a116 Sensibilizado com a vergonha e a dor, o Ministério da Cultura decidiu. Deu mais dinheiro público aos palmeirenses para fazerem seu filme. Mais do que corintianos e são  paulinos, eles estão precisando se enfiar em uma sala de cinema. Lembrar se do passado e esquecer o deplorável presente…

Joe Simon e Jack Kirby tiveram uma ideia.

Era 1941 e o mundo estava mergulhado na Segunda Guerra.

Os Estados Unidos já ajudavam os Aliados contra o Eixo.

Pearl Harbor não havia ainda acontecido, mas soldados americanos já estavam envolvidos.

Se preparando para o efetivo conflito.

Os maiores inimigos eram os nazistas.

Simon e Kirby, oportunistas, lançaram um personagem que marcaria época.

O Capitão América.

Soldado franzino que, desesperado para entrar no Exército, se submete.

Participa de uma experiência com um soro e raios gama.

Se torna o supersoldado.

E passa a arrasar nazistas.

Caso alguém ainda não tenha notado, vale prestar atenção nas cores do uniforme do Capitão América.

E até do seu escudo.

Elaes rementem à bandeira dos Estados Unidos.

Os gibis com suas histórias foram distribuídos para os soldados no front.

Mesmo passando por imensas dificuldades, era só se lembrar do Capitão América.

A ilusão sempre foi excelente estratégia nos piores momentos.

O futebol costuma usar o passado.

Será o caso do Palmeiras.

Está mergulhado no momento mais vergonhoso da sua história.

O segundo rebaixamento em dez anos.

Endividado, sem perspectivas a curto prazo.

Com seus torcedores vendo o Corinthians campeão da Libertadores, do mundo.

Tendo como presidente Arnaldo Tirone, um dos piores de sua história.

Como ídolo Valdivia, o pior custo/benefício do futebol brasileiro.

E com funcionário de Tirone jogando sal grosso nas traves para tentar escapar de derrotas.

O Palmeiras não poderia estar mais humilhado.

O século XXl não poderia ser tão cruel.

Qual a saída?

Voltar para o século XX.

Fazer com que seus torcedores procurem o caminho do cinema.

Do passado.

E mesmo vivendo um dos piores momentos da sua história, o clube teve apoio.

O Ministério da Cultura deve estar nadando em dinheiro.

Ou há pessoas muito sensibilizadas com o sofrimento dos palmeirenses.

E acabam de serem liberados R$ 2,3 milhões para um filme sobre o clube.

A ser lançado em 2014, no centenário.

O título parece até uma provocação.

"Palmeiras, o Campeão do Século."

O Canal Azul Produções Culturais precisa avisar: campeão do século XX.

Época das Academias, dos grandes dirigentes, do banho de dinheiro da Parmalat.

Quando o time todo vestiu a camisa da Seleção Brasileira e inaugurou o Mineirão.

E tantas outras histórias marcantes.

Talvez nem precise avisar.

Qualquer criança tem a noção de que, nos últimos 13 anos, o Palmeiras ficou para trás.

Venceu o Rio-São Paulo e a Copa dos Campeões em 2000.

O Paulista de 2008 e a Copa do Brasil de 2012.

E só desilusões, tristezas e vergonha com os dois rebaixamentos no Brasileiro.

A ironia é que os burocratas do Ministério da Cultura devem ter dó dos palmeirenses.

E liberaram mais dinheiro do que deram para os filmes do Corinthians e do São Paulo.

Para "Todo Poderoso, o Ffilme" foram R$ 2,2 milhões.

Já "Soberano 2", levou apenas R$ 1,2 milhão.

Os palmeirenses estão precisando de ilusão, ter alegrias.

Se enfiarem em um cinema.

E por duas horasr sentirem a sensação de ter um grande time, dirigentes competentes.

Ser outra vez respeitado pelo clube que ama.

Pelo menos enquanto até saírem da sala de projeção.

A farra da liberação do dinheiro pelo Ministério da Cultura desta vez se justifica.

Se seus dirigentes não têem capacidade nem para gerir o clube.

E o mergulharam em dívidas, a saída é o dinheiro público.

Graças a ele, corintianos e são- paulinos se divertiram no passado.

Por que não os palmeirenses, realmente necessitados?

Que aproveitem bem "Palmeiras, o Campeão do Século".

Por que se fosse feito um filme sobre o momento atual, o título seria outro.

Com tantas traições e falsidade entre os dirigentes.

Incompetência, falta de visão e vaidade....

Violência de vândalos infiltrados nas organizadas...

Seria muito fácil colocar o nome na película.

Decadência e Queda do Império Romano...

a25 Sensibilizado com a vergonha e a dor, o Ministério da Cultura decidiu. Deu mais dinheiro público aos palmeirenses para fazerem seu filme. Mais do que corintianos e são  paulinos, eles estão precisando se enfiar em uma sala de cinema. Lembrar se do passado e esquecer o deplorável presente…

http://r7.com/_4xr