Posts com a tag: Juvenal Juvêncio

São Paulo expôs Luís Fabiano a um sofrimento inútil, cruel. Pagou R$ 20 milhões e festejou um jogador que precisava ser operado…

AgenciaEstado002 São Paulo expôs Luís Fabiano a um sofrimento inútil, cruel. Pagou R$ 20 milhões e festejou um jogador que precisava ser operado...
Um enorme vexame.

O que a diretoria do São Paulo fez com Luís Fabiano é imperdoável.

Com ele...

Com Paulo César Carpegiani...

Com a própria torcida...

Cada um dos 45 mil torcedores que foram festejar o seu retorno ao clube está envergonhado...

Fizeram festa para um jogador sem a menor condição de entrar em campo...

Que custou R$ 20 milhões...

Depois de uma batalha nos bastidores com o Corinthians...

E ele precisava de uma operação no joelho...

Incrível, absurdo, inexplicável...

Ainda para um clube que se orgulha de apontar o Reffis como o melhor lugar para recuperar jogadores do País...

Do País, não...

Da América Latina....

Da América Latina, não...

Do mundo...

Juvenal Juvêncio tinha em Luís Fabiano o seu maior trunfo para o seu terceiro mandato...

Apostava que a festa seria tanto que ninguém questionaria o seu mandato mais do que questionável...

E que feriu os estatutos do clube...

Juvenal mandou que fossem feitos exames meticulosos em Luís Fabiano ainda na Espanha...

No Sevilla...

Ele tinha fortes dores no joelho direito...

Na verdade, havia rompido um tendão próximo ao joelho direito...

Na avaliação do departamento médico do clube, bastaria tratamento...

Nada de operação...

Ele poderia ser a grande atração do time na disputa da Copa do Brasil...

Chegaria na fase aguda, para marcar os gols necessários para levar o time até a Libertadores de 2012...

E talvez até brigar por uma vaga na Copa América...

O reservado Rogério Ceni acabou também caindo no conto...

E foi um dos anfitriões do jogador na sua fabulosa festa para 45 mil pessoas no Morumbi...

A chegada de Luís Fabiano foi tão impactante que fez o Corinthians desistir da festa por Adriano...

Fugiu da concorrência...

O departamento de marketing se informou com os médicos e marcou a estréia do jogador contra o Goiás...

Inventou o passaporte Fabuloso só para esse jogo no Morumbi...

Foi a primeira refugada...

O atacante não suportou os testes...

Tudo bem, marketing é assim mesmo...

A idéia foi fazer outra festa para a reestréia...

Desta vez contra o Avaí....

Outra vez um vexame, ele tentou até o último instante, mas as dores não permitiram jogar...

Envolvido emocionalmente nesse erro de diagnóstico, Luís Fabiano chorou...

Um absurdo...

Depois os médicos resolveram fazer silêncio...

Não prometer mais quando o atleta iria voltar...

Só que ele continuava fazendo tratamento e treinando...

A esperança era colocá-lo de supresa no jogo de estréia do Brasileiro, contra o Fluminense, domingo...

Só que tudo ruiu hoje...

Mais uma vez o joelho inchou, as dores insuportáveis, as lágrimas...

Os médicos se renderam ao que não desejavam fazer...

Uma raspagem no joelho de Luís Fabiano...

A tendência é que volta entre um mês e 40 dias...

Isso se o quadro não piorar...

Os médicos não quiseram fixar prazos...

Só adiantam que daqui a três semanas ele será reavaliado e todos saberão quando jogará novamente...

O quadro desmoraliza o clube do Morumbi...

A pressa em utilizar um jogador que precisava ser operado...

Luís Fabiano tem 30 anos e com potencial para voltar à Seleção Brasileira...

Chegou em março e só será operado agora, no final de maio...

Foi tratado como mero trunfo eleitoral...

Treinou forte como se não precisasse operar...

A situação é revoltante...

Triste demais...

Quem vai pagar pelo erro?

Ninguém...Absolutamente ninguém...

Talvez isso seja muito pior...

Fica só uma dúvida maior, Juvenal...

As 45 mil pessoas que foram ao Morumbi festejaram o quê?

Juvenal Juvêncio abriu guerra com torcida são-paulina. Não quis pagar R$ 1 milhão de multa. E ficou com Carpegiani…

gazetapress2 Juvenal Juvêncio abriu guerra com torcida são paulina. Não quis pagar R$ 1 milhão de multa. E ficou com Carpegiani...

Juvenal Juvêncio comprou guerra com sua diretoria...

E com a torcida do São Paulo...

Para demonstrar força e não ter de pagar R$ 1 milhão de multa...

O presidente resolveu manter Paulo Cesar Carpegiani.

E manter Rivaldo também...

É como se tivesse ficado desmemoriado...

O dirigente havia garantido que não havia ambiente para os dois continuarem no clube...

Falou que se fosse preciso buscaria um treinador empregado no mercado brasileiro para substituir Carpegiani...

Ele disse tudo isso na sexta-feira, no dia seguinte depois da eliminação da Copa do Brasil pelo Avaí...

Hoje ele age como se estivesse com amnésia...

E resolveu bancar o treinador...

Técnico responsável pela eliminação no Paulista e na Copa do Brasil em apenas dez dias...

A notícia veio à tona logo depois que torcedores das organizadas foram em frente ao CCT...

Munidos com pipocas e ovos...

Eles exigiam a saída imediata de Carpegiani e de vários jogadores do time...

Um deles chegou a chutar o carro de Jean...

A demissão do treinador era algo certo para todos no futebol do São Paulo...

Tanto que os dirigentes já haviam passado seus nomes de preferência a Juvenal...

Cuca, Dorival Júnior, Paulo Autuori eram os favoritos...

Mas as coisas não aconteceram como a diretoria esperava, queria...

A vitória do Cruzeiro deixou inviável a contratação de Cuca...

A derrota do Atlético Mineiro só aumentou a vontade de Alexandre Kalil em manter Dorival Júnior...

E Paulo Autuori, no Oriente Médio, cobra seu peso em ouro...

Juvenal ficou sem opções...

Foi conversar com Carpegiani e percebeu que o treinador, magoado, não abriria mão da multa de R$ 1 milhão...

Quis saber se ele continuaria com Rivaldo...

Fez os dois conversarem e resolveu apenas multar o jogador...

Por palavras que ele mesmo acreditou terem sido justas na sexta-feira...

O presidente decidiu que o técnico continua...

A decisão surpreendeu até o próprio Carpegiani...

Ele tinha certeza que iria ao clube apenas para se despedir...

Foi extremamente negativa a reação entre os dirigentes do São Paulo diante da permanência de Carpegiani...

Os jogadores ficaram surpresos...

E os torcedores revoltados...

Eles prometem não parar os protestos até a saída do treinador...

Juvenal Juvêncio comprou a briga...

Não tem medo dos torcedores...

E nem se importa com os conselhos de seus companheiros de direção...

Ele optou por Carpegiani por sua conta e risco...

Muito magoado, Carpegiani quer sua multa integral: R$ 1 milhão para acabar casamento com o São Paulo…

divulgacao27 Muito magoado, Carpegiani quer sua multa integral: R$ 1 milhão para acabar casamento com o São Paulo...
Paulo César Carpegiani está magoado.

Não se conforma com a diretoria ter ficado do lado de Rivaldo.

Nem pela maneira como Juvenal Juvêncio falou dele após a eliminação da Copa do Brasil pelo Avaí...

E decidiu: não vai facilitar.

Agirá como está como está no contrato.

Quer a sua multa de R$ 1 milhão para ir embora do clube.

Até porque estava 'sossegado' no Atlético Paranaense quando foi contratado.

Por isso não admite simplesmente ir embora do Morumbi sem nada no bolso.

Ele estará no clube na segunda-feira.

Sabe que está demitido.

Mas mandou avisar que não quer encontrar Rivaldo.

Não o quer no Centro de Treinamento quando ele estiver.

Carpegiani se sentiu traído pelo jogador.

Vai confirmar publicamente o que disse a respeito do caráter do meia.

O sentiu oportunista.

Se aproveitou da derrota, da eliminação do São Paulo para questionar o porquê de não estar jogando.

Carpegiani tem certeza de se o time tivesse vencido não reclamaria.

E mesmo se não tivesse entrado em campo.

Na verdade, Carpegiani nunca contou com Rivaldo.

Ele detesta jogador jogador veterano.

Acredita que seus esquemas táticos exigem muito fisicamente dos atletas.

E Rivaldo já tem 39 anos.

Outra situação que o irritou profundamente foi o fato dele ter sido indicado por Rogério Ceni.

O goleiro conversou diretamente com Juvenal Juvêncio.

Ninguém perguntou para Carpegiani.

Se perguntassem, ele diria não.

Nunca se impressionou com o passado do atleta.

Mesmo tendo sido o melhor do mundo.

Para o técnico valia o presente.

E ele fez questão de não organizar um esquema tático específico para Rivaldo.

Se quisesse ser titular teria de correr entre as duas intermediárias o tempo todo.

Lógico que Rivaldo não conseguiu se adaptar.

Nem quando estava no seu auge como jogador e atleta ele não tinha de se esforçar tanto.

O meia tinha certeza que era uma retaliação de Carpegiani.

Uma maneira de mantê-lo como reserva.

Juvenal Juvêncio já decidiu pela demissão do treinador.

Só quer acertar a parte financeira tendo uma conversa franca com ele.

Não aceita pagar R$ 1 milhão.

O encontrou acontecerá na segunda-feira.

Não necessariamente no Morumbi ou no CCT.

Carpegiani acha que já foi exposto demais na mídia.

Desmoralizado.

Cuca, Dorival Júnior, Paulo Autuori e Dunga são nomes cotados para substituir Carpegiani.

Rivaldo?

Ficará no São Paulo.

Juvenal Juvêncio acredita que ele falou o que deveria falar.

Para o dirigente, foi um dos únicos com coragem de mostrar sua raiva pela desclassificação do time...

Mesmo com 39 anos vai cumprir o seu contrato até o final, em dezembro deste ano...

Cléber Santana no Atlético Paranaense. Fernandão já foi. Júnior César e Marlos são os próximos. Juvenal acordou e dispensa quem não serve no São Paulo…

divulgacao920 Cléber Santana no Atlético Paranaense. Fernandão já foi. Júnior César e Marlos são os próximos. Juvenal acordou e dispensa quem não serve no São Paulo...
"O Juvenal acordou.

Chega de desperdiçar dinheiro com jogador que não deu certo.

Estamos pedindo a saída de vários desde o ano passado.

Até que enfim..."

Estas foram as frases que ouvi logo cedo de um poderoso executivo, conselheiro do São Paulo.

Muito ligado a Juvenal, ele revela especial satisfação ao saber da saída de Cléber Santana.

O volante foi contratado a peso de ouro do Atletico de Madrid.

Chegou com status de quem resolveria todos os problemas do meio de campo.

Foi contratado em janeiro de 2010.

Custou R$ 4 milhões e mais 25% do jovem volante Wellington.

Assinou contrato por três anos.

Seu salário: R$ 250 mil mensais.

Juvenal Juvêncio tinha fixação por ele desde os seus tempos de Santos.

Só foi mais barato do que Luís Fabiano e Dagoberto.

"Levei dois anos para convencer a direção do Atletico de Madrid a liberá-lo."

A alegria do dirigente na chegada acabou de uma maneira fulminante.

Cléber Santana voltou muito diferente daquele jogador hábil, rápido, inteligente no meio-campo.

Com muito vigor para ser o elemento surpresa no ataque, fazia muitos gols.

Só que no Morumbi parecia ter chegado um clone.

Lento, com excessivo erros de passe, omisso.

Nos treinamentos já demonstrava isso, mas havia uma pressão silenciosa de Juvenal para que jogasse.

Foi uma enorme decepção.

Disputou 48 partidas e fez três gols.

Acabou engolido pelos jovens jogadores da base são-paulina.

O pior é que passou a revezar sua situação no time.

Ou ficava na reserva, ou nem era relacionado.

Mas nunca reclamou.

Seu salário de R$ 250 mil o deixava tranquilo.

O Fluminense tentou contratá-lo.

Mas o Atletico de Madrid, ainda dono de 50% dos seus direitos federativos, disse não.

Não aceitou as garantias bancárias oferecidas pelo clube carioca.

E Cléber Santana continuou assombrando o Morumbi.

Até que surgiu o Atlético Paranaense.

O clube quis o jogador até o final de 2011.

A direção são-paulina quase soltou fogos.

O sonho era que o Atlético bancasse os salários do jogador.

Os dirigentes aceitaram pagar apenas R$ 70 mil.

Depois de pensar por um longo período, dez segundos, Juvenal aceitou.

Já iria economizar um pouco.

Não havia interesse de outros clubes.

E Cléber não aceitaria a rescisão pura e simplesmente.

Sabia que ninguém pagaria o que ele recebe no Morumbi.

Hoje ele se apresenta para o Atlético Paranaense.

Já saiu Fernandão, agora Cléber Santana, o lateral Júnior César deverá ser o próximo.

E se houver qualquer proposta por Marlos, ele também sairá.

Juvenal acordou...

Noite de festa para Juvenal Juvêncio. No São Paulo, clube onde os problemas não existem. Ou todos fingem não enxergar…

reuters788 Noite de festa para Juvenal Juvêncio. No São Paulo, clube onde os problemas não existem. Ou todos fingem não enxergar...

Noite da incabível re-re-releição de Juvenal Juvêncio...

E sinais significativos no São Paulo...

Detalhes que demonstram que a harmonia é algo que passa longe do Morumbi.

Por mais que dirigentes, jogadores e torcedores posem como se fossem enviados dos Céus...

São tão iguais aos outros no Brasil.

O desprezo aos estatutos do clube já provam isso.

Como não contar duas reeleições de Juvenal?

É absurdo o fingimento de desembargadores, juízes, advogados, empresários que votarão hoje.

Entendem perfeitamente o que está acontecendo, mas se dobram diante da vontade de Juvenal.

Impossível que na evolução das espécies a Natureza só o tenha escolhido como presidente do São Paulo.

O medo dos seus eleitores é que o clube irá evaporar se ele deixar o cargo.

Cargo que ele não tem direito de continuar.

Por mais que use estratagemas como anunciar Luís Fabiano, tentar Diego Forlan...

Conseguir empréstimo de empresas privadas para cobrir o Morumbi...

E esteja a ponto de amarrar o nome de uma companhia telefônica para batizar a nova arena...

Quem garante se fosse outra pessoa na presidência, o Morumbi não iria abrir a Copa do Mundo?

E não seria tão prejudicado na CBF, na Federação Paulista?

Se prestasse atenção ao futebol de verdade em 2010, talvez o time estivesse disputando a Libertadores...

E não jogando em Goiás pela Copa do Brasil...

Não haveria o tempo perdido com Ricardo Gomes e Sérgio Baresi...

A teimosia de Juvenal Juvêncio já causou profundos estragos no clube...

Ah, mas não vale escrever...

Todos fingem não perceber...

Assim como não prestaram atenção na acusação do dirigente em relação a Alex Silva.

De acordo com o dirigente, o zagueiro inventou que o Sporting está interessado nele.

Por trás da invenção, estaria a vontade de Alex de ser comprado pelo clube do Morumbi.

O zagueiro não só ficou irritadíssimo como desmentiu Juvenal.

E vai prestar atenção ao real interesse do Santos...

Mais.

Rivaldo declarou que está no clube por causa de Rogério Ceni.

E é verdade.

Que Paulo César Carpegiani não sabia da sua contratação.

E por isso não o escala.

Situação mais do que constrangedora.

Se fosse no Corinthians, no Palmeiras, no Flamengo, no Grêmio seria um escândalo.

Do lado do Morumbi, todos fazem ouvidos de mercador...

Só escutam o que interessa.

Lá o que interessa é que vai acontecer hoje à noite.

Re-re-reeleger Juvenal Juvêncio.

O resto é engolido com champanhe francês...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7


Juvenal Juvêncio. O homem que tem certeza que o São Paulo Futebol Clube é dele. E ninguém nega…

divulgacao091 Juvenal Juvêncio. O homem que tem certeza que o São Paulo Futebol Clube é dele. E ninguém nega...
"Eu plantei.

Eu colho."

Essas foram frases consagradas por Alberto Dualib nos 14 anos em que foi presidente do Corinthians.

A mentalidade continua prevalecendo até hoje no futebol brasileiro, nos rivais.

É o que move, por exemplo, a candidatura de Juvenal Juvêncio no São Paulo.

Ele sabe que não tem adversário à altura.

Se Barak Obama decidisse concorrer ao cargo seria trucidado nas urnas.

Juvenal tem os conselheiros na mão.

Centralizador, ele conseguiu fazer o São Paulo crescer.

O clube ficou muito melhor para os sócios.

A infraestrutura para os garotos em Cotia é excelente.

O CT exemplar.

Há dinheiro e parceiros para novos e grandes investimentos no futebol.

Tem certeza também que vai se iniciar um período de prosperidade no Morumbi.

Por isso ele quer o terceiro mandato.

Pelo estatuto, ele, eu, você e até o Pedro Bó sabemos que o São Paulo só permite uma reeleição.

Acontece que Juvenal alega que a mudança aconteceu quando ele estava no poder.

E para ele passa a contar a partir daquele momento.

Um grande e enorme bobagem.

Mas quem é que tem coragem de enfrentá-lo?

Dizer que ele não poderia concorrer?

Que o clube já teve presidentes notáveis e sobreviveu quando acabaram os seus mandatos.

E até melhorou.

Os homens foram trocados, as idéias renovadas.

Juvenal Juvêncio não admite nem ouvir perguntas sobre o tema.

Lançou hoje oficialmente sua candidatura para a certa reeleição na quarta-feira.

Edson Lapolla é o candidato da oposição.

Candidatura simbólica, de protesto.

Ele não tem a menor chance.

Mas vai dar a cara para bater e reclamar contra essa manobra absurda que garantiu a Juvenal concorrer.

O que constrange é a nata intelectual que comanda o São Paulo.

São cerca de 400 pessoas com preparo, situação financeira definida...

São empresários, desembargadores, advogados, milionários...

Todos eles não precisavam ficar de joelhos diante de Juvenal Juvêncio...

Poderiam sim questioná-lo, enfrentá-lo, falar que ele está errado, não permitir sua reeleição...

Mas cadê coragem?

É triste pela pujança, pela força de uma entidade chamade São Paulo Futebol Clube.

Que nasceu para não ser menos importante do que qualquer dirigente.

Mas está sendo tratada como propriedade...

Como uma fazenda particular de Juvenal...

Ele mesmo disse que não lê nada a respeito do questionamento de sua reeleição...

Postura tão prepotente como sua candidatura...

Não há como não lembrar das ditaduras militares...

Onde até aconteciam eleições, mas todos sabiam o resultado antes mesmo delas começarem...

E nem de Alberto Dualib.

Como ele entrou no Corinthians.

Os títulos, as festas, os ombros dos torcedores, a MSI...

E sua lamentável renúncia...

Bom proveito para mais três anos no poder...

Meus pêsames a quem, por covardia, não ousou sequer tentar enfrentar Juvenal Juvênio...

Se ele quiser, fica um terceiro, um quarto, um quinto, um sexto mandato...

Só depende sua boa vontade...

O São Paulo Futebol Clube não nasceu para ser o clube de um homem só...

Não combinam no Morumbi e nem em 2011 as frases:

"Eu planto...

Eu colho..."

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7


Ou Alex Silva se enquadra no São Paulo ou não será mais comprado por Juvenal Juvêncio…

divulgacao90 Ou Alex Silva se enquadra no São Paulo ou não será mais comprado por Juvenal Juvêncio...
A cúpula do São Paulo e Paulo César Carpegiani estão assustados com Alex Silva.

A mudança do comportamento do zagueiro foi evidente.

Bastou o presidente Juvenal Juvêncio anunciar que o comprará após o empréstimo e ele mudou.

O que parecia alegria inicial se mostra irritação.

Ele sempre foi um dos jogadores mais disciplinados do elenco.

Um dos primeiros a chegar e um dos últimos a ir embora.

Nestes quesitos ninguém ainda bate Rogério Ceni.

Mas bastou ter a certeza de que continuará no futebol brasileiro e veio a transformação.

Irritadiço, sem paciência, um pouco disperso nos treinamentos.

A análise é de quem frequenta o São Paulo todos os dias.

A ausência na Seleção Brasileira também tira o humor do jogador.

Ele tinha a certeza de que, após a Copa da África, passaria a ser presença garantida nas convocações.

Nada do que havia esperado ao retornar ao São Paulo está acontecendo.

Carpegiani e o grupo de jogadores percebera a sua mudança de atitude.

E há tempos está na alça de mira.

Seu desempenho em campo está abaixo do seu potencial...

A infantil expulsão contra o Palmeiras...

Chamar Valdivia para a briga via twitter...

Ninguém no clube se esquece do que postou.

Parecia diálogo do filme Tropa de Elite.

"Quero ver o Valdivia mandar eu calar a boca aqui, na rua, sem microfone.

Só eu e ele.

E calo a boca quando ele tiver os títulos que eu tenho: três Brasileiros no maior do mundo e uma Copa América, quando ganhamos deles por 4 a 0.

Aí eu calo a boca.

Por enquanto ele só tem um título paulista".

Alex faltou a dois treinamentos durante o final de semana...

Carpegiani o deixou na reserva para 'mexer com os seus brios', como define o técnico.

E mexeu.

A sua primeira reação foi se revoltar.

"Só eu não posso ter problemas aqui", desabafou.

Grande parte do prestígio que Alex Silva cultivou no Morumbi está se desfazendo.

Juvenal Juvêncio já se questiona se vale a pena comprá-lo.

Ou apenas devolvê-lo ao Hamburgo.

O clube alemão possui 50% dos direitos federativos do atleta.

Os outros 50% são do empresário Juan Figer.

Juvenal estava disposto a comprar a metade que pertence ao clube alemão.

Pagar cerca de 6,5 milhões de euros (cerca de R$ 14 milhões) pelo atleta de 25 anos.

Figer continuaria com a sua parte.

O que parecia ser um bom negócio no início do ano já provoca sérias dúvidas em Juvenal.

Alex Silva passará por um processo de observação intensa até o meio do ano.

Se voltar a jogar bem e ser o atleta dedicado que sempre foi, será feita a compra.

Se continuar a se mostrar temperamental, não haverá negócio.

O jogador já foi avisado por Figer, que é muito amigo de Juvenal, e prometeu se comportar.

A sua contratação pelo São Paulo só depende dele...

Ainda...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

São Paulo ficou com a Taça de Bolinhas. Flamengo vai à Justiça. E Juvenal Juvêncio aproveita para mostrar sua força…

divulgacao221 São Paulo ficou com a Taça de Bolinhas. Flamengo vai à Justiça. E Juvenal Juvêncio aproveita para mostrar sua força...
Chegou a famigerada Taça das Bolinhas ao Morumbi.

O São Paulo ganhou a disputa com o Flamengo.

O clube de Patricia Amorim consegue ser mais detestado na CBF do que o de Juvenal Juvêncio.

A taça, para recordar, foi criada para ser entregue ao primeiro clube a vencer três vezes seguidas o Brasileiro.

Ou cinco vezes alternadas.

O problema aconteceu em 1987, com a famosa Copa União, organizada pelos clubes e não pela CBF.

Os maiores clubes do Brasil a disputaram, foi sim um Campeonato Brasileiro.

Esse torneio de elite foi batizado de Módulo Verde.

Entre os times que disputaram a "Série B", chamada de Módulo Amarelo, o Sport conquistou o título.

As duas equipes deveriam se enfrentar por ordem da CBF.

Para sacramentar o Campeonato Brasileiro de 1987.

Só que a direção do Flamengo da época se recusou, já se considerando campeão do País.

Esse foi o problema.

O Sport foi aclamado campeão.

O rubro-negro foi o melhor do Brasileiro em 1980, 1982, 1983 1992 e 2009.

Fora, lógico, o título que a CBF não reconhece: o dei 1987.

O São Paulo não teve nada com isso e ganhou 1977, 1986, 1991, 2006, 2007, 2008.

Desde 2007 a direção do clube exigia a Taça das Bolinhas.

A CBF a havia guardado nos cofres da Caixa Econômica Federal.

O Flamengo a exigia legalmente.

E Ricardo Teixeira, seguindo conselhos de João Havelange, brigou, resistiu.

Até que hoje, finalmente, resolveu entregá-la ao São Paulo.

O Flamengo entrou na Justiça para retomá-la.

A briga será enorme ainda.

Mas o que vale a pena destacar é a infeliz postura de Juvenal Juvêncio.

Ele sugou toda a energia da entrega do esperado troféu para a sua candidatura.

Usando um artifício legal mais do que discutível, ele ficará mais três anos no São Paulo.

Diante da incompetência da oposição e da falta de personalidade dos seus companheiros de situação...

Juvenal age como dono do São Paulo.

E ficará oito anos no poder.

Na rápida entrevista que deu no Morumbi mostrou o quanto se acha um enviado dos céus para o Morumbi.

"O que vale para a minha permanência é a minha competência.

O que o São Paulo faz, como escolhe o seu presidente é um problema interno.

A oposição não existe por causa do meu sucesso.

Da competência de Juvenal Juvêncio."

Sobra a taça, a resposta foi absurda.

"Vou me deliciar com ela."

O que era para ser um momento feliz, histórico para o São Paulo, Juvenal Juvêncio conseguiu estragar.

Com o patrocínio dos omissos companheiros da situação e dos inexpressivos membros da oposição são-paulina...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

São Paulo tentou pela terceira vez Guiñazu e ouviu o terceiro não do Internacional…

divulgação996 1024x695 São Paulo tentou pela terceira vez Guiñazu e ouviu o terceiro não do Internacional...
Assim que houve o sim de Bolatti, a direção do São Paulo se assanhou.

E soletrou o objeto de desejo: Gui-ña-zuuuuu...

Não adianta o brilho de Casemiro na sub-20.

O presidente do clube paulista quer porque quer um dos argentinos mais feios do mundo.

Juvenal Juvêncio tem a certeza de que ele é a solução de todos os problemas do Morumbi.

Contatos foram feitos ainda esta semana.

Há um ano e meio Juvenal Juvêncio o escolheu como o grande líder careca.

Ele seria o homem encarregado de fazer o São Paulo voltar a ganhar campeonatos.

Empresários o procuraram e chegaram até a acertar seus salários com o time paulista.

Só faltou um detalhe: a liberação do Inter.

Fernando Carvalho, o homem forte do futebo,l ficou transtornado quando soube do assédio.

Que sentido teria a vasta coleção de bonequinhos de Guiñazu que a diretoria do Inter possui?

E decretou: pela ousadia, o São Paulo só terá o argentino se pagar a multa rescisória.

E ela é mais pesada do que Ronaldo e Carlos Alberto juntos: R$ 34 milhões.

"À vista", completa Carvalho.

E assim seguiu a vida.

Com Juvenal Juvêncio tentando esquecer o amor careca que deixou em Porto Alegre.

Só de vez em quando se lembrava do gringo.

Nas semifinais da Libertadores, por exemplo.

O dirigente são-paulino garantiu a amigos que se o sem-cabelos estivesse no seu time o final da história seria outro...

Quando o Inter ficou com o título, a dor no coração.

E a promessa de ir buscá-lo de qualquer maneira.

O fim do ano chegou com a terrível decepção para os colorados.

Depois do vendaval chamado Mazembe, Juvenal pensou que seria fácil levar Guiñazu.

Incrível engano.

A raiva de Fernando Carvalho pelo assédio em 2009 ainda era imensa.

"Ele não sai daqui de jeito nenhum.

Se a direção do São Paulo insistir em seduzir meus jogadores, nós iremos a São Paulo.

E ofereceremos o dobro dos salários aos seus principais atletas.

Se eles se livrarem do clube nós assinamos contrato.

Vamos ver como ficarão a cabeça, a concentração desses jogadores..."

Não foi preciso cumprir a promessa porque os empresários que representavam o São Paulo deixaram Guiñazu em paz.

Mas por pouco tempo.

Como Celso Roth queria de qualquer maneira um primeiro volante alto e forte como Sandro, o Inter foi atrás de Bolatti.

Com 25 anos e 1m90, o jogador que estava encostado na Fiorentina recebeu uma ligação de D'Alessandro.

Ele o convenceu a voltar para a América do Sul, para o campeão da Libertadores.

Ficar grudado em Buenos Aires.

Ter chance de voltar à Seleção.

E ser feliz de novo.

Bolatti pediu à direção da Fiorentina que facilitasse a transação.

E ela foi fechada por 4 milhões de euros, cerca de R$ 9,1 milhões.

Em quatro parcelas de um milhão de euros por ano.

Negócio fechado.

E adivinha quem telefonou novamente para Guiñazu?

Sim, empresários representando o São Paulo.

Com a palavra, o novo presidente do Inter, Giovanni Luigi.

"De jeito nenhum."

Para o São Paulo vale o preço da multa contratual: R$ 34 milhões.

Não é uma questão de levar o Internacional para a capital argentina.

Mas pela singela regra de que a Libertadores permite a escalação de quatro estrangeiros.

Apenas Campeonato Gaúcho e Brasileiro que fixam o limite máximo de três jogadores de fora do país.

E será assim que o Inter buscará o tri da Libertadores: com Bolatti, D'Alessandro, Cavenaghi e ele, Guiñazu.

O contrato de Guiñazu termina com o cruel clube gaúcho em 2013...

Ele terá 34 anos.

Aí deverá ser bem mais fácil, Juvenal...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Juvenal Juvêncio não quis novo técnico da Inter de Milão: Leonardo

AgenciaEstado923 Juvenal Juvêncio não quis novo técnico da Inter de Milão: Leonardo
Europa, Ásia, África, América do Sul, Marte...

A essência é igual...

Um subordinado, na emoção de uma conquista, fala mal de quem manda, vai embora.

Foi o que aconteceu, de maneira simplória, com Rafa Benítez na Inter de Milão.

Substituir José Mourinho não é fácil nem como síndico do prédio.

Ainda em um clube que ganhou tudo que disputou.

Rafa Benítez é um espanhol que ficou seis anos no Liverpool.

Ganhou até a Liga dos Campeões de 2004/2005.

Rogério Ceni evitou que vencesse o título mundial.

Mas depois de cinco anos, ele ganhou com a Inter.

E caiu na tentação primária de cobrar reforços da direção do clube italiano.

Justo ele que não estava indo bem.

O time não tinha padrão disputando a Liga dos Campeões e o campeonato nacional.

O presidente Massimo Moratti não o perdoou pela cobrança.

E o demitiu sem pestanejar.

Isso todos sabem.

O que poucos souberam é que o escolhido no lugar de Benítez foi recusado pelo São Paulo.

Raí tem grande ligação com Juvenal Juvêncio.

É dono de um camarote no Morumbi.

E tem portas abertas no clube.

Fez o que pôde para ajudar o presidente na inglória briga para que o estádio fosse o da abertura da Copa de 2014.

Raí costuma dar seus pitacos quando o assunto é troca de treinador.

E assim aconteceu quando Ricardo Gomes chegou ao clube.

Ele deu ótimas indicações sobre o trabalho do técnico na França.

Só que no São Paulo seu desempenho deixou muito a desejar.

Quando ele não teve seu contrato renovado no São Paulo, Raí voltou a falar com Juvenal.

E recomendou Leonardo.

Ele é seu grande parceiro no mundo do futebol.

Jogou e tem identificação com o São Paulo.

Os dois comandam o grande trabalho social na Fundação Gol de Letra.

Só que o nome não agradou Juvenal e a cúpula do clube.

O motivo: viram nele uma reedição de Ricardo Gomes.

Muito culto, com pouca experiência efetiva como técnico, apenas um ano no Milan.

E total desconhecimento da pressão do futebol brasileiro.

A recusa foi educada.

Disseram que era um ótimo nome, mas o clube buscava outro perfil.

Sérgio Baresi foi interino e depois chegou Paulo Cesar Carpegiani.

Se Juvenal tivesse aceitado a sugestão de Raí, Leonardo não assumiria a poderosa Inter de Milão.

Coisas do destino...

Página 1 de 3123