Posts com a tag: fluminense

Fred não estava blefando. Flamengo e Fluminense se movimentam para não mais disputarem o Carioca. Querem torneios regionais. O Rio-Sul seria muito bem-vindo…

1reproducao10 Fred não estava blefando. Flamengo e Fluminense se movimentam para não mais disputarem o Carioca. Querem torneios regionais. O Rio Sul seria muito bem vindo...
"Queria saber quem é que mandou isso aí (expulsá-lo). O Campeonato Carioca tem que acabar. Acaba o Campeonato Carioca! Vamos jogar um Rio-São Paulo. Um campeonato Sul e Rio de Janeiro. Enquanto estiver isso, dessa forma vergonhosa, tem que acabar o futebol do Rio de Janeiro. É inaceitável.

"Enquanto estou dando essa entrevista, mais um pênalti é marcado. Hoje parece que marcaram três (ironizando aos três pênaltis a favor do Vasco na derrota para o Friburguense.)"

O maior ídolo do futebol do Rio de Janeiro, atacante titular da Seleção na Copa de 2014, vir a público pedir que seja extinto o Campeonato Carioca é porque algo está muito errado. Deixa claro que foi expulso para prejudicar o seu time que enfrenta abertamente o presidente da Ferj, Rubens Lopes. Sendo verdade, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães teria pisado no Maracanã apenas para expulsar Fred.

A indecência seria maior com os pênaltis para o Vasco. Coincidência ou não, a situação é absurda. O time de Eurico Miranda, maior aliado de Rubens Lopes, teve nada menos do que sete penalidades nas 14 rodadas do Carioca. A média é de um a cada dois jogos.

Para o Botafogo foram marcados dois pênaltis. Assim também como para o Flamengo. E apenas um para o Fluminense, clube que mais contesta a administração de Peter Siemsen.

2ae3 Fred não estava blefando. Flamengo e Fluminense se movimentam para não mais disputarem o Carioca. Querem torneios regionais. O Rio Sul seria muito bem vindo...

Mas há muito mais. Se Eurico Miranda não só apoia, mas em arbitrais se senta na cadeira do próprio presidente Rubens Lopes, há o caso da direção do Botafogo. Sempre calada diante das polêmicas.

"O Botafogo está totalmente alinhado com a Tederação, não sei o que eles querem com isso. Talvez uma conta bancária mais alta", disse Peter Siemsen ao jornal Extra.

Ou seja, o presidente do Fluminense levanta a suspeita que, por trás do apoio do seu rival, haja uma conta bancária mais alta, ou seja, a Federação Carioca daria dinheiro por esse 'alinhamento'.

Mas não acabou. Antes do polêmico Fla-Flu de ontem, vazou que os jogadores dos dois times iriam ficar dois minutos tocando bola, de um lado para o outro. Seria um protesto contra a Federação Carioca. Só que houve a resposta de maneira rápida, fulminante. Jornalistas foram avisados por representantes de Rubens Lopes que, se isso acontecesse, todos os 22 jogadores em campo tomariam cartão amarelo, por atitude antidesportiva.

Sabendo disso, o que os atletas fizeram? Entraram em campo com tarja preta e quando ficaram perfiladas antes do jogo, colocaram suas mãos direitas sobre a boca. Estavam repetindo o gesto de Vanderlei Luxemburgo, que colocou um esparadrapo na boca, após ser suspenso por criticar a Federação Carioca. O presidente Rubens Lopes não admite crítica de jogador, treinador, dirigente ao insignificante Campeonato do Rio de Janeiro, como à Federação que preside. Ou a ele mesmo.

3ae2 Fred não estava blefando. Flamengo e Fluminense se movimentam para não mais disputarem o Carioca. Querem torneios regionais. O Rio Sul seria muito bem vindo...

As direções de Flamengo e Fluminense se juntaram contra o absolutismo, a tirania de Rubinho. O Botafogo lava as mãos. E o Vasco dá total apoio à Federação Carioca. Diante desse quadro, a diretoria do Atlético Paranaense já se antecipou. E ela que não disputa seu estadual com o time titular, quer se juntar aos dois grandes clubes rebeldes cariocas. Para brigarem juntos por torneios mais significativos do que o estadual, antes da Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

Rubens Lopes não está a passeio na Federação Carioca. Já avisou cúpula da CBF. Marco Polo del Nero e José Maria Marin sabem muito bem o que está acontecendo. A tentativa de insurreição. E não vão aceitar. Não vão permitir que esses clubes alterem o calendário neste país. Ele prevê uma sequência que já está 'consagrada': estaduais, copa do Brasil, Brasileiro. Mais a Libertadores no primeiro semestre. E a Copa Sul-Americana no segundo.

A inspiração da diretoria do Atlético Paranaense é a Copa do Nordeste. O torneio regional que voltou a ser disputado em 2012 é um sucesso de público e audiência. A vontade é exigir que a CBF faça o mesmo. Não foi por acaso que Fred falou em campeonato Rio-Sul. Reuniria os maiores clubes do Rio, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

A proposta vai chegar à CBF. Só que a chance de aprovação é mínima. O presidentes das federações carioca, catarinense, paranaense e gaúcha não são tontos. Têm a certeza de que os clubes esvaziariam os seus estaduais. Porque como na Copa do Nordeste, os times não são liberados dos torneios em seus estados. Disputam os dois ao mesmo tempo.

4ae3 Fred não estava blefando. Flamengo e Fluminense se movimentam para não mais disputarem o Carioca. Querem torneios regionais. O Rio Sul seria muito bem vindo...

Rubens Lopes sabe que os times do Rio de Janeiro e os demais usariam seus titulares nesta Copa Rio-Sul. E para o Carioca, Catarinense, Paranaense e Gaúcho só reservas. Seria o golpe de misericórdia nos esvaziados torneios. Por isso quase não há chance de aprovação.

Mas a verdade é que a revolta chegou a um grau perigoso para os presidentes das Federações. A credibilidade dos estaduais chegou ao ponto mais baixo. A Federação Mineira já contabiliza o prejuízo do esvaziado torneio que organiza. Por falta de interesse, Atlético Mineiro e Cruzeiro jogarão a semifinal do torneio e não a final, como seria lógico. Ambos estão preocupados demais com a Libertadores.

A decisão será necessariamente com Cruzeiro ou Atlético contra Caldense e Tombense. O fracasso de público na final é algo mais do que garantido. E também de renda.

O descontentamento dos clubes grandes com os estaduais é generalizado. Ainda mais com os regulamentos, que obrigam que coloquem quase todos seus preciosos titulares. Prejudicando principalmente os que disputam a Libertadores.

A baixa audiência também perturba a TV Globo. Por enquanto, os presidentes das Federações têm bloqueado a CBF. Não abrem espaço para os regionais. Mas a situação está ficando insustentável. A briga entre a Ferj e Flamengo e Fluminense abriu um precedente importantíssimo.

Dependendo como as coisas caminharem, tudo pode ser revisto. Esse domínio completo de Rubens Lopes pode acabar. E o que Fred disse não ter sido apenas uma bravata, um desabafo de jogador expulso aos 29 minutos do primeiro tempo. O capitão do Fluminense e maior ídolo do futebol do Rio de Janeiro sabe muito bem o que acontece nos bastidores. Não só do seu clube, mas também do parceiro Flamengo.

Os dirigentes estão se articulando para acabar o estadual do Rio de Janeiro. Sonhando com regionais. Mais curtos e lucrativos. E vão brigar a sério tentando conseguir impor um motim. Lopes e Eurico Miranda não esperavam tanta coragem. Mas prometem reagir. E cobrar lealdade à entidade que comanda o futebol deste país: a CBF. Afinal são os presidentes de Federações e de clubes que mantêm Marin e Marco Polo no poder...
1cbf1 Fred não estava blefando. Flamengo e Fluminense se movimentam para não mais disputarem o Carioca. Querem torneios regionais. O Rio Sul seria muito bem vindo...

O vexame na apresentação de Drubscky no Fluminense. O clube contratou um técnico de R$ 100 mil. A torcida protestou queria Abel, R$ 600 mil mais caro. Só que acabou a farra com a Unimed. Restou a realidade e R$ 400 milhões em dívidas…

1photocamera 1024x445 O vexame na apresentação de Drubscky no Fluminense. O clube contratou um técnico de R$ 100 mil. A torcida protestou queria Abel, R$ 600 mil mais caro. Só que acabou a farra com a Unimed. Restou a realidade e R$ 400 milhões em dívidas...
Foi algo descabido, vexatório. A diretoria do Fluminense não teve coragem de barrar membros de suas principais organizadas ontem nas Laranjeiras. Os dirigentes passaram vergonha porque quiseram. Sem o menor constrangimento, esses 'torcedores' humilharam a diretoria, jogadores e o novo treinador, Ricardo Drubscky, substituto de Cristóvão Borges.

Sem a menor cerimônia, invadiram a sala do vice de futebol Mario Bittencourt. O ameaçaram, xingaram e avisaram que não concordavam com a escolha de Drubscky. Exigiam o time nas finais do Carioca e reforços para o Brasileiro, para o time não correr risco de rebaixamento. Tudo isso aos gritos, que nem um office boy mereceria ouvir. Bittencourt reagiu a altura e aconteceu uma indigna troca de berros.

Pouco antes, os membros das organizadas cercaram Walter. E trataram de 'enquadrá-lo', como gostam de dizer. O avisaram que deveria perder peso de qualquer maneira. Deixaram claro que ele seria vigiado pelo Rio de Janeiro. E que seria bom nenhum torcedor do Fluminense encontrá-lo em restaurantes ou lanchonetes se perdendo em cheese saladas.

Enquanto cobravam Walter, não se aproximavam de Fred. O capitão e principal jogador da equipe é rompido com as organizadas. Já foi ameaçado, xingado e reagiu à altura. Em nota em abril do ano passado, comparou os torcedores que o tentaram intimidar a "um bando de marginais desocupados". 'Bandidos' não tinham o direito de xingar, ameaçar jogadores. E nem mesmo reclamar, já que 'nem ingressos eles pagam'.

2photoarena O vexame na apresentação de Drubscky no Fluminense. O clube contratou um técnico de R$ 100 mil. A torcida protestou queria Abel, R$ 600 mil mais caro. Só que acabou a farra com a Unimed. Restou a realidade e R$ 400 milhões em dívidas...

Desde então, Fred passou a ter segurança redobrada ao chegar e ir embora dos treinamentos. Não será nada surpreendente se ele, apesar de ter renovado contrato, for embora na próxima janela. Clubes chineses e árabes se mostram interessados no artilheiro.

Esses membros de organizadas passaram a protestar contra a escolha de Ricardo Drubscky. Logo no primeiro treinamento, ele foi xingado, ameaçado, cobrado. O ódio dos torcedores era facilmente explicável. Esperavam a contratação de um técnico consagrado nacionalmente. Sonhavam com a volta de Abel Braga.

Só que havia uma diferença de R$ 600 mil entre os dois. Abel não voltaria às Laranjeiras por menos de R$ 700 mil. Já Drubscky aceitou trabalhar por R$ 100 mil mensais. Salário mais baixo entre todos os clubes grandes de Rio, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, a elite do futebol do país.

O novo treinador também não se ajudou. Não se impôs. Deveria ter parado o treinamento e exigido a retirada desses 'torcedores'. Enfrentando a passividade da diretoria. Mas se calou. Quando falou, se complicou mais ainda. Mostrou uma humildade que não combina com o cargo de líder, comandante de um time tão importante quanto o Fluminense.

"O torcedor do Fluminense tem de me ajudar a virar um treinador conhecido nacional e internacionalmente. Aí todo mundo vai saber pronunciar o meu nome corretamente."

Se era para ser piada, acabou sendo uma confissão de fraqueza. Técnico não precisa pedir ajuda de torcedor para se tornar conhecido, para que saibam falar seu sobrenome. Isso é patético. Tanto quanto vice presidente de futebol ter sua sala invadida, ouvir gritos, ameaças e não chamar seguranças, polícia. Essa permissividade é que fortalece os membros das organizadas que se sentem donos dos clubes.

1reproducao24 O vexame na apresentação de Drubscky no Fluminense. O clube contratou um técnico de R$ 100 mil. A torcida protestou queria Abel, R$ 600 mil mais caro. Só que acabou a farra com a Unimed. Restou a realidade e R$ 400 milhões em dívidas...

O que está acontecendo é simples. 15 anos do dinheiro fácil da Unimed não bastaram para o Fluminense. Diretorias passaram pelo clube e não aproveitaram a chance. O clube não se estruturou. Foram mais de R$ 300 milhões que circularam ao longo dessa década e meia.

Vieram três Campeonatos Cariocas, 2002, 2005 e 2012. A Copa do Brasil em 2007. E dois Campeonatos Brasileiros da Série A, 2010 e 2012. Passaram Dodô, Roger, Carlos Alberto, Sheik, Thiago Neves, Edmundo, Ramon, Conca, Deco, Romário, Fred, Rafael Sóbis e tantos outros jogadores importantes. E o que restou?

O clube não tem sequer um Centro de Treinamento para os jogadores profissionais. Só houve essa preocupação em 2013, quando a Prefeitura do Rio cedeu uma área em abril de 2013. As primeiras previsões davam conta que ele estaria pronto no final de 2014 e custaria R$ 13 milhões. A realidade: o prazo passou para 2016 e não sairá por menos de R$ 45 milhões!

Enquanto isso, o clube vive a ressaca de ter perdido a Unimed. Com o Brasil mergulhado na recessão, não havia mais cabimento a empresa, com dificuldades, investir em futebol. Ao louco desses 15 anos, se calcula, por baixo que, entre contratações e pagamentos, foram torrados R$ 300 milhões. Algo impensável para o que restou.

3reproducao7 O vexame na apresentação de Drubscky no Fluminense. O clube contratou um técnico de R$ 100 mil. A torcida protestou queria Abel, R$ 600 mil mais caro. Só que acabou a farra com a Unimed. Restou a realidade e R$ 400 milhões em dívidas...

O trato era simples. As grandes estrelas e 80% dos salários e direitos de imagem ficariam por conta de Celso de Barros. Inclusive os treinadores. Quando houvesse vendas, além de ter usado os atletas, caberia ao Fluminense uma parcela do lucro. Ao clube bastaria se estruturar, pagar 20% dos ídolos, bancar os jogadores mais simples e cuidar dos garotos nascidos no simples CT de Xerém.

A incompetência e irresponsabilidade das várias diretorias que passaram pelo clube sabotaram várias vezes o time. Impediram mais conquistas. O motivo? Atrasos nos salários dos jogadores. Os ídolos recebiam em dia por parte da Unimed. E os demais, que deveriam ganhar do Fluminense, não. O ambiente era de constante rancor.

Agora, não. Celso de Barros foi embora. Levou consigo o dinheiro da Unimed. No seu lugar, patrocinadores interessados apenas em ficar estampados na camisa tricolor. A folha de pagamento do time que, nos anos áureos da antiga parceria, já bateu nos R$ 9 milhões, atualmente é de cerca de R$ 2,5 milhões. E a diretoria quer ainda redução. O máximo possível. O nível técnico do time, com jogadores mais baratos, despencou.

As dívidas do Fluminense chegam a R$ 400 milhões. Elas foram tratadas com desdém enquanto o dinheiro da Unimed jorrava. Os credores fazem fila, pressionam os dirigentes. O clube tem débitos trabalhistas, com o Refis e com a Timemania.

Diante dessa situação caótica, o time continua treinando no ultrapassado estádio das Laranjeiras. Onde Muricy disse que já ouviu ratos correndo nos telhados. Um mês depois de sua queixa, um roedor caiu do teto, diante dos jornalistas e foi morto por um funcionário envergonhado.

Com essa realidade, o Fluminense teve de pensar primeiro no dinheiro e depois no profissional ao contratar seu treinador. Ricardo Drubscky tem 55 anos, 19 anos como técnico. E um só título: ganhou o Campeonato Paraibano de 2002, com o Botafogo da Paraíba. Por isso seu salário tão baixo para treinador de futebol neste país.

4ae8 O vexame na apresentação de Drubscky no Fluminense. O clube contratou um técnico de R$ 100 mil. A torcida protestou queria Abel, R$ 600 mil mais caro. Só que acabou a farra com a Unimed. Restou a realidade e R$ 400 milhões em dívidas...

Não adianta os torcedores pressionaram, xingarem, ameaçarem. O Fluminense colhe o que não plantou. Mostra o peso do desperdício, da falta de comprometimento dos seus dirigentes. Foram 15 anos se divertindo com o bolso alheio.

E lógico, o clube das Laranjeiras, está na fila. Quer sua parcela dos R$ 4 bilhões de dinheiro público que o governo brasileiro quer destinar aos clubes endividados. Deseja desfrutar de 20 anos para pagar.

É este tipo de administradores que o país tem de premiar? Tratar com paternalismo e populismo, enquanto faculdades e hospitais privados são fechados por falta de dinheiro para pagar os mesmos impostos e dívidas trabalhistas?
1reproducaofluminense O vexame na apresentação de Drubscky no Fluminense. O clube contratou um técnico de R$ 100 mil. A torcida protestou queria Abel, R$ 600 mil mais caro. Só que acabou a farra com a Unimed. Restou a realidade e R$ 400 milhões em dívidas...

Fluminense e Abel Braga querem varrer todos os vestígios de Muricy Ramalho nas Laranjeiras…Esquecer até que ele foi campeão brasileiro em 2010…

divulgacao28 Fluminense e Abel Braga querem varrer todos os vestígios de Muricy Ramalho nas Laranjeiras...Esquecer até que ele foi campeão brasileiro em 2010...Abel Braga fez exatamente o que a diretoria do Fluminense queria...

Voou na alma de Muricy Ramalho...

A primeiras missão foi encomendada...

Varrer qualquer vestígio da treinador campeão brasileiro pelo clube...

Se fosse possível...

Como fazia Stalin, o clube apagaria fotos do treinador comemorando o título...

Mas como não é...

A decisão é menosprezar e desmentir o que reclamou na imprensa...

Abel tratou de valorizar tudo o que Muricy Ramalho detonou...

A começar pelas dependências do clube...

Onde o agora treinador do Santos viu ratos...

Abel viu modernidade...

Depois, a diretoria...

Ele se mostrou encantado com o envolvimento do presidente Pieter Siemsen...

Muricy colocou a intervenção do dirigente como desastrosa...

Nunca pronunciou o nome de Siemsen...

Mas as mensagens eram diretas...

Abel fez questão de colocar no treinamento de ontem Araújo...

Ele foi contratado sem Muricy Ramalho pedir...

Foi um 'presente' da diretoria...

E já treinou entre os titulares...

O novo técnico do Fluminense elogiou Laranjeiras...

Mandou recado ao tetracampeão brasileiro no Santos..

Afirmou que se precisar pedir qualquer melhoria falará com o presidente...

Nunca publicamente...

Muricy Ramalho já esperava algo do gênero...

Mas não tão direto..

Está muito chateado...

Até porque sempre teve bom relacionamento com Abel...

Mas não vai comprar a briga...

Apenas lamenta percebendo que o técnico está fazendo o jogo dos dirigentes...

E promete que melhor resposta será ganhando a Libertadores da América...

Competição que o Fluminense disputou e está desclassificado...

Ele não vai mais falar dos ratos nos telhados das Laranjeiras...

O amargor de Paulo César Carpegiani na vitória do São Paulo. A nota destoante na volta por cima diante do assustador Fluminense…

divulgacao00278 O amargor de Paulo César Carpegiani na vitória do São Paulo. A nota destoante na volta por cima diante do assustador Fluminense...
A falta de vibração de Paulo César Carpegiani o mais impressionante na vitória do São Paulo.

O treinador perdeu grande parte da alegria de trabalhar no Morumbi.

Mesmo diante da superioridade imposta por seu time diante do campeão brasileiro...

Ou da excelente atuação de Lucas...

Vencer o Fluminense por 2 a 0 no Rio de Janeiro não despertou a menor euforia no técnico...

Afinal, ele soube de toda a descrença da própria diretoria no seu trabalho...

E só não foi mandado embora por causa de sua multa contratual...

A desclassificação da Copa do Brasil pelo Avaí...

E as declarações de Rivaldo e de Juvenal Juvêncio não foram digeridas...

Carpegiani quando viu seu esquema 4-5-1 se impondo diante do modorrento Fluminense...

Fez questão de continuar sentado no banco de reservas, calado...

Só olhando, estudando o jogo...

É como se assumisse que não havia motivo para alegria em um lugar onde não é mais desejado...

Veio o gol de Dagoberto...

O lindo segundo gol do time, feito pelo inspirado Lucas...

E Carpegiani a cultivar as rugas, com a fisionomia fechada...

Indecente foi a postura do Fluminense de Enderson Moreira...

Time passivo, sem vibração...

Já aceitou a derrota antes mesmo de entrar em campo...

Com a amigdalite de Fred, o time parece que perdeu a alma...

Porque estratégia não tinha alguma...

Com o veterano Deco lento, displicente...

E Conca encalacrado pelo meio de campo são-paulino...

O Fluminense não andou...

Pelo contrário, acabou pressionado...

Perdeu a partida de pouco...

Os gritos de 'burro' para Enderson Moreira e 'time sem vergonha' foram os desabafos da torcida...

Aliás, pouco mais de quatro mil testemunhas...

O campeão brasileiro não terá seus problemas resolvidos só com Abel Braga...

Longe disso...

O elenco é envelhecido e sem vibração...

Quase todo ele com altos salários pagos pela Unimed...

O dinheiro está muito mal investido...

Vários atletas não correspondem a 20% do que se esperava deles...

Abel tem de chegar o mais rápido possível, porque esse time vai jogar muitos pontos na lata do lixo...

Já o São Paulo de Carpegiani se superou...

Mostrou raça e vontade de vencer, sair da crise...

Rogério Ceni saiu machucado depois de 98 partidas seguidas e o time não sentiu sua falta...

Até Rivaldo entrou em campo, não tem do que reclamar...

Após a partida, os abraços denunciavam a vontade do time se unir de vez...

Só que o comandante está muito incomodado...

Paulo César Carpegiani deixou claro...

Ele não sabe se valeu a pena se agarrar ao cargo...

Usar a multa para não ser demitido...

Sua história no futebol não foi levada em conta...

É fácil entender o seu desgosto...

Impossível adivinhar onde ele vai levar...

Independente da fisionomia de desilusão do técnico, só há uma certeza no Morumbi...

Classificar o time para a Libertadores da América é sua obrigação...

O Fluminense optou pela covardia. E foi até pouco 3 a 0 para o Libertad…Que chegue logo Abel Braga…

divulgacao3927 O Fluminense optou pela covardia. E foi até pouco 3 a 0 para o Libertad...Que chegue logo Abel Braga...

Na terrível quarta-feira para os brasileiros na Libertadores, o Fluminense foi suicida.

Optou pela covardia e se deu muito mal.

De forma mais do que merecida.

Havia vencido o Libertad por 3 a 1 no Rio...

Poderia jogar marcando forte e para contragolpear...

Sairia classificado até se perdesse por 1 a 0...

Só que Enderson Moreira fez o campeão brasileiro jogar como time pequeno...

Sua estratégia foi pavorosa...

Deixou todo o Fluminense do meio de campo para trás...

Seus jogadores foram instruídos para fazer cera em laterais, tiros de meta...

E a isolar a bola...

Chutar para qualquer canto...

E discutir para ganhar tempo...

Como se fosse só isso para ganhar partidas decisivas da Libertadores...

Cadê a coragem para tentar tocar a bola no Defensores del Chaco?

Só chutões e levar o máximo de tempo para cobrar laterais, tiro de meta...

Uma vergonha...

Os paraguaios foram se animando com a estratégia omissa, covarde do time brasileiro...

E foi imprensando o Fluminense na defesa...

No primeiro tempo deu para segurar...

Mas os últimos 45 minutos viriam...

O Fluminense optou pela mesma tática...

Os paraguaios ficaram animados pela falta de coragem dos brasileiros paras atacar...

E foram criando oportunidades e jogando sem se preocupar em defender...

O time brasileiro não tinha organização tática para contragolpear...

Não foi preparado para isso...

Ricardo Berna estava em uma noite fantástica...

Até que veio o chute de Rojas aos 12 minutos...

O goleiro não esperava a conclusão e saltou mal para a bola, atrasado...

Gol do Libertad...

Perdendo por 1 a 0, ainda estava tudo bem...

Só que veio outro chute de fora da área: Samudio.

Desta vez, Berna não teve nada a ver com o segundo gol...

O jogador do Libertad teve toda a liberdade para chutar de frente para o gol...

A um passo da grande área: 2 a 0...

O gol aos 40 minutos era fatal para um time que já entrou morto...

Abdicou de jogar futebol...

O terceiro foi só para a derrota ficar pior, muito mais feia...

Deixar mais justa a situação...

Juntar os cacos depois desse 3 a 0 não será fácil...

A promessa da diretoria é que Abel Braga vem aí...

Há muito o que se consertar...

Essa história de time de guerreiros não vai se repetir infinitamente...

Como já ficou provado hoje...

Guerreiros encolhidos...

Com medo...

Presos na própria grande área...

Convidar o adversário a entrar com a bola dominada na sua intermediária não existe...

O Fluminense foi outro brasileiro que mereceu ser eliminado da Libertadores.

Sem choro e nem vela...

Outro não...

O atual campeão brasileiro...

Caiu sem pompa nem circunstância...

Fla-Flu. Mais uma chance de Ronaldinho mostrar a que veio. E R$ 1,8 milhão por mês. A paciência da torcida com ele já está acabando…

r7.com11 Fla Flu. Mais uma chance de Ronaldinho mostrar a que veio. E R$ 1,8 milhão por mês. A paciência da torcida com ele já está acabando...
Depois de mais uma péssima partida, desta vez no empate contra o pobre Horizonte do Ceará, mais proteção...

Luxemburgo e os companheiros deram inúmeras desculpas para blindar Ronaldinho Gaúcho...

Foi bem marcado, o time não encaixou, a equipe estava cansada...

O repertório de desculpas está acabando.

São 15 partidas e cinco gols.

Há sete não marca pelo Flamengo.

Há sete jogos...

Luxemburgo não se faz de rogado e finge que está tudo bem...

Assim como toda a diretoria, torcida...

Está bem continuar pagando R$ 1,8 milhão para ter um jogador conhecido no mundo todo...

Alguém com moral para fazer a Academia Brasileira de Letras parar...

Ídolo que visita crianças que sobreviveram ao massacre no Realengo...

Enfim, como relações públicas é excepcional...

Se não tivesse de entrar em campo seria perfeito...

Mas Ronaldinho Gaúcho precisa atuar...

E é no gramado que ele mostra que o investimento, o sacrifício flamenguista não tem compensado...

Mas como o calendário brasileiro é pródigo em chances para quem está mal, hoje há uma nova chance...

Jogar o mítico Fla-Flu valendo a final da Taça Rio contra o Vasco.

A hora é esta.

Ser fundamental para derrotar o empolgado time tricolor que arrancou sua vaga a fórceps da Libertadores...

Jogadores heroicos que passaram por cima do Argentinos Júniors em Buenos Aires...

E ainda foram bafejados pela sorte do empate em Montevidéu entre Nacional e América do México...

Fred assumindo novamente a liderança da equipe...

O Flamengo está invicto durante o ano.

Enfrentou fracos adversários no Campeonato Carioca e no início da Copa do Brasil...

Mas está invicto...

Bastaria vencer o Fluminense e o Vasco e o time já seria campeão carioca...

Ganhou a Taça Guanabara...

Por tudo isso, este Fla-Flu de hoje é fundamental para Ronaldinho Gaúcho...

Seu crédito já acabou com os torcedores mais exigentes.

Foi vaiado depois do lamentável empate com o Horizonte do Ceará.

Como sempre faz quando é questionado, ele fingiu não ouvir as vaias...

Aprendeu com o irmão e empresário Assis que a melhor coisa é fugir do conflito...

Ainda mais ele que sempre teve quem o defendesse...

Outra vez o Rio de Janeiro está esperando por uma resposta heroica do jogador...

Todas as faltas perto da área, todos os pênaltis que aparecerem serão dele...

Já passou da hora de acordar, Ronaldinho...

Até porque essa situação está beirando o ridículo...

Vale lembrar que o clube enfrentará o Fluminense por causa dele.

Se não tivesse cobrado um pênalti como tiro de meta, por cima, contra o Macaé...

O rival nas semifinais seria o Olaria...

Por mais que Luxemburgo queira...

O Flamengo é grande demais para ficar de joelhos para um jogador...

Acorde Ronaldinho...

Ou durma de vez no banco de reservas...

Como estava fazendo no Milan...

(Uma misteriosa contusão no joelho o tirou do Fla-Flu.

O Flamengo ficou com a vaga para a decisão da Taça Rio.

Ele não fez falta alguma...)

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O time de guerreiros do Fluminense orgulhou o Brasil. Essa classificação é dedicada aos trogloditas do Argentinos Juniors. E a Muricy Ramalho…

divulgacao999 O time de guerreiros do Fluminense orgulhou o Brasil. Essa classificação é dedicada aos trogloditas do Argentinos Juniors. E a Muricy Ramalho...
O raio caiu duas vezes na Laranjeiras.

O coração, a matemática e Fred se juntaram ontem novamente.

Em 2009, eles salvaram o Fluminense do garantido rebaixamento para a Segunda Divisão do Brasileiro.

E há pouco conseguiram evitar a desclassificação da Libertadores.

Com matemáticos garantindo que havia apenas 8% de possibilidade de a situação ser revertida...

O campeão brasileiro foi ao minúsculo e vergonhoso estádio Diego Armando Maradona em Buenos Aires...

Vergonhoso de tão ultrapassado, acanhado, usado para assustar os adversários...

Mas o time brasileiro não se intimidou e arrancou uma vitória a fórceps por 4 a 2.

Tomou socos e pontapés, diante da omissa polícia argentina...

E foi bafejado pela sorte, pelo incompetência do Nacional em ganhar do América do México...

Foi uma façanha...

O time foi abandonado por Muricy Ramalho depois de dois empates em casa e derrota para o América...

Restavam duas partidas fora e uma em casa.

O time venceu o América no Rio...

Perdeu para o Nacional em Montevidéu...

Tinha a obrigação de ganhar do Argentinos Juniors...

E foi para a guerra...

Com uma baixa de última hora...

Emerson.

O jogador já havia cometido inúmeras indisciplinas no clube...

Fez a mais infantil delas...

Voltando do último treinamento, antes do jogo, teria cantado o Bonde do Mengão Sem Freio...

Mais do que uma traição, uma bobagem, uma molecagem...

Só que mostrou total falta de consideração pelo clube que o paga...

E com seus companheiros de time...

Lamentável...

Foi desligado da delegação em Bueno Aires...

Com a promessa da diretoria de nunca mais jogar no Fluminense...

A ausência do atacante 'traidor' só fortaleceu o time....

No estádio o que se viu foi mesmo uma batalha épica.

De passar para a história do Fluminense.

Escudero, péssimo jogador que passou pelo Corinthians, parecia chefe de gangue...

Xingava, provocava, tentava intimidar a todos...

Seus companheiros seguiam na mesma batida...

O Argentino Juniors não tinha técnica, só truculência...

O Fluminense saiu na frente em uma jogada ensaiada.

Júnior César recebeu de Marquinho e, livre, marcou 1 a 0.

Depois, o péssimo árbitro colombiano Wilmar Roldán marcou ingênuo pênalti de Gum.

O zagueiro segurou sem bola Salcedo.

Polêmico, mas pênalti de verdade.

Salcedo mesmo empatou o jogo.

Roldán se mostrou fraquíssimo permitindo os pontapés do fraco time argentino.

Não tinha coragem para dar cartões, punir os jogadores.

Foi um omisso.

O Fluminense tinha a determinação de Enderson Moreira de chutar de longe.

A aposta era na fragilidade de Navarro, goleiro do Argentinos Juniors.

E deu certo.

Fred cobrou uma falta do início da intermediária.

Navarro falhou e o time brasileiro fez 2 a 1....

No segundo tempo, o Argentino Juniors partiu todo para o ataque.

Passou a marcar a saída de bola do Fluminense.

A ordem era para não deixar ninguém respirar.

O empate veio em um chute forte de Oberman.

A bola desviou em Valencia: 2 a 2.

Aí foi a vez do Fluminense partir para tudo ou nada.

E Rafael Moura, que jogou no lugar de Emerson, pegou um rebote de Navarro e fez 3 a 2.

Não havia tática de lado a lado.

Só correria e luta dos times.

O Fluminense precisava desesperadamente de mais um gol para se classificar.

E o Argentinos Júniors só do empate.

Foi quando Araújo lançou Edinho.

Sim...ele mesmo...

Improvisado no ataque, o pesado jogador dividiu bola com Navarro...

E o árbitro colombiano viu pênalti.

A falta não aconteceu...

Eram 43 minutos do segundo tempo quando Fred correu para a bola...

Era um teste para cardíacos...

Com raiva, o atacante cobrou e marcou: 4 a 2...

A partir daí até os 49 minutos, só desespero do truculento Argentino Júniors...

O Fluminense conseguiu segurar o resultado...

Escudero não se conteve com a desclassificação...

E provocou uma estúpida briga...

O time argentino, com ajuda de seguranças, partiu para cima dos brasileiros...

Houve troca de socos, pontapés e muita correria do time do Fluminense, em menor número...

Mas depois de passada a briga, no vestiário a equipe brasileira entendeu a façanha que havia conseguido...

E os jogadores choraram, comemoraram, cantaram juntos...

Enquanto isso, 800 torcedores do Fluminense não paravam de cantar o hino do clube nas arquibancadas do estádio Diego Armando Maradona...

Uma noite épica, inesquecível,

Heróica...

O Fluminense orgulhou o futebol brasileiro...

A vitória deu a adrenalina necessária para o clássico contra o Flamengo no domingo...

E para enfrentar o Libertad pelas oitavas-de-final da Libertadores...

O Fluminense renasceu...

Com 8% de chances...

E 100% de coração...

Essa classificação foi dedicada a alguém em especial....

A Muricy Ramalho, que abandonou o time à própria sorte...

Mostrou sua indignação em relação a uma diretoria prepotente...

Mas virou as costas aos seus jogadores...

E eles tiveram forças para, sozinhos, darem a volta por cima...

Para orgulho do futebol brasileiro...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7


O clima está pesado no Fluminense. Mais do que deveria. Enderson Moreira quer mostrar que é ele quem manda…

divulgacao301 O clima está pesado no Fluminense. Mais do que deveria. Enderson Moreira quer mostrar que é ele quem manda...
Não bastasse a obrigação de vencer o Argentino Juniors em Buenos Aires...

Torcer para o América do México derrotar o Nacional em Montevidéu...

O Fluminense enfrenta problemas de relacionamentos...

Souza e Rafael Moura não aceitam a reserva.

Enderson Moreira afastou a dupla da equipe da mesma maneira.

Não se deu sequer ao trabalho de conversar com os jogadores.

"Quando coloco para jogar não tenho de explicar.

Quando tiro também não preciso."

Essa postura constrangeu a dupla.

Os dois são muito queridos no elenco.

O clima está mais tenso do que deveria na Argentina.

Todos sabem que Enderson só está esquentando o lugar para Abel Braga.

O clube e o treinador que está no Al Jazeera se acertaram faz tempo.

Mas como ele só pode assumir depois de maio, Enderson está aproveitando ao máximo sua chance.

Como quer seguir como treinador em outro clube, tem tratado de mostrar personalidade.

Além de mostrar para a imprensa que tem o domínio do grupo, mandou uma bela cutucada em Muricy Ramalho.

Disse que vai tentar nesta conseguir nesta quarta-feira o que o Fluminense não obteve na Libertadores.

"Uma vitória fora de casa.

O clube não conseguiu isso até agora e por isso está nesta situação tão difícil..."

Ele quer valorizar o seu trabalho.

Sabe que a conquista da vaga para a próxima fase da Libertadores é quase impossível.

Não vai admitir isso nunca.

Mas vislumbra na Taça Rio um ótimo palco para mostrar o seu potencial.

Quer de qualquer maneira vencer o Fla-Flu.

Ele está em Buenos Aires concentradíssimo na Libertadores.

Mas continua atento a tudo o que acontece na Gávea.

Quer demais surpreender Luxemburgo.

Enderson Moreira gostou do poder que um treinador de time grande tem.

E não quer perder.

Por isso, está mostrando essa faceta desconhecida...

Firme, pronto para enfrentar qualquer jogador...

Como sabe que é apenas interino, se tiver de morrer, morre com as suas idéias, sua filosofia...

Agora, se fizer o Fluminense sobreviver na Libertadores ou ganhar o Carioca...

A sua vida vai mudar...

E não quer que todos pensem que foi Fred ou outro jogador o responsável pela guinada...

Como aconteceu quando o Fluminense se salvou do rebaixamento em 2009...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7


Fosse Obina que tivesse perdido o pênalti que trocou o Olaria pelo Fluminense na semifinal…Como seria a sua segunda-feira na Gávea?

divulgacao248 Fosse Obina que tivesse perdido o pênalti que trocou o Olaria pelo Fluminense na semifinal...Como seria a sua segunda feira na Gávea?
Fosse Obina que tivesse perdido o pênalti aos 48 minutos do segundo tempo...

Pênalti contra o Macaé.

Lance marcado com uma inacreditável boa vontade do árbitro Philip Georg Bennett.

Nem os jogadores do Flamengo acreditaram que ele marcou pênalti na disputa de bola entre Marcos e Diego Maurício.

Aos 47 minutos, Philip dava um grande ajuda ao time de Luxemburgo.

Pois o pênalti foi cobrado como tiro de meta.

Forte, por cima.

Com raiva.

Sem técnica.

Lance que colocou o Fluminense pela frente na semifinal da Copa Rio.

E não o Olaria...

Fosse Obina o cobrador...

As manchetes seriam as mais terríveis.

Fosse Obina que todo domingo, é visto pelas madrugadas cariocas.

Que aproveita todos os dias de folgas como se fossem os últimos da sua existência.

Por isso não têm hora para acabar...

Quatro, cinco, seis, sete horas da manhã.

Como se não fosse um atleta profissional.

Não se desgastasse.

Não mexesse com seu metabolismo.

Ainda mais porque já passou dos 30 anos...

Mas ele tem a proteção do seu técnico, da diretoria do Flamengo.

Afinal, já fez muito no futebol.

Não pelo clube da Gávea.

Mas pelo Paris Saint Germain, pelo Barcelona, muito menos pelo Milan...

Faz de conta que é pelo Flamengo...

Já que desde que chegou para a Gávea, é muita fumaça e quase nenhuma consistência...

Isso com todo privilégio.

Atua como se fosse dono da bola.

O time corre por ele.

Bate todas as faltas perto da área.

Os pênaltis...

Ah, os pênaltis...

Bastava marcar ontem e o invicto Flamengo teria tranquilidade nas semifinais...

O Olaria pela frente...

E a enorme perspectiva de ir para a final da Copa Rio...

Acabar o Carioca, já que o clube venceu a Taça Guanabara...

Mas o chute foi incompreensível para quem já foi melhor do mundo...

Inexplicável...

Fosse ele Obina...

Como não é, teve o afago do mundo...

A começar pelo próprio goleiro do Macaé, Everton...

Ele quase o pega no colo e enxuga suas lágrimas...

Everton representou o Rio de Janeiro inteiro...

Todos torcem por esse jogador...

Seus companheiros de Flamengo seguraram bem, disfarçaram...

Sabe que ter o Fluminense pela frente é cem vezes mais difícil do que o Olaria...

Mas ninguém assumiu e protegeu o cobrador de tiro de meta.

E Luxemburgo, para variar, exagerou na defesa...

Disse que ele tem muito crédito...

Crédito com quem, cara pálida?

Só se for com os torcedores do Barcelona?

O técnico do Flamengo não perde a mania de acreditar que as pessoas não pensam...

Que seguem suas palavras como se fosse o Antônio Conselheiro da Barra da Tijuca...

Todos percebem que ele tem é muito débito desde que foi contratado a peso de ouro...

No pior leilão já feito no futebol brasileiro.

Ah, se esse cobrador de pênalti se chamasse Obina...

Fosse ele que embolsasse R$ 1,8 milhão a cada 30 dias...

Como seria a sua segunda-feira?

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7


A agonia e os vexames do Fluminense na Libertadores não acabam. O América do México prolongou a sobrevida do campeão brasileiro sem técnico…

divulgacao27 A agonia e os vexames do Fluminense na Libertadores não acabam. O América do México prolongou a sobrevida do campeão brasileiro sem técnico...
Os deuses do futebol não param de provocar o Fluminense.

De arrastar em pregos os corações dos torcedores.

Depois da terrível derrota de ontem contra o Nacional, muitos foram dormir certos que a Libertadores havia acabado.

Fim de agonia.

Disputar a sonhada competição com um técnico interino.

Dedicado, mas sem a vivência, experiência, talento necessário para comandar um time tão importante...

Enderson Moreira...

Era o retrato da dor após a derrota por 2 a 0...

Estava estampado que falava por falar...

Apostava, pero no mucho, na matemática na improvável sobrevivência do Fluminense...

A diretoria que se desentendeu com Muricy Ramalho e que fechou com Abel Braga daqui dois meses havia cumprido a sua misão...

De campeão brasileiro a lanterna do grupo 3 da Libertadores em um piscar de olhos...

Um trabalho fantástico...

O fecho vergonhoso ficaria completo...

Ficaria...

Acontece que o América do México venceu o Argentino Juniors...

E a agonia continua...

O Fluminense respira graças a aparelhos.

A santa matemática que já o salvou do rebaixamento para a Série B em 2009 está de volta...

Santa esquálida, subnutrida, traiçoeira, imprevisível...

Basta o Fluminense vencer o Argentino Juniors em plena Argentina...

E o América derrotar o Nacional no Uruguai...

Fácil demais, não é?

Mas a imprevisível vida do Fluminense tem sido assim...

Em 2009 fez tudo para ser rebaixado até os milagrosos últimos jogos do Brasileiro...

Agora depende de uma rodada perfeita para continuar na Libertadores...

Os descrentes torcedores não querem se animar...

Têm medo de colocar suas promessas, suas velas...

Entregar seus corações para a santa esquálida matemática...

Negam, mas estarão pregados na televisão, assistindo de joelhos a partida contra os argentinos...

Foi isso que a diretoria moderna do Fluminense tem a oferecer aos seus fervorosos torcedores...

Uma equipe sem técnico disputando a Libertadores...

E viva o choque de gestão prometido por Peter Siemsen!

Viva! Viva! Viva!

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7


Página 1 de 1012345...Último