vincent van gogh 16 Quem tem medo são os holandeses...

Port Elizabeth...

Não adianta.

A camisa verde e amarela sempre causa desconforto para o adversário.

Foi assim na coletiva do treinador holandês Bert van Marwijk.

Na entrevista oficial, com tradutor, microfones e centenas de jornalistas, ele manteve a pose.

Disse que não teme o favorito Brasil.

Que seu time tem grandes jogadores como a equipe de Dunga.

E várias outras frases feitas.

Mas quando os microfones da Fifa foram desligados, ele fez ao contrário do técnico brasileiro.

Ele ficou batendo papo com os jornalistas holandeses.

De maneira tranquila, foi uma conversa de amigos.

Descontraído, falou e mostrou sua enorme preocupação com o jogo da amanhã.

Disse que não pode abrir a Holanda.

Permitir que o Brasil toque a bola, faça o que quiser na frente.

Van Marwijk oficial, conversando com o mundo é um.

Conversando entre 'os seus' é outro.

O confronto aberto que todos estão esperando, das duas equipes mais corajosas da Copa, pode se tornar Coreia do Norte e Brasil.

O treinador deixou escapar que tudo o que não pode fazer é jogar como a Costa do Marfim.

Foi claro em relação a dar espaço ser um convite para a derrota como aconteceu com os marfinenses.

Dunga deveria ter um espião infiltrado.

Ele gostaria do que ouviria.

Há um grande medo do Brasil.

Principalmente de Maicon e da velocidade de Robinho.

E do versátil  Daniel Alves no meio de campo.

Enquanto Robben, Sneidjer, Van Bommel fazem pose e povoam os pesadelos de muitos jornalistas brasileiros aqui em Port Elizabeth, o treinador europeu mostra o que é temor de verdade.

E seu time vai marcar forte o Brasil.

A Laranja Mecânica não existe mais há muito tempo.

Ele parece saber diferenciar quem é cinco vezes campeão mundial.

E quem nunca foi além da palavra bijna...

Bijna é quase em holandês...

Veja mais:

+ Acompanhe a cobertura da Copa no R7
+ Veja as principais notícias do dia

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/WMap