifa na Suíça. Nem ao sorteio na Rússia. Seleção fica órfã na definição das Eliminatórias. Guerra à vista…

1reproducao2 Marco Polo del Nero desafia Globo. Com medo de extradição, não vai para a reunião da Fifa na Suíça. Nem ao sorteio na Rússia. Seleção fica órfã na definição das Eliminatórias. Guerra à vista...
"Se nós não tivermos representatividade na reunião da Fifa no dia 20, se não for ninguém com medo de ir na Suíça, então é hora de zerar a pedra e começar de novo. Não podemos não ter o presidente da CBF na Copa América e não podemos não ter o presidente da CBF na reunião da Fifa que funciona para decidir o destino do futebol mundial. O Brasil é peça importante. Então vai caber a ele (Marco Polo Del Nero) ter que entender que não pode mais exercer o cargo (se não for à Suíça)."

Esse foi o discurso de Galvão Bueno, encarando a câmera, em tom editoral, no programa Bem, Amigos, no canal de esportes da TV Globo, Sportv. Era a noite do dia 6. Há 12 dias.

Ninguém na tevê tem o direito de falar em tom editoral sem que a direção saiba. Ainda mais o dono da voz oficial de esportes da emissora. Galvão intimou Marco Polo del Nero e a cúpula da Globo sabia. Era mais do que um recado. Uma ameaça. Ou Marco Polo cuidasse dos interesses da Seleção ou perderia o apoio da empresa que detém o monopólio do futebol e da Seleção desde a Ditadura Militar.

Pois Marco Polo del Nero aceitou o desafio. Como o próprio Galvão Bueno frisou, o presidente da CBF tem medo. Seu grande parceiro, o ex-presidente da CBF, José Maria Marin está preso na Suíça. Com crises de choro, amedrontado com a possibilidade de ser extraditado para os Estados Unidos, onde deverá ser julgado por corrupção, lavagem de dinheiro. Sua pena pode chegar a 20 anos. O fato de ter 83 anos não ameniza o poder da justiça norte-americana.

Marco Polo foi vice de Marin. Tomavam juntos as principais decisões em relação ao futebol brasileiro, à Seleção. Quanto às negociações, ninguém sabe se assinavam documentos juntos. Del Nero diz que não. Mas se houver qualquer acusação do FBI ou do Departamento de Justiça Norte-Americana, a pior coisa que ele poderia fazer seria sair do Brasil.

Em nome da 'autonomia nacional', as extradições no país são quase impossíveis. Ao contrário de vários países pelo mundo. Por isso Marco Polo não foi ao Chile acompanhar a Seleção na Copa América. E por isso não vai para a Suíça, na importantíssima reunião de segunda-feira.

2ap7 Marco Polo del Nero desafia Globo. Com medo de extradição, não vai para a reunião da Fifa na Suíça. Nem ao sorteio na Rússia. Seleção fica órfã na definição das Eliminatórias. Guerra à vista...

O interesse da Globo é a proteção à Seleção Brasileira. A emissora sabe que o time de Dunga não desperta confiança. A geração de jogadores se mostrou imatura e fraca tecnicamente na primeira competição após o vexame da Copa do Mundo. A eliminação da Copa América, diante dos paraguaios frustrou novamente a população. A rejeição à Seleção é algo evidente nos índices de audiência, nas pesquisas. Nas vaias nos estádios.

Galvão e os executivos globais queriam que a Seleção não estivesse órfã na reunião. Por vários motivos. O principal. O Brasil exercer seu prestígio de pentacampeão do mundo no sorteio das Eliminatórias, marcado para o próximo sábado, na Rússia. Não é possível escolher a sequências dos adversários, evidente. Mas pelo menos seria fundamental ter os dois primeiros jogos em casa.

A razão é a suspensão de Neymar. Por uma estúpida decisão da CBF, a entidade não recorreu da pena de quatro partidas impostas pela Conmebol ao principal jogador brasileiro. A Globo fez questão de noticiar que a decisão foi de Dunga. Ele queria mostrar que o grupo poderia viver sem o atacante do Barcelona. E que passaria pelo Paraguai. E faria os dois últimos jogos da Copa América, a semifinal, a final ou a decisão do terceiro lugar. Com a Seleção disputando mais duas partidas, Neymar estaria livre para as Eliminatórias.

Mas tudo o que Dunga acabou provando é o quanto continua refém de Neymar. Sem ele, o Brasil sucumbiu diante dos paraguaios. E ele tem dois jogos para cumprir nas Eliminatórias Sul-Americanas.

O Brasil estagnou. Mas os adversários cresceram. Não só na técnica como taticamente. Argentinos, chilenos, uruguaios, colombianos e paraguaios são rivais perigosos de verdade. Peruanos formam uma grupo emergente. Equador e Bolívia têm a altitude como cúmplice. E até os venezuelanos melhoraram.

Não será fácil a disputa das quatro vagas diretas para a Copa de 2018. O quinto lugar vale a repescagem.

2ae17 Marco Polo del Nero desafia Globo. Com medo de extradição, não vai para a reunião da Fifa na Suíça. Nem ao sorteio na Rússia. Seleção fica órfã na definição das Eliminatórias. Guerra à vista...

A Globo ganhou da Fifa o direito de transmitir os Mundiais da Rússia e do Catar. Não houve nem abertura para a concorrência nas tevês abertas brasileiras. Foi um prêmio pela parceria, cumplicidade com a Fifa na Copa de 2014. Só que de nada adiantaria ter a exclusividade se o Brasil estiver de fora da Copa de 2018. Seria caótico. Prejuízo bilionário.

Com o fracasso na Copa América, a Globo já perdeu o Brasil na Copa das Confederações em 2017. Depois de sete consecutivas disputas do torneio. Isso é péssimo nesta crise econômica. Pode espantar os patrocinadores que bancam R$ 1,6 bilhão para mostrar o futebol. A Coca Cola, parceira de muitos anos, já desistiu. Percebeu o crescente desinteresse, a desilusão do brasileiro com a Seleção.

A ausência de Marco Polo não só na reunião de segunda-feira na Suíça, como também no sorteio das Eliminatórias, deixa a Seleção órfã. Ninguém tem a representatividade do presidente da CBF para brigar pelos interesses da Seleção. Da Globo. Por isso a revolta de Galvão.

Nenhuma empresa deste país quer o sucesso da Seleção nas Eliminatórias, na Copa, como a Globo. Significa lucro. Além da apreensão sobre Neymar e o caminho brasileiro, há um item importantíssimo. Os dias e horários dos jogos.

Os presidentes da CBF costumam brigar para o que é melhor para a emissora. Levam bilhetes com os dias e horários ideais dos jogos. Para que não atrapalhem a novela, Fausto Silva, Luciano Huck. Sem Marco Polo, as partidas podem travar a grade de programação da emissora. E atrapalhar os patrocinadores das novelas, por exemplo. Outro imenso motivo de irritação da Globo. E razão para que o dirigente viajasse para a Suíça e Rússia. Mas ele não vai.

3ap5 1024x614 Marco Polo del Nero desafia Globo. Com medo de extradição, não vai para a reunião da Fifa na Suíça. Nem ao sorteio na Rússia. Seleção fica órfã na definição das Eliminatórias. Guerra à vista...

A emissora pode mudar a postura em relação ao futebol no país. Assim como o seu principal programa, o Fantástico, passou a mostrar as mazelas do governo federal, o tom da cobertura do esporte poderá de ser tão festiva. A situação é gravíssima na CBF.

O ex-presidente está encarcerado, preso na Suíça. O atual não pode deixar o país. A situação de Marco Polo é inviável para o futebol brasileiro.

Na noite do dia 6, só quem é desprovido de neurônios não compreendeu a mensagem de Galvão Bueno.

"Então vai caber a ele (Marco Polo Del Nero) ter que entender que não pode mais exercer o cargo (se não for à Suíça)."

No discurso estava implícito. Ou o dirigente fosse para a Suíça ou renunciasse. Foi um desafio público. Marco Polo não vai fazer nem uma coisa nem outra. Com a desculpa da CPI da CBF em Brasília, ele está arregimentando aliados nas federações para se fortalecer. E se preparar até mesmo para uma pressão para sua renúncia por parte da Globo. Esperto, Marco Polo sabe que a emissora tem condições de jogar a opinião pública contra ele. Mas está se preparando para resistir. Quer os presidentes das federações com ele em todas as decisões.

2cbf Marco Polo del Nero desafia Globo. Com medo de extradição, não vai para a reunião da Fifa na Suíça. Nem ao sorteio na Rússia. Seleção fica órfã na definição das Eliminatórias. Guerra à vista...

Tomará todas as decisões do seu luxuoso gabinete no milionário prédio da CBF, na Barra da Tijuca, no Rio. No máximo, irá para Brasília acompanhar e depor na CPI. Sabe que será convocado.

O dirigente já sabe que a Conmebol deve mesmo exigir apenas duas sedes para a disputa do Mundial. Não haverá como fazer política, agradar vários governadores, prefeitos, com Ricardo Teixeira fazia. Por exemplo, para 2010 a Seleção jogou em sete cidades. Rio de Janeiro (três jogos), São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador e Campo Grande.

Sendo apenas duas sedes, uma está definida. Será no Rio de Janeiro, no Maracanã. A outra está entre Salvador ou Recife. Nada de cidades com torcidas impacientes, exigentes como São Paulo ou Porto Alegre.

Quanto a Neymar, já mandou o departamento jurídico apelar à última instância, para o Tribunal Arbitral Autônomo da Fifa. Del Nero tem esperança de ao menos diminuir os dois jogos suspensos. E ele ficar fora apenas da primeira partida das Eliminatórias.

Sem hipocrisia, a ausência do presidente da CBF na reunião da Fifa é lamentável. Na segunda-feira ficará definida também o que a entidade fará em relação à sucessão de Blatter. Fora todas as discussões sobre as Eliminatórias. Depois, no próximo sábado, nos sorteios, outra vez o país estará órfão. Mande o representante que for, não será a mesma coisa.

A Globo já previa a ausência de Del Nero.

E por isso já sugeriu a renúncia.

Só que Marco Polo não viajará e nem aceitou a sugestão de ir embora.

Mais.

Promete mostrar que quem manda no futebol brasileiro é ele.

Guerra à vista...
4cbf 1024x577 Marco Polo del Nero desafia Globo. Com medo de extradição, não vai para a reunião da Fifa na Suíça. Nem ao sorteio na Rússia. Seleção fica órfã na definição das Eliminatórias. Guerra à vista...

A desculpa de Marin para não cumprir a promessa e seguir com Felipão e Parreira até 2018. “Não tiraram Neymar e Thiago Silva contra a Colômbia na Copa.” Dunga que fique de sobreaviso…

1ae10 1024x576 A desculpa de Marin para não cumprir a promessa e seguir com Felipão e Parreira até 2018. Não tiraram Neymar e Thiago Silva contra a Colômbia na Copa. Dunga que fique de sobreaviso...
Nada mesmo como um dia após o outro. Luiz Felipe Scolari e Carlos Alberto Parreira tinham a promessa de José Maria Marin e Marco Polo del Nero. Fosse qual fosse o resultado do Brasil na Copa de 2014, eles seguiram comandando a Seleção Brasileira.

Marin e Marco Polo disseram ser 'devedores eternos' à dupla pela conquista da Copa das Confederações em 2013. Foi essa vitória que conseguiu mobilizar a população para a Copa. E esquecer o superfaturamento, os elefantes brancos em Manaus, Natal, Cuiabá e Brasília, desarmou os black blocs.

Tanta gratidão se deve ao fato que os donos do futebol brasileiro sabiam. A Seleção era jovem, inexperiente demais. Kaká, Robinho, Adriano, Luís Fabiano, Ronaldinho Gaúcho não conseguiram fazer a transição da Copa de 2010 para 2014. Por vários fatores, se tornaram dispensáveis.

A responsabilidade recaiu principalmente em um menino de 22 anos. Neymar. O cercando, atletas que nunca venceram um Mundial. 17 atletas disputava a Copa pela primeira vez. Era inexperiência de todos os lados. Por isso tanta confiança em Felipão e Parreira.

Só que veio o Mundial. A humilhação diante da Alemanha por 7 a 1. A derrota diante da Holanda. Nem o terceiro lugar, os brasileiros conseguiram. Foi mera formalidade esperar a Alemanha vencer a Argentina e na noite daquele domingo, 13 de julho, vazar para a parceira TV Globo, a demissão de Felipão e Parreira.

Marin e Marco Polo já haviam decidido após o vexame diante dos germânicos. Ambos são muito espertos. E sobreviventes. A dupla, com 82 anos e 74 anos, conseguiu sobreviver em ambientes canibais, como a política e o futebol. Ambos tinham a mesma convicção. Não comprometeriam o poder do futebol brasileiro.

O governo federal estudava uma maneira de intervir no órgão híbrido chamado CBF. Privado que se beneficia do futebol, bem público. Era preciso desviar o foco. Nada melhor do que entregar de bandeja a cabeça de Felipão e Parreira para a opinião pública. Prometer uma revolução que nunca saiu do papel. E chamar o obediente e firme Dunga de volta.

"Marin é mais liso do que peixe ensaboado", gostava de ironizar Juvenal Juvêncio, seu amigo pessoal. Desde os tempos em que foi governador biônico de São Paulo, trabalhando pela Ditadura Militar. Conseguiu viver décadas e décadas cercado pelo poder. Não só político como esportivo.

Marco Polo aprendeu demais com Eduardo José Farah. Advogado, conhece as primárias estruturas para se manter no comando do futebol. Tem as federações e os grandes clubes na mão. Sabe que nada de prático cedeu ao Bom Senso FC. E vai começar no próximo mês seu domínio de direito na CBF. Porque de fato já exerce desde que Ricardo Teixeira foi exilado para Boca Raton, nos Estados Unidos.

1reproducao11 A desculpa de Marin para não cumprir a promessa e seguir com Felipão e Parreira até 2018. Não tiraram Neymar e Thiago Silva contra a Colômbia na Copa. Dunga que fique de sobreaviso...

Apesar de ter anunciada sua renúncia no dia 13 de julho, na Globo, órgão oficial da CBF, Luiz Felipe Scolari não acreditou. E foi para uma reunião no luxuoso apartamento de José Maria Marin. Mal chegou lá e avistou um carro da emissora carioca em frente ao local. A reunião deveria ser secreta. Sentiu que estava demitido.

O repórter da Globo, Marco Aurélio Souza leu minha matéria na época. E me mandou uma mensagem dizendo ter sido 'coincidência' o carro de reportagem da emissora estar em frente ao prédio de Marin. Marco Aurélio é o mesmo que chamou Herrera de 'babaca' no twitter. O atacante marcou três gols pelo Botafogo e não quis pedir música no Fantástico. Assustado pela repercussão, Marco Aurélio tirou a mensagem do ar.

Felipão não acredita na versão de 'coincidência' até hoje. E tem a convicção de escapou de ser filmado por haver saído por uma porta lateral do prédio.

Mas o que importa agora é a versão que Marin fez questão de divulgar. Parreira e Scolari perderam a Copa do Mundo na vitória contra a Colômbia.

"Quando o David Luiz fez o segundo gol de falta, tinha de tirar o Neymar e o Thiago Silva, que estavam com cartão amarelo. Não vi ninguém falando nesse detalhe. Na hora em que saiu o gol, imediatamente o Parreira, não é só o Felipão...A Comissão Técnica deveria tirá-los."

"O Neymar era peça fundamental. Além da falta técnica, a ausência do Neymar provocou um problema psicológico muito grande. Entrar com um chapéu (boné)... No jogo contra a Alemanha, o pensamento estava mais no Neymar do que no adversário. Respeito isso, mas a verdade é uma só: temos que encarar a realidade. Perdemos a Copa contra a Colômbia."

1ap2 A desculpa de Marin para não cumprir a promessa e seguir com Felipão e Parreira até 2018. Não tiraram Neymar e Thiago Silva contra a Colômbia na Copa. Dunga que fique de sobreaviso...

É esta a resposta que Marin deu ao Lance! é que o octogenário presidente deseja que fique na história. Que não houve traição. Mas só uma punição a Felipão e Parreira pelo fracasso na Copa de 2014.

Assim é feita a história. Prevalece a versão dos vencedores. Ou dos perdedores que seguem no poder. É exatamente o caso de Marin e Marco Polo del Nero.

O atual presidente acaba de ganhar o cargo de membro honorário da Conmebol. E mais, depois de 16 de abril, quando Marco Polo assumir a entidade, para onde irá Marin? Voltará a ser vice da própria CBF. Ou seja, continuará dividindo o comando do futebol brasileiro.

A promessa feita por ele e Marco Polo a Dunga é que ele comandará, de qualquer maneira, a Seleção até a Copa de 2018. Restam três anos até lá. Há duas Copas Américas, Eliminatórias e Copa da Confederação, se o Brasil vencer a Copa América. Há também a Olimpíada, mas que Dunga, espertamente pulou fora. Mesmo assim são competições demais. Fora amistosos representativos.

A única garantia de sobrevivência de Dunga é a mesma que Felipão e Parreira tinham que seguiriam até 2018: a promessa de Marin e Marco Polo. Mas se surgirem derrotas desmoralizantes, não haverá cargo algum na Rússia. A não ser o de comentarista convidado de alguma emissora.

Gallo, por exemplo, depois do vexame no Sul-Americano sub-20, perdeu a coordenação da base da Seleção Brasileira. Agora é apenas o treinador olímpico. Mas seu cargo corre sério risco. Apesar de Dunga não querer assumir, Marin e Marco Polo estudam chamar um treinador mais rodado e identificado com garotos, como Ney Franco.

1cbf 1024x576 A desculpa de Marin para não cumprir a promessa e seguir com Felipão e Parreira até 2018. Não tiraram Neymar e Thiago Silva contra a Colômbia na Copa. Dunga que fique de sobreaviso...

Se não há compromisso algum com planejamento, os comandantes do futebol neste país não deveriam prometer, jurar que não trocarão treinadores. Ser mais sinceros. Dizer que não há condições de imitar por exemplo a Alemanha de Joachim Löw. E não escolher a escolha errada em uma partida para justificar demissões.

Tudo fica constrangedor. Porque a alternância de futebol na CBF significa Marin deixar o cargo de presidente e o ceder ao vice Marco Polo del Nero. E ao assumir, Del Nero chamar o vice Marin para dividir o poder. Será assim a partir do dia 16 de abril. "Tudo novo, revolucionário..."
4ae2 A desculpa de Marin para não cumprir a promessa e seguir com Felipão e Parreira até 2018. Não tiraram Neymar e Thiago Silva contra a Colômbia na Copa. Dunga que fique de sobreaviso...

Advogado processa Neymar e Santos. É o vingador dos tolos. Os que se surpreenderam com o inacreditável adiantamento do Barcelona ao jogador. Faltando seis dias antes da decisão do Mundial de Clubes…

1ap3 Advogado processa Neymar e Santos. É o vingador dos tolos. Os que se surpreenderam com o inacreditável adiantamento do Barcelona ao jogador. Faltando seis dias antes da decisão do Mundial de Clubes...
Frio gelado de Yokohama. Dezembro de 2011. Poucos dias antes da decisão do Mundial de Clubes. Em raríssima aparição no lobby do luxuoso hotel Bay Sheraton, consegui chegar perto de Neymar. Passei pelos seguranças do hotel, do Santos e os jogadores, que mais os protegiam. "Você está negociando com o Barcelona? Com o Real Madrid?", não se falava outra coisa na época.

Neymar estava especialmente irritado naqueles dias. Ele sempre me tratou bem, talvez por ter me conhecido com 15 anos na TV Bandeirantes. Olhou para mim e responde seco. "Não tem nada. Nada." Virou as costas e seguiu em frente. Depois de meia hora, eu e o repórter Samir Carvalho o flagramos ao lado de Elano em uma frustrada tentativa de passeio ao shopping subterrâneo, abaixo do hotel.

Samir sacou o celular mais rápido. Fiquei só observando, estarrecido. Fãs o reconheceram. Ele não quis parar para fotos ou autógrafos. Estava tenso, nervoso, como nunca mais o veria, nestes quatro anos seguidos de contatos por causa da Seleção. Nem mesmo no vexame que o Brasil deu na Copa do ano passado.

Veio o jogo e a goleada impiedosa do Barcelona por 4 a 0. Todos os repórteres brasileiros repararam na maneira com os atletas do time catalão tratavam Neymar na zona mista do Estádio Internacional de Yokohama. Abraços fraternos, estranhos. Principalmente de Messi. Eu estava interessado no então presidente Sandro Rosell. Ele dava lições sobre como administrar um clube moderno. Parou de falar quando o atacante passou. Os dois se olharam e se abraçaram, sorrindo.

Perguntado se gostaria de contratar Neymar, Sandro respondeu balançando a cabeça. Disse que 'gostaria muito'. Piscou e se afastou para falar com jornalistas espanhóis.

O tempo se passou. Neymar foi para o Barcelona. A Justiça Espanhola esmiuçou a transação. E foi descoberto que semanas antes do confronto que decidiu o título Mundial Interclubes, o pai de Neymar recebeu 10 milhões de euros, cerca de R$ 31 milhões, do clube catalão. A mando de Sandro Rosell. Para assegurar a prioridade. Todas as partes confirmaram a transação. Quem pagou e quem recebeu.

1barcelona Advogado processa Neymar e Santos. É o vingador dos tolos. Os que se surpreenderam com o inacreditável adiantamento do Barcelona ao jogador. Faltando seis dias antes da decisão do Mundial de Clubes...

O então presidente santista, Luís Álvaro, garante que nada sabia deste adiantamento. O máximo que havia feito: dar uma carta para Neymar Sênior buscar um clube para o filho. E o criticou duramente.

"Com esse tipo de gente, de cafajeste, não adianta discutir através da mídia."

Neymar e seu pai odeiam esse assunto. Não falam. Mas para a Justiça e o Fisco espanhóis, não houve como escapar. O genitor e empresário assumiu ter recebido o dinheiro. Lógico que o jogador sabia de toda a situação. Assim como Sandro Rosell, que teve de abandonar a presidência devido a vários 'mal entendidos' na transação do atacante brasileiro. Ele ainda pode até ser preso.

É quase impossível precisar o número de torcedores que acompanham seus times em decisões de Mundiais. Até porque, como no caso do Santos no Japão, a batucada atraiu vários adeptos japoneses. Famílias faziam questão de comprar camisas do time brasileiro. E se juntar na festa.

Foram alto os gastos dos que partiram do Brasil para acompanhar o Santos no Japão, com direito a dois jogos. A vitória contra o Kashiwa Raysol em Toyota por 3 a 1 no dia 14 de dezembro e derrota, por goleada, para o Barcelona por 4 a 0, 18 de dezembro em Yokohama. A média por pessoa bateu em cerca de R$ 12 mil.

1reproducao4 Advogado processa Neymar e Santos. É o vingador dos tolos. Os que se surpreenderam com o inacreditável adiantamento do Barcelona ao jogador. Faltando seis dias antes da decisão do Mundial de Clubes...

Os santistas que voltaram no mesmo vôo que eu para São Paulo, no dia 15 de dezembro, estavam arrasados, frustrados. Pais, filhos, avôs. A tristeza era imensa.

Lembrei de toda essa situação já confirmação da venda de Neymar para o Barcelona em 2013. Tudo ficou ainda pior com a constatação que o pai do jogador recebeu apenas seis dias antes da final do Mundial os tais dez milhões de euros, pela prioridade. A quantia entrou na conta da família no dia 12 de dezembro de 2011. Menos de uma semana depois, o atacante, com 19 anos, disputou a decisão.

O dinheiro teve sua utilidade. Serviu para a família recusar uma proposta do Real Madrid, superior ao do time da Catalunha. Quando garoto, Neymar havia passado por lá, e não houve maior empenho em segurá-lo. A vingança foi um prato degustado frio.

É o que também pensa o torcedor Luciano Caparroz Pereira dos Santos. Ele teve coragem de fazer o que muito santista desejava. Entrou com uma ação contra Neymar e o Santos. Pede reparação de danos materiais e morais. Ele gastou cerca de R$ 11 mil com a viagem ao Japão. Pede exatamente R$ 28.960,00. Luciano é advogado. E diz ter como base na idenização o Estatuto do Torcedor e Código de Defesa do Consumidor.

2ap3 Advogado processa Neymar e Santos. É o vingador dos tolos. Os que se surpreenderam com o inacreditável adiantamento do Barcelona ao jogador. Faltando seis dias antes da decisão do Mundial de Clubes...

O processo chegou no final de 2014 à 2ª Vara do Juizado Especial Cível. E foi marcada uma reunião de conciliação entre Luciano, Neymar e a direção do Santos.

Uma parte da ação já foi divulgada pela ESPN. As palavras de Luciano são taxativas.

"No Brasil existe o Codigo de Proteção ao Torcedor, exatamente para se evitar que o mesmo seja ludibriado e os seus direitos não sejam respeitados. Mas foi exatamente ao contrário que clube e jogador fizeram em relação aos seus torcedores, colocando os mesmos em uma situação vexatória e constrangedora, sendo alvo de todos os demais torcedores que passaram a zombar dos torcedores do Santos pelo resultado apresentado."

A ação do advogado dá estocada em uma ferida que não fecha. Foi legal a família de Neymar receber os dez milhões de euros semanas seis dias antes da final do Mundial. Mas foi respeitada a ética?

"Eu me pergunto como é que estaria a cabeça de alguém depois de receber um cheque de 10 milhões de euros. Eu imagino que do ponto psicológico, de alguma maneira, isso deve ter afetado Neymar", aposta o ex-presidente Luís Álvaro.

1ae6 Advogado processa Neymar e Santos. É o vingador dos tolos. Os que se surpreenderam com o inacreditável adiantamento do Barcelona ao jogador. Faltando seis dias antes da decisão do Mundial de Clubes...

Segundo o site inglês goal.com, o patrimônio de Neymar já passa dos R$ 255,6 milhões. Ele e seu pai têm como contratar os melhores advogados do mundo. Fora o auxílio jurídico do Barcelona em todo o planeta. Assim como o Santos possui advogados renomados para se defender. Muito provavelmente, haja um acordo. E Luciano recebe pelo menos parte do seu dinheiro.

Mesmo se não receber um centavo, só a audiência marcada já é uma grande vitória moral de que ama futebol. O bom senso e o respeito ao Santos obrigavam. Não custaria nada ao pai do melhor jogador do Brasil esperar uma semana. E no dia 19 de dezembro receber formalmente os 10 milhões de euros do Barcelona.

É fácil entender a revolta de Luciano, dos milhares de torcedores santistas que foram ao Japão e os milhões que ficaram diante da televisão torcendo, sofrendo na goleada diante do Barcelona. Todas as pessoas ligadas ao futebol se sentiram traídas com a revelação do inacreditável adiantamento.

Eu faço parte delas. Perguntei para Neymar se ele negociava com o Barcelona, no dia 16 de dezembro de 2011. A Justiça espanhola revelou que o dinheiro estava na conta da N & N Consultoria Empresarial quatro dias antes. Ouvi e jamais esquecerei da sua resposta.

"Não, não tem nada. Nada."

O Brasil conseguiu sua vitória mais difícil desde que Dunga voltou. 2 a 1 contra a Áustria. Foi um teste de verdade. Acabou a infantil crise pela faixa de capitão. E ainda descobriu Roberto Firmino…

1reuters O Brasil conseguiu sua vitória mais difícil desde que Dunga voltou. 2 a 1 contra a Áustria. Foi um teste de verdade. Acabou a infantil crise pela faixa de capitão. E ainda descobriu Roberto Firmino...
Foi o jogo mais difícil da Seleção, desde a volta de Dunga. Mais até do que contra a Argentina. Mas o Brasil conseguiu sua sexta vitória consecutiva. Derrotou a Áustria por 2 a 1 que está muito bem nas eliminatórias para a Eurocopa. Na frente da Rússia e da Suécia. A partida foi sofrida demais. O time guerreiro, mas não foi bem. O gol da vitória veio aos 37 minutos do segundo tempo, em um chute lindo de Roberto Firmino. Além do resultado, acabou a crise envolvendo Thiago Silva e a desejada braçadeira de capitão.

"É uma emoção única. Ter feito o gol. Ajudado os meus companheiros. Foi o chute dos sonhos. É um sonho estar aqui. Fiquei duas semanas sem dormir desde a convocação. Agora vou ficar um mês sem dormir depois desse gol. Eu sai cedo do Brasil, com 17 anos. Agora todos podem me conhecer", comemorava, emocionado, Roberto Firmino. "Acho que depois da Copa, todos queriam um recomeço. Estamos aproveitando para continuar a evoluindo. Só assim vamos poder estar preparados para uma nova Copa daqui a quatro anos. Termino feliz porque é o recomeço. Foi mais uma vitória", analisava Luiz Gustavo.

O Brasil foi para Viena sabendo que teria um adversário duríssimo. A Áustria do suíço Marcel Koller é uma equipe competitiva, entrosada, com ótimo preparo físico. E queria demais vencer o jogo. Estava claro que não teria característica alguma de amistoso.

Sua postura tática era o 4-5-1. Preenchendo o meio de campo, para matar a criatividade brasileira. Em ritmo de competição, estavam prontos para marcar a saída de bola do time de Dunga. Nada de dar espaço para Willian, Oscar e, principalmente, Neymar. Por setor o principal jogador brasileiro acabou anulado. Fez uma partida muito fraca.

Ainda mais porque Dunga repetiu o mesmo time que goleou sem dificuldade a Turquia. Sem Tardelli, por atuar no Brasil, a Seleção tinha Luís Adriano. Ele era o atacante menos indicado para começar a partida de hoje. Além de estar tímido nestas suas primeiras partidas com a camisa amarela, ele está acostumado a atuar fixo na área. Sua falta de movimentação prejudicou demais Willian, Oscar e Neymar.

1reproducao22 O Brasil conseguiu sua vitória mais difícil desde que Dunga voltou. 2 a 1 contra a Áustria. Foi um teste de verdade. Acabou a infantil crise pela faixa de capitão. E ainda descobriu Roberto Firmino...

Como Dunga exige que Danilo e Filipe Luís saiam pouco para o ataque, a partida ficou muito trucada, complicada. Os austríacos não tinham o menor constrangimento em usar a força física nas divididas. A chuva também prejudicava o toque de bola da Seleção. A bola corria demais na grama baixa molhada. O primeiro tempo foi muito igual. Com a Áustria criando chances em cruzamentos aéreos.

O mais importante nos 45 minutos iniciais foi a entrada de Thiago Silva. Aos 27 minutos, Miranda teve de sair, contundido. O ex-capitão da Seleção e que criou uma infantil crise reclamando por ter perdido a braçadeira e a posição de titular, estava de volta ao time. Entrou e passou toda a partida muito sério. Seco, nada de abraços, beijos desnecessários, choro. Como cansou de fazer na Copa do Mundo.

Dunga tem algo em comum com Marcel Koller. Ele não encara qualquer amistoso da Seleção como amistoso. Para o treinador não era um jogo para testes em Viena. E fim, o clima de competição. Como se estivesse valendo uma vaga para a semifinal da Copa de 2010. Se houver um treinador que mais gosta de ganhar amistosos é o treinador gaúcho.

Ele suportou apenas mais 16 minutos de falta de penetração do Brasil. O técnico queria a vitória de qualquer maneira. Tratou de colocar Roberto Firmino no lugar do ineficiente Luiz Adriano. E também Douglas Costa na vaga de Willian, leve demais para a batalha campal, a luta por centímetros em Viena.

Não houve nem tempo para avaliar se as substituições dariam certo. Aos 18 minutos, David Luiz mostrou estar pronto para o UFC. Oscar levantou a bola na cobrança de escanteio. Ele agarrou a camisa do irritante volante Ilsanker. A força foi tanta que o jogou no chão. Foi assim que conseguiu cabecear livre e marcar o primeiro gol brasileiro. Mais irregular impossível. O juiz escocês William Collum deveria seu um dos personagens principais do livro Ensaio sobre a Cegueira de José Saramago. Inacreditável o lance.

1mowapress O Brasil conseguiu sua vitória mais difícil desde que Dunga voltou. 2 a 1 contra a Áustria. Foi um teste de verdade. Acabou a infantil crise pela faixa de capitão. E ainda descobriu Roberto Firmino...

O gol irregular mudou totalmente o jogo. A Áustria ficou mais aberta, buscando o empate. O Brasil tinha mais espaço para se movimentar. Oscar e Neymar podiam ao menos respirar. O bom time europeu atacava em bloco e em velocidade. Mas conseguiu o empate graças a uma bobagem. Oscar, ajudando a defesa, deu um carrinho desnecessário em Weimann. Ele estava bem marcado. A falta do brasileiro foi um presente.

Dragovic cobrou muito bem o pênalti, deslocando Diego Alves. Foi o primeiro gol que a Seleção Brasileira sob o comando de Dunga tomou. Depois de 524 minutos desde o seu retorno. 1 a 1 aos 29 minutos. Os dois times estavam muito cansados.

O jogo havia sido muito disputado, intenso, corrido. Já havia espaço para batidas de fora da área para o gol. Foi o que acabou descobrindo Roberto Firmino. O brasileiro que tanto sucesso faz no Hoffenheim. Ele mostrou porque é tão cobiçado por grandes clubes europeus. Ele acertou chute fortíssimo, indefensável para o goleiro Özcan. 2 a 1 Brasil, aos 37 minutos do segundo tempo. Dunga vibrava como se estivesse na final de sua Copa do Mundo imaginária.

Roberto Firmino é um dos brasileiros com mais mercado na Europa. Uma interessante reportagem no jornal alemão listou nada menos 12 clubes interessados no artilheiro. Chelsea, Liverpool, Manchester United, Inter de Milão, Juventus, Milan, Borussia Dortmund, Schalke 04, Wolfsburg, Atlético de Madrid, Lokomotiv Moscou e Zenit. Em um deles ele deve ir atuar em 2015. O Hoffenheim pede 25 milhões de euros, cerca de R$ 79 milhões, pelo atacante de 23 anos.

A partir daí, a Áustria partiu para tentar o empate de qualquer maneira. E o Brasil recuou inteiro. A ponto de Dunga trocar Neymar por Marquinhos. Foi na hora em que estava deixando o campo, que o grande jogador do país mostrou sua visão diferenciada. O garoto de 22 anos não só entregou a faixa de capitão a Thiago Silva. Fez questão de colocá-la no seu braço. Foi selada a paz para uns. Para outros, um tapa de luva de pelica. Neymar não precisa da braçadeira para ser Neymar. De qualquer forma, a crise pelo faixa de capitão acabou.

O Brasil resistiu. Assegurou a vitória com seus 11 jogadores na sua área, dando chutões. Dunga sabia muito bem que não importava o jeito. Mas sim a contabilidade, os números. Ele venceu seus seis jogos depois que voltou à Seleção. Seu time marcou 14 gols e sofreu apenas um. Ganhou toda a moral para 2015, quando haverá a Copa América e as Eliminatórias para a Copa. Antes, um amistoso já confirmado contra a França, em Lyon. Ganhar amistoso é com ele mesmo...
1getty5 O Brasil conseguiu sua vitória mais difícil desde que Dunga voltou. 2 a 1 contra a Áustria. Foi um teste de verdade. Acabou a infantil crise pela faixa de capitão. E ainda descobriu Roberto Firmino...

A Seleção transformou Istambul em Recife. E com a torcida a favor, goleou os ingênuos turcos. Com show de Willian. 4 a 0 foi pouco…

1mowa1 A Seleção transformou Istambul em Recife. E com a torcida a favor, goleou os ingênuos turcos. Com show de Willian. 4 a 0 foi pouco...
O Brasil teve na Turquia o seu adversário mais ingênuo, desde a volta de Dunga. Willian teve uma excelente atuação. E a Seleção tranquilamente goleou a Turquia por 4 a 0. Dois gols de Neymar, um contra e outro de Willian. A partida valeu como teste. Luiz Adriano mostrou que pode ser muito útil, como atacante fixo. Vai dar trabalho a Tardelli. Assim também como Diego Alves a Jefferson. E Thiago Silva ficou a partida toda como reserva de Miranda.

"Nunca tinha saído aplaudido pela torcida adversária com a Seleção Brasileira. Sei que estou crescendo na Seleção, mas não posso me empolgar", dizia Willian, o melhor da partida. "Conseguimos transformar o estádio que é um caldeirão a nosso favor. Foi ótimo", comemorava David Luiz.

Já são cinco vitórias em cinco jogos. 12 gols a favor e nenhum sofrido. O início da volta de Dunga à Seleção não poderia ser melhor...

Dunga estava interessado neste quinto jogo desde a sua retomada na Seleção Brasileira. Pela primeira vez ele teria, por conta das circunstâncias, um atacante fixo. Com a impossibilidade de Diego Tardelli, o treinador optou por Luiz Adriano. O artilheiro do Shakthar Donestk começaria a partida. E com ele, o esquema mudaria.

Tudo se encaixava, o treinador sabia que a defesa turca atua com três zagueiros. Mas Fatih Terim tinha uma maneira estranha de defender. Deixava o volante Erkin à frente da defesa. E eles tinham a orientação para atuarem em linha. Opção suicida diante de um ataque veloz e habilidoso, como o brasileiro.

Por acaso, Luiz Adriano se mostrava importante. Até mais do que Tardelli. Com ele, o treinador brasileiro abriu inteligentemente Willian pela direita, Oscar pela esquerda. Quase como se fossem dois pontas. Neymar tinha toda a intermediária para correr por onde quisesse do meio para a frente. Dunga foi esperto. Abrindo os meias, abriu os zagueiros da Turquia. Sobrava muito espaço na defesa.

Os setores do time adversário também estavam distantes. De nada adiantava ter um exército até de cinco jogadores no meio. Se ele estava longe do ataque e da defesa. Taticamente, o adversário era fácil demais para o Brasil. Talvez o mais ingênuo que Dunga já teve pela frente.

 A Seleção transformou Istambul em Recife. E com a torcida a favor, goleou os ingênuos turcos. Com show de Willian. 4 a 0 foi pouco...

O que facilitava o trabalho é que, além de definidor, Luiz Adriano é muito inteligente. Ele não repete o que Fred cansou de fazer na Copa. Nada de ficar fixo entre os zagueiros. Com condições técnicas para fazer tabelas, ele mostrava físico para correr, atrair dois zagueiros. Ou até enfrentá-los no corpo a corpo.

A empolgada torcida turca logo foi virando casaca. Desde os primeiros minutos quando as coisas começaram a dar errado, as arquibancadas de Istambul parecia as de Recife. Não foi difícil entender porque a Turquia está há dois anos sem ganhar na cidade. E os treinadores do selecionado local detestam jogar por lá. Enfrentam os torcedores mais volúveis da Europa.

O inesperado apoio só deu mais força à Seleção. Fernandinho e Luiz Gustavo davam sustentação à defesa. Aliás, outros dois pontos importantes. Diego Alves teve a justa chance no gol brasileiro. E Dunga fez justiça a Miranda. O conservou como titular enquanto Thiago Silva, capitão na Copa, estava no banco de reservas.

O primeiro gol já poderia ter saído aos 16 minutos. O aturdido Altintop estava ajudando a zaga e tentou atrasar para o goleiro. Entregou nos pés de Neymar. Ele chegou a driblar Demirel. Mas perdeu o ângulo. O erro não foi por acaso. Foi forçado. O Brasil marcava forte a péssima saída de bola turca.

Mas o gol viria três minutos depois. Fernadinho fez excepcional lançamento do campo brasileiro. E adivinhe? Pegou a defesa turca em linha. Neymar ganhou na corrida e marcou como quis. 1 a 0, Brasil. A Turquia sentiu o golpe. O time tentou se adiantar, buscar empatar o jogo e tentar calar a torcida que já começava a atrapalhar. Foi ótimo para o Brasil. Mais espaço para os volantes e os meias.

Aos 23 minutos, Danilo foi para a frente e cruzou de maneira consciente. A bola chegaria a Luiz Adriano. Mas não precisou. O lateral Kaya desviou e fez contra. 2 a 0. Os turcos agiram de maneira outra vez emocional. Se adiantaram ainda mais. O que possibilitou um verdadeiro show de Willian. O meia não se continha mais em ficar aberto como ponta. Tratou de atuar onde mais gosta, como meia. Deu chapéus, dribles, lançamentos. Mostrou toda sua habilidade e visão de jogo. Foi o melhor da partida.

Só estava faltando o gol. E ele veio. Neymar fez ótima jogada pela esquerda com Oscar. E cruzou para o meia do Chelsea fazer 3 a 0 aos 43 minutos. O estádio Fenerbahce Sukru Saracogiu virava de vez a Ilha do Retiro. As palmas e comemoração festiva dos torcedores era um tapa na cara da seleção turca.

A partida já estava decidida. Mas Dunga não quis mexer no time. Não antes de conseguir mais gols. A Turquia, vaiada e xingada pelos seus torcedores, voltou ofensiva. Não aprendeu com os três gols que tomara. Sofreu o quarto. Neymar fez ótima tabela com Willian e, sozinho, diante do novo goleiro Babacan, marcou 4 a 0, aos 14 minutos.

Era a senha para o Brasil começar a fazer suas substituições. Com o jogo ganho, Dunga precisava testar novos jogadores. Entraram Casemiro, Philippe Coutinho, Roberto Firmino, Douglas Costa e Fred. Com o jogo ganho, nada acrescentaram. Na próxima terça-feira, a Seleção enfrenta outro adversário coadjuvante europeu: a Áustria. Nem é preciso escrever que ao final da partida, o Brasil foi muito aplaudido. E os turcos vaiados, xingados. Istambul é assim...
 A Seleção transformou Istambul em Recife. E com a torcida a favor, goleou os ingênuos turcos. Com show de Willian. 4 a 0 foi pouco...

Neymar não quer falar sobre a sua venda para o Barcelona. Uma das mais nebulosas transações da história. A que obrigou a demissão do esperto Sandro Rosell. Pena que a Receita Federal brasileira tenha cruzado os braços sobre a negociação…

1neymarsandrorosell 1024x682 Neymar não quer falar sobre a sua venda para o Barcelona. Uma das mais nebulosas transações da história. A que obrigou a demissão do esperto Sandro Rosell. Pena que a Receita Federal brasileira tenha cruzado os braços sobre a negociação...
Neymar não quer que a imprensa 'encha o seu saco' com sua transferência para o Barcelona. Ele pode ter as mulheres que desejar, ser tratado como um rei por Dunga, ter seus pés beijados por Luiz Enrique. Mas não conseguirá se livrar do questionamento de jornalistas do mundo todo.

Sua venda do Santos para o clube catalão foi uma das negociações mais nebulosas de todos os tempos. Não fosse assim não teria derrubado o próprio presidente do Barcelona. O esperto Sandro Rossel teve de renunciar diante do escândalo. A justiça espanhola concluiu que ele mentiu. Tentou burlar o fisco. Anunciou a compra por 57 milhões de euros (cerca de R$ 179 milhões). Na verdade, o contratou por 86 milhões de euros (R$ 270 milhões).

Os detalhes que vieram à tona são estranhos. Revoltaram a DIS, empresa que teria direito a 40% da transferência. No frigir dos ovos, o Santos recebeu 17 milhões de euros, R$ 53,9 milhões pelo atacante. O pai do jogador, 40 milhões de euros, cerca de R$ 125 milhões. Desses 40 milhões de euros, dez milhões (R$ 31 milhões) foram pagos a Neymar Sênior antes da decisão do Mundial de Clubes no Japão, em 2011. Ou seja, Neymar já recebia dinheiro da equipe que iria enfrentar.

No total da transação, Neymar e sua família teriam embolsado R$ 193 milhões, quase quatro vezes mais do que o Santos. A negociação é inédita e absurda. Poucas vezes na história um clube recebeu quatro vezes menos que o atleta. Tudo fica pior quando se sabe que o Real Madrid estava oferecendo mais.

Neymar não gosta que questionem o fato de ele ter atuado no Japão contra o Barcelona e com seu pai já tendo recebido do clube espanhol. Eticamente não está correta. O ex-presidente santista, Luís Álvaro, treme de ódio quando é lembrado dessa transação. E do excesso de abraços que Neymar trocou com o elenco do Barcelona.

1messineymariniesta Neymar não quer falar sobre a sua venda para o Barcelona. Uma das mais nebulosas transações da história. A que obrigou a demissão do esperto Sandro Rosell. Pena que a Receita Federal brasileira tenha cruzado os braços sobre a negociação...

"Nesses dinheiro que foi para a família do Neymar estava incluído o cafezinho do pai do Neymar. E uma orgia no hotel Piccadilly, em Londres. Porque ele cobra qualquer coisa. Ele nunca me pagou um café. E eu paguei uns 200 cafés para ele. Esse dinheiro é exagerado. Isso inclui puta. Inclui um jatinho para levar ele para o jogo em Florianópolis naquela partida que veio da Seleção. Dinheiro não faltava. O pai do Neymar não quero ver na frente do meu carro, pois, senão, ao invés de brecar eu acelero e também não estendo a mão para ele. E, se estender, é para dar uma porrada."

Luís Álvaro resumiu dessa maneira a negociação. E foi até processado por Neymar Sênior pela declaração. Terá de pagar R$ 20 mil pelo que disse.

Durante a Copa, a assessoria de imprensa da CBF proibia perguntas sobre o tema. A ordem prevaleceu depois do Mundial. Neymar não fala sobre o tema. O desabafo de hoje deve ter sido o último sobre sua venda. Também no Barcelona o tema não será aceito.

1neymargazetapress Neymar não quer falar sobre a sua venda para o Barcelona. Uma das mais nebulosas transações da história. A que obrigou a demissão do esperto Sandro Rosell. Pena que a Receita Federal brasileira tenha cruzado os braços sobre a negociação...

Pode ter enchido o saco de Neymar. A Justiça Espanhola já tem tudo esclarecido. O Barcelona teve de pagar uma multa milionária por esconder dados quando Rosell era o presidente. O que chama a atenção é que as autoridades brasileiras se calaram. A Receita Federal brasileira, estranhamente, nunca se importou em saber detalhes da transação. O quanto foi verdadeiramente pago pelos espanhóis. Quanto entrou e em que bolso foi parar.

Conselheiros do Santos já prometeram cobrar publicamente Luís Álvaro, Odílio Rodrigues. Gritaram em 2013. Repetiram a promessa de impeachment. A DIS prometeu colocar advogados na Europa. Desvendar o caso. Porém, de repente, todos se calaram.

Só jornalistas continuam a 'encher o saco' de Neymar. Que mania ridícula. Querer que haja transparência em uma das maiores transações entre dois clubes da história. Uma negociação onde o jogador recebeu quase quatro vezes mais do que o clube que o vendeu. E começou a ganhar dois anos antes. Nos dias que antecediam a decisão de um título mundial justo contra o clube que iria comprá-lo.

Não há motivos para questionamentos. Já está na hora desses repórteres entenderem. Neymar está acima do bem e do mal. Só quer falar sobre o que lhe interessar. Tatuagens, instagram, selfies, por exemplo. Os jornalistas espanhóis que não encham seu saco com perguntas sobre dinheiro, Imposto de Renda, dinheiro antecipado, Sandro Rosell.

Os brasileiros já aprenderam. E estão impedidos de fazer tais questionamentos. Precisam calar a boca e engolir a nebulosa transação. Agir como débeis mentais, alienados. Groupies. Aí sim conseguem falar com Neymar. Ganhar até um sorriso dele. Os que melhores se comportarem nos próximos amistosos da Seleção talvez até ganhem o grande prêmio. Uma selfie com ele. Quem vai recusar?
1instagramneymar Neymar não quer falar sobre a sua venda para o Barcelona. Uma das mais nebulosas transações da história. A que obrigou a demissão do esperto Sandro Rosell. Pena que a Receita Federal brasileira tenha cruzado os braços sobre a negociação...

Foram 5.300 propagandas na televisão em 2012. Em 12 campanhas diferentes. 44 horas. R$ 60 milhões no bolso. O Brasil já sofre com a superexposição de Neymar. O pior é que até a Copa a dose será muito maior. Alguém precisa cuidar do garoto…

ae137 Foram 5.300 propagandas na televisão em 2012.  Em 12 campanhas diferentes. 44 horas. R$ 60 milhões no bolso.  O Brasil já sofre com a superexposição de Neymar. O pior é que até a Copa a dose será muito maior. Alguém precisa cuidar do garoto...
Neymar de cuecas, vestido de vaca, fantasiado de Elvis Presley, falando no celular com Ronaldo, de samurai, passeando de carro, falando de sua vida, abraçando o pai, tentando animar a torcida para a Copa, de pernilongo...

Do Oiapoque ao Chuí.

É impossível que alguém não saiba quem é Neymar.

O motivo é simples.

E vai muito além do seu talento com a bola.

O assustador levantamento é da Controle da Concorrência.

Empresa que contabiliza inserções comerciais.

Só em 2012 foram 5.300 aparições em intervalos na tevê.

Mais de 159.000 segundos no ar.

São mais de 44 horas só de Neymar.

Quarenta e quatro horas...

Tiete alguma suportaria assistir todas as propagandas em seguida.

Não haveria tortura maior.

Foi o garoto-propaganda do Brasil.

Esteve em campanhas de 12 marcas diferentes.

Em todos os canais abertos.

Fora os fechados.

Até em cinema, ele atormentou os telespectadores.

A overdose de Neymar rendeu R$ 60 milhões ao bolso do jogador.

A contabilidade foi feita por membros da diretoria santista.

Tudo deverá aumentar ainda nos dois próximos anos que precedem a Copa.

Por isso seu pai, Wagner Ribeiro e Ronaldo devem controlá-lo.

Mas entram na onda e tudo o que fazem é aplaudir.

Se transformam em tietes quando deveriam estar resguardando o garoto.

A superexposição antecede a rejeição, garantem os publicitários.

E o bom senso.

Neymar precisa preservar sua imagem.

Não tem cabimento ficar participando de clipes musicais vestido de gorila.

Cantando em trios elétricos.

Programas de auditório.

Não bastasse isso há o twitter.

Ele manipula mais de cinco milhões e setecentos mil pessoas.

Se sente obrigado a todos os dias mostrar algo diferente.

A vítima predileta é o seu cabelo.

Joga litros de gel, corta, coloca fita, descolore.

Não contente, coloca óculos, deixa barba, tira barba.

Virou escravo do ego.

Ninguém controla o seu lado 'Robert'.

Ele não precisa mais aparecer.

Já pode sossegar, todos o conhecem como melhor jogador do País.

Seus 11 patrocinadores individuais vão continuar.

Provavelmente, devem chegar outros.

As propagandas na tevê, rádio, cinema, internet já serão suficientes.

Neymar já é disparado o jogador com maior visibilidade no Brasil.

Ninguém fez tantas propagandas quanto ele.

Nem seu mentor Ronaldo no auge.

Pelé ficou longe.

Elia Júnior e Simone Mello foram por anos os apresentadores do Show do Esporte.

Sempre foram muito competentes.

A Band começava a transmitir esporte pela manhã e só terminava no final da noite.

Valia tudo: futebol, boxe, vôlei, basquete, sinuca, tênis, judô, lambada.

Na década de 80 não havia ainda os canais fechados, de esporte.

E a atração foi consumida pelos brasileiros com avidez.

Só que faltou visão e os apresentadores mostravam todas as atrações.

E ainda participavam dos intervalos.

Eram horas e horas de Elia Júnior e Simone Mello no ar.

Por anos.

Acabaram desgastados.

Faltou bom senso à direção da emissora.

Os dois saturaram o público.

Depois de um tempo afastado, Elia Júnior voltou.

Trabalha na Band Sports.

E Simone Mello deixou a profissão.

Preferiu ser mãe e cuidar dos dois filhos.

Neymar vai no mesmo caminho.

As tietes já têm material até para mostrar aos bisnetos.

Tudo ficará pior, já que a presidente Dilma o quer como símbolo do Mundial.

Felipão também o usará como escudo.

Como referência para tentar fazer a Seleção voltar a ser aplaudida por aqui.

Principalmente na Copa das Confederações.

Ou seja: Neymar será o jogador mais entrevistado do time brasileiro.

Seus patrocinadores irão insuflar as campanhas a partir de janeiro de 2013.

Começa a reta final para a Copa de 2014.

Será um ano e meio de propagandas, publicidades inundando a televisão.

Por tudo isso, passou da hora do staff de Neymar agir.

A 9ine de Ronaldo, Wagner Ribeiro e o pai do jogador devem se unir.

E lembrar dos R$ 60 milhões que o atacante embolsou.

Preservar o atacante para aparições que valham dinheiro.

Fazer com que não vulgarize sua valiosa imagem.

Se não fizerem isso, vão se arrepender.

Por exemplo se a Seleção perder a Copa, o que há muita chance.

Como ficará a sua imagem?

Queimada com o jogador tendo apenas 22 anos?

A overdose de Neymar está aí, na frente de todos.

Depois não haverá lugar para arrependimento.

Quando ninguém suportar ter pela frente o garoto de cabelo espetado.

Vestido de vaca, de gorila, de pernilongo, de cuecas...

Fred…Aproveite…Mano colocou Robinho e Neymar um de cada lado. Jogo para você se consagrar. E fazer o técnico do Brasil ser aplaudido…

divulgacao13 Fred...Aproveite...Mano colocou Robinho e Neymar um de cada lado. Jogo para você se consagrar. E fazer o técnico do Brasil ser aplaudido...
Goiânia...

A chance da carreira de Fred.

Mano Menezes montou um time para consagrar o artilheiro do Fluminense.

Três atacantes daqui a pouco no Serra Dourada...

Dois deles abertos, escancarados pelas pontas...

Robinho e Neymar...

No meio, dentro da área, Fred...

Em um amistoso que os holandeses...

Eles já demonstraram a seriedade com que encaram a partida...

Sem oito jogadores importantes, entre eles Sneidjer...

E se preparando para o jogo no Rio de Janeiro.

Por que se preparar nas praias cariocas se o jogo seria aqui em Goiás?

Pelo simples motivo que eles estão em final de temporada, cansados...

E na maior cara de pau do mundo pediram para se preparar no Rio....

Não queriam vir ao Brasil e não ir às praias cariocas...

Por trás de tanto carinho tático para Fred...

Há a intenção maquiavélica de Mano Menezes...

Ele quer ganhar a torcida brasileira...

A Seleção não atua no País há 20 meses...

Contratada da Ketaro, empresa israelense, o Brasil adotou Londres como seu lar...

Mais precisamente o campo do Arsenal...

Mano é frio e calculista...

Sabe que o brasileiro ficou com um grande pé atrás em relação a ele...

As derrotas diante da França e Argentina não foram bem assimiladas...

Muito pelo contrário...

Ele soube que a Holanda vinha com uma equipe muito desfalcada...

E sem o menor compromisso com a partida...

A não ser dar experiência para jovens jogadores...

Melhor oportunidade do que essa não existe...

Já dá até para visualizar algumas manchetes de amanhã...

Todas indo na linha: Mano vinga Dunga e eliminação na Copa da África...

O enredo já está feito e carimbado...

Por isso ele não liberou Neymar e Elano do jogo de hoje...

Não se preocupou com o Santos na final da Libertadores...

E sim com o seu futuro na Seleção...

Em ganhar as palmas da eufórica torcida goiana, que aplaude até 'bom dia'...

Aproveitar a repercussão internacional de uma boa vitória, quem sabe por goleada?

Justo contra os vices do mundo?

Melhor do que a posição do técnico, só a de Fred...

Hoje é uma partida para ele marcar três gols...

Ir para a Copa América...

E ocupar a vaga de um artilheiro de verdade que está faltando na Seleção...

Neymar e Robinho, um de cada lado...

E adversários desmotivados, cansados....

Nem nos seus melhores sonhos, Fred...

Aproveite...

E deixe a vida de Mano Menezes muito mais fácil...

Foi para isso que esse jogo foi marcado...

Desfrute como puder, Fred...

Porque na Copa América, os três volantes....

Paixão de Mano Menezes voltarão firmes e fortes...

Hoje é um sonho de uma tarde de sufocante calor goiano...

Nada além disso...

“O Ricardo Teixeira vai ter se explicar para o Brasil. Ninguém está acima do bem e do mal. Nem ele”. O deputado federal Romário…

divulgacao81  O Ricardo Teixeira vai ter se explicar para o Brasil. Ninguém está acima do bem e do mal. Nem ele. O deputado federal Romário...
Goiânia...

Romário...

Ele conseguiu o inesperado.

Roubou todas atenção na concentração da Seleção Brasileira..

O deputado federal estava por coincidência perto de Goiânia...

Foi até a Rubiataba, a cerca de 200 quilômetros da capital de Goiás...

Participou com Tulio e Popó de um evento sobre as crianças deficientes...

Sua bandeira...

Mas o interesse todo dos jornalistas era a sua convocação para Ricardo Teixeira...

Ele o convidou para dar esclarecimentos na Câmara dos Deputados em Brasília..

Explicar se ele pegou dinheiro para ajudar a ISL, agência de marketing da Fifa...

E se foi verdade que ele teve de devolver o dinheiro...

Reclamou do aumento absurdo dos estádios...

E confessou que entende a 'loucura' que Neymar e Elano farão jogando contra Holanda e Romênia...

Por que você convocou o Ricardo Teixeira para se explicar?

Porque ele tem deixar claro o que aconteceu.

Pelo que li sei que não deve ser verdade o que se diz...

Mas ele precisa se explicar.

As pessoas precisam saber o que realmente aconteceu.

Quero fazer as minhas perguntas para o Ricardo Teixeira.

Essa questão não pode ficar sem esclarecimentos.

E eu tenho certeza que ele irá aceitar o meu convite.

O Ricardo Teixeira precisa falar para a população.

Ninguém está livre de explicações.

Ninguém está acima do bem e do mal. Nem ele.

O que você acha dos escândalos na Fifa?

As coisas no futebol passaram a ficar mais clara.

Muito não era explicado...

Eu só defendo que tudo seja esclarecido.

Não tem mais cabimento hoje nada ficar sem explicação.

Ainda bem que os tempos são outros...

O Blatter tem se explicar...

E sobre a Copa do Mundo no Brasil, qual é a sua impressão?

Eu estou revoltado com o aumento no preço dos estádios.

Estava lá em 2007 (em Zurique) quando ficou definido que o Brasil seria a sede da Copa.

E acreditava que poderíamos fazer a melhor Copa de todos os tempos.

Mas estou preocupado com os atrasos, com os preços dos estádios.

Não me conformo.

E vou querer saber o que está acontecendo...

Como o preço não para de subir...

O Brasil está preocupado em estádios e se esquece de hospitais, escolas...

Não gosto do jeito que tudo está andando...

As nossas prioridades estão sendo deixadas de lado por causa de estádios...

Você acredita que o Messi pode ser comparado ao Pelé?

De jeito nenhum.

Primeiro ele tem que ganhar uma Copa do Mundo para se igualar ao Maradona.

O Messi é um jogador muito talentoso, mas está abaixo do Pelé.

Não dá para comparar, não.

E sobre o Ronaldo, como você vê a sua despedida?

Depois de mim, ele foi o melhor atacante que surgiu no Brasil.

Será muito emocionante o final da sua carreira na Seleção.

Eu poderia ter continuado a jogar, mas o Ronaldo fez bem em parar.

Fico feliz que a CBF vai fazer uma festa para ele.

O Ronaldo merece....

E já aviso, depois de mim e dele, não vai surgir ninguém como nós, não...

Nem o Neymar?

Ele tem muito talento, mas como nós, não.

Eu e o Ronaldo éramos diferenciados.

Dentro da área nunca teve para ninguém...

Eu primeiro, depois o Ronaldo...

O Neymara será um grande jogador, mas não como nós...

Não acha uma loucura o Neymar e o Elano estarem nestes amistosos?

Antes das finais da Libertadores....

São jogos que não valem nada...

E se ele se contundirem e prejudicar o Santos?

Eu entendo essa 'loucura'...

O Santos tem de ficar preocupado.

Mas não havia outro jeito...

Os jogadores estavam loucos para jogar,

Não tem como segurar...

O Neymar tem 19 anos, pode entrar em campo todos os dias...

Mas o Elano tem 29 anos...

Se fosse para poupar um, deveria ser o Elano...

Ele não precisa provar mais nada na Seleção principal...

Já o Neymar, não.

Quer mostrar que pode fazer tudo o que faz no Santos com a camisa do Brasil...

O Santos tem sim de ficar preocupado...

Final de Libertadores é final de Libertadores...

Mas eu entendo...

Só que nem amarrados dava para segurar os dois...

Se eu estivesse no lugar do Neymar e do Elano faria a mesma coisa...

Seleção Brasileira é Seleção Brasileira...

Página 1 de 1112345...Último