1ae23 Se o problema do São Paulo for ele, a gente resolve.  Não pode e nem será pego para Cristo. Clubes interessados no seu futebol não faltam. Giuseppe Dioguardi, empresário de Paulo Henrique Ganso...
"Se o problema do São Paulo for ele, a gente resolve. Acabo de voltar da Itália e fui muito perguntado sobre ele. Ele é um jogador com grande mercado na Europa. Sei que o São Paulo já contatou agentes para vendê-lo no meio do ano. Mas não é possível cobrar 20, 15 milhões de euros. Basta lembrar que o Everton Ribeiro, titular da Seleção e bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro, foi por 9 milhões.

"Eu não queria falar, me posicionar. Ma tenho de defender o Ganso. Ele não ser pego para Cristo, como o homem que atrapalha o São Paulo. Isso é muito injusto. Ele confia cegamente e faz tudo o que o Muricy pede. Infelizmente, o time como um todo não está correspondendo. Colocar tudo nas costas do Ganso é absurdo e não vou aceitar.

"Ele quer continuar, vencer no São Paulo. Mas tem mercado fora e para jogar em clubes de altíssimo nível. Basta o São Paulo aceitar emprestá-lo, com preço fixado. Fora internamente. As maiores equipes do país já me procuraram querendo saber se ele vai sair no meio do ano. Se o jogador não prestasse, como dizem alguns, ele não seria assim tão assediado.

"Estava quieto deixando que tudo seguisse seu rumo. Mas não posso me calar diante de tudo o que está acontecendo. Todos sabem seu potencial. É muita injustiça. Se o Ganso estiver atrapalhando o São Paulo, ele vai seguir a sua vida. Até porque quer se sentir útil, dar o melhor no Morumbi. Mas ninguém vai fazê-lo de Cristo, não."

O desabafo, exclusivo, é de Giuseppe Dioguardi, empresário do jogador. Ele tem acompanhado pela imprensa tudo o que acontece no São Paulo. E principalmente o que cerca os irregulares três primeiros meses do São Paulo. Sabe que dirigentes e conselheiros desejam ardentemente que Ganso se torne reserva. Não atue contra o San Lorenzo, quarta-feira, na Argentina. Carlos Miguel Aidar e Ataíde Gil Guerreiro devem concordar. Porque já até acionaram empresários de sua confiança para tentar vender o meia.

"Infelizmente, o São Paulo como um todo está mal. Ou não estão cobrando também o Muricy e o Rogério Ceni? Mas com o Ganso é algo recorrente. Quero dizer que fisicamente ele nunca esteve melhor. Quero lembrar que só o Ceni jogou mais do que ele em 2014. Acabaram as histórias que ficava fora das partidas. O Valdivia não jogou nem 20% do que ele no ano passado..."

Ganso vem crescendo o número de atuações. Foram 69 partidas. Em 2013, jogou 63 vezes, contra 39 de 2012, 31 em 2011, 43 de 2010, 37 de 2009 e três de 2008, ao iniciar sua carreira profissional.

1reproducao30 Se o problema do São Paulo for ele, a gente resolve.  Não pode e nem será pego para Cristo. Clubes interessados no seu futebol não faltam. Giuseppe Dioguardi, empresário de Paulo Henrique Ganso...

O jogador vem sendo vaiado constantemente em 2015. Foi citado no twitter oficial da torcida Independente como laranja podre no elenco. Os torcedores voltaram a xingá-lo ontem, mesmo sem ter jogado na vitória contra o Linense. O desejo é que o clube 'se livre' do meia.

Em Curitiba, não é segredo para ninguém que o São Paulo quer o meia Nathan, de 19 anos. Revelado pelo Atlético Paranaense, a péssima relação entre os clubes tem atrapalhado a negociação. Se desenha uma batalha jurídica pelo atleta. Ele viria para a vaga de Ganso.

O Grupo DIS de Delcir Sonda tem 68% dos direitos do atleta. E o São Paulo, 32%. O clube do Morumbi pagou R$ 16,5 milhões por sua parte do jogador junto ao Santos.

Há clubes acompanhando de perto a situação de Paulo Henrique Ganso. O maior interessado é o Flamengo, de Vanderlei Luxemburgo. Cruzeiro, Atlético Mineiro, Internacional também se mobilizam. Desde que o São Paulo aceitasse emprestá-lo com preço fixado.

"Clube para o Ganso jogar não falta. Tanto fora do Brasil como aqui dentro. Não é isso que me preocupa. O que me deixa decepcionado é tanta injustiça em relação a ele. O São Paulo perde e é sempre a mesma coisa. Ficou mais fácil culpá-lo pelas derrotas. Não está certo. Não aceito", desabafa Giuseppe.

2ae20 Se o problema do São Paulo for ele, a gente resolve.  Não pode e nem será pego para Cristo. Clubes interessados no seu futebol não faltam. Giuseppe Dioguardi, empresário de Paulo Henrique Ganso...

A situação está caminhando rapidamente para um rompimento. Para a saída de Ganso na janela do meio do ano. A diretoria e conselheiros importantes do clube se mostram completamente insatisfeitos com o meia. E não escondem essa postura para ninguém. A única sondagem efetiva sobre o jogador foi do Napoli, no início de 2014. Empresários garantiram que os italianos estariam decididos a pagar 12 milhões de euros por ele.

“Não acredito que o Napoli tenha essa bala toda (para comprar o Ganso do São Paulo). Sem menosprezar o Napoli, mas a Camorra ( máfia italiana) já não tem mais esse poder todo. Não vou deixar o Ganso sair e não estou preocupado com um possível caminhão de dinheiro", disse Carlo Miguel Aidar. A direção napolitana protestou, ameaçou processá-lo, romper relação com o São Paulo por ligar o clube à Máfia. A direção do clube divulgou uma nota oficial.

"Sobre as declarações do presidente do São Paulo, que ofendeu a imagem e a história de uma companhia gloriosa e prestigiosa como o SSC Napoli, a única coisa que nós podemos dizer é que cada um é qualificado pelo que faz e diz."

Roberto Moreno, executivo do grupo DIS, vai direto no ponto. Falou hoje de maneira exclusiva ao blog.

"O Ganso está sendo bode expiatório no São Paulo. É um grande jogador, figura de destaque do time. A cobrança está sendo direcionada a ele de maneira injusta. Tem o melhor último passe de todo o futebol brasileiro. O problema é que ele precisa de parceiros ao lado dele. Não joga sozinho."

Roberto confirma que Carlos Miguel Aidar não cumpriu o acordo feito com Juvenal Juvêncio. O clube se comprometeu a comprar mais 10% de Ganso em 2014. "O Aidar alegou que o São Paulo não tinha dinheiro. Para evitar confusão para o atleta, eu aceitei. Deixei as coisas como estão, com o nosso grupo com 68%. Eu me preocupo com o jogador. O quero satisfeito. Eu tinha uma proposta que era muito maior do Grêmio, mas ele preferiu defender o São Paulo. Perdemos dinheiro, mas aceitamos. Agora, também faremos o que ele quiser. Se o Ganso desejar ir embora, aceitaremos. Hoje, eu te garanto que não temos nenhuma proposta. Até porque acreditava que seguiria onde está. Mas não concordo e nem aceito ele servir de bode expiatório nas derrotas do São Paulo."

4ae10 1024x576 Se o problema do São Paulo for ele, a gente resolve.  Não pode e nem será pego para Cristo. Clubes interessados no seu futebol não faltam. Giuseppe Dioguardi, empresário de Paulo Henrique Ganso...

A situação está realmente complicada. Paulo Henrique Ganso não aceita falar claramente sobre o tema. Mas sabe muito bem o que está acontecendo. A sua ausência como titular diante do San Lorenzo tem tudo para ser o primeiro passo de sua saída do São Paulo. A janela do meio do ano deverá ser decisiva para o seu futuro.

"Basta a direção do São Paulo nos procurar e assumir que o problema do clube é o Ganso. A gente resolve. Não há cabimento tudo cair sobre sua cabeça. E não vai cair. Eu sou contratado para protegê-lo e é o que estou fazendo", avisa Giuseppe...
5ae8 1024x682 Se o problema do São Paulo for ele, a gente resolve.  Não pode e nem será pego para Cristo. Clubes interessados no seu futebol não faltam. Giuseppe Dioguardi, empresário de Paulo Henrique Ganso...

http://r7.com/em8r