Posts com a tag: copa

Os aeroportos para a Copa do Mundo no Brasil estarão prontos em 2017. Três anos depois do Mundial acabar…

airlinersnet Os aeroportos para a Copa do Mundo no Brasil estarão prontos em 2017. Três anos depois do Mundial acabar...
Chuva de dinheiro de última hora do Governo Federal não vai ajudar.

A Copa do Mundo de 2014 está indo por um caminho perigoso demais.

Principalmente em relação à infraestrutura.

Os estádios estão atrasados, isso não é segredo para ninguém.

A rede hoteleira em várias sedes não existe.

Principalmente a de Belo Horizonte, que briga por uma semifinal de Copa.

Não há decisão firmada sobre o que fazer com vários estádios que se transformarão em elefantes brancos.

Depois da Copa do Mundo não há evento capaz de mostrar utilidade para obras de meio de bilhão de reais.

As estradas no País continuam vergonhosas.

O sistema de transmissão de dados e telefonia precisam de melhorias urgentes.

Não bastasse tudo isso, surge um sério estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Nele está demonstrado ser impossível adequar os aeroportos brasileiros para a Copa do Mundo.

Não ficarão prontos nove dos 13 aeroportos que precisam passar por uma enorme reforma para 2014.

Quem foi para uma Copa sabe o que isso significa.

Ainda mais em um país com dimensões continentais como o Brasil.

É comum uma seleção disputar, por exemplo, as quartas-de-final no Sul do país e a semifinal no Norte.

Sem aeroportos em condições como transportar milhares de torcedores juntos com os habitantes 'normais' no País?

A Copa é disputada no perído de férias escolares.

No meio do ano.

É preciso escrever mais uma palavra?

Nestas férias de verão, aeroportos já viveram momentos de confusão.

Com vôos adiados, pessoas amontoadas, dormindo no chão.

Para a Copa do Mundo será um caos.

As autoridades precisam parar com seu jogo político e investir em obras que não dão votos.

Não adianta prefeitos, governadores e presidênciáveis brigarem por jogos importantes em seus estados sem estrutura.

Eles irão acabar expondo as mazelas, a própria incompetência...

Vale a pena repetir: nove dos 13 aeroportos em reforma não ficarão prontos a tempo.

Será impossível, de acordo com o Instituto de Pesquisa Aplicada.

A capacidade dos aeroportos brasileiros é de três milhões de pessoas.

Para a Copa, a necessidade é de 7,5 milhões...

Mesmo sem competição alguma, a demanda já aumentou de forma assustadora.

O salto foi de 128 milhões de passageiros em 2009 para 154 milhões em 2010.

O Ipea garante que os aeroportos estarão reformados e prontos em 2017...

Isso mesmo, 2017...

Quando a Copa do Mundo e as Olimpíadas já estiverem terminadas no Brasil...

Não é por acaso que o presidente da Fifa disse que a situação brasileira é muito pior do que a africana...

Muito pior...

O Brasil não queria a atenção do mundo com a Copa do Mundo e com as Olimpíadas?

Pois bem...

Já tem...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7


Carta aberta a Dunga e a Santa Dercy Gonçalves… Assunto: Neymar…

dercy 101 05g 500x327 Carta aberta a Dunga e a Santa Dercy Gonçalves... Assunto: Neymar...

Carta aberta a Dunga e a Santa Dercy Gonçalves...

Primeiro a você : meu caro ex-treinador da Seleção Brasileira.

Você que está aí no interior do Rio Grande do Sul, esperando a poeira baixar...

Foi triste mesmo perder a Copa daquela maneira...

Com o time enclausurado, com os nervos à flor da pele...

Jogadores neuróticos, vendo inimigos em todos os lugares...

Entrando em campo com raiva dos jornalistas brasileiros e só depois dos adversários...

Das contusões mal explicadas de Kaká, Luís Fabiano, Elano...

Da convocação mal feita...

Mas tudo isso já foi dito milhões de vezes...

Quero é fazer um profundo agradecimento e um mea culpa...

Tenho seleta companhia, mas falo por mim...

Desculpe por questioná-lo e sonhar com Neymar na Copa do Mundo da África...

A frase: o tempo é o senhor da razão provou ser muito mais do que um clichê...

Ainda mais ontem, quando surdos e mudos mostraram para o mundo o que ele falou a Dorival Júnior...

Ao capitão do time, Edu Dracena...

Ele mandou todos se f...

Assim, sem meias palavras...

Em pleno gramado...

Sem o menor drama de consciência...

Imagino eu, que estava nas tribunas em Porto Elizabeth, o que aconteceria se Neymar estivesse em campo...

Houvesse um pênalti contra a Holanda e ele decidisse bater...

E você, Dunga, tivesse definido seu grande pupilo Felipe Melo como cobrador...

Neymar, revoltado ao saber que não bateria...

Resolvesse mandar tanto você quanto Felipe Melo se f...

Haveria uma carnificina na Copa do Mundo.

Quem conseguiria segurá-lo, Dunga?

Alex Escobar?

E o raivoso Felipe Melo?

Rubben e mais quantos holandeses?

Jorginho colocaria Neymar para rezar com os joelhos no milho em pleno gramado...

Neymar mostrou o quanto é imaturo, mimado e desrespeitoso com Dorival Júnior.

Com o Santos...

Dunga, ontem foi possível entender porque o técnico deseja a suspensão de 15 dias do atacante.

E olha que ele está sendo bonzinho demais.

O irônico, Dunga, é que a diretoria santista havia articulado novo pedido de perdão de Neymar só a Dorival Júnior...

Tudo para o retorno do jogador na partida do meio da semana contra o Corinthians...

Mas a revelação dos palavrões do santista deve mudar o roteiro engendrado...

Neymar pagou seus pecados ontem em Campinas assistindo Guarani e Santos.

Lógico que bem colocado para as tevês e os fotógrafos o pegarem no melhor ângulo.

E mostrar amanhã nos programas esportivos e nos jornais o quanto ele é bonzinho...

Só que a máscara caiu com a revelação do lamentável diálogo na Vila Belmiro...

Alguém ainda há de lavar a boca desse menino de 18 anos com sabão, Dunga...

Melhor que não seja você ou Felipe Melo.

Haveria a possibilidade dele ficar sem dentes.

E desdentado, não há como fazer propaganda...

Com todos os dentes já está difícil e o Santos terá de bancar sozinho os salários milionários do garoto.

Bom, a carta está ficando longa...

Dunga, quero reiterar os meus agradecimentos.

Obrigado por não ter levado Neymar para a Copa...

Ele não merecia...

O Brasil não merecia...

Boa sorte, tenho certeza que iremos nos encontrar em 2011...

PS.: a carta também é endereçada a Santa Dercy Gonçalves...

Não há mais motivo para preocupação aí no céu dos artistas...

Você, querida Dercy, deixou um digno representante.

Alguém capaz de falar tantos palavrões quanto você dizia por minuto.

Uma pena que é sem a menor graça, irreverência...

Palavrões na sua boca roubavam sorrisos, chegavam a ser inocentes, mesmo os mais cabeludos...

Já o do seu jovem sucessor, só trazem aborrecimento, raiva, decepção...

Mas olhe por ele...

Não o deixe ser consumido pela vaidade...

E olhe também por nós, querida Dercy...

Saudades de você

E dos seus palavrões...

Cosme Rímoli...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Arena Itaquera abrindo a Copa 2014 em São Paulo. Vitória de Teixeira e Andres. Com empurrãozinho de Lula. Derrotado? Juvenal Juvêncio…

divulgação391 Arena Itaquera abrindo a Copa 2014 em São Paulo. Vitória de Teixeira e Andres. Com empurrãozinho de Lula. Derrotado? Juvenal Juvêncio...

Governo federal, Odebrecht, ameaça, medo de sobrevivência política, amizade de Andres Sanches e Lula.

E não ao Piritubão.

Esse coquetel de interesses fez com que a arena Itaquera vire a sede da abertura da Copa do Mundo em São Paulo.

Foi uma negociação amarrada, difícil.

Feita para atender os interesses de todos.

E principalmente, afastar de vez o Morumbi da Copa do Mundo.

Travar todo lobby político que Juvenal Juvêncio estava fazendo junto a deputados e senadores em Brasília.

Suas viagens à capital do Brasil eram constantes e travaram o próprio time do São Paulo.

Era uma questão de honra e muito dinheiro confirmar 0 Morumbi na Copa.

Só que a inimizade com Ricardo Teixeira e Andres Sanches foi um inimigo mortal.

O apoio de Juvenal à candidatura Fábio Koff ao Clube dos 13.

A vontade do dirigente são-paulino de formar uma liga independente da CBF foi a gota d'água.

Se o Morumbi fosse confirmado como estádio da abertura do Mundial de 2014 seria inteiro remodelado.

E para quem ficaria a arena ultramoderna com estacionamento e metrô na porta?

O São Paulo daria um pulo de 25 anos à frente dos rivais paulistas.

Principalmente o Corinthians.

A princípio surgiu a possibilidade da construção do Piritubão, novo estádio na cidade para a Copa.

Só que o prefeito Gilberto Kassab considerou um absurdo.

Havia o Morumbi.

A cidade não gastaria tanto dinheiro reformando o estádio são-paulino.

E deu a sua palavra a Juvenal que reverteria até o veto da Fifa.

Por isso foi para a África do Sul.

Conseguiu lá o apoio do do presidente Lula.

Este apoio acabou quando o presidente da Fifa, Joseph Blatter disse a Lula que o Morumbi não seria usado de jeito nenhum.

E ponto final.

Enquanto isso, Andres Sanches e Ricardo Teixeira articulavam a possibilidade de fazer a abertura da Copa na nova arena corintiana.

Eles ficaram muito íntimos depois que Andres foi o chefe da delegação brasileira na África.

Kassab soube por Lula que o melhor seria desistir do Morumbi.

O governador Alberto Goldman também havia jurado publicamente que não apoiaria a construção de uma nova arena em Pirituba.

Goldman, Kassab e Teixeira tiveram uma primeira conversa em São Paulo e não chegaram a um acordo.

O presidente da CBF ainda pensava em Pirituba.

Mas Andres Sanches levou até ele o plano de construção da Arena corintiana proposto pela Odebrecht.

A cúpula da Odebrecht está realizando um pedido especial do presidente Lula.

Até para agradar também a candidata e possível presidente, Dilma.

Teixeira viu a realização dos seus sonhos.

E chamou Kassab e Goldman para uma reunião hoje no Rio de Janeiro.

Seu argumento é que o dinheiro da nova arena corintiana será privado.

E que não haverá Pirituba, como os dois queriam.

Tanto Kassab quanto Goldman estavam temerosos em relação ao futuro político.

Seus assessores insistiam em suicídio eleitoral se ambos fossem os vilões de São Paulo não abrir o Mundial.

Teixeira ameaça levar o jogo inaugural para Belo Horizonte.

A solução foi a perfeita para todos.

Principalmente para o Corinthians, para Andres Sanches.

Ele havia jurado que o Morumbi não abriria a Copa.

Chegou a pensar apoiar Pirituba.

Mas a oferta de Odebrecht a Lula de um novo estádio para o seu time de coração caiu do céu.

O estádio deverá ser construído para 60 mil pessoas.

Deverá custar R$300 milhões.

E ter o nome da construtora, pelo menos nos primeiros dez anos.

Isso e outros detalhes serão discutidos mais tarde.

O que vale é sobrevivência política de Kassad e Goldman.

O não ao Piritubão.

A vitória de Teixeira e Andres contra o Juvenal Juvêncio.

Do Corinthians sobre o São Paulo.

E Itaquera terá o Soccer City paulistano...

Veja mais:

+ Acompanhe as notícias de futebol
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O que está acontecendo com o São Paulo Futebol Clube? Andrés Sanchez insinua que já viu esse filme em 2007…

 O que está acontecendo com o São Paulo Futebol Clube? Andrés Sanchez insinua que já viu esse filme em 2007...

Nada no São Paulo acontece por acaso.

Nenhuma noviça pisa no Centro de Treinamento sem autorização do presidente Juvenal Juvêncio.

Quando mais de 50 torcedores não só entram quando passam o tempo xingando e ameaçando jogadores, há algo por trás.

Bastaram algumas míseras ligações e a confirmação de que a diretoria queria essa "dura".

Depois do vexatório comportamento contra o Corinthians. os jogadores teriam de ser cobrados.

Não da maneira elegante, sutil de Sergio Baresi.

Nem de Juvenal, que já se cansou de cobrar, xingar, dar socos na mesa.

Depois dos 3 a 0, acabou a proteção.

Que os jogadores sentissem a pressão verdadeira.

Dos torcedores.

E com eles não houve espaço para desculpas.

O time foi eliminado da Libertadores em casa nas semifinais.

Ninguém confiava em Ricardo Gomes, mas ele ficou até o clube ser eliminado da competição mais amada por seus torcedores.

Tudo porque Juvenal Juvêncio havia dado a sua palavra ao ex-treinador que permitiria sua saída antes do final da participação do São Paulo da Libertadores.

Um absurdo.

E agora não consegue reagir no Brasileiro.

É apenas o 15º colocado em 15 rodadas.

Campanha fraquíssima.

Sem criatividade ou competência para contratar um treinador de verdade, os portões do Centro de Treinamento foram abertos para os torcedores.

Na década de 70 as invasões dos torcedores ao Parque São Jorge também tinham as autorizações da diretoria.

A estratégia que o São Paulo utilizou foi ultrapassada.

Não são palavrões e ameaças que o time vai melhorar.

Os jogadores precisam de um comandante, um técnico profissional.

A hora não é de aprendiz.

Paulo Autuori é o desejo.

Antônio Lopes foi oferecido.

Empresários insistem em lançar o nome de Luxemburgo, técnico que seria vetado pelo próprio Juvenal.

Enquanto isso Miranda diz que seu ciclo está acabando.

Dagoberto deixa claro que a diretoria o quer longe do clube.

Jorge Wagner está acreditando ser melhor jogar na segunda divisão com o Bahia.

Marcelinho Paraíba diz que está feliz demais por haver deixado o São Paulo e estar na segunda divisão com Sport.

Juvenal Juvêncio continua voltando sua atenção para Brasília, tentando ainda fazer o Morumbi o estádio da Copa de 2014 por São Paulo.

Não há patrocínio fechado na camisa por conta da indefinição em relação à Copa.

Há muitos e muitos anos, o clube não estava tão conturbado, sem rumo.

Não é à toa que o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, aconselhou o rival abrir o olho, para tentar fugir do rebaixamento no Brasileiro.

Sanches sabe muito bem o que diz.

Ele conhece o caminho.

Lembra bem de 2007...

Veja mais:

+ Acompanhe os Jogos da Juventude em Cingapura
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

A máscara vai caindo. E Kaká poderia ter sido cortado da Copa…

divulgação200 A máscara vai caindo. E Kaká poderia ter sido cortado da Copa...

E a máscara caiu.

Ou um será que um dia ela existiu?

Quem foi para a África do Sul, mesmo tendo um olho só e mesmo com catarata enxergou.

Kaká tinha um problema médico sério.

O desconforto era evidente cada vez que ele tocava na bola.

O meia evitava dar arranques, sua marca registrada.

Foi um jogador sem força física.

Sem perfeição nos arremates.

Não marcou um gol sequer.

As caretas, as conversas com os médicos, a preocupação dos companheiros.

Ele só avisou, respondendo uma pergunta minha, que passaria por uma avaliação.

Médicos decidiriam se iria operar ou não a pubalgia.

Só que o seu joelho esquerdo estava bem pior que o púbis.

O médico Marc Martens, que já operou Ronaldo, Gullit, Inzagui e muitos outros jogadores foi claro.

Se assustou ao examinar os meniscos de Kaká.

E foi direto.

"Ele colocou sua carreira em risco disputando a Copa do Mundo."

A operação foi um sucesso.

E ele ficará nada menos do que quatro meses longe do gramado.

Kaká confirmou o que negava na África do Sul: jogava com dores.

Todo o departamento médico da Seleção Brasileira ficou exposto.

O médico principal, José Luiz Runco teve de se defender.

E complicou ainda mais a situação.

Deixou claro que falou Kaká chegou com um grave problema no quadril.

E que conversou com o jogador até sobre corte.

Deixou claro que se ele não melhorasse não disputaria a Copa.

O maior sintoma da lesão na cartilagem do joelho de Kaká é a dor, de acordo com o médico Martens.

Disputar a Copa da África do Sul era o grande sonho do jogador.

Ele já tinha sido um fiasco no Real Madrid.

Fiasco para um jogador com seu potencial.

Fiasco para quem foi comprado por 65 milhões de euros.

Os dirigentes espanhóis e principalmente a imprensa desconfiavam que estava se poupando para a Copa.

Kaká parou de dar entrevistas aos jornais espanhóis.

Por tudo isso, é muito possível que Kaká tenha suportado as dores em silêncio.

Isso só ele sabe.

O resto estamos sabendo e entendendo agora.

O principal jogador na estratégia de Dunga estava pior fisicamente do que se supunha.

Deve ter suportado dores fortíssimas.

Seu sacrifício foi em vão.

Atrapalhou a Seleção Brasileira.

E colocou sua carreira em risco.

Tudo por falta de uma postura mais firme.

Mais clara.

Mais transparente da Comissão Técnica.

Principalmente do doutor Runco...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

Que venha o Mago que o Palmeiras precisa. Não o que some em campo…

divulgação101 Que venha o Mago que o Palmeiras precisa. Não o que some em campo...

Na África do Sul foi interessante conversar com jornalistas chilenos.

Eles não entendiam essa fixação que os brasileiros, leia-se dirigentes do Palmeiras, têm por Valdivia.

Para os colegas andinos, ele não é tão mago assim.

Sua maior mágica é desaparecer em grandes competições.

Tanto que a sua convocação para a Copa do Mundo correu sérios riscos.

Bielsa nunca foi um fã incondicional do meia.

Pelo contrário até.

Sua instabilidade durante os jogos virou marca registrada.

Um fenômeno parecido com Ronaldinho Gaúcho, guardadas as mais que devidas proporções.

Muitas e muitas vezes Valdivia fica em campo mesmo mal.

Todos ficam na expectativa de uma jogada diferente, um drible, um lançamento, um gol.

E muitas e muitas vezes, essa jogada não vem.

No Palmeiras ele também foi instável.

Porém como um namorado abandonado, o torcedor e o dirigente só lembram dos bons momentos.

Do chororô, das provocações contra os são-paulinos, corintianos.

Valdívia soube usar muito bem a mídia.

Quando ele vivia seu grande momento, teve de ser vendido.

Isso mesmo, teve de sair.

Na tese do então treinador Vanderlei Luxemburgo, ele e Diego Souza não poderiam jogar juntos.

O chileno atrapalharia o brasileiro.

E Luxemburgo não autorizou a venda.

Recomendou, pediu, insistiu.

E lá se foi Valdivia.

Assim como técnico disse não ser pecado mortal não ficar com Kléber porque o time teria Keirrison.

Agora o Palmeiras, o mais saudosista clube brasileira, resgatou seus dois amores.

Ou melhor, os três: Luiz Felipe Scolari.

Valdivia chega com uma responsabilidade imensa.

Não é aquele jogador que ninguém conhecia e foi doado pelo dirigente Palaia.

Sim, Palaia.

O dirigente que um dia, comandando o futebol do Palmeiras, resolveu fazer perguntas e respondê-las diante dos microfones da imprensa paulista.

Valdivia sofreu para ganhar espaço no clube, por mais que Palaia repetisse que ele era um craque.

Agora o meia volta como o grande camisa 10.

O meia que os torcedores e os dirigentes sonhavam em ver de volta.

Cabe agora justificar tanta expectativa.

Houve um esforço absurdo para conseguir pagar os 100% que o Al-Ain exigiu.

Traffic, palmeirenses ilustres, outros nem tanto, se juntaram para bancar os 4,4 milhões de euros...

Tomara que valha a pena.

Que ele seja o mago dos palmeirenses.

E não o mago da imprensa chilena, que desaparece quando mais se espera dele...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

Corinthians se prepara para viver sem Ronaldo…

divulgação Corinthians se prepara para viver sem Ronaldo...

Novo constrangimento no Parque São Jorge.

O motivo: a revelação da festa que Ronaldo fez em Indaiatuba depois do jogo beneficente de Messi.

A nota foi publicada pela colunista Fabíola Reipert, do R7.

Vários órgãos de comunicação divulgaram a notícia.

Os dirigentes repetiram a estratégia quando o assunto é Ronaldo: não comentar.

Pelo menos publicamente.

Mas entre eles, conversaram e chegaram à conclusão de que não há nada a fazer.

Foi apenas outra festa de Ronaldo.

O atacante não joga desde 9 de maio.

Se contundiu.

Seu retorno deverá acontecer em agosto.

Ninguém garante.

Ele continua recebendo cerca de R$ 1,5 milhão do Corinthians.

É o maior salário da América Latina.

O seu desinteresse em voltar a jogar futebol em alto nível é evidente.

Tem feito tratamento médico, brinca com os jogadores, mas não se mostra comprometido.

Desde a eliminação da Libertadores e da Copa do Mundo, a impressão de todos é a de que ele quer festa.

Passa muito tempo no Twitter.

Acompanha todos os esportes possíveis.

Dá palpite em tudo.

Mas seu foco deixou de ser o Corinthians, jogar.

Todos perceberam e não falam nada.

Mano Menezes fez a sua obrigação e indicou mais um novo atacante.

A diretoria contratou Gilmar, sensação do Náutico, o sétimo no elenco.

Outro atleta que chega sem o diretor de futebol Mario Gobbi saber, só para constar.

Mas ele deve apresentá-lo, posar para as fotografias como gosta.

Dentro de campo, o Corinthians não sente falta de Ronaldo dos últimos tempos.

Parado, facilmente marcável, pesado, gordo.

Sem Ronaldo, o clube é lider absoluto do Brasileiro.

Invicto.

Tem o melhor ataque da competição, com 16 gols em nove partidas.

Os jogadores ganham cada vez mais entrosamento.

A torcida já se acostumou a ver o time sem ele.

Como Mário Gobbi sempre repete: "futebol é business".

Por isso, Ronaldo continua no clube.

É graças a ele que o Corinthians tem o maior patrocínio do país.

Mesmo a um passo de encerrar a carreira, Ronaldo ainda é um dos jogadores mais conhecidos do mundo.

Mas está claro que ele está fastiado.

Demonstra a cada dia sua vontade apenas de viver bem, não como um atleta.

Toda a direção corintiana se prepara para uma antecipação do final do contrato de Ronaldo.

Ninguém ficará surpreso se no final desta temporada ele decidir parar de jogar.

Ele não demonstra ter mais prazer em entrar em campo.

Se mostra cansado das dores...

Do desconforto...

Do peso...

A fortuna que acumulou lhe dará uma vida maravilhosa.

Sua missão no Corinthians está cumprida.

Trouxe toda a mídia mundial que Andrés Sanchez sonhava.

Fez a torcida esquecer o rebaixamento.

Atraiu patrocínios milionários.

Só está faltando um pouco de coragem de assumir para ele mesmo o final da carreira.

Mas este momento está cada vez mais próximo.

HÁ a certeza de que não vai aguentar cumprir a promessa e jogar no Corinthians até dezembro de 2011.

No Parque São Jorge todos estão preparados para a despedida no final deste ano...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

Exclusivo.”O Brasil foi injusto com Dunga.” Vicente del Bosque…

3333 Exclusivo.O Brasil foi injusto com Dunga. Vicente del Bosque...

São Paulo...

De volta ao Brasil...

Depois de longas férias de dois dias.

E com uma surreal entrevista com o campeão do Mundo, Vicente del Bosque.

Feita logo após a final da Copa, na madrugada do domingo, no estádio Soccer City.

Na longa zona mista espanhola que terminou às duas da manhã.

Tudo começou bizarro.

O lateral esquerdo Capdevila apareceu com um balde na cabeça, uma cerveja na mão esquerda.

E na direita, a taça Fifa, de campeão do mundo.

E já bem animado por causa da euforia do título e da cerveja, pedia aos jornalistas para tocarem a taça.

Jogadores beijavam e eram beijados por jornalistas espanhóis.

Enquanto isso, sereno, com uma calma inacreditável, Vicente del Bosque surgia.

Impassível, ficou por uma hora e quinze minutos falando a vários jornalistas.

Decidi acompanhá-lo no longo trajeto de cerca de duzentos metros.

E, quando havia oportunidade, ia fazendo as minhas perguntas.

Ele respondeu com maior atenção a todas.

Vicente: o que muda no futebol espanhol com o primeiro título mundial?

A certeza que de os nossos jogadores precisam ser valorizados.

O futebol espanhol é um grande comprador.

Temos estrangeiros demais no país.

E acabamos não dando o valor necessário aos nossos atletas.

A geração que comandei nesta Copa é maravilhosa.

E fruto de um trabalho sério nas categorias de base.

Eles não se juntaram por acaso.

Foram escolhidos com muito critério.

A Espanha percebeu a sua necessidade de investir nos garotos para ter grande jogadores.

Houve muito critério e muita justiça na nossa conquista.

O título não veio do nada.

Não ganhamos hoje a Copa, ganhamos anos atrás quando demos estrutura aos meninos.

Os estrangeiros atrapalharam nestes anos sem títulos da Espanha?

Não falei isso.

Muito pelo contrário.

Eles ajudaram demais no desenvolvimento do nosso futebol.

E ainda ajudam.

Quem não quer ter os melhores do mundo jogando na sua casa?

Estou falando que muito se pensou nos clubes e a seleção espanhola acabou abandonada, sem planos.

Não adianta chamar os melhores jogadores e não ter uma base, um plano de trabalho.

A Espanha aprendeu a conviver com os estrangeiros e com sua seleção.

Por isso ganhamos o mundial.

Muita gente critica o nível técnico do Mundial. Você acha justo falar que a Copa foi ruim?

O que acontece é que poucas pessoas percebem que o futebol mudou.

Grandes jogadores não brilharam nesta Copa porque times inferiores não os deixaram jogar.

É preciso analisar com cuidado, perceber o quanto a estratégia e a parte física se tornaram importantes.

Um atleta talentoso sem espaço, entre duas linhas de quatro marcadores, pouco pode fazer.

Principalmente se ele não tiver companheiros à altura.

Por isso muitos jogadores não brilharam.

Não concordo que o nível tenha sido ruim.

Houve uma grande evolução do futebol competitivo, como conjunto.

Só os talentos individuais não foram suficientes para vencer.

Isso pode ser que não tenha agradado aos olhos de quem vê futebol.

Principalmente vocês, brasileiros.

Mas essa maneira de competir já acontece há anos.

Nós fomos campeões assim da Eurocopa.

A Espanha coloca os seus jogadores de talento em benefício do time.

Não o contrário.

O time não joga para os seus atletas de talento.

Você tocou em um assunto delicado para nós, brasileiros.

A seleção de Dunga foi uma decepção para você, por priorizar a marcação?

Não. E acho que vocês, jornalistas brasileiros, foram injustos com Dunga.

Ele conseguiu ganhar a Copa América e a Copa das Confederações.

O Brasil mudou a sua maneira de atuar e sei que não agradou à imprensa e à torcida brasileira.

Dunga modernizou a sua seleção.

Era muito difícil jogar com o Brasil marcando forte e tendo tanto talento.

A seleção brasileira teve tudo para eliminar a Holanda que decidiu o título conosco.

Só que desperdiçou a chance no primeiro tempo.

O futebol de hoje entre as principais seleções está muito equilibrado.

O Brasil perdeu a chance e no segundo tempo acabou eliminado.

Os brasileiros precisavam analisar com mais calma tudo o que passou.

Mas sei que vocês são como espanhóis: muitas vezes a emoção é mais forte do que a razão.

Há que se respeitar o trabalho do Dunga.

Qual a maior virtude da Espanha campeã do mundo?

Respeitar as características do time.

Nós temos uma filosofia de dominar a posse de bola.

Nossos jogadores são talentosos: Iniesta, Xavi, Xabi Alonso, David Villa, Sérgio Ramos...

Ficar com a bola, tocando com objetividade.

Respeitando a ofensividade do time.

Ter jogadores inteligentes e velozes.

E que se conhecem.

Temos uma defesa dura, forte.

Um grande goleiro.

Analisamos todos os adversários e sabíamos que tínhamos condições de vencê-los.

Sem euforia ou autoconfiança demasiadas.

A Espanha conseguiu formar mesmo o melhor grupo desta Copa.

A derrota diante da Suíça foi "boa" para, de alguma forma, a Espanha ser até mais séria?

Essa tese é absurda.

Eu ouvi muito isso de jornalistas espanhóis.

Não existe derrota boa durante a Copa do Mundo.

A competição é curtíssima.

A vitória suíça foi injusta. Perdemos muitos e muitos gols, mas poderia ter nos custado a eliminação.

O resultado me irrita até hoje.

Não poderíamos ter perdido aquela partida.

O efeito foi que depois dessa derrota tivemos de jogar ainda mais pressionados.

Por falar em pressão e gols, a Espanha foi uma seleção que marcou pouquíssimos gols.

Oito em sete partidas. (É um recorde negativo na história de todas as Copas. Média de 1,14 por jogo)

Foi mesmo um problema.

Nós criamos inúmeras chances para marcar.

Isso não pode nos abalar nem manchar nossa conquista porque tivemos sempre o controle do jogo.

Sempre, em todas as partidas.

Até na final, a Holanda mudou sua postura, ficou mais defensiva e agressiva por conta do nosso jogo.

Os gols foram poucos mesmo.

Mas o que me conforta como técnico é que foram decisivos.

E nunca a Espanha esteve subjulgada por nenhum adversário.

O que o senhor pode falar sobre o fracasso do artilheiro Fernando Torres.

E da violência da Holanda?

O Fernando se esforçou, fez o máximo pelo grupo.

Quando senti que o Pedro seria melhor para a Espanha, o troquei.

Uma situação normal no futebol.

Mas agradeço a postura leal com o grupo de Fernando.

Em relação  à Holanda, não quero falar de coisas desagradáveis.

Acabamos de ser campeões do mundo.

E o futuro da seleção espanhola e o seu?

A seleção espanhola conta com jogadores jovens.

Tenho a certeza de que essa geração ainda vai continuar junta por alguns anos.

Isso é ótimo para brigar por novas conquistas.

E quanto a mim, o meu compromisso acabou com a seleção espanhola.

Vamos ver se eles querem continuar comigo.

Eu quero ficar e tentar classificar a Espanha para a Europa.

Não será fácil... (responde rindo, e se afastando)

Chamo o treinador pela última vez.

E aí acontece a cena surreal, acompanhada por vários jornalistas brasileiros no Soccer City...

Homem, chega de perguntas...

Me deixa comemorar o título...

Fala em tom de brincadeira e me estica a mão, me cumprimentando.

Vicente, só quero agradecer o seu respeito.

E dizer que a vitória da Espanha fará bem para a seleção brasileira.

Tenho certeza que vamos nos preocupar de novo com o ataque e não com a defesa...

Bastou. Foi o suficiente para Vicente del Bosque se alegrar de vez.

E me deu um forte e surpreendente abraço.

Muito obrigado pelas suas palavras, amigo brasileiro.

Muito obrigado...

A Copa do Mundo da África havia acabado da forma mais inesperada e amistosa para este blogueiro...

Mas o clima de harmonia,união, fraternidade durou 30 segundos.

Foi o tempo de ouvir de um repórter brasileiro me confidenciar no ouvido.

"Te vi abraçado ao Vicente del Bosque, corri para ver o que era.

Quando alguém do futebol te abraça, só pode ser briga, Cosme..."

Desta vez, não era.

Desta vez...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

E lá vem Keirrison. Não entregue seu coração, torcedor santista…

7873 E lá vem Keirrison. Não entregue seu coração, torcedor santista...

Foto: Divulgação

Johannesburgo...

"O Keirrison está fazendo a maior burrada.

Está indo cedo demais para a Europa.

Não está preparado.

Vai jogar fora a chance de disputar a Copa do Mundo.

Não está pronto para jogar no Barcelona.

Vai se arrepender.

É bater e voltar ao Brasil."

Desta vez, Vanderlei Luxemburgo acertou.

Como um bruxo, ele previu o futuro negro de Keirrison.

O jogador saiu do Palmeiras em 2009 da pior maneira possível.

Enquanto jurava que iria continuar no clube, já havia acertado sua ida para o Barcelona.

Havia uma cláusula no seu contrato com a Traffic que obrigava a sua liberação ao clube catalão.

A cláusula não foi colocada por acaso.

Os irmãos Malaquias, empresários do jogador, estavam negociando há muito tempo com a Espanha.

E lá foi Keirrison empolgado.

Não se deu ao trabalho de se despedir dos jogadores do Palmeiras.

Custou R$ 45 milhões aos espanhóis.

Foi  apresentado, mas o Barcelona o emprestou, para ganhar experiência, ao Benfica.

Foi um fracasso.

Não teve personalidade nem corpo para enfrentar o pesado futebol português.

Acabou reserva do reserva do reserva.

"Não deu certo no Benfica?

Então vá para a Fiorentiana...", raciocinaram os Malaquias.

Voltar ao Brasil, de jeito nenhum.

Vasco, Internacional, Grêmio, Flamengo e São Paulo ouviram não.

E outro vexame, desta vez no futebol italiano.

Fez dois gols, não empolgou ninguém.

A Fiorentina avisou à diretoria do Barcelona que não tinha a menor intenção de continuar com ele.

A saída foi os catalães ouvirem os clubes brasileiros.

Dorival Júnior já tinha convencido os Malaquias de que o Santos seria a melhor solução para Keirrison.

Aconteceria o mesmo fenômeno que aconteceu com Robinho.

Os Malaquias compraram a ideia.

Keirrison precisa recuperar a sua autoestima perdida.

Na Europa, ele desabafava a sua tristeza com o grande amigo Henrique, zagueiro que também foi comprado pelo Barcelona do Palmeiras.

E não foi utilizado pelos catalães e foi repassado por empréstimo a clubes medianos da Europa.

Malaquias deram o braço a torcer

Dorival Júnior articula uma enorme blindagem para o sensível jogador.

Sua vida no Santos será ao contrário do que foi no Palmeiras.

Não será tão exposto na mídia.

Tratado como gênio.

Seus fracassos na Europa foram fortes demais.

Quatro gols em um ano...

A ordem de Dorival é proteger Keirrison.

Tratá-lo melhor do que a Robinho, Neymar e Ganso juntos.

Keirrison toma uma atitude contemplativa.

Os 'Malaquias brothers" lhe disseram que Luís Fabiano e Nilmar não deram certo no início de suas carreiras na Europa.

E voltaram para o Brasil.

K9, como adorava chamá-lo a torcida do Palmeiras, teve de aceitar.

Porque há muito tempo quem decide sua carreira, sua vida, são seus empresários.

Mas que os santistas não deem seu amor a Keirrison.

Ele não costuma ser um amante fiel.

Volta, mas com o pescoço torto, com o olhar fixo na Europa...

Veja mais:

+ Acompanhe a cobertura da Copa no R7
+ Veja as principais notícias do dia

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Todos os blogs do R7

O mico da Copa de 2010. A morte de Platini…

578k O mico da Copa de 2010. A morte de Platini...

Johannesburgo...

O mico da Copa do Mundo: a 'morte de Platini'.

A 'notícia' se espalhou com uma rapidez impressionante.

Cerca de 100 jornalistas do mundo inteiro, inclusive este, estavam na frente do Hospital Morning Side.

Do lado de fora.

Seguranças africanos não deixavam ninguém sequer pisar no hall do hospital.

A temperatura era de cinco graus às 22 horas.

Enquanto todos esperávamos alguma notícia, do outro lado da cidade, uma cena cômica.

O publicitário Nizan Guanaes fazia uma festa para poucos e especiais convidados.

Principalmente políticos.

Eles brindavam a Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Champanhe francês, música, comida sofisticada.

Tudo ia bem até que Nizan resolveu encerrar a festa.

"Eram dez da noite. Todos estavam muito animados.

Mas de repente, o Nizan começou a falar: "Gente, gente, chega de festa.

Não tem o menor clima, a menor graça.

Vamos ter respeito por um dos maiores ídolos do futebol que se foi: acabou de morrer Michel Platini.

Ele teve um enfarto

Chega, vamos todos embora".

Foi um alvoroço.

Todos ficaram chocados.

O Nizan com os olhos marejados.

Terrível", revela um dos convidados.

O boato atingiu rádios africanas.

Jornalistas estavam desesperados atrás da confirmação.

Mas enquanto Nizan continha o choro, o porta voz da Fifa, o francês Alain Leiblang, lia um comunicado.

Dizia que ele estava com gripe e foi internado por isso.

E, ríspido, disse que não responderia a nenhuma pergunta.

Nesta manhã, Platini foi liberado.

Os assessores do presidente da Uefa espalhavam que ele teve uma crise de gripe e stress.

Platini tem 55 anos e está muitos quilos acima do ideal.

Come e bebe muito.

Está vivo.

Mas não teve crise de gripe, não.

"Eu o vi cair no restaurante.

Perdeu os sentidos.

Sua língua enrolou.

Eu tive de fazer massagem cardíaca e respiração boca a boca.

Só assim ele voltou a respirar normalmente", disse o brasileiro Cláudio Carneiro, da Rádio Itatiaia, que acudiu o francês.

Depois de fazer os primeiros socorros, uma ambulância chegou e o levou para o hospital.

O brasileiro sabe muito bem que Platini não teve uma simples crise de gripe e stress.

Pelo contrário.

Tem convicção de que foi algo bem mais grave.

Mas o mundo dos dirigentes mais poderosos é igual ao dos políticos.

Ninguém nunca saberá a verdade sobre o real estado de saúde do presidente da Uefa...

Mas Nizan pode ficar mais tranquilo.

Seu luto por Platini não teve razão de ser.

Suas lágrimas foram derramadas graças à força de um boato sem fundamento.

Pode convocar os políticos e empresários brasileiros que ainda estão na África e recomeçar a festa.

Seu ídolo está vivo...

Veja mais:

+ Acompanhe a cobertura da Copa no R7
+ Veja as principais notícias do dia

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Todos os blogs do R7

Página 1 de 612345...Último