Presidente da CBF recua. Coronel Nunes não quer passar pelo constrangimento de Lula. E foge da condução coercitiva da Polícia Federal, pedida por Romário. Vai depor de livre e espontânea vontade...
Se o ex-presidente Lula foi levado a depor por condução coercitiva pela Polícia Federal, para falar sobre a operação Lava Jato, não seria o presidente da CBF, o coronel Nunes, que escaparia.

Romário o havia convocado para depor no dia 2 de março na CPI do Futebol. Ele mandou avisar que não poderia. Haveria convocação da Seleção. O Brasil enfrentará o Uruguai e o Paraguai. E durante a convocação, o coronel disse que não falaria sobre o assunto. Isso ficaria a cargo do departamento de comunicação.

Não mostrou a menor preocupação com o assunto. Era a segunda vez que Nunes não aceitava falar em Brasília.

"Numa atitude bem ao feitio do grupo dos 7×1, que se apoderou da CBF, que só pensa em ganhar salários milionários, sem qualquer contrapartida relevante para o futebol brasileiro, o Coronel sorrateiramente fugiu da convocação", disse Romário.

Na CBF, tudo transcorria de maneira tranquila. Ninguém poderia imaginar que Romário fosse usar sua autoridade como senador e presidente da CPI.

"Tendo ocorrido o descumprimento da convocação, como agora se confirma, este presidente lançará mão do que dispõe o artigo 218 do Código do Processo Penal e solicitará a colaboração da área criminal do Poder Judiciário das Cidades do Rio de Janeiro e de Belém para que o Coronel aqui compareça.

"Esta CPI é séria.

Não posso aceitar que este senhor faça o que quiser na hora que quiser."

E o seu pedido foi aceito.

Antônio Carlos Nunes de Lima será notificado oficialmente.

Se não aceitar, inventar desculpa, será levado a força para depor.

213 Presidente da CBF recua. Coronel Nunes não quer passar pelo constrangimento de Lula. E foge da condução coercitiva da Polícia Federal, pedida por Romário. Vai depor de livre e espontânea vontade...

Como foi Lula.

A notícia da convocação chegou à CBF.

E o Coronel Nunes se manifestou.

Não quer passar pelo vexame de ser conduzido por agentes federais.

Vai de livre e 'espontânea'vontade.

Estará em Brasília, dia 16.

Vitória de Romário.

Chegou a hora de Nunes explicar como foi parar na CBF.

E qual a real participação de Marco Polo del Nero.

Romário vai pedir a quebra de todos os sigilos de Nunes.

Bancário, telefônico e fiscal.

Pelo pedido de condução coercitiva se pode notar.

O senador e presidente da CPI não está brincando.

E ninguém escapa da PF quando ela tem de apelar para a condução coercitiva.

Ninguém...
214 Presidente da CBF recua. Coronel Nunes não quer passar pelo constrangimento de Lula. E foge da condução coercitiva da Polícia Federal, pedida por Romário. Vai depor de livre e espontânea vontade...

http://r7.com/6aIr