O desorientado Fluminense mergulha com gosto na crise. Está a um passo da eliminação da Libertadores. Cadê o campeão do Brasil?

divulgacao0234 O desorientado Fluminense mergulha com gosto na crise. Está a um passo da eliminação da Libertadores. Cadê o campeão do Brasil?
Desesperadora.

Essa palavra resume a situação do Fluminense na Libertadores.

Logo na primeira fase o sonho do título está por um triz.

De três partidas, duas em casa, o time conseguiu apenas dois pontos.

O líder Argentino Juniors tem sete.

O América do México, seis.

Já são quatro pontos que separa o time de Muricy Ramalho da classificação.

Terá de vencer os três próximos jogos da Libertadores.

Dois deles fora do Brasil, um na Argentina e outro no Uruguai...

Não é aceitável que o elenco campeão brasileiro tenha sido ainda reforçado e está jogando tão mal.

O América fez o que quis no México.

Ganhou a partida por apenas 1 a 0 por erros seguidos de finalização.

E, como bem me lembra um torcedor tricolor, graças a excelentes defesas de Ricardo Berna.

Se não fosse por isso, a derrota seria desastrosa.

Outra vez o Fluminense foi uma equipe confusa.

Com péssima saída de bola.

Sem poder de articulação.

Conca parece ter se aposentado.

Só com Rafael Moura lutando por ele e por toda a parte ofensiva do time carioca.

Mariano, Carlinhos os dois laterais travados.

O Fluminense foi pura ansiedade, afobação.

Outra vez pareceu que não treinou.

Os jogadores se encontraram e ficaram sabendo que precisavam desesperadamente ganhar.

E tome chutões a esmo, da defesa para o ataque.

O time nem usou a marca registrada de Muricy, os chuveirinhos.

Pelo simples motivo que não tinha jogadores na área.

A decadência se explica na péssima avaliação feita do elenco.

O Fluminense continua sem volantes com a mínima qualidade de sair com a bola dominada.

Se Conca está marcado ou sem inspiração, como hoje, o clube não tem outro grande meia.

Deco era veterano e sujeito a contusões, como está acontecendo.

Quando o time mais precisa dele, está no departamento médico.

Não há triangulações, jogadas pelas laterais, deslocamentos, infiltrações de jogadores na área adversária.

Nem parece que o time tem Muricy Ramalho como seu treinador.

Como birra por não ter indicado Araújo e Souza, os dois entraram no segundo tempo.

E nada fizeram diante do fraco e desorganizado time do Fluminense.

Para piorar as coisas, o vice de futebol Alcides Nunes tem falado muito mal de Muricy Ramalho.

A relação entre os dois é péssima.

E por isso deve ser demitido assim que chegar ao Rio.

O presidente da Unimed, Celso Barros, não sabe o que fazer.

Chegou a conclusão que só dinheiro não adiantou.

O Fluminense está a um passo da eliminação precoce na Libertadores.

O futebol do clube campeão do Brasil mergulhou em uma profunda crise.

Mesmo com a demissão de Alcides Nunes, Muricy está muito aborrecido.

Não gostou dos reforços e principalmente da pressão que sofre da diretoria para ser campeão da Libertadores.

Tudo deu errado.

E a eliminação logo na primeira fase da Libertadores muito possível.

A situação se resume mesmo em uma palavra cruel para o campeão brasileiro.

Desesperadora.

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O injustiçado Fábio foi outra vez sensacional. E Cuca conseguiu, novamente, travar o Cruzeiro contra o Tolima…

divulgacao023 O injustiçado Fábio foi outra vez sensacional. E Cuca conseguiu, novamente, travar o Cruzeiro contra o Tolima...
A segurança com que Fábio saltou no canto direito foi impressionante.

Foi como se ele tivesse combinado com Medina.

A cobrança do pênalti foi violenta e o goleiro encaixou a bola.

E salvou o Cruzeiro da derrota diante do Tolima.

O gramado ruim de Ibagué não pode ser considerado como o grande culpado da fraca partida do time mineiro.

Depois de duas goleadas, contra o Estudiantes e diante do paraguaio Guarani, a expectativa era de outra vitória.

O Tolima eliminou o Corinthians na pré-Libertadores por pura incompetência de Tite, que não escalou sequer um meia.

E porque tinha de carregar Ronaldo parado na frente.

Mas o peso da eliminação corintiana alertou o impressionável Cuca.

E ele colocou o Cruzeiro com os mesmos jogadores das goleadas.

Mas com a postura completamente diferente.

Entrou para não perder.

E se a sorte ajudar, encaixar um contragolpe e marcar um gol.

Foi com essa tradicional e irritante falta de ambição que o Cruzeiro, muito mais forte, entrou para a partida.

O jogo foi truncado.

Sem chances claras de gol.

Com os dois times insistindo nos chutes de longe.

No segundo tempo, empurrado pela torcida e pela covardia mineira, o Tolima criou algumas oportunidades.

A maior delas veio no pênalti muito discutível de Pablo em Medina.

Eram 31 minutos do segundo tempo.

Se Medina marcasse, pelo que o Cruzeiro não estava jogando, não empataria.

Mas o goleiro desprezado de Mano Menezes fez uma defesa absurda.

Incrível a segurança com que ele voou no seu canto direito.

Impressionante.

O Cruzeiro é líder do seu grupo com sete pontos.

Mas, infelizmente, não dá para acreditar de olhos fechados na equipe.

Isso por causa do seu treinador.

Cuca tem um time técnico ao extremo nas mãos.

Mas fora de casa sofre de síndrome do pânico.

E amarra a equipe.

Esse foi o grande pecado do Cruzeiro no Brasileiro de 2010.

Agora o repete na Libertadores.

Alguém precisa falar para Cuca que não vale a pena se contentar com boas campanhas.

É preciso ser ousado para ganhar na vida.

Talvez seja exatamente por isso que ele comemorou tão pouco a conquista de um campeonato.

É uma pena o que ele faz com o Cruzeiro.

Tão grande quanto Mano Menezes que fecha os olhos em relação a Fábio...

E só fixa seu pensamento em Júlio César...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

William não quis ser um marionete no futebol do Corinthians. Sua demissão deixou os dirigentes de queixos caídos…

divulgacao0022 William não quis ser um marionete no futebol do Corinthians. Sua demissão deixou os dirigentes de queixos caídos...
A saída de William da gerência do futebol do Corinthians surpreendeu os dirigentes.

Ninguém esperava tal gesto de independência.

Acreditavam que o ex-zagueiro e capitão do time iria baixar a cabeça.

O motivo foi mesmo William Magrão.

Tite disse a William que seria fundamental a contratação de um volante de marcação, mas inteligente com a bola nos pés.

E afirmou que seria fácil trazer o jogador do Grêmio.

Ele não estava sendo aproveitado por Renato Gaúcho.

Aproveitando as amizades que deixou no estádio Olímpico, William se propôs a tentar a liberação do jogador.

E o mais barato possível.

Ele teve autorização de todo o departamento de futebol, chefiado pelo diretor Roberto de Andrade.

A princípio, o clube gaúcho pedia R$ 5 milhões.

William conseguiu baixar a quantia em R$ 2 milhões.

Depois de muitas conversas e intervenção do empresário Jorge Machado, o preço caiu para R$ 3 milhões.

Só que, enquanto William se aplicava para tornar viável a transação, um jogador era oferecido ao Corinthians.

O paraguaio Riveros, encostado no Sunderlands da Inglaterra.

Querendo mostrar que, ao contrário de Mario Gobbi, tinha autonomia, Roberto Andrade resolveu cancelar a transação com o Grêmio.

Isso depois de autorizá-la.

William se sentiu desmoralizado.

Tentou falar com Andres Sanches, mas a situação estava decidida.

E hierarquicamente caberia a ele apenas respeitar a decisão de Roberto.

Tentou argumentar, mas ouviu que não entendia nada sobre a administração de um clube.

E que só havia jogado futebol.

William soube economizar o que ganhou.

Não dependia financeiramente do seu cargo no Corinthians.

E resolveu se demitir.

Para ele foi insuportável negociar com a direção do Grêmio, acertar salários com o jogador e depois ver o negócio desfeito.

Muito amigo de Ronaldo, ele chegou até a conversar com o ex-jogador.

E decidiu abandonar o cargo.

Não aceitou ser uma marionete de Roberto de Andrade.

Andres Sanches ficou transtornado quando soube da decisão.

Mas não poderia ir contra o diretor e um dos candidatos a brigar pela presidência.

O que aconteceu foi mais uma demonstração de quanto pode ser confuso e amador o departamento de futebol corintiano.

O pecado de William foi acreditar nas promessas de autonomia que ouviu de Andres Sanches...

Por isso foi embora sorrindo...

Deixou Tite órfão...

E agora vai tocar sua empresa, de administração da carreira de jogadores.

Vários que estão no Corintians se interessaram para desespero dos dirigentes que o queriam como marionete...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O Santos torce, mas torce muito contra o Fluminense no México. E sonha com Muricy Ramalho…

divulgacao29 O Santos torce, mas torce muito contra o Fluminense no México. E sonha com Muricy Ramalho...

Uma derrota do Fluminense contra o América, no México.

A 2.200 metros.

Esse é o maior desejo da Comissão Técnica do Santos.

As informações que têm chegado até Luís Álvaro são de que a situação de Muricy está desgastada.

Pouco importa se ele foi recusou a seleção brasileira.

E que acabou de ser campeão brasileiro.

A eliminação da semifinal da Taça Guanabara pelo Boavista de Saquarema.

Os empates em casa contra Argentinos Juniors e Nacional pela Libertadores.

Mas principalmente o fato de ter de engolir contratações que não pediu como Araújo...

Tudo isso afastou Muricy Ramalho dos dirigentes.

Eles se questionam se vale a pena continuar dando toda a retaguarda ao treinador resmungão...

Continua sua cobrança em relação ao Centro de Treinamento e melhores condições no clube.

A sua relação com os atletas também está deixando a desejar.

Quando os times que dirige vão mal, Muricy tem uma tendência enorme de se isolar.

Foi assim no São Paulo e, principalmente, no Palmeiras.

Os santistas acompanham como se assistissem a um filme que acabou de ganhar o Oscar.

Só falta a pipoca.

Luís Álvaro pediu Ney Franco a Mano Menezes  por três meses.

Foi a proposta mais indecente dos últimos tempos.

"Para ele ganhar experiência", teve a coragem de dizer o presidente santista.

Lógico que levou um não.

Quando empresários quase estouraram o seu celular ofertando técnicos, um deles falou sobre Muricy.

E o dirigente se animou.

Ele é obrigado a manter a postura ética que divulga aos quatro ventos: de não contatar treinador empregado.

Então, como um leão da montanha, ele fica de tocaia.

Só esperando o que vai acontecer hoje a 2.200 metros de altitude.

Uma derrota do Fluminense pode mudar a vida do Santos.

É tudo o que Luís Álvaro mais deseja...

Mais até do que a vitória contra o Cerro Porteño...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Sem patrocinador, certeza de lucro ou aval da TV Globo, nenhum jogador se despede da Seleção Brasileira…

divulgacao11 Sem patrocinador, certeza de lucro ou aval da TV Globo, nenhum jogador se despede da Seleção Brasileira...
"Lógico que eu adoraria fazer uma partida de despedida da Seleção Brasileira.

Mas sei que não há a menor chance de a CBF fazer um jogo só para mim."

Cafu...

"Gostaria de fazer um último jogo com a camisa do Brasil.

Mas nunca tive a menor esperança para não me decepcionar."

Rivaldo...

"Não sei o motivo, mas nunca foi cogitado.

Lógico que eu gostaria de ter uma despedida da Seleção."

Rivellino...

"O Brasil não reverencia seus ídolos.

Quem passou, passou..."

Carlos Alberto Torres...

"Você é mais valorizado no Exterior do que na sua própria terra.

Nunca esperei jogo de despedida da Seleção porque sabia que não viria."

Jairzinho...

Esse sentimento de desprezo, de desvalorização é marca registrada da enorme maioria dos grandes jogadores brasileiros.

Estes foram alguns a quem perguntei pessoalmente sobre não ter uma despedida da Seleção.

A sensação de tristeza foi exatamente a mesma.

A decisão de fazer uma partida de reconhecimento, agradecimento ao jogador sempre coube a duas entidades.

A primeira, a CBF.

A segunda, a TV Globo.

Uma é dona da Seleção Brasileira por direito.

A outra, por contratos de exclusividade que remontam à pré-história.

A CBF sempre manteve uma postura ingrata, preguiçosa em relação aos jogadores que fizeram história com a camisa verde e amarela.

Enroscada no péssimo calendário que domina o futebol brasileiro, abrir datas para despedidas de jogadores exigiria trabalho.

Competência para estabelecer datas.

Arrumar estádio, chamar atletas importantes que convencessem a TV Globo que valeria a pena mostrar o amistoso.

Melhor, não.

Afinal, há tanto o que fazer na CBF...

Então, a melhor atitude para os dirigentes é fazer cara de paisagem...

Deixar os jogadores que deram prestígio, títulos e dinheiro à entidade ir parando aos poucos...

Tem a morte como atleta silenciosa.

Sem qualquer comemoração, agradecimento.

Cafu, o capitão do pentacampeonato mundial, foi o jogador que mais vestiu na história a camisa da Seleção.

Ele costuma brincar com amigos que não recebeu nem um aperto de mão pelo que fez pelo Brasil.

Isso tudo não vale para quem junta mídia internacional, patrocinadores e bom relacionamento com Ricardo Teixeira.

O presidente da CBF resolveu anunciar hoje que Ronaldo terá seu jogo de despedida da Seleção.

Será contra a Romênia, em junho.

Não que Ronaldo não mereça, é lógico que merece.

Mas tantos e tantos outros mereceriam, como Tostão, por exemplo.

O que irrita é a postura oportunista no pior sentido da palavra.

Com Ronaldo há a certeza de lucro na despedida.

Há a necessidade de ganhar dinheiro até nesta hora.

A de Pelé era impossível não acontecer...

E como me lembra um leitor, a do Garrincha aconteceu sem o aval da CBD, CBF da época...

A do Garrincha...

Será que um jogo de adeus a Dunga, a Aldair, a Bebeto, a Mauro Silva teria lucro?

Eles e tantos outros não mereceriam?

Nem que fosse uma despedida em grupo?

Afinal, foram 'só' campeões do mundo pelo Brasil.

Se Ronaldo não tivesse feito as pazes com Teixeira, o jogo também não sairia.

Ou ele não passou a ser nome vetado na Seleção depois das farras que aprontou em pela Copa de 2006?
O adeus a Romário só saiu porque a TV Globo quis.

O Brasil continua sendo um país injusto demais com seus grandes jogadores.

Basta analisar com calma o que os europeus fazem com os atletas que defenderam suas seleções.

"Perdi a conta de despedidas de atletas que já fui jogar.

Eu não tenho a menor esperança que aconteça uma partida de despedida da Seleção para mim.

Conheço bem o país que nasci.

E aqui não se valoriza ninguém, não tem memória", me disse Roberto Carlos.

Então vamos aproveitar e bater palmas merecidas para Ronaldo.

Que as palmas valham para ele e para tantos outros que mereceriam...

Mas não tiveram a sorte de terem patrocinadores fortes e vitalícios na carreira...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Retaliação ou não, Morumbi não será usado nem para treinos na Copa. Itaquera confirmado de vez pela Fifa…

divulgacao39 Retaliação ou não, Morumbi não será usado nem para treinos na Copa. Itaquera confirmado de vez pela Fifa...
Agora não tem mais jeito.

A Arena Itaquera é o estádio de São Paulo na Copa do Mundo.

O Comitê Organizador Local da Copa de 2014 confirmou o distrato oficial ao São Paulo.

Comunicou que o Morumbi está fora de todas as atividades do Mundial.

Nada irá acontecer no estádio.

Nada.

Nem venda de pipocas.

Nem mesmo treinos de uma seleção que ficar na capital paulista.

Os dirigentes do São Paulo não esperavam que a medida fosse tão drástica.

Mas por ordem de Juvenal Juvêncio não irão se manifestar.

Em compensação, já há festa pelos lados do Parque São Jorge.

Andres Sanches acredita que esse documento era a última coisa que faltava para estimular os investidores.

Ele precisa de dinheiro para garantir os 65 mil lugares exigidos para 2014.

Tem esperança de fechar também com o que irá dar o nome ao estádio.

Com a última confirmação da Fifa, não há mais espaço para reviravoltas.

Por força da influência de Ricardo Teixeira, a entidade de Blatter preferiu o projeto de Itaquera ao estádio do São Paulo.

Foi o ponto final na guerra política entre Andres e Juvenal Juvêncio.

O dirigente corintiano espera que com essa última barreira vencida, a presidente Dilma se envolva mais no projeto.

Desde que Lula deixou o governo federal, Andres havia perdido força política diante de Alckmin e Kassab.

A confirmação do distrato do Morumbi provocará uma reviravolta geral na situação.

A noite desta terça-feira é de comemoração para a cúpula corintiana.

E de tristeza para a são-paulina.

Há a certeza de que houve retaliação por parte da CBF por causa da guerra pela transmissão do Brasileiro...

Pela postura de Juvenal, sustentando Fabio Koff no Clube dos 13...

Pode ser o que for...

Mas a verdade é uma só...

São Paulo tem um estádio em 2014.

Ele ainda não existe.

Mas que tem, tem...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O Cade acabou com o privilégio da Globo. A concorrência pelo Campeonato Brasileiro será transparente. E de verdade…

divulgacao920 O Cade acabou com o privilégio da Globo. A concorrência pelo Campeonato Brasileiro será transparente. E de verdade...
O Cade acaba de estabelecer a justiça em Brasília.

A TV Globo não será tratada como uma empresa especial, enviada dos Céus.

Nem terá proteção de qualquer general, presidente ou quem quer que seja.

Nenhuma emissora no Brasil de 2011 precisa de proteção de militares...

Muito menos o privilégio dos 10% na negociação pela transmissão do Campeonato Brasileiro.

Se quiser mostrar as partidas dos torneios nacionais de 2012, 2013 e 2014, precisará pagar mais do que as concorrentes.

Havia um privilégio absurdo que premiava a Globo.

Se ela pagasse 90% da maior proposta, seria dona dos direitos de transmissão.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica disse não.

E foi além.

Garantiu que investigará cada processo se um clube negociar separadamente com a Globo.

O Cade reconhece a autoridade do Clube dos 13 em negociar a transmissão por seus filiados.

Até agora, na prática, só o Corinthians pediu seu desligamente do C13.

Nenhum outro clube.

Nenhum.

"O que deve interessar a um presidente de qualquer equipe é a maior quantia.

Dinheiro.

Não dá para entender a ligação, o compromisso de qualquer dirigente com uma emissora.

Como abrir mão de ganhar mais?

O meu comprometimento é com o Atlético Mineiro.

Não vou fazer o meu clube arrecadar menos para agradar uma emissora.

Quem fizer isso terá de se explicar aos seus conselheiros, aos seus sócios, aos seus torcedores."

Essa é a postura do presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil.

A direção do Cade ouviu do presidente do Clube dos 13, Fábio Koff, a pressão que a Globo estaria fazendo nos presidentes dos clubes.

Para que deixem o C13 e formem uma nova liga.

A CBF estaria por trás para enfraquecer o C13.

Só que os clubes têm compromisso firmado, assinado pelos presidentes confirmando a entidade como sua representante na questão das transmissões.

O Cade reconheceu outra vez, hoje, essa legitimidade.

A postura do presidente do órgão, Fernando Furlan, foi clara.

A concorrência está aberta e quem quiser transmitir o Brasileiro que faça sua proposta.

Ela deverá ser entregue no dia 11 em um envelope fechado.

Todas as que chegarem ao Clube dos 13 serão comparadas.

A emissora que pagar mais ficará com o direito de mostrar os jogos.

Sem privilégio, sem 10% de vantagem, simples assim.

Bom para quem concorre, excelente para o torcedor e fantástico para os clubes, que ganharão mais dinheiro...

Com torneios mais valorizados, melhores times serão formados...

Concorrência limpa, sem privilégio...

Sem favores inexplicáveis...

Posturas injustificáveis...

Querer ganhar menos de propósito...

Transparência é a palavra necessária...

Fim do resquício da ditadura militar...

É só isso que o futebol brasileiro deseja...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Foi para o Bahia, de graça, Lulinha. O jogador que, um dia, o Corinthians acreditou valer US$ 50 milhões…

agenciaestado90 Foi para o Bahia, de graça, Lulinha. O jogador que, um dia, o Corinthians acreditou valer US$ 50 milhões...
A multa ainda é de US$ 50 milhões.

R$ 83 milhões.

Quem pagaria hoje R$ 83 milhões por ele?

Quem bancaria R$ 8 milhões?

Mas Wagner Ribeiro conseguiu convencer Andrés Sanchez que havia clubes europeus dispostos a pagar R$ 20 milhões.

Real Madrid, Manchester, Barcelona, Lyon.

De acordo com o empresário, todos estavam de olho na revelação corintiana.

E a o seu contrato foi renovado até 2012 com esta multa fabulosa.

Afinal, deveria ser mesmo verdade o que Ribeiro dizia...

Ele havia sido o recordista de gols marcados na categoria de base do Corinthians.

Quase, 300...

Fez, diz a lenda, 297...

Andrés acreditou ter um brilhante nas mãos.

Mas Mano Menezes fez questão de que a pedra era falsa.

Não brilharia tanto quanto o empolgado presidente corintiano acreditava.

Mas o contrato estava assinadinho da silva...

Wagner Ribeiro conseguiu multiplicar a multa e o salário do jogador de 17 anos por dez.

De R$ 4 mil ele passou a receber R$ 40 mil.

E a multa pulou de US$ 5 milhões para US$ 50 milhões.

Só quem não acompanhou a valorização foi seu futebol.

"Infelizmente, o Lulinha não conseguiu jogar no profissional o que fazia nas categorias de base.

Ele não deu muita sorte, mas tem um enorme talento.

Será sempre meu parceirão", me disse Dentinho, que, sem querer, roubou o espaço do amigo.

Lulinha escorregou onde muitos escorregam.

Não teve personalidade suficiente para fazer a transição das categorias de base para o profissional.

"A exigência é outra.

Tudo o que ele acreditava ter conquistado na base, o jogador precisa ganhar outra vez.

Infelizmente o Lulinha não conseguiu se adaptar.

Se mostrou imaturo", também me falou Mano Menezes, quando treinava o Corinthians.

Mano foi quem recomendou a Andrés Sanchez que emprestasse o garoto para buscar experiência.

Wagner Ribeiro chutou paredes, reclamou de perseguição, de falta de oportunidade.

E levou o garoto para Portugal.

O emprestou ao Estoril.

De graça.

Os lusitanos só tinham de pagar seu salário.

Lulinha fracassou.

De lá, foi para o Olhanense, também equipe portuguesa.

Tombo ainda maior.

E depois de emprestar Souza gratuitamente, o Corinthians ofereceu em uma bandeja de prata Lulinha ao Bahia.

Andrés é muito amigo de Paulo Angione, homem que coordena o futebol do clube nordestino.

E Lulinha ganha mais uma chance na vida.

Está indo a outro clube novamente de graça.

Angione prometeu a Andrés que dará toda a assistência ao jogador.

Principalmente psicológica.

Não é fácil aos 20 anos alguém passar por tanta frustração.

Acumular tantos fracassos.

Ele se mostra resignado.

Suas esperanças de ser um grande ídolo do futebol brasileiro sumiram.

Quem teve acesso a ele nos últimos meses diz que ele age como um veterano.

Treina, se dedica, mas perdeu talvez o bem mais importante para um jogador.

Lulinha perdeu o sonho...

Até dezembro de 2012, o Corinthians terá de lidar com o jogador de US$ 50 milhões.

Ele foi a maior aposta frustrada de Andrés Sanchez.

E o grande negócio de Wagner Ribeiro...

Quem, além do Vasco, ainda acredita em Diego Souza? E a Traffic paga seus pecados…

agenciaestado94 Quem, além do Vasco, ainda acredita em Diego Souza? E a Traffic paga seus pecados...
A Traffic está pagando seus muitos pecados.

Em dobro.

O motivo da danação se chama Diego Souza.

Jota Hawilla chegou a fazer uma festinha particular ao ser confirmada a contratação do jogador.

Sua empresa gastou R$ 10 milhões ao Benfica.

Ganhou o leilão com o Grêmio e São Paulo.

Tinha certeza do lucro fácil.

O deu nas mãos do seu treinador favorito no clube que diz amar.

E assim chegou Diego Souza ao Palmeiras de Vanderlei Luxemburgo.

Apesar de a equipe ganhar o Paulista, o técnico quis dar mais privilégio ao jogador.

E convenceu o ex-presidente Della Monica a despachar Valdivia.

Só para Diego Souza atuar na faixa do campo onde gosta.

Luxemburgo disse que isso seria suficiente para levá-lo à Seleção Brasileira...

Valorizá-lo para uma venda com enorme lucro para a Europa.

O sonho deu certo por um curto período.

Diego fez um ótimo Brasileiro, só que caiu no final, junto com a equipe.

Mas o Palmeiras se classificou para a Libertadores.

Na competição foi um fracasso.

Luxemburgo foi demitido por querer mandar mais do que Belluzzo.

Muricy Ramalho chegou.

E encontrou uma caricatura de Diego Souza.

O atleta se iludiu que iria para a Copa do Mundo.

Ouviu tanto Luxemburgo que caiu em depressão quando teve só uma real chance com Dunga.

E acabou queimado.

O ex-técnico da Seleção Brasileira o colocou nos primeiros 45 minutos da partida contra a Bolívia, em La Paz.

Ele não foi bem, mas como todo o time.

Só que toda a culpa pelo fraquíssimo futebol acabou com Diego Souza.

As portas para a Copa da África foram fechadas.

Ele percebeu isso e desanimou.

Logo ganhou peso, perdeu a empolgação de jogar no Palmeiras.

Acabou saindo depois de vaiado pela torcida se irritou e teve uma atitude exagerada, infantil.

Mostrou o dedo médio aos palmeirenses em pleno Palestra Itália.

Muitos dirigentes acreditam que a atitude não foi impensada, pelo contrário.

Ele teria criado uma maneira mais fácil de sair do clube.

E foi o que aconteceu.

O Atlético Mineiro de Alexandre Kalil o levou.

Ele caiu de novo no colo de Luxemburgo.

Mesmos planos, mesmas conversas.

Só que o futebol de Diego Souza não foi o mesmo.

O treinador montou uma péssima equipe.

Com jogadores rodados, sem comprometimento com o clube, desgastados, sem velocidade.

Diego Souza conseguiu ficar sempre acima do peso, sem força física para jogar.

Depois de quase rebaixar o Atlético Mineiro, Luxemburgo foi demitido.

Dorival Júnior assumiu a equipe e teve um enorme susto com o jogador.

Desmotivado, pesado, irritadiço, se comportava como se fosse o grande injustiçado do futebol mundial.

Era uma mistura de revolta com depressão.

E péssimo estado físico.

"Eu tenho um plano específico para o Diego Souza.

Ele precisa se recuperar a sua força, sua velocidade para voltar a ser o grande jogador que sempre foi."

Essas foram as palavras de Dorival na entrevista exclusiva que fiz com ele no mês passado.

O treinador tinha esperança de recuperá-lo.

Acontece que Diego Souza não teve paciência.

Se cansou de ficar apenas treinando.

Disse à direção da Traffic que queria ir embora.

Ele já havia recebido desde o início do ano telefonemas de Roberto Dinamite, presidente do Vasco.

As ligações se tornaram mais frequentes com a saída de Carlos Alberto.

O dirigente garantiu que a camisa 10 cruzmaltina esperava por ele.

E ontem à noite, Diego Souza conseguiu o que queria.

Rescindiu seu contrato com o Atlético Mineiro.

Depois de 32 partidas, apenas cinco gols e péssimo futebol...

Ele está livre para recomeçar no Vasco...

Para trabalhar com Ricardo Gomes, que foi seu técnico em 2004 no Fluminense...

A Traffic não pode fazer nada a não ser aceitar os caprichos do jogador...

Aos 25 anos, Diego Souza é visto pelos donos da empresa como o pior investimento já feito no futebol...

Além do dinheiro, foi o atleta que mais deu trabalho, quem mais desgastou Jota Hawilla com o Palmeiras...

Mesmo Alexandre Kalil do Atlético Mineiro se arrependeu demais por ter acreditado em Luxemburgo...

Agora a hora é de Roberto Dinamite...

A sagrada camisa 10 vascaína está esperando pelo problemático jogador...

A honre...

Que justifique a pouca expectativa que ainda consegue gerar...

Tenha mais garra e menos ego...

E salve a carreira daquele que foi o melhor jogador no Brasil em 2009...

R$ 1,2 milhão. É o que Alexandre Pato tem de pagar a Sthefany Britto por ter se casado com a atriz…

divulgacao202 R$ 1,2 milhão. É o que Alexandre Pato tem de pagar a Sthefany Britto por ter se casado com a atriz...

"O maior inimigo do jogador não é a idade nem o empresário.

É a ex-mulher."

As frases foram me ditas por Romário, na África do Sul.

Acabo de lembrar delas porque foi definida a pensão que Sthefany Britto vai receber de Alexandre Pato.

Nada menos do que R$ 1,2 milhão.

Em um período de dois anos ele terá de pagar R$ 50 mil por mês à ex-esposa.

É tempo suficiente para que a atriz arrume um bom emprego.

Pato estava disposto a pagar R$ 5 mil mensais.

Mas os advogados da atriz insistiram que ela deveriam estar ganhando R$ 50 mil mensais...

Isso se ele não tivesse exigido, por ciúmes, que ela abandonasse o mundo das novelas...

Pato está revoltado com a decisão.

Romário, Pelé, Ronaldo, Roberto Carlos, o discreto Elano e tantos outros passaram por esta situação.

E não há perdão.

Romário já foi até preso por não pagar a pensão a ex-mulher Monica Santoro.

Os contos de fadas são cada vez mais exceção.

Que o diga Ronaldo e seu casamento com Daniela Cicarelli em um castelo na França.

A separação foi fulminante.

Os dois se detestam.

Ninguém sabe como foi o acerto financeiro para o final da relação.

As festas de Ronaldinho Gaúcho em Milão foram o pivô da separação de Sthefani e Pato.

Por estar casado com a atriz por nove meses e treze dias, ele terá de pagar R$ 1,2 milhão...

E os advogados dela consideraram a quantia baixa.

Baixa....

Como bem diz Romário...

"O maior inimigo do jogador não é a idade nem o empresário.

É a ex-mulher."

divulgacao9231 R$ 1,2 milhão. É o que Alexandre Pato tem de pagar a Sthefany Britto por ter se casado com a atriz...