119 Peres promete reatar com Neymar. Quer Robinho e Gabigol. E aponta dívida de R$ 500 milhões
Se reaproximar de Neymar. Amarrá-lo emocionalmente para que, quando voltar ao futebol brasileiro, perto do final da carreira, jogue na Vila Belmiro. E não no Palmeiras. Ou no Flamengo, como o jogador deixou a entender. Além disso, fechar com Robinho e Gabigol. Apostar em um treinador ofensivo, Zé Ricardo é um dos nomes cogitados. Jair Ventura corre por fora.

Esse é o lado para o torcedor santista.

Fazer uma sindicância independente e real nas contas do Santos. Saber se são verdadeiros os fortes comentários no Conselho Deliberativo, se as dívidas chegam ao absurdo valor de R$ 500 milhões. Tornar o time mais 'paulistano', obrigando o time a atuar 50% na Vila Belmiro e 50% no Pacaembu. Jurar que o clube não terá seu empresário favorito, como Luiz Taveira era de Modesto Roma. Agente que mais contratou e ganhou comissões quando Roma era o presidente. E a chegada de um executivo de futebol do mais alto nível.

Esse é o lado para o conselheiro.

José Carlos Peres, eleito ontem como presidente santista, promete revolucionar o clube. Em uma eleição tumultuada e com troca de acusações, Peres teve 1.851 votos, contra 1.661 de Modesto e Andres Rueda (empatados). Nabil Khaznadar ficou em último com 495 votos.

"Todos os ídolos do Santos serão bem tratados, essa relação não pode ser quebrada. O que aconteceu, aconteceu, mas o ídolo continua e será ídolo do clube. Teremos as portas abertas para todos eles, sem exceção. Eles tem que sentir que o Santos é a casa deles e não dizer que vai jogar em outro time, a identificação de Neymar é aqui."

Perez garante que a história mal resolvida da transferência de Neymar para o Barcelona será esquecida de vez. Não haverá mais processos, pedidos de sanções na Fifa contra o jogador. Ele quer, inclusive, retomar os contatos com o pai do jogador e seu empresário, Neymar Sênior.

Tanto pai quanto filho garantiram que não queriam mais contato com o clube. Eles não se conformaram com os processos movidos pelo Santos. Principalmente os que tentaram proibir o atacante de entrar em campo. Daí, a aproximação com o Palmeiras e com o Flamengo. Neymar não cita o clube que o formou para terminar sua carreira, quando voltar ao Brasil.

2reproducao 1024x577 Peres promete reatar com Neymar. Quer Robinho e Gabigol. E aponta dívida de R$ 500 milhões

"Não se move processo contra o jogador. Mas contra o clube que levou o jogador. Se houve algo errado, foi com o Barcelona. Não com o Neymar", garantiu Perez.

O novo presidente sabe que Robinho recusou R$ 350 mil do Atlético Mineiro. E quer o jogador de volta na Vila Belmiro. Para isso, pode oferecer um contrato de um ano. A sua proposta poderia chegar a R$ 500 mil mensais. Ele está nos Estados Unidos, aproveitando as férias. E analisando a possibilidade de atuar no mercado norte-americano. Se não surgir nada, tudo leva a crer que o atacante de 33 anos terá sua quarta passagem pela Vila Belmiro.

Gabigol é mais difícil. O site calciomercato.com revelou a quantia absurda que a Inter de Milão envolveu na contratação do atacante, em 2016. Os números são assustadores. 29,5 milhões de euros divididos entre Santos (40%), o grupo de investidores Doyen (20%) e o próprio atleta, há também luvas no valor de 6 milhões de euros por cinco temporadas. No total, o custo de jogador ultrapassou 60 milhões de euros (R$ 205 milhões).

O contrato também revela uma comissão de 4 milhões de euros (R$ 13,7 milhões), ou 13% do valor da venda do atleta, ao empresário de Gabigol, Giuliano Bertolucci, parceiro de Kia Joorabchian. O pagamento da comissão de Bertolucci foi acordado para ser feito em 12 parcelas. Oito de 350 mil euros (R$ 1,2 milhão) e quatro de 300 mil euros (R$ 1 milhão), que começaram em setembro de 2016 e terminam em junho de 2019.

O atacante foi um fracasso no futebol italiano. E também naufragou no português. O Benfica pagou 1,7 milhão de euros, cerca de R$ 6,5 milhões, por seu empréstimo de um ano. Com opção de compra, 25 milhões de euros, cerca de R$ 96,8 milhões. Ele chegou em agosto. Mas o clube português já quer devolvê-lo. Não conseguiu render. Entrou em apenas cinco partidas. Marcou um único gol. Virou reserva do reserva.

Gabriel quer voltar ao futebol brasileiro. Só que seu salário é de R$ 1,4 milhões mensais. O Santos aceitaria pagar, no máximo, um terço desse valor.

 Peres promete reatar com Neymar. Quer Robinho e Gabigol. E aponta dívida de R$ 500 milhões

O restante do elenco seria escolhido pelo técnico.

Robinho e Gabigol são desejos pessoais do novo presidente.

Ricardo Oliveira não é prioridade para essa nova diretoria.

Além disso, a nova diretoria tentará reverter a questão com Zeca. O lateral abandonou o clube, alegando ameaças de torcedores. E briga na justiça para seguir livre e jogar em outro clube, sem render um centavo ao Santos.

Perez fez uma promessa importante, ontem, animado com a vitória nas urnas.

"Vou trazer uma empresa entre as quatro maiores para fazer uma auditoria no Santos. Algo muito forte. Queremos fazer o portal da transparência. Traremos o Santos de 2000, com todos os balanços até agora. Vamos publicar para que o sócio veja como o Santos subiu e desceu. Auditoria será plena, séria, consistente. Se descobrirmos algum esqueleto, vamos fazer o que for preciso para proteger o clube."

Ou seja, ele garante que se for encontrada qualquer irregularidade, o Santos buscará a justiça para ressarcimento. Podendo, inclusive, processar ex-presidentes que se envolveram em negociações que trouxeram prejuízo ao clube. Conselheiros juram que cobrarão que essa promessa seja cumprida.

Não há quem se conforme com a possível dívida de R$ 500 milhões...

 Peres promete reatar com Neymar. Quer Robinho e Gabigol. E aponta dívida de R$ 500 milhões

http://r7.com/Aie1