Sem Felipão e com o time na Segunda Divisão, a Kia Motors quer fugir do Palmeiras. Ou então pagar apenas R$ 4,5 milhões só até julho. Triste para o clube que posava no ano passado ter o maior patrocínio do Brasil. E receber fictícios R$ 25 milhões por ano…

a1 Sem Felipão e com o time na Segunda Divisão, a Kia Motors quer fugir do Palmeiras. Ou então pagar apenas R$ 4,5 milhões só até julho. Triste para o clube que posava no ano passado ter o maior patrocínio do Brasil. E receber fictícios R$ 25 milhões por ano...
É tudo constrangedor demais.

Primeiro a postura de Arnaldo Tirone.

O ex-presidente palmeirense deixou que o Brasil acreditasse.

Em plena crise financeira na Europa e nos Estados Unidos, ele fez um milagre.

Conseguiu o maior patrocínio do Brasil.

Seriam R$ 25 milhões que a Kia Motors pagaria ao Palmeiras.

O mercado ficou boquiaberto.

O valor passou a ser referência nos clubes como o Corinthians.

A diretoria lutou muito até o patrocínio da Caixa Econômica Federal

E os seus R$ 30 milhões.

Quando o patrocínio palmeirense foi superado, a verdade veio à tona.

O clube recebia R$ 18 milhões anuais e não R$ 25 milhões.

A revelação veio dos membros do Conselho de Orientação Fiscal.

O que seria desmoralizante ficou ainda muito pior.

Qual o interesse de uma marca em patrocinar time rebaixado?

E desmoralizado com tantas confusões?

Jogador apanhando de torcedor na rua.

Atleta 150% a mais do que recebe para atuar no Palestra Itália.

Sem dinheiro, o clube quer se livrar da Libertadores.

A melhor competição da América Latina é vista como um peso, um estorvo.

A mentalidade do novo presidente, Paulo Nobre, é de total recessão.

Arnaldo Tirone não só deixou os cofres vazios.

Deixou dívidas e mais dívidas.

São cerca de R$ 210 milhões.

Nobre, um dos acionistas do Itaú, não quer se visto como irresponsável.

E está fazendo de tudo para gastar o mínimo possível.

A perspectiva esportiva é péssima.

Não recomenda o clube a qualquer patrocinador.

A diretoria da Kia Motors está longe de ser estúpida.

Colocou uma cláusula no contrato que ele poderia ser revisto em dezembro de 2012.

Era pura balela também a divulgação que o clube havia fechado três anos de compromisso.

E a cúpula da Kia resolveu que não pagará mais nem R$ 18 milhões ao Palmeiras.

Muito pelo contrário.

Se Paulo Nobre quiser, ela paga metade.

Sim, apenas 50%, ou seja: R$ 9 milhões.

E só até o meio do ano.

No máximo até o final da participação do Palmeiras na Libertadores.

Não há interesse em ficar no segundo semestre, com o clube na Segunda Divisão.

Há vários outros clubes de massa na Série A precisando de patrocínio.

Paulo Nobre não esperava uma postura tão dura da montadora.

Ele poderia fazer o Palmeiras jogar sem patrocínio em fevereiro.

Mas considera ser uma derrota ter a 'camisa limpa'.

E está oferecendo como prova de boa vontade a continuidade do patrocínio.

Tal gesto no entanto não tem poder para seduzir os sul-coreanos.

Um dos pontos que era muito importante no contrato se chama Luiz Felipe Scolari.

Sem o treinador campeão do mundo e com o time na Segunda Divisão não há interesse.

Mesmo os R$ 9 milhões oferecidos por ano são na verdade, R$ 4,5 milhões.

Já que em julho, a direção da Kia Motors quer ir embora.

Paulo Nobre saiu tenso demais da reunião de hoje.

Otimista, quando candidato contabilizava os R$ 18 milhões neste ano.

Desnorteado, ele e Brunoro estão fazendo uma análise do mercado.

Buscando saídas.

Até mesmo conselheiros do lado do rival Décio Perin estão tentando ajudar.

Eles são ligados ao ex-presidente Belluzzo.

Pensam em até tentar seguir o caminho do Vasco e do Corinthians.

E buscar uma estatal como patrocinador master.

Pensam até em contatar o ex-governador José Serra.

Vale tudo nessa hora.

O momento é terrível para Paulo Nobre.

E de muita vergonha à nova diretoria.

Fechar por seis meses e por apenas R$ 4,5 milhões é muita derrota.

Chega a ser humilhante.

Principalmente para quem posava no ano passado.

Fingia ter o maior contrato do Brasil.

A situação do Palmeiras é lastimável...

39 Comentários

"Sem Felipão e com o time na Segunda Divisão, a Kia Motors quer fugir do Palmeiras. Ou então pagar apenas R$ 4,5 milhões só até julho. Triste para o clube que posava no ano passado ter o maior patrocínio do Brasil. E receber fictícios R$ 25 milhões por ano…"

1 de February de 2013 às 21:14 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Bia
    - 4 de fevereiro de 2013 - 10:35

    Tem que ir atrás de um novo patrocínio, ou "novos patrocínios", nem que seja pra carimbar a camisa inteira com um monte de marca. Aproveita e gasta esses derradeiros 4,5 milhões pra dispensar o Valdívia, vai, porque agora não tem por onde manter um jogador completamente inútil ganhando 500 mil por mês. ISSO é irresponsabilidade financeira. O que o Palmeiras vai pagar de salário pra esse cara compensa mais pagar a multa.

    Responder
  • Loja do Fluminense
    - 4 de fevereiro de 2013 - 10:28

    Do jeito que tá esse time não vai ser qualquer um que vai querer patrocinar.

    Responder
  • Marcos
    - 3 de fevereiro de 2013 - 11:02

    Minha pergunta é: se o parmerinha conseguir de uma estatal um patrocínio master para sua camisa, quero ver alguém falar em dinheiro público, falcatruas, etc....no Corinthians isso é absurdo, mas nos outros....o SP tentou, no começo do ano passado, o patrocínio da Caixa, e eu nunca vi ninguém falar nada....agora, quando o timão conseguiu, nossa!! um mimimimimimimi imenso! isso pra mim é desculpa de invejosos, portanto torcedores do parmerinha, vamos ver oq vão falar se isso se concretizar! Estarei sentado de camarote pra ver!

    Responder
  • Piemonte
    - 2 de fevereiro de 2013 - 23:47

    Pois é,Cosme...e com tantos"tombos"que o Palmeiras tem levado,nem você,nem os Ernestos,Sidõesve outros correlatos deixam de estar aqui quase todos os dias falando do clube.Esse deve ser o paradoxo da Globo também...rsrsrs...

    Responder
  • Hudson da Silveira
    - 2 de fevereiro de 2013 - 17:35

    Dá nojo ganhar de timecos como São Bernardo e saber que vai levar uma surra de Corinthians, Fluminense, Atlético Mineiro e São Paulo. Dá nojo ver que muitos palmeirenses estão felizes por saber que a TV Bandeirantes exibirá alguns jogos do Porco na humilhante Segunda Divisão, quando se sabe que a Rede Globo exibirá 999 jogos do rival Corinthians no Brasileirão, Paulistão, Copa do Brasil e Libertadores. Dá nojo ouvir falar que o Playboy está desesperado atrás de dinheiro, de joelhos e com o pires na mão na Rede Globo e na Federação Paulista de Futebol. Dá nojo saber que o Playboy quer fazer o mesmo que o Banana fez, ou seja, antecipar receitas para pagar dívidas. Dá nojo ver que o Mustafá continua mandando no Palmeiras, como se todos fossem obrigados a cumprir suas ordens. Dá nojo torcer para um timeco que tem cabeças-de-bagre como Maurício Ramos, Juninho, Ayrton, Márcio Araújo, Souza, João Denoni, Patrick Vieira, Luan, Maikon Leite, Vinícius, Mazinho e outras tragédias. Dá nojo saber que o Brunoro ganha uma fortuna por mês para contratar jogadores pernas-de-pau. Dá nojo ver que este timeco trata a Libertadores como se fosse um problema, coisa de time pequeno, medíocre, fracassado. Dá nojo ouvir falar nos vagabundos das torcidas organizadas, que só sabem bater em policiais femininas, fazer um péssimo Carnaval e adentrar os estádios para ficar ameaçando e xingando as pessoas do bem. Dá nojo ver que os cartolas palmeirenses são ótimos na hora de falar da “herança maldita do Tirone” e péssimos na hora de sair do blábláblá e tititi. Cadê as mudanças? Cadê os reforços de nível? O time que não consegue pôr nem 12 mil pessoas no Pacaembu, não consegue ter nenhum jogo seu ser transmitido ao vivo pela Rede Globo e não consegue parar de envergonhar a patrocinadora, merece a Segunda Divisão, o rótulo de “Guarani da Capital”, os R$ 200 milhões de dívidas e os Kleinas, Maurícios Ramos e Maikons Leites da vida.

    Responder
  • Weslley
    - 2 de fevereiro de 2013 - 16:36

    TÔ COM PENA DO PALMEIRAS! KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Responder
  • Paulo
    - 2 de fevereiro de 2013 - 15:52

    KKKKKKKKKKKKK li comentário de torcedor do pequeno clube da baixada dizendo que a Caixa pode patrocinar o s4n7os!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Essa foi a piada da semana ..... a Caixa não patrocina time pequeno e sem torcida, consequentemente, sem futuros clientes kkkkkkkkkkkkkkkkk cada uma que a gente lê por aí, affffffffffffffffffffffffff

    Responder
  • Paulo
    - 2 de fevereiro de 2013 - 15:45

    Pobre parmerinha ... só falta marcar a missa de sétimo dia, pois defunto já tem, e bem podrinho ...

    Responder
  • Sergio Ricci
    - 2 de fevereiro de 2013 - 15:30

    Cosme deixa de ser profeta do apocalipse ! O palmeiras tem a quarta maior torcida do Brasil cOm poder aquisitivo . A marca ainda e forte e o maior vencedor de torneios nacionais da história . Nao tem outros tês de massa na primeira sem patrocinador com a metade da torcida do palmeiras que e um time com torcida nacional assim como fla e vasco

    Responder
  • Ceará
    - 2 de fevereiro de 2013 - 15:27

    Do jeito que está o Verdão só vai conseguir patrocínio da Lada ou da Gurgel!!

    Responder
1 2 3 4