Andrés Sanchez ironiza o Morumbi de Juvenal Juvêncio, o “Piscinão do Jardim Leonor”…

divulgacao98 Andrés Sanchez ironiza o Morumbi de Juvenal Juvêncio, o Piscinão do Jardim Leonor...
As imagens dos torcedores do São Paulo 'nadando' nas arquibancadas do Morumbi correram o mundo.

O país da Copa de 2014 foi tratado ironicamente.

Afinal, o Morumbi deveria ser o estádio da abertura do Mundial.

Embora esteja empenhado como um mouro para garantir a Globo nos Brasileiros de 2012, 2013 e 2014...

Andrés Sanchez parou para ironizar o que aconteceu no 'campo' do inimigo.

Ele e seus amigos mais próximos deram boas risadas tendo o São Paulo como alvo.

Andrés disse que estava fazendo um bem para a cidade com a construção da Arena em Itaquera.

Iria evitar novos vexames internacionais proporcionados pelo Morumbi.

Juvenal Juvêncio ficou envergonhado com as cenas.

Tinha ouvido sobre elas e pensou que fosse exagero.

Mas quando assistiu os torcedores mergulhando na água represada nas arquibancadas se envergonhou de verdade.

Mandou que a partir de hoje os administradores do estádio reformem o sistema de escoamento da água nas arquibancadas.

E que a drenagem do Morumbi seja revista.

Houve uma forte cobrança de representantes da Globo pelo atraso no clássico de 1h10.

A grade de programação foi prejudicada.

Principalmente o programa de Faustão.

A confusão acontece envolvendo os patrocinadores do programa.

A fase do São Paulo não é boa.

Os dirigentes ficaram revoltados com a expulsão infantil de Alex Silva.

A saída dele reverteu a superioridade no clássico contra o Palmeiras.

E possibilitou o empate.

Não bastasse isso, ele foi provocado por Valdivia no Twitter.

E o zagueiro respondeu o chamando para a briga.

A direção de futebol são-paulina ficou ainda mais irritada com o descontrole.

Andrés Sanchez só não ri mais alto porque está enfrentando problemas inesperados na Arena.

A liberação do início para valer das obras ainda não aconteceu...

E ele está irritadíssimo...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O sonho do Flamengo: a Taça Guanabara de Ronaldinho Gaúcho ter atraído um patrocinador de R$ 60 milhões…

divulgacao21 O sonho do Flamengo: a Taça Guanabara de Ronaldinho Gaúcho ter atraído um patrocinador de R$ 60 milhões...
Digno de um Oscar.

O roteiro foi perfeito.

Serve para enganar qualquer crítico menos exigente.

A diretoria do Flamengo precisava demais de Ronaldinho Gaúcho.

Uma atuação fundamental na decisão da Taça Guanabara, o dopado primeiro turno do Rio de Janeiro.

O clube precisa desesperadamente de um patrocinador.

Nem o de ocasião estava estampado nos peitos e nas costas dos jogadores.

Flamengo.com.br. era o último desejo de Patricia Amorim.

Ela, melhor do que ninguém, sabe da enorme dívida do clube, cerca de R$ 300 milhões.

A esperança estava toda depositada no camisa 10.

E o primeiro tempo foi um desespero.

Vanderlei Luxemburgo definitivamente em decadência escalou o ataque com ele e Thiago Neves.

Por pura falta de confiança em apostar na juventude de Negeba e Diego Maurício.

Os burocráticos Renato e Bottinelli para armar aos improvisados Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves.

Um desastre.

O Flamengo só não passou sufoco por falta de coragem do Boavista.

Logo Ronaldinho havia esquecido a absurda ordem de Vanderlei e foi atuar na ponta esquerda.

Jogar onde gosta, onde sabe que rende mais.

Com a bola rolando ele demonstrou ainda o quanto falta de explosão muscular, velocidade.

As festas consumiram.

Mas veio a bola parada.

A falta em Thiago Neves e a excelente cobrança.

Gol para ser mostrado 120 vezes a possíveis patrocinadores.

A comemoração...

O Engenhão quase vindo abaixo...

As manchetes em todo o mundo...

Ronaldinho Gaúcho precisava voltar a adquirir confiança.

"Recuperar a alegria", como ele repete mais do que dá bom dia.

Depois da séria ameaça de rebaixamento em 2010, o Flamengo reformulou seu time.

Começou ganhando de forma invicta a Taça Guanabara.

Com o gol do seu jogador de R$ 1,8 milhão a cada 30 dias.

Não poderia ser melhor o primeiro turno do Campeonato Carioca para os flamenguistas.

No embalo do gol decisivo, ninguém vai pensar a sério no desempenho modesto de Ronaldinho Gaúcho.

O que vale nessa hora é a festa.

O lobby para arrancar R$ 60 milhões de alguma empolgada empresa.

E aposentar o Flamengo.com.br.

Esse é o maior sonho de Patricia Amorim.

Para isso, ganhar a Taça Guanabara, com gol de Ronaldinho Gaúcho, foi fundamental...

Festa fica para a torcida.

A presidente/vereadora sabe bem do que seu clube precisa: de dinheiro...

Muito dinheiro...

E, apesar de toda euforia, ele ainda não começou a chegar à Gavea...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Acabou o desperdício! Ninguém nunca quis Adilson Batista comandando o Santos Futebol Clube…

divulgacao38 1024x768 Acabou o desperdício! Ninguém nunca quis Adilson Batista comandando o Santos Futebol Clube...
E aconteceu...

Depois de 11 jogos, a diretoria do Santos percebeu o grande erro...

Deu o grande elenco que montou para Adilson Batista.

O corrigiu nesta noite de domingo.

O demitiu.

O técnico não soube lidar com tanta fartura.

Conseguiu se atrapalhar, gerar insegurança ao elenco.

Luís Álvaro percebeu que os jogadores já não tinham a menor confiança no comandante.

A falta de estrutura, de esquema tático definido ficou evidente cedo demais.

Sua insegurança contaminou os atletas.

A falta de vibração, a incapacidade de montar uma equipe que marcasse forte e saísse em velocidade doía no torcedor...

Contra o Corinthians, Neymar terminou a partida como lateral direito..

Luís Álvaro pode não entender profundamente de futebol.

Mas é cercado por pessoas que viveram o passado sensacional santista.

E viram que, ao contrário de Lula, Adilson não deixaria simplesmente o time se encaixar.

Não teria a sabedoria de deixar os jogadores atuarem onde rendem mais.

Ele é o rei do improviso.

A sua vontade de surpreender o adversário e a imprensa é tanta, que ele não cansa de inventar.

E ir contra o estilo, a característica do seu atleta.

No Corinthians ele já não era suportado.

Durou 17 partidas.

Nenhum atleta lamentou quando ele foi demitido.

No Santos, a mesma coisa.

Quando Luís Álvaro o contratou pensou que seria motivo de festa, alegria na Vila.

No mesmo dia ele foi aconselhado, ouviu de três pessoas importantes no futebol santista para acompanhar o trabalho de perto.

O presidente não quis amarra um acordo com Abel Braga.

O treinador que está no Oriente Médio chegaria em maio.

Enquanto isso, Marcelo Matelotte comandaria a equipe.

Achou um absurdo.

E buscou Adilson.

Perdeu tempo, desgastou a imagem do clube, irritou os jogadores.

Depois do empate contra o venezuelano Tachira, perder para o Corinthians e o empate com o São Bernardo...

Não havia outro caminho.

Insegurança virou a marca registrada de Adilson Batista.

Luís Álvaro pensou em segurá-lo, mas percebeu que estava colocando em risco o projeto da Libertadores.

E agora está em busca de um novo técnico.

Fez proposta para Abel Braga.

Tem a concorrência do Inter, que também não está contente com Celso Roth.

Mas pelo menos, os dirigentes, os jogadores, os torcedores estão mais tranquilos.

A unanimidade Adilson Batista não comanda mais o grande elenco santista.

Acabou o desperdício.

Luís Álvaro não fez como Juvenal Juvêncio.

Não desperdiçou a Libertadores para agradar um técnico.

Como fez o São Paulo em 2010 com Ricardo Gomes...

Ah, se Dorival Júnior estivesse livre....

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

A quem servia de verdade Edilson Pereira de Carvalho? Por que nunca saberemos?

Agencia Estado93 A quem servia de verdade Edilson Pereira de Carvalho? Por que nunca saberemos?
Edilson Pereira de Carvalho.

CBF.

Os dois foram condenados, em primeira instância, a pagar R$ 160 milhões por tudo o que aconteceu em 2005.

Os intermediários Paulo José Danelon e Nagib Fayad tivram seus pecados orçados em R$ 20 milhões.

Foi a Polícia Federal quem descobriu que o árbitro ganhava dinheiro para alterar resultados dos jogos.

Passou a notícia para a revista Veja.

E foi feito o escândalo.

Até hoje ninguém tem a certeza de quantas partidas ele manipulou por dinheiro.

Foram jogos da Libertadores, Paulista, Campeonato Brasileiro.

Onze partidas do Campeonato Nacional de 2005 foram disputados novamente.

O Corintians foi campeão deste amaldiçoado torneio.

Edilson virou sinônimo de árbitro desonesto.

Qualquer erro claro de um árbitro e lá vem o coro da torcida: "Edílson, Edilson, Edilson".

Banido do futebol, ele virou barman.

Não tem de onde tirar a sua metade, R$ 80 milhões.

Danelon e Nagib, que também tiveram suas vidas travadas, juram não ter como pagar.

Dentre os acusados, só a CBF pode dispor da sua parte.

Ela é acusada porque não conseguiu controlar, bloquear a ação de um juiz corrupto no seu torneio mais importante.

Mas os escritórios de advogados famosos e caros que trabalham para a entidade deverão defendê-la muito bem.

Edilson já falou várias vezes que o esquema em que se envolveu é profissional.

Deixou nas entrelinhas que já poderia estar acontecendo há muito tempo.

Quantos campeonatos não ficaram sob suspeita no Brasil ao longo dos anos?

Edilson, Danelon e Nagib foram pegos.

Por que a sensação incômoda não passa?

Por que várias explicações ainda não convencem?

Quem será que estava de verdade por trás dos três e eles se negam a revelar?

Quem?

O quanto essa Máfia se afastou de verdade do futebol brasileiro?

Por que a vergonha em acreditar em um árbitro da Fifa não passa?

Se fizeram esse acordo diabólico com um juiz da Fifa, dá medo imaginar a facilidade de acesso aos menos credenciados...

Em relação à índole do ex-arbitro fica a dúvida...

Como confiar na bebida que o barman Edilson Pereira traz na bandeja?

E ainda diz que é legítima?

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O arrependimento santista por haver contratado Adilson Batista. E renasce o desejo por Abel Braga…

divulgacao923 O arrependimento santista por haver contratado Adilson Batista. E renasce o desejo por Abel Braga...
Empatar com o Deportivo Tachira da Venezuela.

Perder para o Corinthians.

Empatar com o São Bernardo na Vila Belmiro.

Na três partidas não ter coragem de dizer não a Neymar.

E para complicar ainda mais a situação, a direção do Santos continua o excelente relacionamento com Abel Braga.

Em maio, ele estará livre do Oriente Médio.

Daqui a dois meses.

Nada impediria que um técnico provisório ficasse seguindo as suas determinações até que assumisse o clube.

A direção santista está tão insatisfeita com o trabalho de Adilson Batista que preferiu não dar entrevistas ontem.

Foi frustrante demais o empate com o São Bernardo.

O time não teve organização, capacidade para escapar da marcação do modesto time do ABC.

E Xuxa fez o que quis no meio de campo, sem maior dificuldade.

Incrível a falta de estrutura tática santista.

Pior as substituições.

Tirou Zé Love para colocar Maikon Leite.

A torcida o vaiou, claro.

Bastava ter um mínimo de visão e ousadia e tirar Danilo.

Deixaria Neymar, Zé Love e Maikon Leite...

Trocou Jonathan por Pará, lateral por lateral.

E Felipe Anderson por Alan Patrick.

Nada mais óbvio.

E, lógico, que a falta do bom futebol acabou irritando o desgastado e, ontem, improdutivo, Neymar.

Outra vez mostrou seu descontrole.

Seu lado mimado.

Como não conseguia se livrar da marcação, dar dribles ou chutar a gol, resolveu se vingar.

E atingiu covardemente o goleiro Marcelo Pitol.

Se não faltasse coragem para o árbitro Milton Ballerini, ele teria sido expulso.

Mas não tomou nem cartão amarelo.

Foi uma vergonha.

Como confiar que Neymar não tomará uma atitude dessas em um jogo importante da Seleção?

Na Copa do Mundo, por exemplo.

Ele tomaria cartão vermelho sem a menor dúvida.

Não seria protegido pela omissão de um árbitro inexperiente, assustado, com medo de expulsar um astro.

Por isso, talvez seja melhor para a sua carreira, para a sua vida, que vá jogar na Europa.

E deixe o paternalismo, a paparicação da Vila Belmiro.

No Santos ninguém tem coragem de educá-lo.

Principalmente Adilson, que tudo permite a Neymar.

Está indo por terra a tese de que foi demitido no Corinthians por ter enfrentado Ronaldo e Roberto Carlos.

Se ele não enfrenta sequer Neymar como se colocaria contra as duas ex-estrelas corintianas?

Adilson foi muito xingado pela torcida santista ontem.

Sabe que seu cargo está por um fio.

Os dirigentes não fizeram questão de defendê-lo publicamente.

Assim como aconteceu no Parque São Jorge, os dirigentes estão se cansando rápido do treinador.

O arrependimento da escolha já é evidente.

Ainda mais com o contato aberto e permanente com Abel Braga.

Adilson acredita que sua situação está complicada.

Mas está pior do que ele pode imaginar...

Muito pior...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

“Não sou funcionário da Record, de bispo nenhum. Nem sou escravo da Globo. Quero é dinheiro.” Alexandre Kalil, presidente do Atlético Mineiro…

divulgacao97 Não sou funcionário da Record, de bispo nenhum. Nem sou escravo da Globo. Quero é dinheiro. Alexandre Kalil, presidente do Atlético Mineiro...
Alexandre Kalil.

Presidente do Atlético Mineiro.

O único dirigente a ter coragem de assumir a sua postura de maneira clara, objetiva em relação à disputa pela transmissão dos Campeonatos Brasileiros de 2012, 2013 e 2014.

"São R$ 3,9 bilhões em três anos.

Mais do que o dobro do que os clubes brasileiros recebiam.

Por que virar as costas para o dinheiro?

Por que essa história de favorecer a Globo de qualquer maneira?

Não entendo e não quero entender.

Sei que o Cade e o povo do futebol estão sendo estuprados.

Repito quantas vezes forem necessárias."

Aqui a exclusiva com o dirigente.

Kalil vamos falar de maneira direta. Você está trabalhando a favor da Record?

Eu vou deixar bem claro uma coisa.

Estão falando muitas bobagens a meu respeito.

Não estou nem aí para igreja, para bispo, para quem for.

Não sou funcionário de bispo nenhum.

E nem sou escravo da Globo.

Quero dinheiro.

Dinheiro, dinheiro...

Di...nhei...ro...

Você está me entendendo?

Quem pagar mais pelo direito de transmitir mostra os jogos e acaba logo com essa história.

Estou cansado de ouvir tanta bobagem e desculpas que não me convencem.

Os clubes precisam de dinheiro e quem pagar mais, leva.

Acabou.

Mas a sua postura é contrária à da Globo...

Sim, mas não significa que sou funcionário da Record, do bispo, do padre, do coroinha...

Sou presidente do Clube Atlético Mineiro.

Meu clube precisa de dinheiro para crescer, se fortalecer.

E o que está acontecendo é uma concorrência aberta.

Não estou nem aí para televisão nenhuma.

Sei que na hora de pagar as minhas contas o que preciso fazer.

Então a hora é esse de conseguir um grande aumento nas cotas de transmissão e acabou...

O resto é história...

Por que clubes como Corinthians e Flamengo fizeram questão de implodir o Clube dos 13?

(Kalil mesmo disse que Patricia Amorim tirou R$ 8 milhões de empréstimo do C13 e dez dias depois anunciar que vai negociar separado.
O dirigente atleticano qualificou a postura como dar uma 'cusparada na cara de Fábio Koff.)

Olha, Cosme, não me interessa o que os outros estão fazendo.

Não consigo entender porque estão virando as costas para uma proposta maior.

Cansei de tentar buscar explicações.

É problemas desses clubes.

O do Atlético Mineiro eu sei: é dinheiro.

Se eu perdesse a chance de conseguir mais dinheiro para o meu clube não mereceria ser presidente.

O que você acha que vai acontecer?

Olha, a situação está complicada, dividida.

Eu sei que sou uma pessoa de palavra e vou continuar com o Clube dos 13 até o final.

Tenho uma entidade fortíssima para ajudar a brigar para o que é melhor para o Atlético Mineiro.

Chegou a grande oportunidade de ganharmos dinheiro.

É isso que eu sei.

Os preços estão colocados de maneira clara.

Há uma data para as tevês apresentarem suas propostas (11 de março) e acabou...

Poderemos ganhar mais do que o dobro do que recebíamos.

É isso que me interessa.

Não estou do lado de televisão de bispo.

Não sou funcionário de igreja nenhuma.

Quero é dinheiro.

Muito dinheiro para o meu clube.

Repito para quem quiser ouvir e para quem não quiser também: quero dinheiro e ponto final...

O resto é resto...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

“Eu não recomendaria a uma grande empresa investir agora no futebol brasileiro. Agora, não.” José Carlos Brunoro…

divulgacao191 Eu não recomendaria a uma grande empresa investir agora no futebol brasileiro. Agora, não. José Carlos Brunoro...

José Carlos Brunoro.

Executivo de futebol.

Responsável pelos projetos do Pão de Açúcar e do Grupo Sendas no futebol.

As duas empresas já possuem times na Segunda Divisão do Campeonato Paulista e Carioca.

Administra o basquete brasileiro.

Além disso, tem uma empresa especializada em estratégias de marketing no esporte.

Ficou por anos gerenciando a Parmalat na época recente mais vencedora do Palmeiras.

Foram milhões e milhões de dólares investidos no clube paulista sobre a gerência de Brunoro.

Em entrevista exclusiva, ele resume o que significa a grave implosão do Clube dos 13.

"Essa falta de união é desastrosa para o futebol brasileiro.

As desavenças só desestimulam o grande investidor do Exterior.

Com certeza, quem planejava colocar muito dinheiro agora em uma equipe não vai colocar.

Não sabe quem mostrará sua marca.

Ou mesmo se ela será mostrada.

Essa desavença vem em péssimo momento.

Eu não recomendaria a uma grande empresa investir agora no futebol brasileiro.

Agora, não."

Brunoro, como fica o investidor do Exterior diante de tanta indefinição no Clube dos 13?

Ou faz investimentos de curtíssimo prazo, por exemplo, o próximo campeonato, ou não investe.

O futebol brasileiro caminhava forte bem, com organização.

Negociando suas cotas com a televisão de maneira firme, com união.

Uma entidade para representar todos os clubes é muito mais forte do que os clubes soltos.

Conheço bem a maneira de pensar dos investidores do Exterior.

Eles querem organização.

Saber que não terão surpresas desagradáveis no futuro.

Eles valorizam seu dinheiro.

Por isso eu posso falar que essa indefinição é péssima entre os grandes clubes brasileiros...

E terá consequências nos próximos torneios.

Eu lamento muito....

A postura do Corinthians e do Flamengo de exigir mais dinheiro porque têm mais audiência é justa?

Muito justa.

Mas a maneira que os clubes decidiram buscar quantias maiores é que está errada.

O rompimento com o Clube dos 13 não deixa esses clubes mais fortes.

Pelo contrário.

O ideal seria tudo na mesa de negociação.

Os times mais populares do Brasil merecem ganhar mais já que movimentam mais dinheiro, mais torcedores, mais consumidores.

Mas as pessoas precisavam conversar, negociar.

No mundo dos negócios é preciso muito cuidado com as atitudes.

Os investidores do Exterior precisam sentir credibilidade, uma linha coerente de raciocínio no clube em que vão colocar dinheiro.

Os dirigentes brasileiros precisariam pensar, analisar e esgotar todas as possibilidades antes do rompimento.

Diante do quadro atual é muito melhor para um investidor forte partir para outro país e não o Brasil.

Quem recomendaria investir agora nos clubes que estão se desentendendo no Clube dos 13?

Muita gente pode se dar conta do prejuízo desse desacerto no futuro...

Qual é a sua sensação sendo um executivo de futebol diante do quadro atual?

A pior possível.

Não sei que clubes ficarão com quais televisões.

Pode ser que alguns fiquem com a A e outros fiquem com a B.

E aí?

Que horários seriam as partidas do Brasileiro de 2012, se uma TV quer às 22 horas e a outra às 20h30?

E quando as equipes de TVs diferentes se enfrentassem?

Quem transmitiria?

Essa situação parece brincadeira, mas é muito séria.

Realmente preocupante.

Tomara que os presidentes de clubes saibam o que estão fazendo.

A primeira coisa que um investidor do Exterior busca é um futebol organizado, com regras definidas.

E o que acontece agora é muito desestimulante.

A sua vivência no futebol lhe dá alguma certeza?

A de que não haverá dois campeonatos se os times se dividirem entre as maiores TVs do Brasil.

A CBF só irá autorizar um deles.

E, por consequência, a Fifa.

Então, nem pensar em dois torneios nacionais.

Os dirigentes precisam ter maturidade para acertar suas diferenças e pensar no bem dos clubes.

No bem do futebol brasileiro.

Essa situação não pode continuar por mais tempo.

Estão espantando todo tipo de patrocínio de fora do país.

Espero que acordem a tempo.

É preciso responsabilidade.

Credibilidade é algo sério demais para o investidor...

Ninguém fará um grande projeto com recursos vindo de fora para um clube no quadro atual.

E se o mercado brasileiro não estimula, existem vários outros no mundo que podem estimular...

Quem sai ganhando com essa briga?

Ninguém.

Principalmente os dirigentes dos clubes que pensam apenas em resolver sua vida.

Quanto mais isolados estiverem os dirigentes, pior.

Quanto mais sozinhos, menos força.

Quanto menos força, mais confusão, menos dinheiro de patrocinador forte.

É muito séria essa desavença no Clube dos 13.

Os clubes brasileiros estão espantando os investidores do Exterior.

Repito, as pessoas só irão se dar conta disso no futuro.

Infelizmente...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Mesmo com o polegar esquerdo contundido, Felipe garante que jogará a final contra o Boavista. Ninguém no Flamengo tem coragem de dizer não ao goleiro…

divulgacao222 Mesmo com o polegar esquerdo contundido, Felipe garante que jogará a final contra o Boavista. Ninguém no Flamengo tem coragem de dizer não ao goleiro...
Final da Taça Guanabara.

Decisão jogando pelo Flamengo, contra o Boavista, time pequeno de Saquarema.

Engenhão lotado.

Todos os holofotes voltados para o clube por causa de Ronaldinho.

Mas como são holofotes demais, sempre há espaço para outro jogador ser iluminado.

Ainda mais quando é o goleiro do time e foi fundamental na semifinal contra o Botafogo.

Fez grandes defesas e ainda defendeu dois pênaltis...

Como não jogar a final, estar fora dessa decisão?

Ainda mais quando ela é a possibilidade de dar uma reviravolta na carreira.

Depois da saída pela porta dos fundos do Corinthians.

Pela passagem inconvincente no Braga...

Surge o Flamengo pela frente.

Clube com popularidade suficiente para levá-lo à Seleção Brasileira.

Ainda mais ele que sabe muito bem como usar os microfones e as câmeras para se valorizar.

Tornar cada defesa fácil a mais impossível...

Capaz de saltos impressionantes, mesmo percebendo que a bola iria fora...

Como Felipe pode ficar de fora da grande festa marcada para este domingo?

Que importa as fortes dores no polegar esquerdo?

Já avisou a todos na Gávea que estará no jogo de qualquer maneira.

Goleiro com a mão contundida não é seguro nem em jogo de baralho...

Ainda mais em uma decisão de Taça Guanaba...

Na primeira partida importante de verdade para Ronaldinho Gaúcho com a camisa rubro-negra.

Mas Felipe é assim.

Quem conseguirá barrá-lo?

Convencer do grande risco que ele correrá?

E acabará expondo o Flamengo?

Repórteres que cobrem o dia-a-dia do clube de Patricia Amorim me dizem que isso é impossível.

A decisão já está tomada e partiu do goleiro.

A garantia que está bem é dele.

Não há aparelho capaz de detectar a intensidade das dores em qualquer jogador.

Ainda não foi inventado.

Por sua conta e risco, Felipe garante que estará no gol contra o Boavista...

Que a ansiedade de um jogador não estrague o planejamento de um clube tão importante...

E que, se houver qualquer desconfiança...

Alguém tenha coragem de dizer não a Felipe...

O que não parece ser o caso na Gávea...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Fábio Koff só começou a mostrar a sujeira que move o futebol brasileiro. Só começou…

divulgacao25 Fábio Koff só começou a mostrar a sujeira que move o futebol brasileiro. Só começou...
E a sujeira vai chegando à superfície...

O presidente do Clube dos 13, Fábio Koff, fez questão de começar a falar.

Só começou.

Tudo o que se poderia imaginar é mais abjeto, repulsivo do que se poderia imaginar...

Koff foi transparente ao afirmar que a CBF e a Globo estão por trás do racha do Clube dos 13.

Situação pensada, calculada.

Nasceu com a possibilidade real de a emissora carioca perder o futebol no País.

Disse que Ricardo Teixeira e Marcelo Campos Pinto, executivo da emissora carioca, combinam em churrascos como controlar o esporte no Brasil.

Enquanto saboreiam picanha, maminha, paleta de cordeiro...

Revelou que houve compra de votos para a chapa de Kléber Leite na disputa com ele para a eleição do Clube dos 13.

Compra de votos.

Compra.

Nenhuma outra palavra foi usada para minimizar a situação.

Koff mostrou a Juca Kfouri, da ESPN Brasil, um pouco do que cerca a disputa pela transmissão do Campeonato Brasileiro.

Era necessário estar acontecendo algo de muito grave, comprometedor mesmo.

Porque os clubes se revoltariam quando em vez de R$ 500 milhões por ano, eles poderiam receber R$ 1,3 bilhão?

Só pode haver algo de muito estranho, absurdo.

Pelas palavras de Koff ficou claro que a emissora carioca que teve o futebol na sua tela por 26 anos não quis a concorrência aberta.

Não tinha como enfrentar uma proposta financeira maior.

E, de acordo com Koff, se juntou a Ricardo Teixeira para acabar com o Clube dos 13.

Arrastando consigo clubes importantíssimos, fundamentais a qualquer Brasileiro.

O preço, a motivação que faria um presidente de um clube escolher levar menos dinheiro para sua entidade, é fácil imaginar.

Mas impossível escrever para não sofrer processos.

A desculpa de maior visibilidade cai por terra diante dos índices da Globo, decadentes a cada ano, a cada mês, a cada dia.

Fábio Koff falou o que pôde.

E já foi aterrador, nojento.

O executivo da Globo se defende apelando para a idade de Koff.

Lembrando publicamente a sua idade.

Koff não está senil.

Senil está o futebol brasileiro.

Onde presidentes de clubes são atores, manipulados, com teto de vidro.

Se desdobram para levar menos dinheiro às suas entidades falidas e tão amadas por milhões de torcedores.

Só Deus sabe até onde vai o comprometimento dessas pessoas com o poder estabelecido.

Fábio Koff conhece um pouco dessa realidade.

E só mandou um recado.

Ele tem muito mais a dizer...

Com provas, inclusive...

Por isso tamanho desespero em vários clubes brasileiros.

A sujeira, o limo, está vindo à tona...

Nada será como antes...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O perigo de a Seleção Brasileira depender tanto do instável Júlio César…

divulgacao032 O perigo de a Seleção Brasileira depender tanto do instável Júlio César...

No vestiário do estádio Nelson Mandela Bay, Júlio César chegou com o rosto inchado.

Chorando muito.

Sua dor na consciência era maior do que a dos pilotos que lançaram as bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki.

A prepotência havia ido embora com a falha infantil no levantamento para a área de Sneijder.

Precipitado, se chocou com Felipe Mello.

A bola desviou no volante e foi para as redes.

A falha do goleiro mexeu com a confiança de todo o time.

Os jogadores não acreditavam que Júlio César pudesse dar o gol aos holandeses daquela maneira.

Logo o melhor goleiro do mundo...

Sentindo o descontrole dos brasileiros, os holandeses fariam o segundo, também com Sneijder.

E fim do sonho do hexa...

Eu estava lá em Port Elizabeth e não acreditei na cena.

Não parecia o mesmo jogador intimidador das coletivas.

Onde estava a confiança do goleiro que se achava o melhor do mundo?

Lembrei-me do que colegas cariocas haviam me dito.

Júlio César é um jogador com características especiais.

Ele é tão prepotente, tão cheio de si, que a cada falha entra em profundo processo de depressão.

Sempre foi assim, desde as categoria de base do Flamengo...

E, de novo, Júlio César passa pela mesma situação.

Seu mundo caiu depois da falha absurda que custou a derrota da Inter contra o Bayern de Munique.

O chute do holandês (sempre eles...) Robben era fácil de segurar para um goleiro do nível do brasileiro.

O cronômetro apontava 44 minutos do segundo tempo.

O empate na Itália já não era bom para Leonardo, que tenta fugir da sombra de José Mourinho.

Mas Júlio César inexplicavelmente tornou tudo pior.

Rebateu a bola para a frente.

Ela caiu nos pés de Mario Gomez: 1 a 0 Bayern...

A situação ficou dramática para a Inter.

Terá de derrotar o Bayern em Munique.

O goleiro brasileiro deu o direito do empate aos alemães...

A feição de Júlio César já denunciava o que viria pela frente.

Ele foi para o vestiário e pediu desculpas para todo o time.

Depressivo, foi para a sua casa andando.

Deixou o carro no estacionamento do estádio.

Ela fica perto do San Siro, mas o goleiro fez questão de encarar o frio, a tristeza, o fracasso, a vida...

Como me disseram jornalistas cariocas, ele leva dias, semanas para se recuperar de uma falha.

Isso é péssimo para o goleiro escolhido por Mano Menezes para ser o goleiro da Copa de 2014.

O Brasil não pode ficar dependendo de um atleta com comportamento tão extremo.

Ou age como se fosse o enviado dos Céus...

Ou como o culpado pelos pecados da humanidade...

Se alguém tem dúvida da importância de um psicólogo particular acompanhando um jogador de futebol...

Olhe bem para Júlio César...

Preste atenção nos altos e baixos de sua carreira...

Repare na sua fisionomia transtornada ao encostar na trave do San Siro, depois do gol que sofreu...

O Brasil precisa ter um goleiro reserva preparado para Júlio César...

Não é possível que dependa de um atleta tão instável...

E nem se preocupe em formar um reserva para 2014...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7