São Paulo comemora ‘punição’ pelo vexame da final da Sul-Americana. Em vez do Morumbi, jogará no Pacaembu. E nada aconteceu com o Tigre. Essa é a verdadeira Conmebol. Não a que puniu o Corinthians pela morte do menino Kevin…

reproducao11 São Paulo comemora punição pelo vexame da final da Sul Americana. Em vez do Morumbi, jogará no Pacaembu. E nada aconteceu com o Tigre. Essa é a verdadeira Conmebol. Não a que puniu o Corinthians pela morte do menino Kevin...

A direção do São Paulo não vai protestar.

Nada de escândalo e coletivas da diretoria.

Muito pelo contrário.

Houve um grande alívio com a determinação da Conmebol.

A punição pelo vexame da final da Copa Sul-Americana foi branda demais.

Apenas a proibição de jogar contra o Atlético Mineiro no Morumbi.

O confronto, no entanto, poderia acontecer em qualquer estádio paulista.

E, tranquilamente, o Pacaembu foi reservado para o dia 17 de abril.

No mais, dinheiro.

R$ 200 mil para o São Paulo e R$ 200 mil para os argentinos.

E a vida segue.

Essa é a velha e covarde Conmebol.

O que houve no Morumbi mereceria punição exemplar.

Nada que se compare à morte de Kevin Beltrán em Oruro.

Ainda bem.

Mas foi amador, tosco demais o que aconteceu no dia 13 de dezembro de 2012.

Em plena decisão da Copa Sul-Americana no Morumbi.

O Tigre perdia para o São Paulo por 2 a 0 no primeiro tempo.

Os argentinos estavam dominados.

Tudo indicava uma goleada do time paulista.

Irritados, eles descontavam sua raiva em cima de Lucas.

Foram pontapés e ameaças constantes durante a etapa inicial.

No intervalo, o atacante desabafou, provocando jogadores argentinos.

A confusão foi grande ainda no gramado.

Tudo ficou pior quando os times desceram em direção ao vestiário.

Houve uma briga generalizada entre o Tigre e seguranças do São Paulo.

Inadmissível ter pontos cegos no estádio.

Justo no corredor que leva a equipe adversária para seu vestiário.

Foi lá que houve a briga.

Não foi filmada porque não havia câmeras, os tais 'pontos cegos'.

O São Paulo mereceria uma grande punição.

As câmeras na entrada do vestiário do visitante servem como segurança aos adversários.

O conflito foi feio, com direito até a mancha de sangue na parede.

Sem imagem, as versões são completamente diferentes.

Os argentinos dizem que foram atacados pelos seguranças brasileiros.

E a direção do São Paulo jura que jogadores rivais iniciaram o confronto.

Resultado: o Tigre se recusou a voltar para disputar o segundo tempo.

A decisão da Copa Sul-Americana durou 45 minutos.

Um vexame internacional.

Mais de cem países assistiram ao vivo esse vexame sul-americano.

A direção da Conmebol avisou que tomaria decisões enérgicas.

Houve uma campanha fracassada na Argentina para que o jogo fosse anulado.

O presidente da CBF, José Maria Marin, avisou Juvenal Juvêncio para se tranquilizar.

Não haveria nova partida.

A notícia foi antecipada no blog.

Mas ele estava preocupado em relação ao Morumbi.

Só que o tempo passou e a revolta foi acalmando.

Tudo poderia ter ficado até só nas advertências.

No pedido de colocação de câmeras nos pontos cegos do Morumbi.

Mas a morte de Kevin Beltrán em Oruro precipitou as coisas.

A direção corintiana ficou revoltada com a forte punição preventiva.

Com a determinação de jogos de portões fechados como mandante até o final da Libertadores.

Além do apelo para a mudança da decisão, houve a cobrança em relação ao São Paulo.

Como a cúpula da Conmebol só age diante de pressão, determinou a punição.

E ela veio, branda, sem força, política como é a marca registrada dos conflitos no futebol da América do Sul.

É de envergonhar a simples transferência do jogo contra o Atlético do Morumbi para o Pacaembu.

Diante do aborto da decisão da segunda competição sul-americana mais importante.

A direção do São Paulo vai se dizer injustiçada.

Mas só para inglês ver.

Não tomará qualquer providência.

Jogará no Pacaembu, feliz da vida.

Diante desse quadro, fica claro que os corintianos não precisam se desesperar.

A covarde Conmebol não terá força política para manter a decisão.

O clube não ficará até o final da Libertadores sem sua torcida.

Como sempre fez, a entidade deverá deixar tudo se acalmar.

E depois de um ou dois jogos com o Pacaembu fechado, a situação deve se reverter.

Quando diminuir a revolta com a morte do menino Kevin.

Assim que as coisas acontecem deste lado do mundo.

A injustiça é velha frequentadora da Conmebol.

Toma chá com bolachas com Nicoláz Leoz, o paraguaio de 84 anos.

Presidente há 26 anos, se tornou vitalício no ano passado.

Ele só deixa o cargo morto.

Até o papa Bento 16, um ano mais velho, renunciou.

Mas Leoz, não.

Não abre mão do seu 'direito divino'.

Esta postura é ironizada na Europa.

Nicoláz é especialista em contemporizar, fazer política.

Suas decisões costumam agradar às confederações mais poderosas.

A esse homem está entregue o controle do futebol na América do Sul.

Graças a ele o São Paulo comemora a sua 'punição'.

E nada aconteceu ao Tigre, que abandonou a final.

O revoltado Corinthians tem razão para se animar.

É assim que o futebol da América do Sul é comandado...

a311 São Paulo comemora punição pelo vexame da final da Sul Americana. Em vez do Morumbi, jogará no Pacaembu. E nada aconteceu com o Tigre. Essa é a verdadeira Conmebol. Não a que puniu o Corinthians pela morte do menino Kevin...

54 Comentários

"São Paulo comemora ‘punição’ pelo vexame da final da Sul-Americana. Em vez do Morumbi, jogará no Pacaembu. E nada aconteceu com o Tigre. Essa é a verdadeira Conmebol. Não a que puniu o Corinthians pela morte do menino Kevin…"

23 de February de 2013 às 09:49 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Pablo Dias
    - 23 de fevereiro de 2013 - 10:04

    Essa Conmebol é uma bagunça mesmo hem, o São Paulo e o Corinthians foi punido, e o Tigre que abandonou o jogo nada aconteceu, e digo mais o San Jose deveria ser punido por ter deixado as torcidas entrarem com sinalizadores e rojões, assim os próximos mandantes ficariam atentos nas revistas por parte da polícia, cadê a força da CBF?, e ai Marin?

  • Jessé-sccp
    - 23 de fevereiro de 2013 - 10:06

    Eu duvido que essa punição para o Corinthians vai até o fim. A Nação corinthiana não merece pagar pelo erro de meia duzia de assassinos.

  • Henrique
    - 23 de fevereiro de 2013 - 10:16

    Essa Conmebol é um câncer! Eu achei que com a punição do Corinthians poderia vir uma mudança de postura da entidade. Ou seja, puniriam Corinthians, San José, São Paulo, Tigre e qualquer outro que fizesse algo de errado. Mas pelo jeito tudo continua na mesma e se essa punição do Corinthians for levada adiante sem a Conmebol mudar sua forma de agir, de nada adianta. Cosme, como funciona o processo de sucessão na Conmebol? É que nem na CBF, onde o mais velho assume? (Nunca vi método mais imbecil de eleger um sucessor). Henrique, sucessão? O cargo do presidente Leoz é vitalício de verdade. Só sai se morrer. Há um acordo entre a CBF e a AFA que nunca será um brasileiro ou um argentino. Para dar uma certa isenção. Por isso o paraguaio está lá. Grande abraço. Cosme Rímoli...

  • Marcão Jaú
    - 23 de fevereiro de 2013 - 10:24

    Bom dia Cosme. É a "lei de Gerson"... Se eu tiver que f... o meu vizinho, pra levar alguma vantagem, tudo bem. No futebol sul-americano, são 1000 pesos e 1000 medidas, de acordo com a força de cada um. Viva a Copa de 2014.

  • Gilson
    - 23 de fevereiro de 2013 - 10:30

    Nojento o futebol. Cada vez mais perde a graça.

  • 6_3_3_1 SPFC
    - 23 de fevereiro de 2013 - 10:33

    Mas eu nao entendo porque os corintianos estao revoltados com a decisao da Conmebol, sem torcida o Santos ganhou tres libertadores.

  • Jhonatan
    - 23 de fevereiro de 2013 - 10:37

    Concordo com você Cosme, sou corinthiano e para mim o clube é sim responsável pelas organizadas e deve ser punido, mais dúvido que a Conmebol irá sustentar essa punição. A conmebol é mais podre que a CBF.

  • Zaupa
    - 23 de fevereiro de 2013 - 10:53

    Depois o Corinthians que é protegido.

  • Érico(Camboriu)
    - 23 de fevereiro de 2013 - 10:55

    Cosme,eu não vejo o porque de o clube ter que ser punido,foi um homicídio e o clube não cometeu o ato.Se eu fosse um taxista que levasse uma pessoa a um lugar,chegando lá essa pessoa matasse alguém,eu iria ser preso por que levei ela lá?

  • peixoto-pres.prudente/sp
    - 23 de fevereiro de 2013 - 11:29

    E agora, Bambis????? o que vcs têm a dizer????.. P A L H A Ç A D A....H I P O C R I S I A....L A M E N T Á V E L... Mas, fazer o que??, ninguém vai falar nada...não teremos mais de 200 comentários raivosos,afinal, não é o "time do mal", o Corínthians...

1 2 3 4 5
6234