Washington: mesmo em jejum, proposta para disputar a Libertadores pelo Fluminense. Em reconhecimento, ele aceita sem receber aumento…

divugação389 Washington: mesmo em jejum, proposta para disputar a Libertadores pelo Fluminense. Em reconhecimento, ele aceita sem receber aumento...
Não marcar gols há 14 rodadas parece que fez bem para Washington.

Ele nunca foi tão bem tratado no Fluminense ou em clube algum.

Os jogadores querem que ele faça o 'gol do título'.

Até mesmo o 'fominha' Fred disse que lhe dará prioridade na hora de concluir; contra Palmeiras e Guarani.

Conca também já avisou que poderá deixá-lo bater os pênaltis desde que o Fluminense esteja ganhando.

Muricy Ramalho o usa como exemplo de jogador dedicado, humilde.

O treinador ficou realmente emocionado quando o veterano atacante o procurou quando foi substituído contra o São Paulo.

Pediu desculpas pelos gols que perdeu.

Muricy Ramalho disse que nunca viu tamanho espírito de grupo.

Tanto que o técnico fez um singelo pedido a Roberto Horcades.

Ele quer que, independente de quem seja o novo presidente do Fluminense, Washington continue e dispute a Libertadores de 2011.

O pedido foi uma surpresa para o jogador de 34 anos.

E que, assumidamente, vive a pior fase da sua carreira.

Deprimido, chegou mesmo a pensar na possibilidade de parar de jogar futebol.

Só que tanto carinho, inclusive dos torcedores, o fez mudar de ideia.

Ele quer continuar no Fluminense em 2011.

E, de acordo com um jogador amigo dele, sem pedir um centavo de aumento.

Isso em reconhecimento ao apoio que recebeu do clube, do time, de Muricy Ramalho.

Essa possibilidade deixou o ambiente das Laranjeiras ainda melhor do que já estava.

O clima está excelente.

E além da provável permanência de Washington, todos dão como certa a contratação de Richarlyson por quatro anos...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Os árbitros do Brasil estão apavorados. O que acontecerá se o torcedor ganhar o processo contra Sandro Meira Ricci?

gettyimages03 Os árbitros do Brasil estão apavorados. O que acontecerá se o torcedor ganhar o processo contra Sandro Meira Ricci?
Os juízes brasileiros estão tensos.

Não param de ligar para Sérgio Correa.

O presidente da Comissão de Arbitragem tenta tranquilizar a todos.

Mas ele mesmo está preocupado.

Foi aberto um perigoso precedente.

O Juizado Especial Cível das Relações de Consumo de Belo Horizonte acatou uma ação inédita.

O torcedor mineiro João Carlos da Fonseca resolveu processar o árbitro Sandro Meira Ricci.

A tese elaborada pelo advogado Fabrício Reis é direta, sem rodeios.

O artigo 30 do Estatuto do Torcedor reza que qualquer partida deve ser arbitrada imparcialmente.

De acordo com Fabrício, Sandro foi pressionado pela mídia paulista (?) e favoreceu o Corinthians.

João Carlos quer os R$ 110 que gastou indo de Belo Horizonte até São Paulo.

E o preço do ingresso.

Foi além e também quer 40 salários mínimos por danos morais, R$ 20.400.

A audiência foi marcada para fevereiro de 2011.

Os árbitros estão preocupadíssimos.

Se o torcedor conseguir vencer o processo, acreditam que ninguém conseguirá apitar em paz no país.

Até porque, se João Carlos vencer, há a certeza de que muitos outros entrarão contra Sandro Meira Ricci.

A situação é muito delicada.

Sérgio Correa já consultou advogados e está tudo dentro da legalidade.

Se o torcedor e o seu advogado conseguirem provar que Sandro apitou favorecendo o Corinthians, poderão ganhar o processo.

Mas ele já existindo é uma temeridade aos árbitros.

As consequências são imprevisíveis.

A tensão dos árbitros brasileiros é compreensível.

E a de Sérgio Corrêa muito mais...

Ele não sabe nem se escalará o árbitro para a última rodada do Brasileiro.

Não tem ideia como ele estará psicologicamente com esse processo.

Fabrício Reis, por seu lado, tem certeza de que fará história em fevereiro de 2011...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Hoje será a noite mais feliz do Palmeiras em 2010. Tem festa marcada para o Pacaembu…

reuters29 Hoje será a noite mais feliz do Palmeiras em 2010. Tem festa marcada para o Pacaembu...

37 mil palmeirenses no Pacaembu.

Adversário abatido.

Recém-rebaixado para a segunda divisão do Brasileiro em 2011.

Clube com dívidas e destroçado politicamente.

Jogadores não sabem o que será do seu futuro.

Perderam em sua casa, no Serra Dourada por 1 a 0.

O Palmeiras tem tudo para viver a sua melhor noite até agora de 2010.

Garantir, depois do Paulista de 2008, a chegada a uma final de campeonato.

Basta empatar e decidir a Copa Sul-Americana.

Ficar a duas partidas da Libertadores de 2011.

O time abandonou faz tempo o Campeonato Brasileiro pensando nessa competição.

Scolari sabe que não tem elenco para esses dois torneios.

Já não caindo para a Série B no torneio nacional, está ótimo.

O bônus que caiu do céu foi a Sul-Americana com seu prêmio inesperado em 2010: a vaga para a Libertadores.

Por pura barbeiragem do departamento médico, o time não terá seu jogador mais talentoso: Valdivia.

Mas mesmo assim, há potencial suficiente para derrotar os goianos.

Artur Neto tentará surpreender apostando na euforia palmeirense.

Afinal, o time joga em casa, com adversário mais fraco.

Só que o treinador é Luiz Felipe Scolari.

Ele sabe que não possui equipe para comprar jogo franco com ninguém.

Não pode abrir seu meio de campo, sua zaga, nas laterais.

Sabe e não fala nem sob tortura das deficiências palmeirenses.

Falhas no elenco que o obrigam a sobrecarregar o time com volantes.

Depender de cobranças de falta do mágico Marcos Assunção.

Felipão é realista.

Sabe que o empate serve.

Não tem a menor disposição de tentar dar espetáculo para os palmeirenses que lotarão o Pacaembu.

Se o Palmeiras chegar à final da Sul-Americana será do jeito brigador, do coração, da garra.

Nunca da técnica.

Não pode mostrar o que não possui.

Mas neste campeonato nonsense que premia os times que fracassaram nos seus países, não ganharam os torneios nacionais, nesta Libertadores B, é mais do que suficiente o que o Palmeiras tem para mostrar.

Correria, marcação forte e a bola parada de Marcos Assunção devem ser mais do que suficiente para eliminar o Goiás.

E chegar, depois de dez anos, à decisão de um torneio internacional.

Quem é palmeirense e também quem não é não pôde esquecer até hoje a final da Mercosul de 2000.

Uma final inédita no mundo.

Quando a equipe da casa abriu 3 a 0, tomou champanhe no intervalo, e perdeu a decisão por 4 a 3.

Foi o que o Palmeiras de Marco Aurélio fez diante do Vasco de Romário.

Mas não é bom lembrar o passado tenebroso.

Vale hoje é comemorar.

O Palmeiras tem tudo para ter a sua noite mais feliz de 2010.

O que vale é lotar o Pacaembu, comemorar.

O Goiás chega a São Paulo de cabeça baixa, morto psicologicamente.

Diante dele, o limitado Palmeiras pode ser comparado à Academia do início dos anos 70...

Hoje é para fazer festa.

E depois rezar contra LDU ou Independiente...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

São Paulo e Richarlyson. O cansaço foi mútuo. Boa sorte no Fluminense…

Agencia Estado22 São Paulo e Richarlyson. O cansaço foi mútuo. Boa sorte no Fluminense...
Quatro expulsões no Brasileiro.

Quatro vezes deixou o São Paulo com um jogador a menos.

Dez expulsões nos útimos dois anos.

O clube enfrentou a própria torcida para mantê-lo no elenco.

As roupas apertadas, o aplique no cabelo, a exótica maneira de comemorar gols rebolando.

Tudo isso a direção do São Paulo suportou e apoiou Richarlyson.

Mas ele extrapolou.

Mostrou estar esgotado, irritado, estressado demais.

Não se importa mais com os cartões vermelhos.

Xinga árbitros.

Para Heber Roberto Lopes reservou vários palavrões.

Entre eles, o de veado.

Justo Richarlyson que se colocou sempre contra a homofobia...

Os dirigentes têm certeza que foi a maneira que ele descobriu para sair do São Paulo.

E aceitar o contrato de quatro anos oferecido pelo Fluminense.

Quer trocar de ares e escolheu a pior maneira de deixar o clube que lhe deu tanta guarida.

Richarlyson é muito inteligente.

Em qualquer entrevista é fácil perceber o quanto é preparado.

Sabia muito bem que seu contrato está terminando.

Se quisesse se preservar, continuar no São Paulo, teria se controlado.

Mas fez exatamente o contrário.

Em 2007 foi um dos melhores jogadores do Brasil.

Atuando como segundo volante.

Caiu na tentação de ouvir o conselho de Dunga, que a Seleção não tinha lateral esquerdo.

E deixou a posição onde mais rendia para atuar improvisado.

Foi um tiro que saiu pela culatra.

Não se fixou na Seleção e seu rendimento caiu demais no São Paulo.

A direção do clube que sonhava em ganhar milhões de euros se frustrou.

Não surgiu interessado europeu com uma boa proposta por ele.

A partir daí, perdeu o brilho.

Nunca mais foi o mesmo jogador, mesmo quando atuava como segundo volante.

Mesmo assim, atingiu mais de 200 partidas com a camisa tricolor.

A direção anunciou hoje que não irá nem fazer proposta para a sua renovação.

Abrirá mão do jogador para o Fluminense.

E ainda o multará em 20% pela infantil expulsão diante do seu provável novo time.

Paulo César Carpegiani não tentou salvá-lo.

Para ele, Richarlyson já se cansou do Morumbi.

O técnico quer apostar no jovem jogador Diogo.

Richarlyson perdeu com a expulsão de domingo o seu último defensor no clube.

Juvenal Juvêncio não entendeu a histeria toda que provocou o cartão vermelho ao jogador.

Na Internet há torcedores do São Paulo comemorando a decisão da diretoria.

A melhor coisa que o jogador deverá fazer é aceitar seu destino.

Assumir o desgaste no clube.

E seguir vida nova no Fluminense.

A relação acabou há muito tempo.

Ele é o primeiro na reformulação há tanto tempo adiada no São Paulo Futebol Clube.

Seja feliz no Rio, Richarlyson...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

A mala branca escancarada como nunca. E justo pelo honesto e sincero Mauro Silva. Quem aceita para ganhar também não aceita para perder?

gettyimages68 A mala branca escancarada como nunca. E justo pelo honesto e sincero Mauro Silva. Quem aceita para ganhar também não aceita para perder?

Mauro Silva.

Sinônimo de honestidade no futebol brasileiro.

Tetracampeão do mundo em 1994.

Uma pessoa transparente, sincera.

Até demais.

E foi a sinceridade que aflorou no domingo.

Antes da rodada, ele foi entrevistado pela rádio Globo.

O que poderia ser mais um bate-papo sobre quem deveria ser campeão brasileiro se transformou em uma conversa séria.

Séria até demais.

E com a sinceridade que marca a sua vida, Mauro Silva escancarou o que todos negam.

O famoso caso da mala branca.

Ou seja: jogadores recebem, sim, dinheiro de outros clubes para ganhar jogos.

"Houve uma partida, quando eu atuava pelo La Coruña, que nós recebemos dinheiro de outros três clubes para ganhar o nosso jogo.

Jogadores de outras equipes ligaram para mim e eu acertava tudo.

Na hora de receber, nós marcávamos em uma cidade que ficava entre as nossas e lá era entregue o dinheiro.

Depois, eu voltava e distribuía para os outros jogadores.

Nunca ninguém disse que não queria receber.

O futebol é hipócrita, essa situação acontece só que ninguém fala.

Eu dei o exemplo de um jogo, mas aconteceram várias outras vezes.

Não vejo problema algum em receber um incentivo a mais para ganhar.

Eu já iria mesmo correr para ganhar o jogo, se entra mais dinheiro, melhor."

Todos que participaram do programa ficaram de queixo caído.

Principalmente o tricampeão do mundo, Gerson.

Sem papas na língua, ele falou para Mauro Silva.

"Para mim, quem recebe para ganhar de outro clube também recebe para perder."

Mauro ficou indignado e disse que nunca recebeu ou receberia para perder.

"Nunca aceitaria receber para perder um jogo.

Para ganhar, não há problema algum.

Isso acontece e sempre vai acontecer.

No Brasil, na Espanha, no mundo inteiro."

Muito verdadeiro, Mauro explica como deveria ser a sedução para um time perder um jogo.

"Nunca ofereceriam para toda uma equipe.

Procurariam um goleiro, um zagueiro e aí se acertariam.

Nunca um time todo."

Sinistro.

"Mas, repito, isso nunca aconteceu comigo.

Para perder, eu nunca aceitaria dinheiro.

Nunca."

Há ainda alguma dúvida de que jogadores de Goiás, Vasco, Guarani, Palmeiras e Flamengo poderão receber ligações oferecendo gordas malas brancas?

Se até Mauro Silva recebeu e acredita que não há nada demais, quem vai questionar essa velha prática no futebol mundial?

Mas o que incomoda mesmo é a afirmação de Gerson.

Será que, com exceção de Mauro Silva e alguns poucos, quem recebe para ganhar não aceita dinheiro para perder?

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

A desilusão de Rogério Ceni. O último são-paulino de verdade no Morumbi…

Agencia Estado27 A desilusão de Rogério Ceni. O último são paulino de verdade no Morumbi...
Uma pessoa no São Paulo ficou revoltada com o 4 a 1 do Fluminense.

Só uma.

Não, não foi o presidente Juvenal Juvêncio.

O dirigente que garantiu que o São Paulo não é clube de entregar jogo.

Nem Paulo César Carpegiani.

Ele sabe que seu elenco, mesmo jogando sério, já precisa ser reformulado.

Ainda mais não querendo ajudar o Corinthians.

Quem não se conforma até hoje com a goleada tem nome e sobrenome.

Rogério Ceni.

Aos 37 anos, ele ficou envergonhado de verdade.

Com o corpo doído de tanto tomar boladas tentando evitar um vexame maior, ele era a imagem da revolta, da tristeza.

Calado para evitar deixar o ambiente insuportável, ele mostrou sua revolta.

Sabe muito bem o potencial dos seus companheiros de clube.

Treina com eles todos os dias.

Tem a noção de jogar em uma equipe que tem potencial tão fraco para ser goleado pelo Fluminense.

Sabe que o que aconteceu em Barueri foi fora do normal.

Não vai acusar ninguém.

Foi uma questão de inconsciente coletivo.

Ou talvez consciente mesmo.

Ninguém tem condições de afirmar sem ser leviano que o São Paulo entregou a partida.

Entrou para perder, para ser goleado pelo Fluminense.

Mas uma equipe que luta no primeiro tempo e no segundo abre mão do jogo, passa a marcar à distância.

Tem duas expulsões infantis.

É estranho.

Tudo foi muito estranho.

Pequeno para a história do São Paulo.

Menos o comportamento de Rogério Ceni.

Antes, durante e depois da partida.

Foi o único são-paulino revoltado com a derrota.

O corpo estava dolorido.

Mas a alma muito mais.

Com a inteligência acima da média, beirando a prepotência, ele sabe muito bem o que aconteceu.

Só que não pode abrir a boca.

Fiel até a medula ao clube que ama, deixa sua revolta para as pessoas mais próximas.

Vai encerrar a carreira e nunca vai expor o que realmente percebeu no domingo negro em Barueri.

Quando teve de buscar a bola quatro vezes nas suas redes.

E acompanhou a sua torcida vibrar com os gols do adversário.

Acompanhou dirigentes são-paulinos com camisas dos jogadores do Fluminense no vestiário.

Ninguém irritado, revoltado.

Apenas ele.

Rogério Ceni foi o único são-paulino de verdade.

O que não aceita a derrota.

O que tem vergonha de ser goleado por um time no máximo do mesmo nível.

Para não escrever com nível inferior.

4 a 1 para o Fluminense foi demais.

Esse jogo manchou a carreira de muita gente.

Menos a de Rogério Ceni.

Ele se salvou, nesse domingo, de tanta falsidade...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Tensão no Corinthians. Ronaldo tem pouquíssimas chances de jogar contra o Vasco. E agora?

gettyimages381 Tensão no Corinthians. Ronaldo tem pouquíssimas chances de jogar contra o Vasco. E agora?

Muita tensão no Parque São Jorge.

Os médicos já avisaram que são mínimas as chances de Ronaldo jogar contra o Vasco.

Talvez nem contra o Goiás.

Muita chance de voltar a campo só em 2011.

O princípio de estiramento na coxa direita que sofreu contra o Vitória inchou.

Bruno Mazzioti, fisioterapeuta que Ronaldo incorporou à comissão técnica corintiana, conhece o jogador desde 2003.

E é o mais preocupado com o curto tempo até a partida contra o Vasco.

A cansada musculatura do atacante de 34 anos não reage bem.

O fato de não ter aceito substituções em seis jogos seguidos pesou para agravar o quadro.

O medo de Tite é imenso.

Ele percebeu o quanto Ronaldo se tornou fundamental psicologicamente para o grupo.

Há uma dependência do time em relação ao atacante.

Suas palavras pesam mais do que as de qualquer treinador.

Os atletas se sentem mais seguros com ele no time.

Mesmo jogando apenas nove partidas no Brasileiro, o atacante estava presente nestes últimos sete.

E com ele em campo, o Corinthians não perdeu.

Foram seis vitórias e três empates.

"O time se sente muito confiante quando ele está em campo.

E a gente percebe o quanto o time adversário fica preocupado", deixa escapar Roberto Carlos.

Por mais que o Corinthians possa ganhar em agilidade com Jorge Henrique e Dentinho na frente, o clima é quase de luto no Parque São Jorge.

A ordem passada para os médicos é de segurar a informação até domingo.

Não deixar o desânimo tomar conta.

Ainda mais sabendo que o Palmeiras colocará os reservas dos reservas contra o Fluminense.

E que o último adversário do Fluminense, o pobre Guarani do confuso Mancini, está praticamente rebaixado.

Ronaldo já seria figura importante no show que Leonardo fará amanhã no Parque São Jorge.

Depois da cachaça, o departamento de marketing corintiano lançará a carne Corinthians.

Serão cortes especiais destinados aos torcedores.

"Carne bovina, não suína.

Não iríamos homenagear o nosso rival", brinca Luiz Rosenberg, se referindo ao Palmeiras.

O vice de marketing corintiano é uma das únicas pessoas a sorrir no Parque São Jorge.

Todos estão tensos, preocupadíssimos com Ronaldo.

Com a chance de passar o ano do centenário sem qualquer conquista.

Torcedores rivais já brincam na internet dizendo que até Viola foi eliminado de A Fazenda.

Enquanto isso, sabendo o quanto seria fundamental nessas duas rodadas, Ronaldo faz tratamento intensivo.

Ele mesmo se mostra preocupado.

Não dá garantia que o seu sofrido corpo suportará voltar a campo no domingo.

Mas garante que, mesmo se não puder jogar, ficará com o grupo.

Sabe da sua importância, o quanto é respeitado, ouvido.

E, principalmente, tem a noção do fracasso que seria o Corinthians passar 2010 em branco.

Sem conquista alguma.

Picanha, maminha e cachaça não vão compensar...

Foi confirmado. Ronaldo não enfrenta o Vasco.

E as chances de jogar contra o Goiás também não são boas...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

A tristeza corintiana por depender do Palmeiras de Luiz Felipe Scolari…

gettyimages29 A tristeza corintiana por depender do Palmeiras de Luiz Felipe Scolari...
"Vai ter jogo domingo?"

A pergunta em tom de gozação mostra o quanto Felipão está preocupado com o Fluminense.

Todo o planejamento da semana leva em consideração a partida de quarta-feira (24).

O que interessa a ele, ao Palmeiras, é a partida da Sul-Americana.

O Palmeiras jogará no Pacaembu contra o Goiás.

O time precisa só de um empate para chegar à final da competição internacional.

E depois lutar contra LDU ou Independiente para garantir a Libertadores de 2011.

O técnico tem livre-arbítrio para escalar quem quiser.

E ele repetirá a dose diante do Atlético Mineiro no último domingo.

Reservas dos reservas contra o Fluminense.

O Corinthians que se lasque.

Não é mesmo problema de Scolari ou de qualquer palmeirense.

A cúpula corintiana lamenta demais o problema de saúde de Belluzzo.

O presidente afastado do Palmeiras tem uma grande amizade com Andrés Sanchez.

O dirigente corintiano faria um apelo para que Belluzzo colocasse o Palmeiras titular.

A proximidade entre Andrés e Belluzzo permitiria um pedido desses.

Andrés não deu sorte.

O presidente afastado do Palmeiras, para se recuperar de cirurgia cardíaca, não pode interferir nesta fase aguda do Brasileiro.

Não há a menor sintonia entre Andrés e Palaia.

Scolari fará o que deseja.

Se ganhar do Goiás, preservará seu time para as finais da Sul-Americana.

Se perder o jogo de amanhã, deverá antecipar férias de atletas importantes para 2011, como Kleber, Marcos Assunção e Lincoln.

Por mais que doa à alma de Andrés Sanchez, ele não tem como cobrar o rival.

Só torcer desesperadamente para que algo muito errado aconteça com o líder Fluminense.

O que será difícil demais acontecer no próximo domingo.

Até os dirigentes corintianos contabilizam três pontos para os cariocas.

A esperança é pensar no que oferecer para o Guarani na última rodada.

Do Palmeiras, o Corinthians não espera nada...

Veja mais:

+ Acompanhe o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O Internacional salvou a honra do futebol brasileiro…

agencia estado84 O Internacional salvou a honra do futebol brasileiro...

Até a direção do Grêmio ficou chocada.

Renato Gaúcho e seus jogadores, idem.

Todos tinham certeza de que o Internacional iria perder para o Botafogo.

Afinal, o time colorado iria ajudar e muito aos rivais gremistas na luta pela quarta vaga da Libertadores.

Se um time brasileiro não vencer a Sul-Americana, ela estará à disposição.

No ano passado, o Grêmio foi derrotado pelo Flamengo na fase decisiva do Brasileiro.

O resultado foi terrível para o Internacional, que acabou vice campeão.

Só que neste ano, os comandados de Celso Roth se desdobraram.

Buscaram o resultado.

Correram, se desdobraram.

Travaram o time de Joel Santana.

Venceram por 2 a 1.

Abriram caminho para o time de Renato Gaúcho.

Entre os dirigentes do Inter, a sensação de ter dado 'um tapa de luva de pelica' nos gremistas.

A ordem partiu de quem manda no futebol do clube, Fernando Carvalho.

Não só neles.

O tapa também acertou os clubes brasileiros como um todo.

No campeonato de pontos corridos é muito fácil abrir mão do mais sagrado no futebol.

Virar as costas para a vitória.

Quem está fazendo isso tem consciência.

O torcedor que comemora a derrota do seu time não está totalmente feliz.

É impossível.

Entregar uma partida envergonha, mancha a história.

Sorte que em uma rodada tão triste, o Internacional distribuiu seus tapas de pelica.

E atingiu muita gente.

Mais do que o Grêmio, seu alvo principal...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Tite pode esquecer. Palmeiras colocará reservas dos reservas contra o Fluminense. Mas não custa aprender o hino do Goiás…

gettyimages38 Tite pode esquecer. Palmeiras colocará reservas dos reservas contra o Fluminense. Mas não custa aprender o hino do Goiás...

É bom Tite, Ronaldo e diretoria decorarem o hino do Goiás.

Só se o rebaixado clube para a Série B conseguir eliminar o Palmeiras da Sul-Americana, quarta-feira (24) no Pacaembu, o rival entrará com alguns titulares contra o Fluminense.

Se a equipe de Luiz Felipe Scolari fizer o que se espera dela, chegar à final, só reservas dos reservas joagarão contra o Fluminense no próximo domingo.

E ponto final.

Felipão e dirigentes não querem e não aceitam pressão em relação à próxima partida em Araraquara.

Se o Corinthians não conseguiu se manter na liderança do Brasileiro empatando com o Vitória, o Palmeiras é problema palmeirense.

A equipe será formada como a de ontem, que perdeu facilmente para o Atlético Mineiro por 2 a 0.

E ponto final.

Tite está desesperado com essa possibilidade.

Tanto que tentou dar sua contribuição na entrevista coletiva ontem.

Sonhava em fazer com que o Palmeiras colocasse seus titulares.

Os reservas dos reservas serão presas fáceis demais ao Fluminense.

Mesmo se acontecer o improvável, o Goiás eliminar o Palmeiras, nem assim todo o time principal enfrentará o Fluminense.

Scolari dará descanso a vários jogadores importantes como Kléber e Marcos Assunção.

Será para poupá-los para 2011.

Para o Corinthians, o cenário fica ainda pior.

O último adversário do Fluminense é o praticamente rebaixado Guarani.

O fraco time campineiro está em crise.

Vivendo sua pior fase no Brasileiro, com onze partidas sem vencer.

E o problemático treinador Mancini colocando a culpa na diretoria.

Pode até ser demitido faltando duas partidas.

Um caos.

Tite sabe de tudo isso.

E principalmente que não pode contar com o Palmeiras.

Por isso, uma contribuição a Tite.

Abaixo a letra da música que ele, Ronaldo e Andrés devem cantar na quarta-feira.

Com a mão no coração...

Eu sou Goiás Esporte Clube

Eu sou Goiás, eu sou Goiás e vou gritar

Até o peito me doer

Até perder a voz eu sou Goiás

Eu sou Goiás até morrer, eu Sou Goiás,

Eu sou Goiás de coração

Cada vez nossa torcida cresce mais

Eternamente serei Goiás

Nosso Clube é a nossa glória

A nossa garra, nossa gente, nossa história

O amor pela nossa bandeira

É para nós a maior vitória

Nosso Clube é a nossa glória

Nossa garra, nossa gente, nossa história

A vida toda eu vou torcer

Eu sou Goiás, Goiás, até morrer

Eu sou Goiás Esporte Clube

Eu sou Goiás, eu sou Goiás e vou gritar

Até o peito me doer

Até perder a voz eu sou Goiás

Eu sou Goiás até morrer

Eu sou Goiás, eu sou Goiás de coração

Cada vez nossa torcida cresce mais

Eternamente serei Goiás.

Veja mais

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7