Lucas Lima foi o grande maestro na Vila Belmiro. Fez o que quis diante do acovardado Corinthians de Tite. 2 a 0 foi até pouco para o Santos. Mas é uma vantagem importante na Copa do Brasil…

1reproducao20 Lucas Lima foi o grande maestro na Vila Belmiro. Fez o que quis diante do acovardado Corinthians de Tite. 2 a 0 foi até pouco para o Santos. Mas é uma vantagem importante na Copa do Brasil...
A jogada foi maravilhosa. Da intermediária direita, Lucas Lima domina a bola e cruza em curva para Gabriel entrar livre, nas costas da zaga corintiana. O atacante só teve o trabalho de cabecear forte.

"Eu falo pra ele assistir aos jogos do Barcelona, pois o Messi sempre faz assim com o Neymar. Foi exatamente o que o Lucas fez."

Marquinhos Gabriel desceu pela direita, na correria. Diante da zaga corintiana, ele toca para Lucas Lima. A devolução vem em um toque só, simples, certeiro. A bola caiu nos pés de Marquinhos Gabriel, livre. E ele estufa as redes do desesperado Cássio.

Ricardo Oliveira teve de pedir desculpas para Lucas Lima. O meia também o havia deixado cara a cara com Cássio, mas o goleiro corintiano conseguiu evitar o gol.

Lucas Lima mereceu ser aplaudido de pé ontem na Vila Belmiro. Ele foi o maestro na estonteante vitória santista por 2 a 0 diante do Corinthians, no primeiro jogo pelas oitavas de final da Copa do Brasil. A vantagem de dois gols foi até pouco diante do domínio santista. Principalmente no primeiro tempo.

Tite colocou o seu time outra vez de forma acovardada na defesa. Esperava o Santos com a mesma irritante postura que a equipe adota toda vez que sai do Itaquerão. 4-1-4-1. Com seus jogadores orientados para tentar conter a euforia santista. Quebrar o ritmo veloz, com troca de passes, lento, com toda calma.

4ae12 Lucas Lima foi o grande maestro na Vila Belmiro. Fez o que quis diante do acovardado Corinthians de Tite. 2 a 0 foi até pouco para o Santos. Mas é uma vantagem importante na Copa do Brasil...

Só que o Santos de Dorival Júnior, jogando na Vila Belmiro, foi bem diferente, por exemplo, do que o Avaí de Gilson Kleina. Dorival sabia que a chance de conseguir a classificação seria abrir uma boa vantagem ontem, nos seus domínios. E atropelou o rival. Adiantou os dois laterais, Victor Ferraz e Zeca. Adiantou a marcação para a intermediária corintiana.

Thiago Maia e Renato se desdobravam para que Geuvânio corresse pelas laterais e Lucas Lima brilhasse. Ricardo Oliveira e Gabriel não tinham do que reclamar. De tantas bolas que recebiam para finalizar. A pressão santista foi impressionante.

Mas quem teve a sorte de assistir ao jogo, viu uma exibição diferenciada. Lucas Lima mostrou mais uma vez que é o meia de maior visão e talento neste território nacional. Canhoto habilidoso, inteligente. Como o falecido treinador da Seleção Brasileira da Copa de 1978, Claudio Coutinho, dizia. Ele antevê a jogada e coloca a bola, com precisão, no ponto futuro. Onde o companheiro chega de surpresa.

Seu futebol é refinado. Seus passes são diferenciados. O ritmo que tem imposto ao Santos tem espantado os adversários. Tem transformado seus companheiros jogadores melhores do que realmente são. Há um certo medo na Vila Belmiro, enquanto não chega logo o dia 31. Restam longos 11 dias até fechar a janela europeia e há o pavor que chegue uma boa proposta para Lucas Lima.

O meia não quis forçar sua ida para o Porto. Ele percebeu o quanto o Santos precisava dele. E resolveu ficar até dezembro. Dorival Júnior sabe o quanto precisa do jogador. E faz questão de colocá-lo onde gosta e rende mais. Adiantado, na intermediária adversária, de preferência. De frente para a jogada. Passar, lançar ou chutar para o gol. A escolha é dele.

Além do talento natural, Lucas Lima está especialmente confiante. Convocado por Dunga, assediado por clubes europeus e com todo o apoio de Dorival Júnior e companheiros de time. Está fazendo ótimas partidas. Por tudo isso, é impossível negar a participação de Tite.

O treinador corintiano gosta de marcar por setor. Só que quando um jogador adversário está iluminado, vivendo uma fase excelente, o bom senso recomenda que ele seja acompanhado mais de perto. Só que não foi o que aconteceu na Vila Belmiro. Lucas Lima atuou à vontade. Tanto pela direita, esquerda e no meio. Teve liberdade para pensar. Isso foi imperdoável. Não admissível esse ero de Tite.

3ae24 Lucas Lima foi o grande maestro na Vila Belmiro. Fez o que quis diante do acovardado Corinthians de Tite. 2 a 0 foi até pouco para o Santos. Mas é uma vantagem importante na Copa do Brasil...

Além da absurda covardia tática de novo vindo à tona. No primeiro tempo, o Corinthians não chutou uma bola com perigo ao gol santista. O que é isso? Os jogadores estavam muito recuados, longe da intermediária e área santista. Para piorar a noite, Luciano torceu o joelho. E teve de ser substituído. Entrou Vagner Love e ele teve mais uma atuação constrangedora, fraquíssima. Malcom também nada produzia.

No segundo tempo, perdendo o jogo, Tite adiantou seu meio de campo. E equilibrou a partida. Até porque o ritmo alucinante santista nos primeiros 45 minutos desgastou seus jogadores. Mas Dorival continuou exigindo pressão, a busca pelo segundo gol. E ele veio.

O Santos jogará na próxima quarta-feira no Itaquerão com dois gols de vantagem. Tirará Tite da zona de conforte. Ele não poderá colocar seu time para tocar a bola com calma. Terá de mostrar mais coragem. E sufocar os santistas na sua intermediária. Com o auxílio da acústica dos gritos de sua torcida.

Mas oferecerá espaço para os contragolpes em velocidade, especialidade santista. Principalmente se Lucas Lima tiver o mínimo de liberdade para enxergar o jogo. Se Tite sonha com a vaga para as quartas de final, terá de anular o principal trunfo santista.

Lucas Lima é um dos pouquíssimos jogadores talentosos que ainda atuam no Brasil. Seu tempo por aqui terminará em dezembro. Ou antes. Até o dia 31 de agosto, a diretoria santista teme uma proposta irrecusável pelo jogador. Para o Corinthians, o melhor seria que ele embarcasse antes da próxima quarta-feira...

(E foi confirmada a ruptura dos ligamentos de Luciano. Ele só volta a jogar em 2016. Será um desfalque terrível para o Corinthians...)
2ae13 Lucas Lima foi o grande maestro na Vila Belmiro. Fez o que quis diante do acovardado Corinthians de Tite. 2 a 0 foi até pouco para o Santos. Mas é uma vantagem importante na Copa do Brasil...

Comprar a BandSports. Essa uma das opções do bilionário grupo Turner. Sky e Net seguem fechadas para a Champions League 2015. Não abrem espaço para o Esporte Interativo. Por que será?

1ap2 Comprar a BandSports. Essa uma das opções do bilionário grupo Turner. Sky e Net seguem fechadas para a Champions League 2015. Não abrem espaço para o Esporte Interativo. Por que será?
Manobras nos bastidores da televisão esportiva a cabo. O Esporte Interativo conseguiu exclusividade na Champions League por três anos. Tirou o principal produto da ESPN Brasil. Fox Sports e Sportv não terão os jogos. Por trás do canal, que possibilitou a importante compra estava o bilionário Turner. Desde o ano passado, quando a briga pela Champions começou, o conglomerado norte-americano já era dono do EI. Só assumiu 100% da compra do canal no final de janeiro.

A Turner acreditou que sua força e seus canais importantes como CNN e Cartoon Networtk seria suficiente. E as maiores operadores brasileiras cederiam. E incluiriam o Esporte Interativo na sua programação.

Na guerra pela audiência e dinheiro de patrocinadores, não interessaria à Globosat, FoxSports e nem à ESPN a entrada do EI na Net, na Sky ou na Claro TV.

Claro, por coincidência, as maiores operadoras do Brasil não abriram espaço para o canal esportivo.

A Globo só transmitirá a Champions a partir das oitavas de final. A Bandeirantes mostrará os jogos dos times mais conhecidos do Brasil. Prioridade para os espanhóis Real Madrid e Barcelona. A emissora, aliás, já mostrou hoje a vitória do Valencia diante do Monaco por 3 a 1, pela playoff da Champions.

As principais operadoras não mostraram a partida. Só as emissoras por satélite, GVT TV, OI TV e Nossa TV. Além de Multiplay, Telecom, Cabo Telecom e TCM. Todas a cabo.

2ap2 Comprar a BandSports. Essa uma das opções do bilionário grupo Turner. Sky e Net seguem fechadas para a Champions League 2015. Não abrem espaço para o Esporte Interativo. Por que será?

O grupo Turner continua brigando com a Net, Sky e Vivo TV. Mas elas seguem irredutíveis. E pela Internet estimula telespectadores interessados em ver a Champions. Incentiva que telefonem, mandem e-mail para as operadoras. Exigindo a entrada do Esporte Interativo.

Mas a briga está se mostrando improdutiva. A ponto de a Turner ter uma carta na manga tão poderosa quanto inesperada.

Comprar o BandSports, canal esportivo a cabo da TV Bandeirantes. Esta seria uma saída genial. Se a compra for mesmo efetivada, não só a Champions League iria parar na Net e na Sky. Mantido o nome BandSports, a emissora transmitiria também a Olímpiada de 2016. O acordo já está fechado.

Executivos televisivos já sabem da possibilidade que revolucionaria o mercado. Tudo ainda está sendo articulado. Não é uma negociação fácil. A fase de grupos da Champions começará na segunda quinzena de setembro. O melhor dos mundos para o grupo Turner seria já estar mostrando os jogos. Quer pelo Esporte Interativo ou Esporte Interativo Maxx. Ou se acertar comprar a BandSports.

Enquanto isso, o fã da maior competição entre clubes do mundo se desesperam no Brasil. Caso não se contentem com os jogos que a Band mostra na tevê aberta, sem as pequenas operadoras onde o EI está, fica impossível. A não ser que busque a ilegalidade. Transmissões piratas, clandestinas.

O grupo Turner sente que toda essa pressão é para abrir o leque.

E propor composição com Sport, ESPN ou Fox Sports pela Champions.

Mas tentará resistir o máximo que puder.

Pior para o telespectador fã do maior torneio do mundo...

Assim está o cruel mercado das tevês esportivas a cabo neste país...
5a1 Comprar a BandSports. Essa uma das opções do bilionário grupo Turner. Sky e Net seguem fechadas para a Champions League 2015. Não abrem espaço para o Esporte Interativo. Por que será?

Seleção Olímpica desmoralizada. Grêmio tenta convencer Corinthians e Atlético Mineiro a um motim. Objetivo: liberação dos jogadores de amistoso contra a França. Dunga nem sonhava com essa revolta…

1reproducao19 Seleção Olímpica desmoralizada. Grêmio tenta convencer Corinthians e Atlético Mineiro a um motim. Objetivo: liberação dos jogadores de amistoso contra a França. Dunga nem sonhava com essa revolta...
Jean (Bahia), os zagueiros Lucão (São Paulo) e Marlon (Fluminense), o lateral Jorge (Flamengo), os volantes Eduardo Henrique (Atlético-MG), Otávio (Atlético-PR) e Rodrigo Caio (São Paulo), e os atacantes Carlos (Atlético-MG), Luciano (Corinthians), Alisson (Cruzeiro), Luan (Grêmio) e Kelvin (Palmeiras).

Esses foram os 12 convocados por Dunga que atuam no Brasil para jogar o amistoso contra a França, no dia 8 de setembro, na cidade de Le Mans. A apresentação está marcada para o dia 31 de agosto. E a dispensa dos atletas, no dia 9 de setembro. Cada um deles deverá perder três rodadas do Campeonato Brasileiro.

1ae15 Seleção Olímpica desmoralizada. Grêmio tenta convencer Corinthians e Atlético Mineiro a um motim. Objetivo: liberação dos jogadores de amistoso contra a França. Dunga nem sonhava com essa revolta...

Só que Dunga nunca imaginaria que na sua cidade, Porto Alegre, nasceria um motim. A direção do Grêmio está articulando com Corinthians, Flamengo e Atlético Mineiro a liberação dos seus jogadores. Os clubes não querem ficar desfalcados no Brasileiro. A Seleção Olímpica que chame outros atletas.

O diretor executivo Rui Costa está ligando para os presidentes dos clubes. A reação está sendo de total adesão. Não há interesse em ceder os atletas. A combinação é uma reação conjunta para que nenhuma equipe seja exposta, compre briga de forma direta com a CBF.

Dunga e Marco Polo del Nero já sabem o que está acontecendo. E prometem não ceder. Com a ameaça velada de que o atleta que pedir liberação nunca mais será chamado.

Os jovens jogadores não têm poder de decisão. Vão deixar para as diretorias dos seus clubes agir. Se fossem estrelas consagradas poderiam se rebelar. Mas não é o caso. Outros envolvidos, os empresários desses atletas, se desesperam. Sabe que que cada convocação para a Seleção significa valorização.

Só que a direção do Grêmio, cabeça do movimento, não quer abrir mão de jeito algum de Luan. Não teria um dos seus principais jogadores contra o Figueirense em Santa Catarina; o Goiás em Porto Alegre; e o Corinthians, em São Paulo. Serão nove pontos importantíssimos em disputa. Podem valer a sonhada classificação para a Libertadores. E até uma disputa pelo título.

A princípio, a liberação tem de ser levada a sério. Os clubes só são obrigados a ceder seus jogadores em datas Fifa. Quando os campeonatos pelo mundo costumam parar. Não é o caso desse jogo contra a França.

3ae23 Seleção Olímpica desmoralizada. Grêmio tenta convencer Corinthians e Atlético Mineiro a um motim. Objetivo: liberação dos jogadores de amistoso contra a França. Dunga nem sonhava com essa revolta...

Dunga e Marco Polo não querem ceder. Até porque pretendem organizar vários amistosos da Seleção Olímpica até os Jogos de 2016. Estão realmente chocados com esse motim que o Grêmio articula. E que parece seduzir os outros clubes importantes do futebol deste país.

Impasse inédito à vista.

A Seleção Brasileira é cada vez mais desmoralizada...
1cbf2 Seleção Olímpica desmoralizada. Grêmio tenta convencer Corinthians e Atlético Mineiro a um motim. Objetivo: liberação dos jogadores de amistoso contra a França. Dunga nem sonhava com essa revolta...

O constrangedor diálogo entre o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e um torcedor da Máfia Azul, escancara. Os dirigentes brasileiros são reféns das torcidas organizadas…

1reproducao17 O constrangedor diálogo entre o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e um torcedor da Máfia Azul, escancara. Os dirigentes brasileiros são reféns das torcidas organizadas...
A transcrição de um áudio entre o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e 'Quik', um dos líderes da Máfia Azul, escancara a íntima ligação entre as organizadas e os dirigentes de futebol do Brasil. Com raríssimas exceções, os dirigentes se comportam como reféns dos torcedores de seus clubes.

Ingressos, ônibus, hospedagem até passagens de avião muitas vezes não são pedidos. São exigidos. Clubes com extremas dificuldades financeiras precisam reservar parte de suas receitas. E doar a esses 'abnegados'.

Por que os dirigentes se submetem? Para escapar da pressão que as organizadas sabem fazer. Ficam revoltadas quando perdem suas vantagens conquistadas há décadas. Atormentam a diretoria, assustam seus familiares, ameaçam jogadores. Não há paz no clube.

"O meu maior erro foi parar de dar ingressos e ajudar nas viagens das organizadas do Corinthians. Elas se voltaram contra mim. Fizeram bonecos, faixas, começaram a me xingar nos estádios, no clube. Até na minha casa. Tinha de andar com vários seguranças. Foi um inferno. Esse foi um dos meu grandes erros. Talvez o maior.

"Foram as organizadas que impediram que eu seguisse comandando o Corinthians. Elas passaram para a oposição, para o Andrés (Sanchez). Até porque ele foi fundador de torcida (a Pavilhão Nove). Esses torcedores esqueceram que eu era o maior presidente da história do Parque São Jorge. Com as torcidas organizadas contra fica impossível administrar futebol neste país. Impossível."

O desabafo me foi feito pelo ex-presidente do Corinthians, Alberto Dualib, quando teve de renunciar ao seu amado cargo em 2007.

Lógico que para o dirigente abandonar o cargo também houve a pressão da Polícia Federal que investigava a ligação do Corinthians com a MIS. "Era uma coisa de tribunais. Eu poderia levar com os advogados do clube. O que não poderia mais suportar era ser ameaçado de agressões, ser xingado de madrugada junto com a minha família. Era o que esses torcedores faziam. E olhe que eram os mesmos que diziam que eu era o melhor dos presidentes do Corinthians. Tive de ir embora. Se eu tivesse a Gaviões, não sairia tão por baixo."

1reproducao18 O constrangedor diálogo entre o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e um torcedor da Máfia Azul, escancara. Os dirigentes brasileiros são reféns das torcidas organizadas...

O que aconteceu com Dualib foi o extremo.

Mas Gilvan Tavares também não tem o que comemorar. Ele assumiu o cargo depois que Zezé Perrella assumiu o senado, após a morte do ex-presidente Itamar Franco. Gilvan começou a sentir o quanto a relação seria difícil quando escolheu Marcelo Oliveira como treinador. Pelo passado atleticano, as organizadas se revoltaram. E tanto o dirigente quanto o técnico passaram a receber ameaças de morte, caso fosse efetivada a contratação.

Marcelo Oliveira foi bicampeão do Brasil e as organizadas passaram a tratá-lo como rei. As principais torcidas cruzeirenses impediram a festa pela comemoração do Brasileiro de 2013. Pavilhão Independente e Máfia Azul protagonizaram uma briga deprimente na saída do Mineirão, logo após a última partida daquele campeonato. A Polícia revelou que vários membros das organizadas fizeram arrastão pelas ruas, roubando torcedores comuns. A festa do título foi cancelada.

Gilvan endureceu de vez. Impediu que as organizadas utilizassem o escudo oficial e a marca do clube. No uniforme, bandeira, onde fosse. Se insistissem, seriam processadas. Fora seus membros serem proibidos de entrarem no estádio.

1gazeta2 O constrangedor diálogo entre o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e um torcedor da Máfia Azul, escancara. Os dirigentes brasileiros são reféns das torcidas organizadas...

A relação que parecia distante, caiu por terra ontem. Infelizmente.

A intimidade com que Quik trata Gilvan e franqueza com que exige mordomias é algo assustador. O torcedor teve acesso à apresentação de Vanderlei Luxemburgo no clube.

4reproducao4 O constrangedor diálogo entre o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e um torcedor da Máfia Azul, escancara. Os dirigentes brasileiros são reféns das torcidas organizadas...

Na conversa entre ele e o presidente cruzeirense, a postura do dirigente é constrangedora. Se justifica como se fosse submisso ao torcedor.

"Eu não abandonei (a Máfia Azul), só que vocês morrem de raiva porque tinham emprego aqui no clube, vocês tinham aluguel de sala pago, vocês tinham ingresso, tinham ônibus pago.

"Como que você vai conversar comigo se a torcida está só me ofendendo? Eu vou receber esses aí que estão me mandando tomar no cu? Estou fazendo o que posso fazer. Vou falar com vocês, que vocês não entendem. O Cruzeiro fez um sacrifício financeiro para ganhar dois títulos. Aí nós ficamos completamente endividados. Estou pagando dívida. Como que você faz? Torcida quer que compre jogador e ganhe título. Ninguém ganha título todos os anos.

"Vocês vão à na porta da Toca, vem aqui invadindo a sede. É isso que vocês conversam?"

Na gravação de ontem, Quik quer saber quem será o intermediário entre as organizadas e o Cruzeiro. Fica claro que era o ex-gerente, Valdir Barbosa, que foi para o Coritiba. O torcedor quer ingressos de graça. Gilvan responde.

"Sobre ingressos de São Paulo (jogo de hoje contra o Palmeiras), não tem condições? (...) Com quem pegamos agora os ingressos?", pergunta o membro da Máfia Azul.

"Nós estamos com situação financeira difícil. Vou tirar dinheiro do Cruzeiro para dar para torcedor? Nós vamos arrumar ingressos para vocês. Vocês vão pegar os ingresso lá em São Paulo. A mesma coisa que o Valdir (Barbosa) fazia.

"Já dei ordem que vai continuar tendo ingressos do mesmo jeito. Vocês vão acertar isso com Fernando Souza. Em São Paulo não tem jeito (de pegar com Fernando), porque é o Benecy (Queiroz, diretor) quem vai pegar os ingressos. Lá, é com um segurança nosso, um grandão."

Aí vem o diálogo direto. Fica claro que não há o menor constrangimento do torcedor em exigir uma reunião com o presidente Gilvan. Vale a pena analisar o tom de cada palavra.

6reproducao O constrangedor diálogo entre o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e um torcedor da Máfia Azul, escancara. Os dirigentes brasileiros são reféns das torcidas organizadas...

Quick."Isso tudo (benefícios para a torcida organizada) foi retirado e não foi conversado. Reúne com a diretoria da Máfia Azul e vamos conversar."

Gilvan. "Vocês têm de ajudar o clube. Não é o clube que tem de ajudar vocês."

Quik. "Temos 600 sócios. Isso não é ajudar? Quanto a gente dá para o clube?"

Gilvan. "Vocês têm 600 sócios porque eu não dei ingressos."

Quik. “Onde o clube está, a Máfia Azul está. A gente vai ao jogo na quarta-feira. A gente vai ao jogo no domingo. Entendeu, Gilvan? Nós temos de rever isso."

Gilvan. "Não vou dar ingresso, não vou dar dinheiro, nem vou pagar sala."

Quik. "Você não pode conversar, não?"

Gilvan. "Posso."

Quik. "Por que não podemos marcar uma reunião?"

Gilvan. "Depois você liga para o Fernando Souza e ele marca com vocês."

Assim termina o áudio. Com o presidente do Cruzeiro cedendo. Prometendo marcar a reunião com a cúpula da Máfia Azul.

Quando a conversa se tornou pública, ontem à noite, a assessoria de imprensa do clube mineiro avisou. Gilvan não falaria sobre o tema. E disse que não sabia que o diálogo estava sendo gravado. Membros da organizada o teriam divulgado nas redes sociais para mostrar sua influência sobre o presidente do Cruzeiro.

7reproducao1 O constrangedor diálogo entre o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e um torcedor da Máfia Azul, escancara. Os dirigentes brasileiros são reféns das torcidas organizadas...

A situação é exemplar. E mostram o quanto os clubes brasileiros estão reféns de seus próprios torcedores. Tudo é muito patético, constrangedor. As organizadas já têm raízes e cada vez mais poder.

A direção do Corinthians, por exemplo, veio das suas torcidas. Andrés Sanchez, como lembrou Dualib, fundou a Pavilhão Nove, nome dado em homenagem a uma ala da extinta prisão, o Carandiru.

No Palmeiras, membros da Mancha Verde, se transformaram em sócios. Alguns já são conselheiros. O plano é fazer de Paulo Serdan, ex-presidente da torcida, presidente do clube. Graças à eleição direta.

No São Paulo, Carlos Miguel Aidar tem ligação com a Independente. E fez questão de mostrar intimidade com a chefia da torcida diante dos jornalistas, na Libertadores.

O processo democrático das eleições está perfeito. O que choca é quando um dirigente de torcida cobra privilégios do presidente do clube. O que aconteceu no Cruzeiro é, infelizmente, muito comum. Só nunca havia sido gravado e levado ao conhecimento público.

É chocante, mas nada surpreendente.

"Presidente que enfrenta as organizadas quebra a cara.

Eu quebrei..."

Alberto Dualib...
3reproducao3 O constrangedor diálogo entre o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e um torcedor da Máfia Azul, escancara. Os dirigentes brasileiros são reféns das torcidas organizadas...

Deprimente. Torcedores cheirando cocaína à vontade no Castelão. A droga chegou com toda força nas organizadas. As autoridades deste país estão esperando uma grande desgraça para acordar…


É revoltante. Jovens sem o menor pudor espalham cocaína sobre as costas de um celular. E cheiram em pleno Castelão, enquanto o Fortaleza joga contra o Cuiabá pela Série C. Fazem as carreiras com a maior desfaçatez. Sem medo de ser importunados por ninguém. E não são.

Policiais e seguranças do estádio simplesmente não enxergaram a deprimente cena. Muito menos estavam atentos na revista, antes dos torcedores entrarem no estádio. Pela localização tudo indica que foi no local destinado às organizadas da torcida do Fortaleza. Um dos jovens que aparece cheirando cocaína foi preso fora do estádio. Ele é um ladrão de de celulares. A imagem teria sido filmada em dos aparelhos.

O que pode parecer espantoso, não é. Policiais Militares de todo o Brasil não têm a menor preocupação com a liberação de cerveja nos estádios. O alvo são os traficantes infiltrados nas organizadas.

As torcidas organizadas são como um parque de diversão para os traficantes. Milhares de jovens, muitos deles sem rumo, revoltados, sem estudo, sem emprego. A droga entre eles é cada vez mais normal. Falta vontade política para investigações a fundo, que separem os criminosos dos torcedores comuns.

As apreensões de drogas em torcidas organizadas também cada vez são mais constantes. Os avisos surgem de todos os lados. A situação é grave há muito tempo. E só piora.

"Infelizmente estamos esperando uma grande desgraça acontecer. A sociedade está doente e acompanha passiva crimes após crimes. E já banalizou os brutais assassinatos entre membros de organizadas. A impunidade incentiva essas mortes. A nossa legislação é arcaica, ultrapassada. Só dá mais confiança para esses delinquentes. E hoje esses membros de organizadas não saem para bater no rival. Se organizam para matar.

São pessoas sem o menor drama de consciência, bandidos. E que são protegidas pela nossa legislação. Isso é o que mais incomoda à polícia, ao militar. A impunidade incentiva esse delinquentes. Infelizmente tudo piorou de forma assustadora. Em toda a sociedade brasileira."

1divulgacao Deprimente. Torcedores cheirando cocaína à vontade no Castelão. A droga chegou com toda força nas organizadas. As autoridades deste país estão esperando uma grande desgraça para acordar...

O desabafo é do tenente coronel Marcos Marinho. Antes de comandar a arbitragem em São Paulo, ele cuidou do policiamento dos estádios. No ano passado ele já alertava para o crescimento da violência. Agora, com as drogas ganhando mais e mais espaço nas organizadas, tudo fica ainda pior.

Houve apreensão de 300 quilos de cocaína e crack em um galpão da Torcida Uniformizada do Palmeiras. Em fevereiro de 2014.

Já em abril de 2015 houve uma chacina na sede da Pavilhão Nove, do Corinthians. Foram assassinadas oito pessoas. As mortes estão ligadas à dívidas de drogas.

Isso só em São Paulo. Relatos da Polícia dão contam que isso acontece em todo o país.

"Algumas torcidas têm o crime organizado infiltrado. Eles se infiltram e fazem da droga uma forma de ganhar dinheiro. Passou da hora do poder público tomar uma atitude em relação às organizadas no País", protesta o promotor Paulo Castilho.

Marinho e Castilho têm toda a razão. Suas palavras ganham a cada dia mais peso.

As autoridades estão esperando uma grande desgraça para agir.

E com drogas pesadas como cocaína é só uma questão de tempo.

Ah, Brasil e Venezuela, pelas Eliminatórias está confirmado.

O jogo será em outubro.

Onde?

No belo estádio do Castelão.

Onde esses cinco brasileiros cheiraram cocaína à vontade...
 Deprimente. Torcedores cheirando cocaína à vontade no Castelão. A droga chegou com toda força nas organizadas. As autoridades deste país estão esperando uma grande desgraça para acordar...

A alegria de “Messi do Mato Grosso”. Ao contrário de Neymar e seus R$ 6 milhões no Barcelona, seu contrato é de apenas R$ 920 com o Santos. Jean Chera é a prova. O amor exagerado de um pai pode sabotar a promissora carreira de um filho…

1santos A alegria de Messi do Mato Grosso. Ao contrário de Neymar e seus R$ 6 milhões no Barcelona, seu contrato é de apenas R$ 920 com o Santos. Jean Chera é a prova. O amor exagerado de um pai pode sabotar a promissora carreira de um filho...
Neymar, R$ 6 milhões mensais. Entre salários do Barcelona e publicidade. Jean Chera, R$ 920,00.

Bastaram cinco anos e a desproporção ficou gigantesca, absurda. Os dois eram tratados como as maiores promessas do Santos, desde Robinho. Por ter três anos a mais, Neymar foi lançado primeiro. Seria apenas uma questão de tempo para o "Messi do Mato Grosso" ficar com a camisa dez de Paulo Henrique Ganso. E mostrar seu talento excepcional.

"Meu sonho é jogar a Copa do Mundo de 2014 com Neymar", dizia o garoto aos repórteres que iam entrevistar a nova grande revelação santista. E ele não parecia exagerar.

Pelo menos era o que esperavam torcedores, dirigentes, técnicos e mesmo jogadores da base e mesmo profissionais. Mas principalmente, seu pai, Celso. Empresário e responsável pela carreira do filho. E considerado pelos conselheiros santistas como grande responsável pela incrível decadência do garoto.

Desde que foi descoberto no Mato Grosso, os planos de Celso eram grandiosos para Jean. Ao desembarcar em Santos barbarizava nos treinos. Tinha personalidade, talento, habilidade. Era capaz de lances que lembravam mesmo Messi quando garoto. Daí os sonhos do pai.

1reproducao16 A alegria de Messi do Mato Grosso. Ao contrário de Neymar e seus R$ 6 milhões no Barcelona, seu contrato é de apenas R$ 920 com o Santos. Jean Chera é a prova. O amor exagerado de um pai pode sabotar a promissora carreira de um filho...

Assessores de imprensa faziam chegar às tevês vídeos de Jean Chera. A fama chegou até a fabricante de material esportivo Umbro. Ela fez uma chuteira personalizada do camisa 10 da base santista.

Só que algo de muito errado acontecia. Os treinadores da base começaram a reclamar da presença de Celso. O pai estaria influenciando demais o menino. O amor pelo filho começou a se misturar com conselhos que sabotavam o desempenho do garoto.

Ele passou a querer a bola nos pés. Quando recebia tentava 'jogar sozinho', driblar todos os marcadores. Quando perdia a bola colocava as mãos nas cinturas. O que só irritava os treinadores. E os companheiros de time. Não se empenhava tanto nos treinos físicos. Começou a ser presa fácil, anulado por volantes adversários. Mesmo assim, tietes faziam questão de esperá-lo após os treinamentos e jogos. Conselheiros garantem que era fácil perceber que a súbita fama o havia dominado.

Recebia salário maior do que alguns técnicos da base: R$ 25 mil. Tudo implodiu quando chegou ao sub-17 do time. E foi para a reserva. Celso disse que o filho estava sendo perseguido. Causou um clima tão ruim na Vila Belmiro que acabou impedido de acompanhar os treinamentos do filho. O estrago já era enorme.

Foi quando chegou a hora do primeiro contrato profissional de Jean Chera. Ele já estaria sendo sondado há anos por clubes poderosos da Inglaterra, Itália, Espanha e Holanda. E seu pai resolveu fazer uma pedida considerada absurda no Santos. Nada menos do que R$ 1 milhão e R$ 130 mil por três anos. Celso disse que não foi tanto. R$ 75 mil no primeiro ano. R$ 100 mil no segundo. E R$ 130 mil apenas no terceiro ano. As luvas de R$ 1 milhão estavam corretas.

2reproducao10 A alegria de Messi do Mato Grosso. Ao contrário de Neymar e seus R$ 6 milhões no Barcelona, seu contrato é de apenas R$ 920 com o Santos. Jean Chera é a prova. O amor exagerado de um pai pode sabotar a promissora carreira de um filho...

Só que a diretoria santista disse não. Os treinadores da base avisaram que o futebol do Messi do Mato Grosso havia sumido. O que não é raro na base. A transição não foi bem feita. Ele deixou de ser um jogador competitivo para se tornar uma estrela. Se descuidou fisicamente. Perdeu confiança. Não treinou fundamentos como deveria. Não teve a dedicação para continuar um grande jogador. Não recomendaram a sua manutenção.

Mesmo assim, o Santos ofereceu R$ 30 mil mensais por três anos. Essa proposta foi recusada como se fosse uma ofensa.

O pai do garoto considerava perseguição ao filho. E avisava que ele não diminuiria sua pedida. Jean iria para a Europa. Tinha certeza que grandes clubes estenderiam tapetes vermelhos ao filho. Manchester City, Barcelona, Real Madrid, Bayern, Chelsea...

Só que os europeus fazem um trabalho de observação constante nas categorias de base dos clubes brasileiros. Os olheiros sabiam que o futebol de Jean Chera havia desaparecido. E que não valeria a pena investir no Messi do Mato Grosso.

Foi passar um período de testes no pequeno Genoa da Itália. Não conseguiu convencer os italianos a contratá-lo. Acabou oferecido ao Corinthians e Palmeiras. Nenhum dos dois clubes se animou com o meia. O Flamengo o aceitou. Mas logo se arrependeu. O pai do garoto continuava exigindo sua escalação. Acabou na reserva da reserva dos juniores. Em cinco meses, estava dispensado.

4reproducao3 A alegria de Messi do Mato Grosso. Ao contrário de Neymar e seus R$ 6 milhões no Barcelona, seu contrato é de apenas R$ 920 com o Santos. Jean Chera é a prova. O amor exagerado de um pai pode sabotar a promissora carreira de um filho...

Celso acreditava que o problema era o filho não ter um empresário 'forte'. O entregou a Juan Figer. O uruguaio tentou colocar o menino no São Paulo. Perdeu tempo. O levou para o Cruzeiro. A esperança era disputar a Taça São Paulo. Outro fracasso. Acabou dispensado.

Desde então, foi acumulando decepções. E clubes os mais diferentes possíveis. Oeste de Itápolis; o romeno Universidade Craiova; o grego Paniliakos; o espanhol Deportiva Buelna. Foi parar no Cuiabá Esporte Clube. Resultado: dispensado em todas as equipes.

5reproducao4 A alegria de Messi do Mato Grosso. Ao contrário de Neymar e seus R$ 6 milhões no Barcelona, seu contrato é de apenas R$ 920 com o Santos. Jean Chera é a prova. O amor exagerado de um pai pode sabotar a promissora carreira de um filho...

Angustiado, Jean não sabia mais o que fazer. A possibilidade de abandonar a carreira, aos 20 anos, era imensa.

O presidente santista, Modesto Roma Filho, soube de todo o sofrimento do garoto. E resolveu fazer a aposta. O chamou até a Vila Belmiro e ofereceu um contrato de quatro meses. O salário: R$ 920,00 mensais. Mas havia uma exigência. Sem a qual, ele não voltaria ao Santos. Frequentar um psicólogo, situação que Jean e seu pai evitaram quando ele era estrela na base.

Jean Chera aceitou. Já começou a treinar na equipe sub-23. Não terá tratamento diferenciado. Celso, seu pai, não terá a mesma liberdade dos tempos em que o filho era menino. Nada de palpites nos treinos, cobranças aos técnicos, aos dirigentes.

Depois de ser dispensado por nove clubes, o garoto se mostra emocionado pela chance inesperada. E garante que dará a alma para ficar no Santos.

Se alguém, em 2010, dissesse que Jean Chera iria sofrer tanto e ter tantos fracassos, seria considerado insano.

Principalmente por Celso.

Esta é a prova, um pai pode travar a carreira do filho.

O amor exagerado tirou do rumo o talentoso garoto.

Sabotou, colocou por um fio a carreira do "Messi do Mato Grosso"...

Tite declara guerra. Exige a valorização do melhor turno da história do Corinthians. Quer mostrar que o clube não está em 2005, nem tem mais a MSI. Até porque o técnico ainda sonha com a Seleção…

19 Tite declara guerra. Exige a valorização do melhor turno da história do Corinthians. Quer mostrar que o clube não está em 2005, nem tem mais a MSI. Até porque o técnico ainda sonha com a Seleção...
Tite está muito decepcionado. O Corinthians fez o seu melhor primeiro turno, desde que o Brasileiro passou a ser disputado em pontos corridos, em 2003. Melhor até do que em 2005 e 2011, quando o clube foi campeão. Neste anos, obteve 66,7% e 64,9%. Agora chegou aos 70,2%.

Foram 40 pontos em 12 vitórias, quatro empates e três derrotas. No Itaquerão foram oito vitórias e apenas uma derrota, para o Palmeiras. Marcou 27 gols e, tem a melhor defesa do Brasileiro, com apenas 14 gols sofridos.

E o Corinthians teve grandes dificuldades. Começou o Brasileiro preocupado com a Libertadores. Cobrado por não ter chegado nem à decisão do Paulista. Enfrentou constrangedores atrasos salariais. Perdeu sua maior estrela: Guerrero. Saíram também Sheik, Fábio Santos, Petros. Tentou de todas as formas vencer Elias e Ralf e eles não quiseram sair. O técnico teve de fazer uma reformulação durante o Brasileiro.

Depois de todo esse sacrifício, o treinador esperava o reconhecimento de seu trabalho. Mas sente na pele que o time está sendo massacrado. Dirigentes do Atlético Mineiro, Atlético Paranaense e do Sport deixaram claro que, na visão desses clubes, o Corinthians está sendo privilegiado pelas arbitragens.

Erros primários, mudança brusca de critérios dos juízes quando o Corinthians joga têm sido motivo de discussões intermináveis na mídia.

Acabou a paciência de Tite. Ele já desabafou com Roberto de Andrade e Edu Gaspar. Está na hora de rebater as acusações. E destacar a 'competência' do trabalho. Limpar a imagem do Corinthians.

51 1024x681 Tite declara guerra. Exige a valorização do melhor turno da história do Corinthians. Quer mostrar que o clube não está em 2005, nem tem mais a MSI. Até porque o técnico ainda sonha com a Seleção...

"O Corinthians paga por 2005 até hoje. Temos que ter cuidado, senão fica essa relação de complô. Têm profissionais trabalhando", desabafou na TV Bandeirantes.

Em 2005, o clube era dominado pela MSI, empresa que recebia o dinheiro de bilionários russos. O presidente era Alberto Dualib, o gestor da MSI era Kia Joorabchian. E o vice de futebol, o agora deputado federal pelo PT, Andrés Sanchez.

Já neste duelo das oitavas de final da Copa do Brasil contra o Santos e em todo segundo turno do Brasileiro, os jogadores estão alertados. Não deverão aceitar acusações ou insinuações de favorecimento dos árbitros. O treinador quer a valorização do trabalho. Seu maior medo é que o Corinthians vença o Brasileiro e que a eventual conquista fique creditada ao tal 'complô'.

Tite sabe que Dunga está fragilizado na Seleção. O vexame da Seleção na Copa América já fez a CBF agir. Tirou os jogos das Eliminatórias nos grandes centros do futebol brasileiro. Nada de partidas em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte. Levou para Fortaleza e Salvador.

Marco Polo del Nero tem muita preocupação em relação à classificação para a Copa da Rússia. A cúpula da Globo já está irritada pela escolha de Dunga. E pela não participação da Seleção na Copa das Confederações em 2015, competição que tem a exclusividade, mas não deve mostrar, sem o Brasil.

Tite tem excepcional relacionamento na emissora carioca. Galvão Bueno, porta voz da emissora, não cansa de elogiar o trabalho do treinador corintiano. Na mesma proporção que questiona Dunga.

Diante desse quadro o treinador corintiano não quer mais ver seu trabalho questionado. Os méritos sendo divididos com os árbitros. E está disposto em toda entrevista a mostrar a campanha, destacar o desempenho do time e de seus jogadores.

Ele fez questão de enfrentar o apresentador Milton Neves e a repetitiva campanha. Na rádio, na tevê, na Internet e no jornal, Neves repete o bordão : o melhor jogador do Corinthians é o 'apito amigo'.

"Fiquei muito chateado contigo, Milton. Tem erros que são a favor e outros que são contra, mas apito amigo não tem", garantiu ao vivo no domingo logo após a vitória contra o Avaí.

Nada foi por acaso. Tite, aconselhado por sua assessoria de imprensa, enfrentou Milton Neves em rede nacional. Era a senha para deixar claro que toda insinuação de favorecimento será rebatida. Onde estiver, em cada entrevista do treinador, esse será seu comportamento. A direção do clube e os jogadores farão a mesma coisa.

33 Tite declara guerra. Exige a valorização do melhor turno da história do Corinthians. Quer mostrar que o clube não está em 2005, nem tem mais a MSI. Até porque o técnico ainda sonha com a Seleção...

Ao contrário de Mano Menezes, o atual técnico corintiano tem algo muito importante no Parque São Jorge. Além da dedicação, ele é muito aberto ao diálogo. E debateu esse assunto, o favorecimento, com todo o grupo. E mostrou muita preocupação.

Vivido, o técnico sabe que além da desvalorização dos resultados que conseguiram, há outro aspecto. A pressão para que, no segundo turno, os juízes, em caso de dúvida, optem contra o Corinthians.

Por isso o empenho para mostrar que a liderança também tem um aspecto técnico importantíssimo.

E como é muito inteligente, Tite ainda fez questão de mostrar o quanto os juízes são injustiçados. Diante de toda a tecnologia atual, o treinador defende uma revolução. Que cada time tenho o direito de esclarecer uma dúvida usando, na hora, as imagens da televisão. Impedimento, pênalti, expulsão. Técnicos e árbitros olhariam o lance. Como acontece no tênis, no futebol americano. Os juízes brasileiros também gostariam que isso acontecesse. Mas quem proíbe é a Fifa.

A mudança de postura de Tite tem dado resultado. A melhor campanha do Corinthians no primeiro turno do Brasileiro de pontos corridos já ganha manchetes.

Mas para sua eficácia ser comprovada há um ingrediente fundamental. Atuações coerentes e certeiras dos péssimos árbitros que trabalham no futebol deste país. Por isso, o Brasileiro de 2005 é tão lembrado...
1reproducao15 Tite declara guerra. Exige a valorização do melhor turno da história do Corinthians. Quer mostrar que o clube não está em 2005, nem tem mais a MSI. Até porque o técnico ainda sonha com a Seleção...

São Paulo e Ceará no Morumbi. Jogo de alto risco. Para os jogadores do São Paulo. Com razão, eles estão com medo da ira da própria torcida. Esse é o clube moderno prometido por Aidar…

3reproducao2 São Paulo e Ceará no Morumbi. Jogo de alto risco. Para os jogadores do São Paulo. Com razão, eles estão com medo da ira da própria torcida. Esse é o clube moderno prometido por Aidar...
O relacionamento do presidente Carlos Miguel Aidar com as organizadas do São Paulo é excelente. Como se esquecer da ligação que fez na frente dos repórteres ao presidente da Independente, Ricardo Alves de Maia. Ele avisava que os torcedores teriam 50 ônibus para ir ao Itaquerão no clássico com o Corinthians pela Libertadores.

"Negão, vou falar rápido com você... Vamos dar os ônibus para vocês. Quero que vocês providenciem os ônibus, que eu estou acertando com a secretaria de segurança. Aí, assim que tiver o custo disso me avisa. São 50 ônibus. Está bom, né? Sai lá do Paissandu, está certo? Tá, me liga então. Um abraço."

Sim, ele trata Ricardo com intimidade, por "Negão". No Carnaval, Aidar estava no desfile da Independente arrumando até a gravata do torcedor antes do desfile.

O São Paulo passou por um vexame no sábado. O time de Osório foi goleado em pleno Morumbi pelo Goiás. Apenas 3 a 0. Isso porque o árbitro Marielson Alves Silva teve a coragem de não marcar um pênalti indecente de Renan em Bruno Henrique. Talvez tenha sido por pena. Porque ele teria de marcar e ainda expulsar o goleiro são paulino. Foi mais um lance vergonhoso para os árbitros que querem tanto direito de imagem, mesmo estando cada vez piores.

Infelizmente no sábado, a torcida organizada não se limitou apenas a xingar o time de sem vergonha. Não, não xingou Aidar, isso jamais. Alguns vândalos foram até a saída dos veículos do Morumbi.

Em uma coincidência absurda, sabiam que alguns jogadores iriam sair nos seus carros. Como foi o caso de Michel Bastos e Paulo Henrique Ganso. Os dois veículos foram esmurrados, chutados. Espetáculo deprimente.

O irônico foi que não havia seguranças ou soldados da PM suficientes para tentar conter a ira desses criminosos. Não foi a primeira vez que torcedores chutam carros de jogadores do São Paulo. E nada acontece.

A estranha liberdade dos torcedores não passou despercebida pelo Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo. Seus advogados exigiram mais segurança do clube presidido por Aidar aos jogadores. Não só nos jogos, mas nos treinos, nos aeroportos. Há o medo de agressões.

Por via das dúvidas, o sindicato também notificou a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

2reproducao9 São Paulo e Ceará no Morumbi. Jogo de alto risco. Para os jogadores do São Paulo. Com razão, eles estão com medo da ira da própria torcida. Esse é o clube moderno prometido por Aidar...

As organizadas na derrota por 3 a 0 passaram o jogo xingando a equipe. Principalmente Paulo Henrique Ganso e Tolói. São atletas marcados. Está cada vez mais claro que, após o Brasileiro, os dois deverão deixar o clube.

A postura agressiva da própria torcida obrigou os dirigentes a agir. Estão muito preocupados com a partida de quinta-feira contra o Ceará pela Copa do Brasil. O jogo é tratado como de alto risco.

Os atletas e Osório estão muito preocupados. Com medo das organizadas do São Paulo. Apesar da relação próxima, Aidar já mandou avisar que duplicará a segurança. Não há motivo para os atletas se preocuparem.

E eles receberam uma sugestão. O melhor não seria chegar ou ir embora do Morumbi nos próprios carros, como muitos gostam de fazer. A recomendação é deixar o carro no CT da Barra Funda. E após a partida, sair do estádio de ônibus.

Carlos Miguel Aidar havia prometido modernidade ao assumir o cargo. E cumpriu. Segurança dobrada e ônibus para proteger os jogadores do São Paulo. Da própria torcida. Isso sim é um clube moderno, de vanguarda...
1reproducao14 São Paulo e Ceará no Morumbi. Jogo de alto risco. Para os jogadores do São Paulo. Com razão, eles estão com medo da ira da própria torcida. Esse é o clube moderno prometido por Aidar...

Atlético Mineiro não tem dúvida. Vê favorecimento dos árbitro para o Corinthians. Por isso venceu o primeiro turno do Brasileiro. Guerra à vista. Essa confusão é ótima para a CBF de Marco Polo…

1reproducao13 Atlético Mineiro não tem dúvida. Vê favorecimento dos árbitro para o Corinthians. Por isso venceu o primeiro turno do Brasileiro. Guerra à vista. Essa confusão é ótima para a CBF de Marco Polo...
Art. 32. É direito do torcedor que os árbitros de cada partida sejam escolhidos mediante sorteio, dentre aqueles previamente selecionados.

§ 1º O sorteio será realizado no mínimo quarenta e oito horas antes de cada rodada, em local e data previamente definidos.

§ 2º O sorteio será aberto ao público, garantida sua ampla divulgação.

O artigo foi uma das principais mudanças que o Estatuto do Torcedor impôs no futebol brasileiro. Em 2003. Foi sancionado pelo ex-presidente do país, Lula.

Foi uma exigência que beneficiaria não só os torcedores. Mas também os dirigentes. Sempre houve a desconfiança generalizada de que os clubes mais ricos são beneficiados. Por isso o aplauso aos sorteios dos árbitros.

Mas acontece que o tempo passou. E a Comissão de Arbitragem da CBF passou a perceber que, por falta de sorte, muitas vezes os melhores árbitros não trabalhavam. E passou a minimizar os riscos. E criou os 'sorteios dirigidos'. Por exemplo, há dois jogos importantes na rodada. Antes, três juízes concorreriam para cada partida. Dois ficariam de fora e nem trabalhariam.

O que passou a fazer a Comissão de Arbitragem? Atualmente nestes dois jogos importantes, ela escolhe dois árbitros. Se a bolinha sorteada foi ímpar, um juiz irá para uma partida. Se for par, será o outro. Mas ambos os juízes importantes trabalharão.

3ae22 Atlético Mineiro não tem dúvida. Vê favorecimento dos árbitro para o Corinthians. Por isso venceu o primeiro turno do Brasileiro. Guerra à vista. Essa confusão é ótima para a CBF de Marco Polo...

Foi uma maneira sutil de burlar a ideia de sorteio aberto.

Esse método de sorteio só acontece no Brasil. Nos demais países, os árbitros são escolhidos pelas federações e ponto final. Como o que aconteceu na partida entre Corinthians e Sport, quando o paulista Luiz Flávio de Oliveira trabalhou. E também nos jogos Inter e São Paulo, o gaúcho Leandro Vuaden foi escolhido. E o também gaúcho Anderson Daronco trabalhou em Goiás e Grêmio.

Ingênuo foi quem acreditou que os clubes aceitariam passivamente a CBF e a Comissão de Arbitragem pisarem no Estatuto dos Torcedores. Ainda mais mais com a série de erros fundamentais que estão alterando resultados de jogos importantíssimos.

"Quando começou a ter o estatuto do torcedor, exigiu-se que tivesse sorteio da arbitragem. E quero que saibam que a CBF quer ter o poder de novo de escolher a arbitragem. É uma vergonha", desabafou o diretor de futebol do Atlético Mineiro, Eduardo Maluf.

"Terminamos o primeiro turno com a arbitragem brasileira em descrédito total. O presidente da CBF tem que fazer que o Campeonato tenha um credibilidade. As últimas quatro, cinco rodadas tiveram erros impressionantes, árbitros sem a menor condição técnica de apitar."

"Olhem as arbitragens dos últimos jogos. No jogo Corinthians e São Paulo, teve um lance de pênalti. Os 11 jogadores do São Paulo, de forma justa, foram reclamar com o bandeira e nenhum for advertido.

"No jogo Corinthians e Sport, que o diretor de arbitragem veio a público dizer que o árbitro acertou, os jogadores do Sport foram reclamar e não receberam cartão. Ele deu quatro ou cinco cartões por reclamação, coisa que não aconteceu nos últimos jogos importantes. Eu quero ver moralidade na arbitragem e deixe que os times decidam dentro de campo. Não foi o que vimos nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.

"Peguem os lances, analisem. Vocês verão que nas últimas quatro rodadas eles mudaram toda a classificação do Campeonato Brasileiro. Diversos times prejudicados e apenas um beneficiado nas últimas quatro rodadas.

"A arbitragem foi totalmente decisiva. No jogo contra o Grêmio, que a gente defendia a liderança dentro de casa, estava empatado e o árbitro deixou de dar um pênalti. O Grêmio foi competente e conseguiu a vitória. O que estamos falando é que a arbitragem não pode influir no resultado."

17 Atlético Mineiro não tem dúvida. Vê favorecimento dos árbitro para o Corinthians. Por isso venceu o primeiro turno do Brasileiro. Guerra à vista. Essa confusão é ótima para a CBF de Marco Polo...

"O gol do Apodi foi claramente um domínio com a mão. Prefiro falar que eles não têm condição técnica de apitar. Penso o contrário. Mas prefiro colocar que a CBF precisa claramente preocupar com a arbitragem. Se ela tem dez árbitros Fifa, ela não pode colocar um trio que não tem nenhuma bagagem para apitar o jogo. Nos jogos do Corinthians são juízes bons, de primeira linha. Os nossos não têm sido."

Para a diretoria do Atlético há duas situações. A CBF está burlando o Estatuto do Torcedor, o que é verdade. E na visão dos mineiros, o Corinthians está sendo o grande beneficiado pelos erros dos árbitros.

Na partida contra o São Paulo, o gaúcho Leandro Vuaden não marcou pênalti claro de Uendel que espalmou chute de Wesley. Diante do Sport, Luiz Flávio de Oliveira acertou. Deu a penalidade no toque de Rithely, depois de um carrinho que a bola tocou na sua mão. O estranho foi que Luiz Flávio não usou o mesmo critério na partida Flamengo e Cruzeiro. Alecsandro cruzou e Pará cortou a bola com a mão. O árbitro nada marcou.

Para irritar os mineiros, a escalação do paulista Luiz Flávio não poderia acontecer. Foi escolha da CBF um juiz de São Paulo, para 'mostrar evolução, independência'. Só piorou as coisas. Tumultuou o Brasileiro.

E ontem as câmeras deixaram claro dois lances fundamentais. Avaí e Corinthians empatavam em 1 a 1. O zagueiro Jéci marcou o que seria o segundo gol dos catarinenses. A bandeira Nadine Bastos estava muito mal colocada, não acompanhou o último defensor corintiano, como é básico. E anulou gol legítimo. O jogador estava em posição legal.

Para piorar as coisas, veio a partida entre Chapecoense e Atlético Mineiro. Marcos André Gomes da Penha expulsou de maneira inacreditável Leonardo Silva. Ele fez falta em Ananias. Fora da área. Jemerson estava na cobertura. Mas o árbitro resolveu expulsá-lo. Eram 37 minutos do primeiro tempo.

Depois, Apodi levou a bola na mão no gol que decidiu a derrota atleticana ontem à noite. Lance claro. Ignorado por Marcos André.

O Atlético Mineiro vai entrar com uma representação formal cobrando a Comissão de Arbitragem.

32 Atlético Mineiro não tem dúvida. Vê favorecimento dos árbitro para o Corinthians. Por isso venceu o primeiro turno do Brasileiro. Guerra à vista. Essa confusão é ótima para a CBF de Marco Polo...

Tite discutiu ontem com o apresentador da TV Bandeirantes, Milton Neves. O treinador não aceita a acusação de favorecimento ao seu time.

"O Corinthians paga 2005 até hoje. Só que lá naquele momento estava a entidade e agora permanece a grandeza de seus torcedores. Temos que ter muito cuidado, se não ela fica, a relação do complô todo contra, tem profissionais que estão trabalhando aqui de forma digna, tal qual todos os outros clubes. O que a gente tem que padronizar são as interpretações ou que a Fifa diz."

O presidente da CBF, Marco Polo del Nero, é inimigo número um de Andrés Sanchez. Mas os erros a favor do Corinthians estão capitalizando a atenção da mídia. E desviando completamente o foco da prisão de Marin, das viagens obrigatórias que Marco Polo não está fazendo e da pressão na formação da Seleção Brasileira nas Eliminatórias.
2reproducao8 Atlético Mineiro não tem dúvida. Vê favorecimento dos árbitro para o Corinthians. Por isso venceu o primeiro turno do Brasileiro. Guerra à vista. Essa confusão é ótima para a CBF de Marco Polo...

Enquanto isso, os árbitros prometem paralisação. Por mais calamitosos seus erros, o despreparo da maioria, querem mais dinheiro. Direito de Arena. A CBF e os clubes não querem dar. Porque se aceitarem, terão de dar para os treinadores e até gandulas.

Assim caminha o futebol brasileiro.

Saudando o Corinthians, líder do primeiro turno do Brasileiro.

Desde 2003 o torneio nacional é por pontos corridos.

Nove vezes o vencedor do primeiro turno foi o campeão...

1cbf1 Atlético Mineiro não tem dúvida. Vê favorecimento dos árbitro para o Corinthians. Por isso venceu o primeiro turno do Brasileiro. Guerra à vista. Essa confusão é ótima para a CBF de Marco Polo...

Luciano está ‘mais homem’ graças a Tite. Acabou a máscara. Jogando para o time foi fundamental. Graças a ele, o Corinthians ganhou o primeiro turno do Brasileiro…

2ae12 Luciano está mais homem graças a Tite. Acabou a máscara. Jogando para o time foi fundamental. Graças a ele, o Corinthians ganhou o primeiro turno do Brasileiro...
Iluminado. É o adjetivo mais justo que resume Luciano . O substituto de Vagner Love. Com cinco gols, nos últimos três jogos, ele é o responsável pelo Corinthians terminar o primeiro turno em primeiro lugar no Brasileiro. Não bastasse o gol contra o São Paulo, os dois diante do Sport, hoje marcou mais dois, na virada contra o Avaí, em Santa Catarina. O time de Tite chegou a 40 pontos em 19 partidas. Inalcançável.

"Foi a confiança do treinador e do grupo. No ano passado, eu não estava com confiança. O professor (Tite) me deixou mais maduro, mais homem. Ele e os meus companheiros me pediram para ter mais o pé no chão. Eu tinha deixado subir na minha cabeça. Mas agora estou mais consciente.

"Agora e manter o pezinho no chão. Não fiz nada ainda pelo Corinthians ainda. Nada."

O discurso de Luciano logo após a partida mostra o quanto ele mudou. E foi fundamental para o sprint final do time de Tite. O treinador foi até o quanto pôde para manter Vagner Love na equipe. Afinal, Mário Gobbi havia deixado como herança um contrato de R$ 9 milhões com o ex-jogador do Shandong Luneng. Tinha de jogar. O treinador deu todas as oportunidades possíveis. E mais algumas. Nada do atacante reagir.

Ele tinha no elenco Luciano. O jogador que a diretoria corintiana não havia colocado o menor obstáculo para disputar o Pan-americano de Toronto. Os dirigentes sabiam que a competição era de terceira linha no futebol. Mas precisando de dinheiro, tinham a certeza de que ele se valorizaria. Mas caso não rendesse bem, não iria afetar o elenco. Tite havia se cansado do deslumbramento do atacante de 22 anos.

No ano passado, ele havia surgido muito bem. Terminou o ano como vice artilheiro no Parque São Jorge. Enquanto Guerrero marcou 16 gols, fez 15. Ele acreditou que seria a grande aposta em 2015. Mas relatos de jogadores e conselheiros asseguram que ele envenenou sua relação no clube.

Tite assumiu no lugar de Mano Menezes e não gostou do que viu. Um jovem jogador egocêntrico. Se preocupando muito mais com o cabelo, com a tietagem do que com o plano tático do clube. E disposto apenas a atacar. Sem querer gastar energia em acompanhar lateral ou volante adversário. Logo foi colocado de lado pelo novo treinador.

Para piorar, havia o péssimo relacionamento entre seus empresários e a nova diretoria. Roberto de Andrade queria de qualquer maneira comprar mais uma fatia dos direitos de Luciano. O Corinthians tem apenas 25%. A Plus Sports tem 60% e outro grupo de empresários, outros 15%.

O presidente corintiano queria desembolsar R$ 500 mil para ter mais 25%. Os agentes, donos da Plus Sports, pediram R$ 1 milhão. Houve o impasse.

5ae5 Luciano está mais homem graças a Tite. Acabou a máscara. Jogando para o time foi fundamental. Graças a ele, o Corinthians ganhou o primeiro turno do Brasileiro...

Ao mesmo tempo, Luciano sabia que estava atrás de Vagner Love, Mendoza e Romero para ser reserva de Guerrero. Isso era demais para o seu ego. Ele gostava de se comparar a Cristiano Ronaldo, brincando com os companheiros. Mas eles o ironizavam. Diziam que ele era mesmo o CR do Corinthians. Mas o Caça Rato, atacante que fez sucesso no Santa Cruz e hoje está no Remo.

Ainda no ano passado, Cássio teria perdido a paciência com ele. O Corinthians perdeu para o Atlético Mineiro por 4 a 1. E o goleiro ficou revoltado por Luciano não ter se empenhado em campo. Os dois estiveram a ponto de ter uma enorme briga nos vestiários. Os companheiros evitaram o pior.

A vida de Luciano mudou radicalmente ao ser convocado para disputar o Pan-Americano. O Brasil ganhou o bronze e o atacante o artilheiro. Ele acreditou que, quando voltasse, iria para o Flamengo. Seu empresários negociavam sua ida para a Gávea, insatisfeitos por ele ser reserva do reserva do reserva.

5ae6 Luciano está mais homem graças a Tite. Acabou a máscara. Jogando para o time foi fundamental. Graças a ele, o Corinthians ganhou o primeiro turno do Brasileiro...

Mas Tite conseguiu segurá-lo. O treinador estava cansado de Vagner Love. O técnico teve várias conversas com o jogador. Sua maior preocupação nunca foi técnica. Mas psicológica. Precisava adaptar o ego de Luciano para atuar como todo os atacantes corintianos atuais. Além da lógica preocupação ofensiva, todos precisam marcar. E muito.

Luciano foi 'colocado no seu lugar'. Aceitou as duras e só retrucou dizendo que precisava de oportunidades. Tite as prometeu e deu. O resultado tem sido surpreendente. São cinco gols em três partidas. Justo as que fechavam o primeiro turno. De nove pontos disputados, o Corinthians conseguiu sete. E se tornou inalcançável pelo Atlético Mineiro, principal rival na primeira colocação do Brasileiro.

E Luciano foi fundamental na difícil partida de hoje. Contra seu ex-clube, o Avaí. Gilson Kleina sabia que tinha um elenco mais humilde nas mãos. Mas tratou de colocar os catarinenses no ataque. Precisava abrir o Corinthians, que sempre joga muito fechado fora do Itaquerão.

Kleina conseguiu o sonhado primeiro gol aos 14 minutos, em uma cabeçada do veterano André Lima. Diante do voluntarioso adversário, o Corinthians sentia muita falta de Uendel pela lateral e, principalmente, de Renato Augusto no meio. Guilherme Arana e, principalmente, Rodriguinho, estavam muito abaixo.

O Corinthians já se conformava com a derrota provisória, quando no último lance do primeiro tempo, Fagner cruzou na área. A zaga catarinense afasta. A bola cai onde estava Luciano. Ele a domina com o pé esquerdo e acerta um arremate indefensável para Diego: 1 a 1, aos 47 minutos do primeiro tempo.

No segundo tempo, a mesma coisa. Os catarinenses com a iniciativa do jogo. Jeci perdeu um gol incrível, livre na pequena área, chutou fora. Tinga, ex-Palmeiras, chegou a acertar a trave. O empate já seria ótimo resultado aos corintianos. Até que Luciano entrou novamente em cena.

Aos 41 minutos, o atacante recebeu de Fagner. Ele dominou a bola e, rápido, antes da chegada da zaga, acertou o ângulo de Diego. Outro gol lindíssimo. Corinthians 2 a 1. A partir daí, Tite recuou sua equipe. Todos os jogadores atrás da bola. Duas linhas de quatro. A marcação implacável garantiu a importantíssima virada.

7ae Luciano está mais homem graças a Tite. Acabou a máscara. Jogando para o time foi fundamental. Graças a ele, o Corinthians ganhou o primeiro turno do Brasileiro...

No final da partida, toda a comemoração foi centralizada em Luciano. Ele parecia mesmo ter aprendido. Nada de pose, marra.

"Eu estou feliz. Mas sou apenas mais uma peça no grupo. Não jogo sozinho. O mérito é de todos."

Tite deve estar mesmo muito recompensado. Ganhou o primeiro turno do Brasileiro. E está recuperando um atacante com ótimo potencial e que pode ser muito útil ao Corinthians. Nesta briga para ser campeão do país novamente.

O ego diminuiu e Luciano entendeu.

Compreendeu.

O time é mais importante do que qualquer jogador...
3ae21 Luciano está mais homem graças a Tite. Acabou a máscara. Jogando para o time foi fundamental. Graças a ele, o Corinthians ganhou o primeiro turno do Brasileiro...