Posts com a tag: Libertadores

O Corinthians conseguiu uma façanha na Libertadores. O aproveitamento de 100% igualou o Grupo da Morte ao mais fácil do torneio, o do Boca Júniors. A luta é para ficar em primeiro na classificação geral e decidir os mata-matas no Itaquerão…

 O Corinthians conseguiu uma façanha na Libertadores. O aproveitamento de 100% igualou o Grupo da Morte ao mais fácil do torneio, o do Boca Júniors. A luta é para ficar em primeiro na classificação geral e decidir os mata matas no Itaquerão...
Tite não toca no assunto. Até por respeito a São Paulo, San Lorenzo e Danubio. Mas a performance do seu time é positiva demais. São três vitórias nos três primeiros jogos. Duas destas partidas fora do Brasil. No returno, enfrentará o Danúbio e o San Lorenzo no Itaquerão e terminará a fase de grupos no Morumbi, contra o São Paulo.

As vitórias já fazem o treinador sonhar. Não só com a classificação. Mas com o primeiro lugar geral na fase de grupos. Ter o direito de fazer as partidas de voltas no seu estádio.

Era algo que nem o técnico ou os jogadores ousavam desejar. Acreditavam que a batalha seria duríssima. Três clubes grandes para duas vagas: Corinthians, São Paulo e San Lorenzo. O fraco Danubio nunca contou. Era o que vislumbrava Tite logo na fase de pré-Libertadores, quando eliminou o Once Caldas.

A previsão de muitas dificuldades começou a ir por terra logo na estreia, no clássico contra o São Paulo. O domínio sobre o time de Muricy poderia ter até proporcionado uma goleada. No final, 2 a 0 foi pouco. Depois, a sorte ajudou e o Corinthians enfrentou o San Lorenzo no Novo Gasometro vazio. O campeão argentino cumpriu punição justo contra o time paulista. Depois de muito sufoco, vitória por 1 a 0.

O adversário mais fraco do grupo quase complicou as coisas. Mas no final, mais três pontos, vitória por 2 a 1.

Na classificação geral só há outra equipe com 100% de aproveitamento entre os oito grupos. O Boca Juniors. Todos os demais 30 concorrentes perderam pontos. A campanha do time portenho era mais do que esperada. Os argentinos tiveram sorte. Têm os adversários mais fracos entre os 32 que disputam a Libertadores. Os adversários são: Zamora da Venezuela, Palestino do Chile e o uruguaio Montevideo Wanderes.

O Boca Junior está colecionando vitórias e gols. Venceu o Palestino no Chile por 2 a 0 e Wanderes por 2 a 1 e Zamora por 5 a 0 na Bombonera. Depois, abrindo o returno, nova goleada na Venezuela. 5 a 1 na revanche contra o Zamora. Ou seja, quatro jogos, 12 pontos. 14 gols a favor e dois contra. Saldo de 12.

O Corinthians marcou cinco gols e sofreu um nos três primeiros jogos. Saldo positivo de quatro.

1ap3 O Corinthians conseguiu uma façanha na Libertadores. O aproveitamento de 100% igualou o Grupo da Morte ao mais fácil do torneio, o do Boca Júniors. A luta é para ficar em primeiro na classificação geral e decidir os mata matas no Itaquerão...

A disputa é desigual. O nível técnico dos adversários também, bem diferente. Mas o Corinthians conseguiu igualar em termos de vitórias, o grupo da Morte ao grupo mais fácil de toda a Libertadores.

Está lembrando demais a campanha de 2012, quando o time foi o segundo colocado geral na fase de grupos. Só ficou atrás do Fluminense. Teve o privilégio de decidir em casa seus jogos eliminatórios. Foi assim contra Emelec nas oitavas, Vasco da Gama, nas quartas, Santos nas semifinais e Boca Júniors, na decisão.

O coração de Tite palpita pela possibilidade de ficar, no mínimo em segundo, na classificação geral. Mais três vitórias no returno são muito plausíveis. Danubio e San Lorenzo no Itaquerão e o clássico contra o São Paulo, no Morumbi.

3afp O Corinthians conseguiu uma façanha na Libertadores. O aproveitamento de 100% igualou o Grupo da Morte ao mais fácil do torneio, o do Boca Júniors. A luta é para ficar em primeiro na classificação geral e decidir os mata matas no Itaquerão...

Se tudo der certo neste ano, até com a conquista do título, a grande diferença estará no dinheiro que entrará no clube pela arrecadação. Em 2012, atuando no Pacaembu, o clube ficou com R$ 15 milhões, somando a arrecadação dos 228 mil torcedores que pagaram para ver suas partidas.

Desta vez, não. O dinheiro arrecado no Itaquerão não entrará nos cofres corintianos. Nenhum centavo. Está destinado ao fundo de investimento que controla o estádio. Pelo acordo firmado, com a Odebrecht, o clube só passará a receber cotas do que arrecada depois da dívida de R$ 1,2 bilhão do estádio ser paga. O fundo controlaria esse dinheiro por 16 anos, mas houve uma mudança em 2012. E ele passará a ter esse poder por 30 anos.

O acordo fechado por Andrés Sanchez é muito criticado internamente. E o parâmetro foi a combinação feita pela diretoria do Palmeiras com a WTorre. Toda a arrecadação dos jogos na nova arena fica no clube.

Mas Tite não está nenhum pouco preocupado com dinheiro. A ele importa a vantagem técnica. Decidir o máximo de partidas possíveis, nos mata-matas, em casa. Isso está muito bem encaminhado. O Corinthians igualou o grupo da Morte ao mais fácil da Libertadores...
2ae15 O Corinthians conseguiu uma façanha na Libertadores. O aproveitamento de 100% igualou o Grupo da Morte ao mais fácil do torneio, o do Boca Júniors. A luta é para ficar em primeiro na classificação geral e decidir os mata matas no Itaquerão...

Na histórica Libertadores de 2015, Tite faz o Corinthians favorito contra o São Paulo, no primeiro clássico do Grupo da Morte. A Quarta-Feira de Cinzas promete ser inesquecível…

 Na histórica Libertadores de 2015, Tite faz o Corinthians favorito contra o São Paulo, no primeiro clássico do Grupo da Morte. A Quarta Feira de Cinzas promete ser inesquecível...
Pela primeira vez na história, Corinthians e São Paulo se enfrentam em uma Libertadores da América. Com o empate frio, calculista, de ontem diante do Once Caldas, na Colômbia, o time de Tite selou sua classificação. Se livrou do trauma Tolima. Está no Grupo da Morte.

Há duas vagas para serem disputadas, teoricamente, entre três equipes poderosas. Os dois rivais paulistas e mais o atual campeão da competição, o argentino San Lorenzo. Para complicar mais as coisas, o competitivo Danubio uruguaio.

Para deixar tudo ainda mais emocionante, o primeiro jogo deste grupo 2 é exatamente o clássico. Na próxima quarta-feira, no Itaquerão. Uma partida de altíssimo risco de confronto entre os torcedores, de acordo com a definição do Ministério Público e Polícia Militar. Com 95% dos ingressos aos corintianos e 5% restantes que a diretoria são paulina deverá destinar à suas organizadas. A divisão deverá ser exatamente inversa no jogo de volta, no dia 22 de abril, no Morumbi.

A violência já foi e será muito comentada até o confronto. Agora vale a pena detalhar como os dois rivais chegam para o jogo. Embora esteja no início de temporada, o Corinthians de Tite se mostra muito mais pronto. Com mais potencial para conseguir a obrigatória vitória em casa. Mesmo sem poder escalar Guerrero, suspenso por três partidas pela Conmebol. Sua expulsão contra o Once Caldas foi considerada agressão.

Tite está na frente de Muricy. Já conseguiu dar um padrão tático competitivo, firme, seguro ao time. Com a participação efetiva de todos os jogadores importantes que estão no Parque São Jorge. Seu ano sabático serviu para consolidar seu esquema 4-1-4-1. Com variações táticas durante o jogo. Está conseguindo impor o que tanto sonhava: adaptar a intensidade europeia aos brasileiros.

O Corinthians busca atacar e defender em bloco, com todos os jogadores próximos, trocando passes em velocidade. Ele percebeu que o grande erro em 2013, ano decepcionante, após as conquistas da Libertadores e Mundial em 2012, foi a lentidão do time. Isso acontecia pelo distanciamento da defesa, meio de campo e ataque. A equipe se tornou previsível, fácil de marcar. E sucumbiu, a ponto de Tite ser dispensado.

O técnico queria muito a sua revanche pessoal. Sem a sonhada Seleção, o retorno 'para casa' foi sua opção. No desequilibrado Corinthians de Mano Menezes, o principal erro de 2014, estava em adiantar Ralf. Ele não tem e nunca terá habilidade para atuar com eficiência longe de sua grande área. Nasceu para ser protetor dos zagueiros. É o que voltou a fazer, para equilíbrio do time.

A movimentação incessante de Elias, Renato Augusto, Jadson e Sheik. Aí está o segredo corintiano. O poder do quarteto tanto para defender como atacar é algo raro no território nacional. Sabendo ter cobertura, Elias pode sair jogando de cabeça erguida, tabelar e ser o elemento surpresa na área adversária. Como no gol que marcou ontem contra os colombianos. O esquema de Tite é responsável pela volta do que precisa para ser decisivo, a confiança.

1reproducao14 Na histórica Libertadores de 2015, Tite faz o Corinthians favorito contra o São Paulo, no primeiro clássico do Grupo da Morte. A Quarta Feira de Cinzas promete ser inesquecível...

Renato Augusto está livre do martírio de suas contusões musculares. Jogador hábil, inteligente, com potencial ofensivo interessante, ele é o toque de inteligência do meio para a frente. Mais a dedicação na marcação da intermediária. Jadson está tentando agarrar com unhas e dentes a oportunidade que não pensou que teria no Corinthians. Já tinha até acertado salários com o Flamengo. Tite o tem cobrado vibração para não só armar, mas para assumir a responsabilidade de toda a intermediária direita. Ofensiva e defensiva. Agora não se limita apenas a bater faltas, escanteios e tentar tabelas e lançamentos. Participa muito mais do jogo, marcando quando é preciso.

1gazetapress Na histórica Libertadores de 2015, Tite faz o Corinthians favorito contra o São Paulo, no primeiro clássico do Grupo da Morte. A Quarta Feira de Cinzas promete ser inesquecível...

Sheik tem o lado esquerdo, que tanto gosta, para mostrar o que é capaz. Aos 36 anos, ele surpreendeu muita gente no próprio Parque São Jorge. Tite não aceitou dispensá-lo, como o ex-presidente Mario Gobbi queria. Pelo contrário. O fez o coração do time. Teve uma conversa franca e exigiu dele sua vibração, seu envolvimento de 2012. O jogador, no Botafogo, comeu o pão que o diabo amassou. Percebeu o que tinha nas mãos no Corinthians. E está dando o sangue e o que tem de fôlego para partir para cima dos zagueiros, tabelar, chutar a gol. Além ajudar a fechar a defesa, com carrinhos e muita luta.

Esses quatro têm liberado Fagner e Fábio Santos. Os laterais podem apoiar, até ao mesmo tempo, sabendo que existe cobertura. O que não acontecia com Mano Menezes.

Na frente deste quarteto, deveria estar o efetivo Guerrero. Mas muito irritadiço por não ter renovado contrato, se descontrolou e foi expulso contra o Once Caldas. Pagará três jogos de suspensão. Tite vai levar como dúvida esse homem que deverá atuar mais à frente contra o São Paulo. A versatilidade de Danilo sai na frente. Mas terá concorrência de Vagner Love, o velocista Mendoza ou até o jovem Malcom.

Uma situação já está definida, o Corinthians assume a postura ofensiva. Com a pressão de seus torcedores lotando o Itaquerão, partirá convicto, assumindo como obrigatória a vitória no primeiro jogo do grupo da Morte.

Nem sem sob tortura, Muricy assumirá que o empate seria ótimo ao São Paulo. O treinador ainda testará, para valer, Centurión e Dória contra o Bragantino, sábado. O time tem problemas graves táticos. Contra o Santos ontem foi massacrado. Foi envolvido com facilidade. Seu poder de marcação é fraco demais. Sofreu 19 finalizações do time em formação que Enderson Moreira tem nas mãos. Rogério Ceni teve uma atuação sensacional e evitou a derrota.

O São Paulo tem mostrado muita lentidão na recomposição de seus jogadores quando é atacado. Não há muita versatilidade no esquema tático. O 4-4-2 perdura durante a maior parte das partidas. Tudo é mais estático. Denílson e Souza marcam forte nas intermediárias. Michel Bastos é a opção tanto nos contragolpes e na compactação nos contragolpes. Ganso é o elo entre o meio e o ataque. Continua instável, imprevisível. Com vários momentos de apatia durante os jogos. E raros lances de genialidade.

Na frente, Muricy quer a correria de Centurión. Dependendo do que render no sábado, enfrenta o Corinthians. E o veterano Luis Fabiano na frente. Atuando cada vez mais no carisma do que no potencial. O São Paulo tem problemas graves. Seus laterais Bruno e Reinaldo ou Carlinhos são fracos, inseguros. Assim como seu miolo de zaga. Por isso o desespero do treinador em encaixar Dória, provavelmente ao lado de Rafael Toloi.

Não será surpresa, se Muricy colocar Maicon para ajudar na marcação no meio de campo, caso o jovem argentino Centurión não consiga render.

O Corinthians é favorito no clássico da próxima quarta-feira. Tem o time mais arrumado, pronto, confiante. Mas a tradição, o poder de superação do São Paulo não pode ser desprezado. Logo após conseguir a classificação na Pré-Libertadores, Tite foi feliz demais ao definir o confronto.

"Vou tentar resumir: dois campeões mundiais. Isso é muito, é orgulho para duas equipes, duas torcidas. Que seja um espetáculo dentro de campo, sem violência, por favor. Tem tantas famílias para torcer. Eu não gostaria que no noticiário estivesse a violência em um clássico com dois campeões mundiais."

Os jornalistas também gostariam de não tocar no assunto, Tite. E só falar da beleza do clássico. Dependerá da competência e da coragem das autoridades para enfrentar os vândalos infiltrados nas organizadas corintianas e são paulinas...
2ae4 Na histórica Libertadores de 2015, Tite faz o Corinthians favorito contra o São Paulo, no primeiro clássico do Grupo da Morte. A Quarta Feira de Cinzas promete ser inesquecível...

Corinthians supera expulsões de Guerrero e Fábio Santos. Goleia o Once Caldas por 4 a 0 no Itaquerão. Renato Augusto e Sheik tiveram atuações empolgantes. A vaga está praticamente garantida…

1reproducao4 Corinthians supera expulsões de Guerrero e Fábio Santos. Goleia o Once Caldas por 4 a 0 no Itaquerão. Renato Augusto e Sheik tiveram atuações empolgantes. A vaga está praticamente garantida...

Com muita emoção, o Corinthians se superou. Conseguiu uma vitória marcante na primeira partida da Pré-Libertadores de 2015. O time de Tite ganhou, na técnica e no coração, do Once Caldas. Ganhou por 4 a 0 no Itaquerão. Mesmo em grande parte do jogo atuando com apenas dez jogadores, depois de infantil expulsão de Guerrero, aos 26 minutos do primeiro tempo. Fábio Santos foi ainda mais ingênuo, acabou expulso aos 47 minutos do segundo tempo, quando a goleada estava estabelecida.

A equipe chegou a enfrentar momentos de sufoco, mas se superou. Renato Augusto e Sheik foram os destaques na goleada. Os corintianos abriram vantagem importantíssima diante do bom time colombiano.

O Corinthians começou a disputa da Pré-Libertadores de maneira sensacional. Nem Tite esperaria tanto. Mal a partida começou e Sheik marcou um golaço. Aos 30 segundos, ele desceu pela esquerda, cortou para o meio e bateu, com consciência, encobrindo Cuadrado. 1 a 0.

Os torcedores e os jogadores acreditaram que seria um passeio. O Once Caldas sofreria uma goleada facilmente. Mas não foi o que aconteceu. Principalmente no primeiro tempo.

Tite cumpriu a promessa. E montou uma equipe compacta, vibrante com a bola. E marcando forte sem ela. Isso era importante porque os colombianos mostravam mais coragem do que se esperava. Flabio Torres colocou seu time com dois atacantes agudos, abertos pelas pontas. Ele sabia da dificuldade defensiva de Fagner e Fábio Santos. E da insegurança de Felipe no miolo da zaga, o que obrigava Ralf a se desdobrar na cobertura. Sem a bola, o Once Caldas marcava, mas sem medo. Nada de retranca.

O Corinthians atacando abria Jadson na direito, Sheik na esquerda. Pelo meio, Renato Augusto e Elias. Enfiado entre os zagueiros, Guerrero. Desde os primeiros minutos, ficou claro que os colombianos queriam perturbá-lo psicologicamente. Nas divididas, os zagueiros deixavam o corpo, o empurravam, xingavam.

Jadson e Renato Augusto começaram a bater da intermediária. A marcação passou a ser adiantada. Tite queria o segundo gol. Mas deixava espaço atrás. Faltava entrosamento. Porém, individualmente, o time colombiano tem jogadores com certo talento. O primeiro susto aconteceu aos 15 minutos, quando Penco entrou por trás da zaga e chutou forte. Cássio fez grande defesa. A torcida corintiana ficaria ainda mais angustiada.

2reproducao2 Corinthians supera expulsões de Guerrero e Fábio Santos. Goleia o Once Caldas por 4 a 0 no Itaquerão. Renato Augusto e Sheik tiveram atuações empolgantes. A vaga está praticamente garantida...

Aos 20 minutos, houve uma cobrança de falta. Ralf desviou a bola para as redes. Gol contra. Mas o árbitro argentino Patricio Loustau foi muito bem. Anulou o lance. Dois atacantes do Once Caldas, impedidos, participaram da jogada. Lance dificílimo que o juiz acertou em anular.

Mas para quem ousou imaginar que ele fosse caseiro, veio uma dividida entre Guerrero e Camilo Pérez pelo alto. Os dois vinham se provocando. Os dois estavam com os braços abertos. O irritado peruano tentou se aproveitar e deixou a mão no rosto do marcador. Não foi uma pancada violenta, mas desleal. Mereceu o infantil cartão vermelho.

3getty Corinthians supera expulsões de Guerrero e Fábio Santos. Goleia o Once Caldas por 4 a 0 no Itaquerão. Renato Augusto e Sheik tiveram atuações empolgantes. A vaga está praticamente garantida...

A expulsão aconteceu aos 26 minutos. O Corinthians tomou um grande sufoco até terminar o primeiro tempo. Com um jogador a mais, o Once Caldas adiantou sua marcação. E imprensou os brasileiros na sua intermediária. O time todo voltou para a defesa. Tite formou duas linhas de quatro. Com Renato Augusto parado na frente, sofrendo a dor da mais profunda solidão. Todos estavam preocupados com a marcação.

Elias e Gil chegaram a bater boca duas vezes. Havia muito espaço na defesa. Felipe se mostrava inseguro, nervoso. Fábio Santos dando espaço demais às suas costas. Chances foram criadas em seguida e desperdiçadas pelos colombianos.

O único lance de perigo no final do primeiro tempo para o lado brasileiro foi um chute lotérico de Sheik. Acertou o travessão.

Os colombianos, no entanto, estavam muito melhores. Por pura sorte o Corinthians não sofreu o empate. Cássio foi para o intervalo muito irritado, com as bolas cruzadas que passavam diante do seu gol. Os torcedores gritavam tentando animar o time, mas a tensão era imensa. A tensão poderia ser cortada com uma faca, como diriam velhos cronistas.

No intervalo, Tite ordenou que Jadson e Emerson se aproximassem mais de Renato Augusto. Ele continuaria à frente como referência. O técnico queria o time mais à frente. Mesmo com um a menos, sem tanto medo. Elias deveria atacar mais quando o Corinthians tivesse posse de bola.

Houve uma colaboração imensa de Flavio Torres. Ele se empolgou. Acreditou que poderia não só empatar, como vencer o Corinthians no Itaquerão. O treinador tirou o zagueiro Camilo Pérez e colocou o meio-campista Patricio Perez. E deixou no vestiário o meia Balanta e colocou o atacante Arias. Escancarou seu time. Ofereceu muito espaço para contragolpes corintianos. Foi um presente dos céus.

Não só pelo gol no primeiro tempo, Sheik parecia ter voltado três anos no tempo. Atuava com coragem, velocidade, personalidade e pressionava o árbitro argentino. Como se cansou de fazer na Libertadores de 2012. Renato Augusto mostrava muita visão de jogo e compensava a falta de velocidade com o talento de um vivido pivô de futebol de salão.

O Once Caldas estava empolgado, atacando com quatro jogadores. Tentava se aproveitar de ter um atleta a mais. Aos sete minutos, Pencos, cara a cara desperdiça chance excelente para empatar o jogo. Cabeceou livre para fora.

A torcida já começava a se irritar com Felipe e Fábio Santos, pontos fracos da defesa corintiana. Até que houve um escanteio. Em jogada ensaiada exaustivamente por Tite, Jadson colocou na cabeça de Felipe. O criticado zagueiro virava herói. Corinthians 2 a 0, aos nove minutos. O gol destruiu psicologicamente o Once Caldas. Luiz Murilo fez falta desnecessária em Fágner sem bola. E foi expulso.

O time colombiano ficou desfigurado taticamente sem seu lateral esquerdo. E o Corinthians soube aproveitar, Elias fez um golaço, completando jogada toda trabalhada, com troca de bola da intermediária. Renato Augusto fez excelente trabalho de pivô, deixando o volante livre para chutar no alto e marcar 3 a 0 aos 25 minutos.

Renato Augusto aprontaria ainda mais. Ele serviu de calcanhar a Fágner. Deixou o lateral cara a cara com Cuadrado. Ele teve sangue-frio só para desviar do goleiro. 4 a 0 aos 33 minutos.

O sufoco virou festa. Com o time de Tite tocando bola, deixando o tempo passar. A torcida empolgadíssima comemorava gritando olé e cantando para os jogadores. Tudo estava resolvido quando, aos 45 minutos, Fábio Santos foi desleal. Em dividida com Arango, ele foi com o pé alto e acertou a canela do colombiano. Mereceu o cartão vermelho.

Mas o que interessa é que o Corinthians conseguiu uma goleada importante, impiedosa. Na próxima quarta-feira vai muito mais aliviado para a Colômbia. Pode perder até por 3 a 0 e ficará com a vaga.

"Vamos com calma, não está nada decidido. Libertadores é uma competição muito esquisita", tentava disfarçar Renato Augusto. Mas não conseguia esconder o sorriso. Sabe que só enorme desastre tiraria o Corinthians da fase de grupos da Libertadores. São Paulo, San Lorenzo e Danúbio do Uruguai que se preparem. O time de Tite está a caminho. Aí, sim. Vai merecer ser chamado do Grupo da Morte...
4ae2 Corinthians supera expulsões de Guerrero e Fábio Santos. Goleia o Once Caldas por 4 a 0 no Itaquerão. Renato Augusto e Sheik tiveram atuações empolgantes. A vaga está praticamente garantida...

Gobbi virou o maior aliado do São Paulo no leilão por Dudu. Cansado de ser apontado como responsável pelas dívidas corintianas, não quer gastar com o atacante. Está implodindo uma negociação praticamente fechada…

1ae5 1024x576 Gobbi virou o maior aliado do São Paulo no leilão por Dudu. Cansado de ser apontado como responsável pelas dívidas corintianas, não quer gastar com o atacante. Está implodindo uma negociação praticamente fechada...
Se Cinara Maturana não for ciumenta, Carlos Miguel Aidar precisa dar um beijo estalado na bochechas de Mario Gobbi. O presidente do Corinthians virou seu maior aliado no leilão por Dudu. O dirigente resolveu se vingar no final de seu mandato. Cansou de ser humilhado, sabotado. Acusado de ser mau gestor. Até agosto do ano passado, o clube acumulava R$ 261 milhões em dívidas. A suspeita é que 2014 acabou com quase R$ 300 milhões em débitos. Lembrando que a primeira parcela de R$ 100 milhões pelo Itaquerão precisa ser paga no meio do ano...

Só que há situações humilhantes para a atual diretoria no meio de tantas dívidas. Uma interessante lista de 18 nomes chegou às mãos de vários jornalistas em 2014. Nela constavam os jogadores que recebiam do Parque São Jorge atuando em outras equipes, com sua autorização.

Sheik, Botafogo, R$ 520 mil; Pato, São Paulo, R$ 400 mil salários e mais R$ 40 mil de auxílio moradia; Júlio César, Náutico, R$ 180 mil; Douglas, Vasco, R$ 150 mil (até julho, quando rescindiu); Ramirez, Botafogo, R$ 130 mil, Vitor Júnior, Figueirense, R$ 120 mil, Rena, Bragantino, R$ 75 mil; Elton, Flamengo, R$ 75 mil; André Vinícius, União da Madeira (Portugal), R$ 35 mil; Igor, Sport, R$ 35 mil, Zé Paulo, Atlético Paranaense, R$ 30 mil, Willian Arão, Atlético Goianiense, R$ 25 mil, Paulinho, América Potiguar, R$ 20 mil; Yago, Bragantino, R$ 18 mil. Mais de R$ 1,8 milhões.

Não bastasse isso, outro estranho vazamento no final do ano. E muito, muito mais grave. O empresário de Mano Menezes, Carlos Leite, emprestou R$ 2 milhões para Gobbi pagar o 13º dos funcionários e jogadores do Corinthians. Sem juros, correção monetária. Algo que banco algum faria.

Ronaldo Ximenez, que passou de secretário de Gobbi, a diretor de futebol do Corinthians, foi quem achou inacreditável os dados serem divulgados. Eram tratados como sigilosos no clube. E só situacionistas teriam acesso a essas informações. Ele detectou o que batizou de 'fogo amigo'.

Gobbi apoia Roberto de Andrade à sua sucessão porque é obrigado. Os dois têm sérios problemas de relacionamento. Praticamente não se falam. Roberto era vice de futebol, mas se desligou no ano passado. Não aceitava as ingerências do presidente. Principalmente a sua decisão de mandar Tite embora. Gobbi manteve o apoio a Roberto porque diz é uma questão de lealdade ao grupo que levou Andrés Sanchez ao poder. Não engoliu ter de dispensar seu amigo Mano Menezes.

2ae4 Gobbi virou o maior aliado do São Paulo no leilão por Dudu. Cansado de ser apontado como responsável pelas dívidas corintianas, não quer gastar com o atacante. Está implodindo uma negociação praticamente fechada...

Só que Andrés também não suporta mais Mario Gobbi. Depois de dois mandatos no Parque São Jorge, se ele quisesse, nomearia Joelma do Calypso como sua sucessora. Preferiu dar o cargo a Gobbi, seu pupilo. Disse que se tornar o 'prefeito' do Itaquerão. Assumiria a responsabilidade de tocar a obra e buscar naming rights. Andrés não dá ponto sem nó. Tinha a certeza que teria os holofotes da mídia.

E teve, até quando não desejava. Nas tristes mortes dos operários na construção do estádio. No endividamento absurdo da obra que passou do bilhão de reais. Do atraso inacreditável que obrigou a Fifa a promover a estreia da Copa sem um jogo-teste com a arena lotada, como deveria acontecer. A abertura do Mundial aconteceu em um estádio sem total cobertura. Porque Andrés vetou os vidros brancos que, ao refletir o sol, ganhavam um tom esverdeado.

Foi além: autorizou o vice Luiz Paulo Rosenberg a consultar a Fifa, pedindo para que o gramado fosse pintado artificialmente de preto. "Verde é a cor do rival Palmeiras", bradava Rosenberg. Lógico que o pedido não foi nem levado em consideração.

Mas Andrés deixou as dívidas para serem pagas à Odebrecht. A primeira parcela de R$ 100 milhões precisa ser quitada no meio do ano. O Corinthians tendo de economizar e pagando R$ 1,8 milhão para atletas atuarem em outras equipes. Pegando emprestado dinheiro do empresário de Mano Menezes, a quem Gobbi queria manter no Corinthians a todo custo.

Os vazamentos desnortearam Gobbi. Ele se diz 'enojado' com a política do clube. Revela estar estafado, 12 quilos mais gordo, tenso. E jura que, quando terminar o seu mandato, no próximo mês, vai sumir do Corinthians. Mas faz questão de posar como o homem que conquistou a inédita Libertadores da América e o Mundial no Japão. Sabe que ninguém o tirará da história corintiana por causa desses títulos. Muito mais importantes que o Brasileiro e a Copa do Brasil que Andrés ostenta.

Gobbi e Ximenez se revoltaram de vez nas últimas semanas. O vazamento das dívidas, do desperdício do dinheiro, do empréstimo de Carlos Leite já foram graves. Mas, quando souberam que o gerente Edu Gaspar estava se reportando a Roberto de Andrade e Andrés em relação às novas contratações, surtaram.

1agenciacorinthians Gobbi virou o maior aliado do São Paulo no leilão por Dudu. Cansado de ser apontado como responsável pelas dívidas corintianas, não quer gastar com o atacante. Está implodindo uma negociação praticamente fechada...

Decidiram mostrar autoridade. Foram dois casos simbólicos. Dudu e Conca. Os dois souberam pela imprensa que Andrade e Andrés instruíram Gaspar e até telefonaram para a Unimed. Agiam como se fossem dirigentes com poder no Corinthians. Foi quando Gobbi resolveu comprar talvez a sua última briga política no Parque São Jorge. Contra Andrés, o mentor que deve estar arrependido de lhe ter dado o cargo, em vez de nomear Joelma do Calypso.

Gobbi repetiu o mestre. Quando dirigentes e conselheiros exigiram a demissão de Tite após a derrota do Corinthians para o Tolima, na eliminação da Pré-Libertadores de 2011, Andrés foi direto. "Quem quer a saída do Tite, assine o cheque da rescisão. E pronto. Ele está na rua." Ninguém quis pagar do bolso a multa que batia nos R$ 2 milhões. O técnico ficou e foi campeão da Libertadores e do Mundial.

Gobbi mandou avisar a Andrés. Não há dinheiro agora para pagar a primeira parcela que o Dinamo está exigindo para ceder Dudu, R$ 4,8 milhões. Se ele e Roberto de Andrade conseguirem os milhões ou adiar o recebimento para maio, tudo certo. O mesmo vale para Conca. Se a dupla conseguir convencer a Unimed a aceitar R$ 12 milhões parcelados e a entrada for para maio, excelente. Não vetará. Mas por que maio? Porque Gobbi não será mais o presidente corintiano. O problema não será mais dele e, provavelmente, de Roberto - favoritíssimo na eleição.

1reproducao3 Gobbi virou o maior aliado do São Paulo no leilão por Dudu. Cansado de ser apontado como responsável pelas dívidas corintianas, não quer gastar com o atacante. Está implodindo uma negociação praticamente fechada...

Andrés não esperava o confronto aberto. O que reverteu uma situação ganha. Dudu e seu empresário Bruno Garcia já haviam acertado salários e tempo de contrato com Edu Gaspar. O que encorajou o jogador a assumir abertamente preferir o Corinthians ao São Paulo. Carlos Miguel já se conformava com a derrota. Foi quando a direção do clube ucraniano avisou. Recusara a proposta corintiana. Se Aidar confirmar o pagamento da primeira parcela à vista, terá o jogador. Dudu tenta resistir, não quer ir para o Morumbi. Teme a rejeição da torcida. Ainda deseja o Corinthians.

Bruno Garcia empresaria também Guerrero. E irritou profundamente Gobbi. Ele e o atacante não cedem. Querem 7 milhões de dólares como luvas, cerca de R$ 18,7 milhões como luvas. E mais R$ 570 mil mensais por três anos de contrato. O contrato de Guerrero vence no meio de julho deste ano. A partir de fevereiro, se não renovar, já poderá assinar pré-contrato com quem quiser. E sair do Parque São Jorge no sétimo mês deste ano. Sem render um centavo para os cofres corintianos.

A ideia de Andrés, Roberto de Andrade e Garcia com problemas, depois de negociarem com o Dinamo e com a Unimed, é muito atraente para os aliados de Gobbi. Há o gostoso sabor de vingança misturado no café servido na luxuosa sala da presidência no Parque São Jorge.

Quem perde com tudo isso é Tite e o próprio Corinthians. A pré-Libertadores contra o Once Caldas começará no dia 4 de fevereiro, no Itaquerão. O jogo de volta será no dia 11, na Colômbia. O treinador não sabe se poderá organizar um esquema com Dudu ou não. O atacante chegou a ter sua reserva feita para a pré-temporada nos Estados Unidos. E depois cancelada.

O São Paulo será adversário do Corinthians no grupo da Morte da Libertadores. Desde que o time de Tite elimine o Once Caldas. San Lorenzo, atual campeão, e o Danubio do Uruguai são os outros 'companheiros do Grupo 2. Só duas equipes ficarão com duas vagas.

De camarote, tomando champanhe com Cinara, o romântico Carlos Miguel acompanha a anarquia tomando conta do Parque São Jorge. E manda o seu departamento de marketing agir. Preparar uma desculpa que amenize a rejeição da torcida, em caso de Dudu ter de atuar no Morumbi e não no sonhado Corinthians. Gobbi que prepare as bochechas...
1reproducaoglamurama Gobbi virou o maior aliado do São Paulo no leilão por Dudu. Cansado de ser apontado como responsável pelas dívidas corintianas, não quer gastar com o atacante. Está implodindo uma negociação praticamente fechada...

Andrés Sanchez jura que se fosse presidente em 2012 o Corinthians não disputaria a Libertadores. Alguém acredita?

reuters23 Andrés Sanchez jura que se fosse presidente em 2012 o Corinthians não disputaria a Libertadores. Alguém acredita?
Andrés Sanchez disse que, se fosse presidente do Corinthians em 2012...

O seu clube não disputaria a Libertadores.

O motivo: as baixas cotas pagas pela competição sul-americana.

Com ele como presidente, o Corinthians seguiu fracassando na Libertadores.

O clube não venceu nenhuma.

Algumas perguntas cabem depois da declaração de Andrés...

Será que, para a Conmebol, o Corinthians faria falta?

Caso faça seu sucessor, o já candidato Mario Gobbi...

O clube irá mesmo renunciar à classificação?

Respeitará a opinião do mentor, do seu guru?

O torcedor corintiano não quer ver o time mais disputar a Libertadores?

Que poder Sanchez pensa possuir para tirar o clube da competição mais desejada?

A diretoria, os conselheiros corintianos não têm valor de decisão algum?

Alguém acredita que Sanchez deixaria mesmo o Corinthians fora da Libertadores?

Por que será que está pensando em atitudes que teria como presidente no próximo ano?

Será que tem vontade de mudar os estatutos?

Clubes europeus farão fila para mostrar suas propostas por Neymar. Basta a Libertadores da América acabar…

divulgacao6 Clubes europeus farão fila para mostrar suas propostas por Neymar. Basta a Libertadores da América acabar...
Neymar está deixando os empresários europeus loucos...

Os representantes de Barcelona, Chelsea, Manchester City e Milan insistem...

É nele que os clubes devem investir seus euros...

E querem levá-lo ainda nesta janela...

Não importa se o Santos ganhar a Libertadores...

O título mundial interclubes também não tem o menor peso...

Muito menos o centenário santista em 2012...

O celular de Wagner Ribeiro não para de tocar...

Ainda mais depois de uma partida sensacional do garoto de 19 anos...

Não se intimidou diante dos pontapés dos paraguaios do Cerro...

Atuou como se fosse um veterano muito corajoso ontem em Assunção...

Foi o grande responsável pela classificação santista para a final....

Como já fora na conquista da Seleção Sub 20, campeã sul-americana...

E no bicampeonato paulista.

Tudo o que o Santos conquista tem a sua enorme participação...

Ainda mais depois das contusões de Paulo Henrique Ganso...

Ele consegue estar até melhor, apesar de muito mais marcado...

É um absurdo o que vem jogando...

Seu passe continua valendo R$ 101 milhões...

Sem choro nem vela...

Os clubes europeus começam a achar que vale...

E seus representantes no Brasil não param de dizer que vale o investimento...

Ribeiro tem dado a mesma resposta para os interessados....

Esperem a Libertadores acabar...

E aí procurem o presidente Luís Álvaro...

Ao contrário do que aconteceu em 2010...

Wagner Ribeiro não está tão certo que o melhor será deixar seu jogador em Santos...

Ainda mais agora que acabou de se descobrir pai...

O assédio em Neymar está acima do suportável...

Ribeiro vai ouvir as propostas...

Luís Álvaro também vai ouvi-las...

Neymar pai também...

O que o trio decidir, Neymar fará...

Mas as propostas chegarão e mais pesadas do que nunca...

Neymar e Muricy foram os responsáveis por levar o Santos para a semifinal da Libertadores…

AgenciaEstado93 Neymar e Muricy foram os responsáveis por levar o Santos para a semifinal da Libertadores...
O pênalti perdido outra vez tira um pouco de brilho...

Mas outra vez Neymar foi fundamental.

O Santos deve muito da chegada à semifinal da Libertadores ao garoto de 19 anos...

E a Muricy Ramalho, o técnico que, de acordo com inimigos, não saberia disputar mata-matas...

No empate em 1 a 1 contra o perigoso Once Caldas, os dois fizeram muito bem seu papel...

Desde os primeiros minutos de jogo, Neymar pediu todas as bolas...

E enfrentou com coragem e talento os irritados e bem nutridos zagueiros colombianos...

O Santos fez o inverso do Cruzeiro na sua eliminação diante do tinhoso Once Caldas...

Muricy adiantou a marcação santista e encurralou o adversário no seu campo...

E retomou inúmeras bolas e criou chances para golear...

Isso ainda no primeiro tempo...

O Santos desperdiçou chances demais...

Só Neymar conseguiu um chute perfeito da entrada da área....

Quando todos esperavam o segundo e o terceiro gol veio o empate..

Renteria aproveitou a bobeada da zaga e marcou o 1 a 1.

O Santos não sentiu o golpe e continuou buscando o gol...

Tivesse outro atacante e não Zé Eduardo, teria vencido a partida...

Neymar e Elano o deixaram livre para marcar...

Mas o que ele conseguiu no Pacaembu foi irritar os torcedores...

E chegar a 13 partidas sem fazer um golzinho...

Veio o segundo tempo...

E Muricy Ramalho manteve a marcação na saída de bola do Once Caldas...

O time tirou o resto de fôlego que restava da maratona de jogos...

E continuou pressionando, não deixando de maneira alguma os colombianos tocarem a bola no meio de campo...

Sempre a lembrança do jogo do Cruzeiro...

E na pressão veio o pênalti em Neymar...

Ele não deixou o cobrador oficial, Elano, bater...

Muricy Ramalho e Elano não criaram caso...

Tudo certo para o jogador se consagrar...

Mas ele cobrou mal demais, fraco, quase meio do gol e Martinez defendeu...

Isso aos 41 minutos do segundo tempo...

O Once Caldas adiantou toda sua equpe para tentar qualquer coisa...

Mas Muricy Ramalho deu consistência à defesa santista...

Os colombianos nem assustaram...

A vaga foi garantida.

Semifinal da Libertadores...

Festa de 34 mil torcedores o Pacaembu...

E quase ninguém nem se lembrava de um tal Paulo Henrique Ganso...

Neymar e Muricy Ramalho não deixaram...

Nem Neymar. Nem Ganso. O Santos sobreviveu na Libertadores graças a Rafael. Que agora venha o Cruzeiro…

divulgacao39 Nem Neymar. Nem Ganso. O Santos sobreviveu na Libertadores graças a Rafael. Que agora venha o Cruzeiro...
Apesar de ter Ganso e Neymar, o Santos só continua na Libertadores por Rafael.

O que o goleiro de 20 anos fez ontem no México foi sensacional.

Teve uma atuação digna de Rodolfo Rodrigues.

O América procurou usar a altitude de 1.800 metros de Queretaro.

Todos os seus titulares.

E o apoio absurdo dos torcedores.

Para o Santos, o desgaste das 16 horas de viagem foi fator fundamental.

O time não teve forças para atacar, para impor seu toque de bola.

Acabou tremendamente sufocado na sua área.

Como nunca aconteceu com Neymar e Ganso no time.

Foi um massacre.

O jovem goleiro santista jogou como nunca.

Mesmo depois que Muricy Ramalho colocou três zagueiros.

O time mexicano chutou de todas as distãncias.

Cruzou dezenas de bolas na área.

Reyna, artilheiro do Campeonato Mexicano com 13 gols, deve ter saído com a perna inchada.

De tanto que chutou para o gol e Rafael defendeu.

A sua sorte também foi fundamental.

Como quando Mosquera cabeceou na trave e a bola bateu no goleiro...

A vitória por 1 a 0 na Vila Belmiro foi valorizada como se fosse ouro.

Para chegar às quartas-de-final, o Santos suou sangue.

O irõnico do futebol é que Rafael só é hoje titular do Santos graças à prepotência de Felipe.

O ex-goleiro titular ficou marcado.

Ao ser chamado de 'mão de alface' , por sofrer gols fáceis, respondeu da pior maneira possível...

Disse que ao torcedor que o salário que ganhava por mês era o que ele, Felipe, gastava por dia com seu cachorro...

A declaração o queimou na Vila Belmiro com as torcidas organizadas, com a Comissão Técnica, com Dorial Júnior...

Rafael, pelo contrário, sempre foi um jogador humilde...

Mesmo depois que Domingos lhe quebrou uma perna nos treinos, não fez escândalo, fugiu das polêmicas...

Apesar de muita gente ter considerado maldade a entrada do zagueiro que está na Portuguesa...

Rafael se recuperou fisicamente...

Seu sofrimento para voltar a jogar foi fundamental para a saída de Domingos do clube...

E ganhou a posição de Felipe...

Embora a diretoria tenha contratado Aranha, Rafael não deu espaço para o rodado jogador...

Pelo contrário, se firmou como grande goleiro...

E se o Santos suportou o enorme sufoco contra o America, a responsabilidade é dele.

Resta saber como Rafael se comportará diante do melhor time da Libertadores...

O adversário santista deverá ser o Cruzeiro...

Basta confirmar sua vantagem diante do Once Caldas...

E teremos uma final antecipada da Libertadores...

Aí só Rafael não bastará...

Neymar e Ganso também terão de jogar, já que ontem foram engolidos pela altitude....

Pelo desgaste físico e pela volúpia do time do América...

Travado, recuado, o Cruzeiro sofreu demais na Colômbia. Não convenceu, mas venceu. Pelo menos, Cuca tem um trauma a menos na vida…

divulgacao3900 Travado, recuado, o Cruzeiro sofreu demais na Colômbia. Não convenceu, mas venceu. Pelo menos, Cuca tem um trauma a menos na vida...
O que valeu foi o resultado.

Vitória por 2 a 1 diante do Once Caldas, na Colômbia.

A quase 2.200 metros de altitude.

Primeira equipe brasileira a conseguir ganhar em Manizales.

Tudo isso é importantíssimo.

Mas o Cruzeiro não tem de se orgulhar pelo futebol mostrado.

Os próprios jogadores admitem falta de concentração, time preso na defesa.

Esperando apenas o erro do adversário.

Quem disse que o passado não condena?

Tentando jogar de igual para igual contra o Once Caldas em 2004, Cuca perdeu.

E deixou de levar o São Paulo para a final da Libertadores.

Lógico que os jogadores são diferentes.

Até o clube que comanda também é outro.

Mas Cuca não quis se arriscar a passar pelo mesmo tipo de situação.

E tratou de prender seu time.

A ordem era proteger a defesa, tocar a bola e explorar os contragolpes.

Mas no primeiro tempo, com Montillo muito marcado, Roger não colaborou.

Estava apático.

E o time errando passes demais.

No intervalo, Cuca tirou o marido de Deborah Secco e passou Gilberto da lateral para o meio de campo.

A postura cruzeirense continuou a mesma.

O que melhorou foi a qualidade no passe.

O aproveitamento nos contragolpes.

E, quem diria palmeirenses?, Ortigoza foi definitivo no jogo.

Fez o cruzamento para o belo peixinho de Wallyson.

E o paraguaio mesmo marcou 2 a 0.

O gol colombiano veio no final, aos 43 minutos.

Já virou redundância, mas Fábio fez grandes defesas que asseguraram a vitória.

A comemoração mineira não foi exagerada.

O time sabe que foi abaixo do seu potencial.

Cuca era prático.

Sabia que o mais importante tinha conseguido: os três pontos, a vitória.

Depois de passar o gosto amargo de uma partida irregular, virá a tranquilidade.

O time pode até empatar em casa para ficar com a vaga para as quarta-de-final.

A situação é invejável.

Mas o futebol do Cruzeiro ontem, não foi...

Pelo menos, Cuca superou mais um trauma na vida...

Carlos Alberto e Borges. Como o Grêmio foi colocar seu futuro na Libertadores nas mãos dos dois?

divulgacao2399 Carlos Alberto e Borges. Como o Grêmio foi colocar seu futuro na Libertadores nas mãos dos dois?
Carlos Alberto e Borges.

Como é que o Grêmio foi colocar toda a sua esperança na Libertadores nesta dupla?

Lógico que Renato Gaúcho tem muita responsabilidade na derrota contra o Universidad Catolica.

Em casa, o tricolor parecia um grupo de soldados da Revolução Farroupilha...

Com raiva de tudo e de todos.

Mas sem consciência nenhuma.

O time se deixou levar pelo nervosismo, pelos gritos da torcida no Olímpico.

Tomou dois gols de contragolpes previsíveis, com o time aberto, sem proteção...

E também é verdade que o árbitro argentino Nestor Pitana foi péssimo...

Inseguro, deveria ter expulsado pelo menos dois chilenos...

Mas pior do que tudo só Borges e Carlos Alberto.

Em um jogo tão importante, logo na abertura das oitavas-de-final da Libertadores.

Na primeira partida, em casa, foi imperdoável a expulsão de Borges.

Desde os tempos dos coletivos no São Paulo ele tinha a fama de irritado.

E lógico que seria provocado hoje.

Caiu como um juvenil.

Acertou uma cotovelada no seu marcador, Henriquez e foi expulso aos 34 minutos do primeiro tempo.

Quando o Grêmio já perdia por 1 a 0.

A agressão foi clara.

Os 35 mil gremistas que estavam não tiveram coragem nem de reclamar.

Renato Gaúcho parecia que iria esganá-lo.

O jogador não teve nem coragem de olhar para o técnico e foi para o vestiário.

Ficou claro porque a carreira de Borges nunca deslanchou.

Nas horas mais importantes, mais nervosas, nos jogos mais decisivos, não se pode contar com ele.

O time brasileiro ficou com dez jogadores por uma estupidez.

Não há outra palavra.

Depois de muito sacrifício, o Grêmio empata, com um gol espetacular de Douglas.

Mas veio outro contragolpe absurdo de tão previsível...

E Pratto marcou como quis 2 a 1 para os chilenos.

Renato colocou sua maior esperança de mudar o rumo do jogo: Carlos Alberto...

Jogador contratado a peso de ouro...

Chegou com toda a moral de quem seria o ídolo do time.

Cheio de problemas pessoas e de peso, acabou na reserva...

Entrou e nada fez...

Mostrou uma fragilidade física assustadora...

E a mesma displicência que virou sua marca registrada...

Não só nada produziu, como desanimou de vez os torcedores...

Como o Grêmio foi colocar o seu futuro na desejada Libertadores....

Nas mãos de Borges e Carlos Alberto?

(Após a partida, a diretoria resolveu multar Borges.

E irá se reunir para decidir se rescinde o seu contrato.

Quanto a Carlos Alberto...

O de sempre...

Continuará na reserva...

Impossível punir o meia por ser uma decepção em mais um clube da sua carreira...)

Página 1 de 1012345...Último