Passou da hora de o UFC ter mais credibilidade. E criar um ranking dos lutadores. Dana e os Fertitta Brothers precisam parar de manipular os confrontos. E pensar apenas em dinheiro. Vitor Belfort não pode furar a fila e enfrentar de novo Jon Jones tão cedo…

a125 Passou da hora de o UFC ter mais credibilidade. E criar um ranking dos lutadores. Dana e os Fertitta Brothers precisam parar de manipular os confrontos. E pensar apenas em dinheiro. Vitor Belfort não pode furar a fila e enfrentar de novo Jon Jones tão cedo...
"Não é justo.

Um palhaço como o Chael Sonnen lutar com alguém como o Jon Jones.

Eu quero o desafio."

As frases de Vitor Belfort estimula o imaginário.

Uma revanche com Jon Jones.

Vitor foi o único homem do UFC a ter a vitória nas mãos contra 'Bones'.

Teve a chave de braço encaixada, mas a deixou escapar.

Seria mais do que interessante ver os dois se enfrentando.

Ainda mais após a fantástica vitória de Vitor de ontem.

Contra o britânico Michael Bisping.

O brasileiro era o único obstáculo antes de uma possível luta contra Anderson Silva.

Só que mesmo com 35 anos, Vitor inovou.

Ele fez toda a sua carreira como boxeador.

Seus cruzados, jabs e diretos abriram caminho no MMA.

Fora o seu jiu jitsu.

Só que após a derrota contra Jones, ele percebeu que tem pernas.

E passou a treinar chutes.

Foi com sensacional pontapé alto fez desabarem os sonhos de Bisping.

E depois, veio o desafio, o pedido de revanche.

Fazendo parte do marketing, Jones postou hoje uma foto rindo do desafio.

Tudo lindo?

Não. Tudo amador.

O UFC precisa se profissionalizar de vez.

Dana White e os Fertitta Brothers têm parar de pensar apenas no dinheiro.

É inaceitável que não exista um ranking sério.

Em todas as categorias.

Uma sequência lógica de ascensão e queda do lutador.

Já passou do tempo.

As lutas, principalmente por cinturões, nascem de uma decisão da cúpula.

Dana e os Fertitta Brothers fazem o que querem.

Decidem de acordo com a maior ou menor possibilidade de pay-per-view.

Não interessa justiça, carreira, nada.

Apenas o potencial econômico que o combate possa trazer.

Se um lutador é carismático como Belfort, fura a fila à vontade.

Foi assim que depois de perder para Anderson, lutou contra Jon Jones.

Em fevereiro de 2011 disputou o cinturão dos médios com o brasileiro.

Em setembro de 2012 tentou ser o campeão dos meios pesados.

Agora em janeiro de 2013 quer uma revanche.

E ela pode sim acontecer neste ano.

Não importa se há vários lutadores na frente.

Tudo depende apenas do interesse.

Outro exemplo revoltante é confronto entre George Saint-Pierre e Nick Dias.

O desafiante de GSP deveria ser Johnny Hendricks.

O próprio Dana White chegou a dizer isso.

Nick Diaz estava suspenso quando a luta pelo cinturão dos meios médios foi decidida.

Para quem não se lembra, o polêmico Nick havia perdido para Carlos Condit.

Saiu xingando a tudo e a todos e garantindo que não lutaria mais no UFC.

Para piorar, foi constatado que usou maconha antes do confronto.

Só que seu carisma de vilão vende muito pay-per-view.

Então Dana resolveu presentear o lutador que perdeu e se dopou com a decisão do cinturão.

Inaceitável.

Ele estará marrento como sempre em março no Canadá enfrentando GSP.

Decisão descabida e que deixa claro a manipulação total dos confrontos.

Tudo é uma questão de dinheiro.

Para maior credibilidade ao UFC, há a necessidade de um ranking.

A justiça seria respeitada.

Com os critérios abertos, para todos que acreditam no MMA pudessem seguir.

Chega a ser ridículo depois de cada evento as perguntas sobre quem vai lutar com quem.

A ordem dos desafiantes traria transparência.

Para a mídia, para os torcedores e, principalmente, para os lutadores.

Aqueles sem padrinhos ou sem carisma estão perdidos.

Mesmo tendo talento, podem ficar sempre no final da fila.

Hoje o jogo é assim.

Dana e os Fertitta se reúnem e definem.

Quem luta contra quem e onde não por uma questão de justiça.

Mas por mera arrecadação.

O que Vitor fez ontem com Bisping foi sensacional.

Mas ele não poderia simplesmente desafiar Jon Jones de novo.

Já teve a sua chance.

Há quatro meses.

E perdeu.

Existem outros lutadores que podem não ter o mesmo carinho de Dana.

Mas por merecimento merecem enfrentar Jones.

E com certeza não seria Chael Sonnen.

Ele perdeu para a sua revanche para Anderson Silva em julho de 2012.

E já em abril deste ano terá pela frente Jon Jones também pelo cinturão.

Sonnen e sua loucura marqueteira estão no TUF dos Estados Unidos.

Sinônimo de audiência e dinheiro.

Muito se falou dos absurdos que Don King fazia com seus lutadores.

E principalmente com a promoção das suas lutas.

Mas chega a ser ingênuo.

Quando se para para pensar no que acontece no UFC.

Dana White e os Fertitta Brothers assumem não ter ranking de categoria alguma.

A fila para as decisões de cinturões depende apenas do dinheiro.

A luta que render mais será programada e ponto final.

Os lutadores sabem disso e se calam.

Os espertos, como Vitor, sabem tirar proveito desse abuso.

Furam a fila.

E acertam um direto na justiça, na lógica.

O que vale no UFC é o dinheiro.

Ponto final...

a27 Passou da hora de o UFC ter mais credibilidade. E criar um ranking dos lutadores. Dana e os Fertitta Brothers precisam parar de manipular os confrontos. E pensar apenas em dinheiro. Vitor Belfort não pode furar a fila e enfrentar de novo Jon Jones tão cedo...

27 Comentários

"Passou da hora de o UFC ter mais credibilidade. E criar um ranking dos lutadores. Dana e os Fertitta Brothers precisam parar de manipular os confrontos. E pensar apenas em dinheiro. Vitor Belfort não pode furar a fila e enfrentar de novo Jon Jones tão cedo…"

20 de January de 2013 às 13:47 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Estevam Rodrigues
    - 21 de janeiro de 2013 - 13:07

    Boa tarde Cosme. Belo post. Estou meio desanimado com o UFC por isso e pela derrota do Cigano. Abraço.

  • Dija
    - 21 de janeiro de 2013 - 13:07

    Excelente comentário Cosme.Só q vc esqueceu d citar q o Vitor aceitou lutar contra o JJ sem ter o tempo necessário para o confronto (devido a outros lutadores não aceitarem o desafio) e foi o lutador q esteve mais próximo d vencer o JJ com aquela chave d braço q acabou escapando.Acredito q se ele se preparar adequadamente para o combate tem grandes chances d vencer sim.abraçoss

  • Paulo Ricardo Cassol
    - 21 de janeiro de 2013 - 12:35

    Concordo com o Ricardo Mosqueira, deveria escrever mais sobre mma, pois poucos escrevem tao bem como vc acerca do assusto, no mais vc ta certo eles pesam no dinheiro, contudo eu tb queria ver esta revache, assim como queria ver o Machidade novo contra o Bones, este que é o segundo lutador que mais gosto de ver lutar.

  • Ricardo Mosqueira
    - 21 de janeiro de 2013 - 11:33

    Cosme, Escreva mais sobre MMA. São poucos os jornalistas que escrevem (tão bem) a respeito do tema. Apesar de discordar de alguns pontos, esse assunto é muito pertinente. Realmente deve ser frustante para um cara como Johnny Hendricks perder um title shot pelo pedido de um atleta ou por vender menos pay-per-view. Acho que no fim deveria contar a qualidade do lutador e não o comportamento dele fora do octógono. Os melhores combates que vi ultimamente não foram de caras que soltaram o verbo antes da luta e provocaram o adversário (Joe Lauzon e Jim Miller, GSP e Condit).

  • João
    - 21 de janeiro de 2013 - 10:43

    Ele merece uma chance pelo fato que na luta anterior não teve tem habil pra se preparar.... diferente do JJ... mas ele lutar novamente, seria uma tremenda injustiça com Machida, Henderson, Gustaffsson e, futuramente, Glover Texeira, que estão muito mais credenciados que ele. Se ele quiser ter uma chance, suba de categoria, lute contra eles e faça o Rashad Evans que é da mesma equipe dele descer de categoria e enfrentar o Anderson Silva.

  • Rodrigo E.
    - 21 de janeiro de 2013 - 09:36

    Sejamos realistas. O UFC cresceu absurdamente sendo administrado dessa forma e não vai mudar. Também acho um absurdo que um cidadão como Chael Sonnen, que para ser um lutador mediano ainda precisa melhorar muito, tenha 2 tittle shots seguidos em duas categorias diferentes, mas que a luta dele contra Jon Jones vai atrair a atenção de todos, isso é fato. Assim como GSP X Diaz. Existe aí o componente da rixa pessoal e isso vende.

  • leonardo
    - 21 de janeiro de 2013 - 01:26

    uma coisa q eu queria saber o Boxe acabou ? antigamente falava direto na tv dos confrontos q ia acontecer no Boxe e hoje em dia em nenhum programa esportivo ou jornal fala desse esporte, parece q o MMA roubou esse posto e o boxe ja era, e quem é o culpado disso o boxe q se desleixou ou MMA é superior mesmo?? Cosme seria legal vc fazer um post sobre os motivos da decadencia do Boxe

  • Fernando
    - 21 de janeiro de 2013 - 00:53

    Mas ainda assim, Belfort ainda seria um candidato muito mais sensato do que o Sonnen. Inconcebível o Sonnen disputar title-shot, quiçá ser técnico do TUF.

  • Fernando
    - 21 de janeiro de 2013 - 00:50

    Só quando o teatrinho do UFC começar a doer no bolso do Dana White e dos Fertitta Brothers é que eles vão se preocupar em criar um ranking e regras mais claras para definir os title-shots. O UFC atual ainda é um Coliseu cheio de "Gladiadores do terceiro milênio", só entretenimento e dinheiro. Mas ainda vai demorar para que essas lutas mal arranjadas causem queda de pay-per-views e assinaturas. Geralmente, os mais midiáticos acabam se enfrentando, e isso é o que importa para os chefões.

  • mario
    - 20 de janeiro de 2013 - 22:46

    Muito pior foi a revanche do Cain x Cigano, mas em certas categorias o UFC não tem atleta bom. Eu considero por exemplo q o JJ só lutou com caras ultrapassados, e não fez nada demais. O Victor pelo menos merece uma revanche. Pq vale salientar q ele aceitou o desafio em cima da hora após de 2 brasileiros recurarem, ex-campeões da categoria, e o Victor quaseeee finalizou.

1 2 3
6234