divulgação192 Por que o UFC quer se livrar o mais rápido possível de Anderson Silva...

Um dos grandes problemas que Mike Tyson trouxe ao boxe foram os seus nocautes.

Na fase áurea da sua carreira, ele mandou inúmeros lutadores para lona nos primeiros assaltos.

O que no começo era algo extraordinário virou um drama.

Os assinantes de pay-per-view começaram a reclamar das emissoras.

Pagavam caro pelas lutas e viam pouco mais de alguns minutos.

A pressão das emissoras chegou até as comissões de boxe.

E elas a repassaram para o organizador das lutas, para o empresário Don King.

Mesmo com sua fama sendo péssima, ele não podia parar Mike Tyson.

Quem o parou foram as mulheres.

Não bastasse as farras, veio a acusação do estupro da Miss América, Desiree Washington, em 1991.

Acabou sendo condenado a seis anos.

Passou pouco mais de três na cadeia.

Mas perdeu os seus melhores anos como atleta.

Não voltou o mesmo lutador.

O que no ínicio foi comemorado pelo sistema, se mostrou péssimo.

O boxe deixou de aproveitar o verdadeiro potencial de Mike Tayson.

O mesmo fenômeno está acontecendo com Anderson Silva.

Dana White já demostrou várias vezes que não o suporta.

Pela sua arrogância.

Ele não faz nenhuma questão de se colocar à disposição dos inúmeros eventos de promoção do UFC.

Faz os obrigatórios e ponto final.

Não se esforça para ser um ídolo 'vendável', trazer mais dinheiro para o MMA.

Cumpre a sua missão no octógono e ponto final.

As oito defesas do cinturão já incomodavam Dana.

Não há interesse para ele ter alguém imbatível.

Anderson nunca perdeu nas 13 lutas no UFC.

Está milionário, não precisa ficar aos pés da organização do evento.

Ele sabe que é um dos ícones do MMA.

E ponto final.

Tudo estava bem até a luta contra Vitor Belfort.

Ele levou pouco mais de três minutos até acertar o fulminante chute no rosto do rival.

A luta era aguardada pelos fãs há anos.

Era considerada a 'do século'.

Foram centenas de milhares de pessoas por todo o mundo a pagar pelo pay-per-view.

As primeiras previsões dão conta que todo o evento UFC 126 movimentou mais de R$ 80 milhões.

Só na noite de sábado em Las Vegas.

As várias lutas do card não contaram.

O que interessava era Anderson contra Belfort.

O medo dos organizadores é que com lutas tão rápidas, o assinante do pay-per-view desista.

E se arrisque a ver a luta em sites clandestinos.

Por isso, Dana White quer porque quer a luta entre ele e George Saint-Pierre.

Primeiro por toda a qualidade do canadense.

Depois porque Anderson terá de baixar de peso para lutar contra ele.

Menos peso ideal é sinônimo de menos força, desgaste.

Tirar o cinturão de Anderson é uma das ambições de Dana White.

Mas ele deveria pensar duas vezes.

O boxe já sonhou com o mesmo em relação a Mike Tyson.

E até hoje muito gente sonha sobre o que seria do esporte se não fossem aqueles três anos que passou na prisão.

Anderson Silva é um fenômeno.

O UFC deveria cultivá-lo e não fazer de tudo para acabar com ele...

Mesmo se as suas lutas durarem um minuto.

Sorte de quem teve a oportunidade de ver esse minuto ao vivo...

Melhor do que acompanhar 25 minutos de lutas amarradas que não levam a nada...

Não ficarão na memória de quem acompanha MMA.

Agora, quem se esquecerá dos três minutos de Anderson Silva e Vitor Belfort?

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/tkII