Ver o Palmeiras jogar foi mesma coisa que assistir ontem Amy Winehouse. Deu uma saudade do que já passou…

reuters27 Ver o Palmeiras jogar foi mesma coisa que assistir ontem Amy Winehouse. Deu uma saudade do que já passou...
Para não deixar dúvida a que veio, logo um vexame na estréia.

O Palmeiras parece que não entrou em férias.

Contra o Botafogo, logo na sua estréia pelo Campeonato Paulista, mostrou um futebol de envergonhar tia.

Parece que os atletas ficaram treinando novembro, dezembro e os primeiros dias de janeiro.

Se esforçando como jogar sem objetividade, sem confiança, sem imaginação.

E também sem esquema.

A defesa do Botafogo de Ribeirão Preto, em pleno Pacaembu, dominou, travou os palmeirenses.

Parecia que enfrentavam juniores.

Foi o Feliz Ano Novo que Felipão e Belluzzo reservaram aos fiéis torcedores que foram ao Pacaembu.

E eles se comportaram como fãs apaixonados por Amy Winehouse.

Sabiam que o Palmeiras não é nem sombra do que foi no passado...

Iria esquecer a letra...

Cambalear pelo palco...

E mesmo assim, estariam lá, aplaudindo o que fosse possível aplaudir...

Uma pena que o clube verde e branco não tenha a mesma desculpa para a sua decadência que a cantora inglesa...

Ao final do constrangedor 0 a 0, as vaias e todos implorando novos jogadores...

Jogadores irritados, nervosos com a pressão.

Kléber sentindo na pele a bobagem que fez por sair do Cruzeiro...

Wlademir Pescarmona mandando indiretas para o seu desafeto Valdivia, que machucado, não entrou em campo...

Marcos já projetando todo o sofrimento no seu último ano de carreira...

E Felipão pedindo paciência para a torcida.

Mais três jogos de crédito...

Mais paciência para os palmeirenses chega até a ser uma ofensa...

O desempenho do técnico que veio a peso de ouro também é lamentável, fraquíssimo...

O time não tem um desenho tático definido, jogadas ensaiadas...

Vive esperando um chute certeiro do veterano Marcos Assunção...

Tudo igual ao final do Campeonato Brasileiro...

À eliminação da Copa Sul-Americana diante do Goiás...

Salvador Hugo Palaia, Arnaldo Tirone e Paulo Nobre, candidatos a presidente, estão tensos.

E precisam estar.

Cada um correu para o seu canto após a vergonhosa estréia no Campeonato Paulista.

E apelaram aos seus amigos mais íntimos.

Tiveram a mesma idéia.

Vão tentar juntar dinheiro para oferecer a Alex...

Os três, que já não são exemplos de imaginação, prometem a volta do meia que está na Turquia.

O Fenerbahce não fez proposta de renovação para o jogador.

E ele admitiu voltar para o Brasil em maio.

Mas acontece que ele é uma pessoa diferenciada.

Tem neurônios sobrando.

Foi Felipão quem lhe proporcionou a maior decepção na carreira ao não levá-lo para a Copa de 2002.

A dor foi imensa porque os dois tinham ótima relação, as famílias eram próximas, amigas.

A esposa de Alex não perdoou Scolari até hoje.

O meia acompanha o dia-a-dia do Palmeiras.

Sabe que candidatos já sugeriram ter um pré-contrato com ele.

Plugado, Alex se apressou a negar no twitter...

São Paulo, Cruzeiro e Corinthians, sim Corinthians, se interessam também pelo habilidoso meia.

O jogador sabe que deverá ser seu último bom contrato na carreira.

Embora continue com cara de menino, o tempo passou também para ele.

Em setembro, ele completará 34 anos...

Não pode errar.

E parece firme, não aceita chantagem emocional.

De retribuir tudo o que o clube lhe fez para a carreira.

Foi essa triste situação que capturou Felipão, Valdivia e Kléber.

E pagam por ter acreditado na promessa de Belluzzo da montagem de um grande time.

Por trás daqueles óculos, Alex é muito mais centrado.

Por isso foi polido, mas não se comprometeu com nenhum dos candidatos que gastaram ligando para a Turquia.

Para ter certeza de que não usariam seu santo nome em vão, se garantiu no twitter.

Continua livre, esperando propostas de quem quer que seja.

Alguma mudança do Palmeiras em relação ao ano passado?

Não, Amy Winehouse continua a mesma...

Pena que não dê para levar os dois para uma clínica de reabilitação...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Petkovic…Pare de se humilhar. Respeite a sua carreira e o amor da torcida do Flamengo…

divulgação921 Petkovic...Pare de se humilhar. Respeite a sua carreira e o amor da torcida do Flamengo...
Petkovic se sente traído na Gávea.

E se submete a uma humilhação desnecessária.

Descabida, ultrajante...

O sérvio tinha uma dívida de R$ 16 milhões para receber do Flamengo.

Ganhou na Justiça.

Ao contrário de comemorar e esperar por anos e anos até recebê-la, foi criativo.

Como queria continuar a carreira e também embolsar logo algum dinheiro, propôs abrir mão de metade dela.

Desde que fosse readmitido como jogador.

Os dirigentes se dividiram, mas acabaram por ceder.

Foi uma história de superação, daquelas usadas em livros de autoajuda.

Um jogador de 37 anos muda a ordem natural das coisas no clube mais popular do Brasil.

Não só volta a atuar, mas rouba a cena.

Se transforma no grande jogador do clube.

É fundamental na conquista do título brasileiro.

Uma façanha.

A torcida vai à loucura.

A imprensa festiva fica, com razão, de joelhos para ele.

Fim de livro, de filme, de telenovela...

Não...

O problema é que Dejan Petkovic não soube perceber que a hora era para se retirar.

Parar por cima.

Virar um mito.

Estátua na frente da Gávea.

E aproveitar o dinheiro que soube guardar desde que foi campeão mundial interclubes em 1991, com o Estrela Vermelha.

Mas, não.

Quis superar algo cruel chamado tempo.

Jogar em alto nível aos 37 anos tinha sido uma façanha.

Mas tentar aos 38 foi uma bobagem.

Logo perdeu toda a moral.

Virou um mero reserva contrariado na Gávea.

Ia para o banco porque não havia jeito.

Seu nome continuava forte.

Só que chegou a hora da reformulação em 2011.

Luxemburgo tem por característica ceifar carreiras de atletas veteranos.

Ainda mais quando têm nome e personalidade forte.

Foi o que fez com Neto, Giovanni, o goleiro Ronaldo, Marques do Atlético Mineiro.

E da mesma forma.

Não perde tempo e nem sequer dá explicações.

Simplesmente leva a equipe que treina para uma pré-temporada qualquer em uma cidade distante.

E não coloca na lista dos convocados o nome do ídolo.

Viaja e ponto final.

Deixa a cargo da direção do clube se livrar do atleta consagrado.

Mas essa estratégia não funcionou com Pet.

Mesmo com essa humilhação...

Ter perdido a camisa 10 para Ronaldinho Gaúcho...

Não estar na lista dos 35 jogadores que Luxemburgo pretende utilizar em 2011...

O sérvio continua desafiando a tudo e a todos...

Principalmente o tempo...

Ele foi claro para a presidente Patricia Amorim.

Disse que tem contrato até o final do ano e vai cumprir.

Ele espera voltar a ser titular com 39 anos.

A dirigentes sabe que para dispensá-lo deveria pagar R$ 1,2 milhão.

Jogar esse dinheiro fora.

Ela aposta na crueldade de Luxemburgo.

Esperta como um senador romano, disse ao sérvio que ele pode ficar treinando na Gávea.

Mas utilizá-lo ou não é prerrogativa de Luxemburgo.

O técnico soube da decisão de Patricia em Londrina.

Não gostou porque o problema não foi resolvido.

Mas vai tomar suas providências para que a situação não sabote a reformulação que está fazendo.

O técnico já avisou que não deixará Pet treinar junto com o time.

Vai treinar em separado.

Uma humilhação para quem teve uma vida de ídolo.

Pragmático, Petkovic garante que, se for preciso, ficará treinando até dezembro.

Apela para a força interna de quem nasceu iugoslavo e acompanhou uma terrível guerra civil destruir o seu país.

Há muito ego e desperdício nessa batalha.

Pet já está rico e para sempre na história do Flamengo.

Há clubes interessados no que ainda pode produzir em campo.

O seu amado Vitória, por exemplo.

Ele deveria se respeitar e seguir a vida.

Está forçando uma situação que só desabona tudo que fez pela torcida rubro-negra.

Pet está conseguindo manchar o seu passado.

Em tempos de Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves, se transformou em problema para o Flamengo.

Mesmo se sentindo traído, deveria respeitar sua carreira.

Ele não é mais desejado, bem-vindo na Gávea.

Chegou a hora de partir, Dejan.

Você não merece essa humilhação.

Respire fundo e siga sua vida.

Pare de constranger os flamenguistas que aprenderam a lhe admirar.

Lembre de quem você é...

E tudo o que viveu...

Não precisa ser humilhado por um técnico chamado Vanderlei Luxemburgo...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Perdoai, Senhor…Neymar não tem noção do que fala…

divulgação290 Perdoai, Senhor...Neymar não tem noção do que fala...
Uma frase.

Basta uma frase dita no Peru...

Para explicar porque jogadores da Seleção Sub-20 já o olham com o pé atrás...

Assim como alguns companheiros do Santos estão cansando dele...

Marcel ousou enfrentá-lo e como punição terá de jogar no atual Vasco da Gama...

Dispensou sem dó seu assessor de imprensa pessoal, Diogo Kotcho, porque ele teve a coragem de censurá-lo...

Pessoas que cuidam atualmente da sua imagem pedem e rezam para ele ser um pouquinho mais humilde...

A diretoria do Santos já mandou embora Dorival Júnior, que o incomodava.

O que importa são as empresas que querem fazer propagandas com ele.

Nesta terra sem ídolos, R$ 500 mil vão para os seus bolsos a cada 30 dias.

Jornalistas que cobrem o dia-a-dia do Santos torcem para o Sul-Americano sub-20 no Peru durar cinco anos.

Tudo para não ser olhados com desprezo pelo maior ídolo do clube.

Ele não tolera dar explicações para a imprensa.

Para gente que recebe menos de 100 vezes do que ele.

O que interessa é fazer o que desejar, na hora que quiser.

E falar também.

Foi o que fez no desembarque da Seleção Brasileira sub-20.

O único assediado de todo o time, fez o favor de falar com os jornalista.

E mostrou o quanto é humilde.

Fez o grande favor de dizer que não pode ser comparado a Pelé.

"O Garrincha é mais estilo Neymar."

Está certo.

Vale a pena repetir.

"O Garrincha é mais estilo Neymar."

E falou com desdém, como se estivesse se diminuindo...

Que heresia..

Não tem nem idéia do que fala...

Talento ele tem de sobra.

É mesmo sensacional com a bola nos pés.

Mas a prepotência precoce parece não ter fim.

E ninguém se mostra preocupado.

Todos querem é faturar em cima dos seus dribles, seus gols.

Há um medo enorme de tentar educá-lo para a vida.

No Santos, na Seleção Brasileira ele continua tratado como o novo Buda.

O que Neymar precisa é ser vendido.

Jogar por um clube europeu.

O mais rápido possível.

Ele precisa entender que existem grandes jogadores pelo planeta.

Não é o único.

E tomar cuidado com comparações históricas.

Até porque disse hoje também que gosta da comparação com Pelé.

Mas...Como é mesmo?

"Garrincha é mais o estilo Neymar."

Quando você ganhar uma Copa do Mundo sozinho, como fez Mané em 1962...

E encantar o Brasil por anos e anos, você pode bater no peito e repetir a frase de hoje...

Por enquanto, encha de gel o seu cabelo moicano, levante a gola da camisa e faça pose...

A imprensa nacional está aos seus pés...

Os dirigentes, paternalistas, só faltam dar colheradas de farinha Láctea na sua boca...

Se aqui ninguém lhe coloca limites, a Europa o aguarda...

Qualquer dúvida, pergunte a seu inspirador Robinho...

Cuidado ao ousar se comparar a Pelé...

E, por favor, esqueça Garrincha...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Depois da Parmalat, o Palmeiras não sabe mais andar sozinho…

divulgação9  Depois da Parmalat, o Palmeiras não sabe mais andar sozinho...
O Palmeiras expõe as suas vísceras em praça pública.

E ainda ri da situação.

Como um dirigente afirma com todas as letras que o clube não paga constantemente os direitos de imagem em dia?

O último, que deveria ter sido depositado nas contas dos atletas no Natal de 2010, ainda não foi.

O clube costuma pagar 40% em salários no dia 10 e 60% em direitos de imagem, supostamente no dia 25.

Esta divisão é para diminuir os impostos.

E para dar um drible na legislação.

Ela prevê que o atleta ficará com seus direitos federativos se o clube atrasar salários por três meses.

O Palmeiras deixa direito de imagem, que é mais caro.

Salário em carteira profissional, mais barato, não.

O diretor de futebol Walter Pescarmona revela a bagunça administrativa do clube.

O vice Salvador Hugo Palaia colocou dinheiro do próprio bolso para pagar salários.

Esse é um comportamento que combina com um time de várzea onde o dono da casa de tintas paga sanduíche e cerveja após os jogos.

Não um clube tradicional e respeitável como o Palmeiras.

Pescarmona desmoralizou ainda mais a atual adminstração falando sobre a Traffic.

A empresa de Jota Hawilla havia prometido colocar o zagueiro Wallace do Vitória no Palestra Itália.

Mas em seguida os dirigentes da Traffic pensaram bem e mandaram o jogador ao Corinthians.

Depois foram fundamentais para que o Flamengo fechasse com Ronaldinho Gaúcho.

A Traffic derrubou o Palmeiras da concorrência.

A empresa ainda é parceira na construção da Arena, porque aí o lucro é certo.

No time, não.

Mesmo ganhando muito dinheiro com Keirrison e Henrique.

Perdeu com Diego Souza e Cleiton Xavier, graças aos fracassos em 2009 e 2010...

Danilo, o zagueiro que chamou de macaco se manifestou.

Disse que 'alguém deve estar recebendo metade do meu salário no Palmeiras. Deve ser um diretor'.

Ironizava o fato de que Pescarmona disse que ele deveria ser vendido ao Exterior porque ganharia muito.

Pessoas importantes do clube pediram para a principal torcida uniformizada dar uma trégua ao time.

Nada de vaias, palavrões, pressão nos primeiros jogos do Paulista.

Mesmo se o time for mal.

O pedido foi baseado no fato de os atletas não suportarem tanta cobrança, tanta pressão.

Valdivia não conversa com Pescarmona.

Também não quer aproximação com Felipão.

Kléber cobra constantemente os atrasos de direito de imagem.

A oposição se aproveita da bagunça da situação e não deixa nenhum repórter esquecer que a dívida palmeirense só aumenta.

E as contas do departamento de futebol são reprovadas sistematicamente pelos conselheiros.

Belluzo implorou para Palaia não sair candidato e não rachar os votos com Paulo Nobre.

O pedido foi desprezado.

A situação tem dois candidatos.

A oposição com Arnaldo Tirone tem propostas idênticas às de Paulo Nobre.

A situação do Palmeiras é assustadora.

O clube demonstra que se viciou.

Não sabe mais viver sem a tutela de um parceiro.

E que vive morrendo de saudade de uma tal Parmalat...

Esqueceu como andar com as próprias pernas...

Quais títulos importantes o clube ganhou depois que a multinacional italiana deixou de contralar o futebol?

A Série B de 2003 e o Paulista de 2008...

É isso que o Palmeiras é capaz de conquistar sozinho?

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Adenor, o homem errado para comandar o Corinthians…Os jogadores já sabem…Só Andrés que não..

divulgação0214 Adenor, o homem errado para comandar o Corinthians...Os jogadores já sabem...Só Andrés que não..

Adenor sabe que já começa 2011 pressionado...

Ele foi contratado para levar o Corinthians ao título do Brasileiro.

Não estava difícil.

Tropeçou contra o Vitória e Goiás, dois times rebaixados, e veio a frustrante terceira colocação.

Ele precisa ganhar alguma coisa em 2011.

A Libertadores é o sonho.

Mas, por garantia, o fraco Campeonato Paulista serve.

E para isso, vale tudo.

Colocar os titulares logo de cara contra a sofredora Portuguesa.

Não importa o pouco tempo de preparação, ter jogadores veteranos fundamentais à equipe.

Vão para campo.

Farão sua estreia em 2011 em um dos dias mais quentes do ano.

Não importa a tosca fórmula de disputa.

Que oito clubes vão se classificar para o mata-mata.

Oito...

Serão longas 19 rodadas para chegar o mata-mata.

Mas logo na primeira, Adenor quer ganhar moral.

Vencer a Portuguesa no Pacaembu é obrigação.

E para isso, vale tudo.

Tudo mesmo.

Até na hora de escolher o capitão do Corinthians.

Tinha Roberto Carlos implorando...

Chicão certo da escolha...

Mas não...

Para substituir o aposentado William, Adenor quis Ronaldo...

Pela liderança?

Pela garra?

Pelo poder de motivar o time?

Por sua visão tática?

Não...

Nada disso.

Ele foi escolhido para pressionar, intimidar os árbitros.

Ainda mais com a renovação do quadro no Campeonato Paulista.

Muitos homens de preto, de amarelo, de vermelho irão tremer na hora de apertar a mão do ídolo corintiano.

Há a certeza de que eles irão se render a qualquer reclamação, questionamento, pedido de pênalti...

Ronaldo é de um carisma enorme...

E de uma malícia como jogador maior ainda...

Sem a tarja de capitão, ele já 'apitou' vários jogos em 2010...

Evitou derrotas...

Conquistou vitórias importantes reclamando pênaltis absurdos...

Como capitão, o céu é o limite...

O golpe que pode parecer genial é na verdade a demonstração de receio de Adenor...

Ele não quer correr o menor risco de que seu time perca moral logo na  estreia...

E lá estará Ronaldo com a braçadeira...

Pronto para apertar a mão e dar um forte abraço em Luís Flávio de Oliveira...

Isso deve bastar no caso de dúvidas do árbitro.

Ele deve se lembrar até do perfume de Ronaldo antes de apitar...

Além de imitar o esquema tático de Mano Menezes, utilizado em 2009, Adenor foi além...

E mostra o que trouxe de novo ao Corinthians em 2011...

Ronaldo como capitão e intimidador de árbitros...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Suas lágrimas de despedida eram minhas, Washington…

divulgação291 Suas lágrimas de despedida eram minhas, Washington...
Como não chorar junto com Washington?

Eram minhas as lágrimas que escorreram no seu rosto...

No desesperado abraço na esposa e nas filhas.

Eram suas.

As lágrimas eram de quem sabe um pouco do seu sofrimento por jogar futebol.

Mesmo com um deficiência congênita no coração, ele insistiu, arriscou.

Há anos enfrentou com coragem vários e vários diagnósticos que o mandavam parar de jogar.

"Eu confiei, apostei tudo no meu argentino.

Deus o colocou no meu caminho", me confidenciou Washington.

"Meu argentino" é como ele se refere ao médico Constantino Constantin, de Curitiba.

Depois de um cateterismo em 2003, ele foi dado como inapto ao futebol.

Só que Constantin não se conformou.

Enfrentou vários veredictos de colegas.

Arriscou a carreira pelo atacante.

"Ele me perguntou se eu confiava nele.

Respondi que sim.

E me garantiu que poderia jogar.

Foi a maior felicidade da minha vida", relembrou o jogador.

Washington estava jogando com toda a confiança quando aconteceu o fatídico caso Serginho.

O zagueiro do São Caetano que morreu diante das câmeras, no Morumbi, atuando contra o São Paulo.

"Vários idiotas disseram que Washington seria o próximo se continuasse a atuar", diz, raivoso, Constantin.

Washington teve de responder a inúmeras perguntas sobre o seu coração, a sua saúde depois de Serginho.

Isso inclusive desanimou dirigentes de dois clubes que o tiveram nas mãos: Palmeiras e Corinthians.

O atacante soube disso, mas disfarçou.

Fingia nunca ter tido conhecimento do interesse e do receio dos dois clubes.

Matou a vontade de atuar eu uma equipe poderosa paulista atuando no São Paulo.

Dentro de campo, por onde atuou, foi o jogador que todos esperavam.

Alto, forte, sem grande técnica, mas artilheiro.

O que todos não esperavam era a figura humana diferenciada, amiga de todos, prestativa.

Para tirá-lo do sério só o deixando na reserva, como nos seus últimos dias de Morumbi.

Os gols sempre foram seus companheiros.

De cabeça, pé direito, esquerdo, canela direita, canela esquerda, barriga, joelho direito, joelho esquerdo.

Enquanto teve disposição, força, nunca deixou de fazê-los.

Nos últimos meses, o estranho jejum de 14 partidas sem gols no Brasileiro.

Parece que um anjo o ouviu propor para as câmeras de tevê.

"Não me importa se eu não marcar mais e o Fluminense seja campeão do Brasil."

Ele fez essa proposta aos céus quando estava seis partidas em jejum.

Os anjos disseram Amém e ele ficou mais oito jogos sem fazer o que mais gostava no futebol.

A sua personalidade fez com que todos, sem exceção, os jogadores do Fluminense torcessem.

O gol da última partida, a que determinaria o título diante do Guarani deveria ser dele.

A torcida era reconhecimento pelo grande amigo de todos nas Laranjeiras.

Depois do Brasileiro, as férias e os exames profundos com Constantin.

Aos 35 anos, chegou com toda a força o diabetes.

O quadro clínico ficou perigoso demais.

Washington teve de pensar na família.

Na esposa, nos filhos.

E resolveu, finalmente, ceder.

Correu todos os riscos enquanto não era loucura.

Foi uma pessoa digna, exemplo para quem, infelizmente, tem problemas cardíacos.

Mostrou que é possível realizar o sonho e jogar futebol.

Mas também que a vida é mais importante do que tudo.

E até na aposentadoria ele dá um exemplo tão ou até mais importante.

Mesmo pronto para jogar mais um ano, com contrato na mesa, time na Libertadores, ele teve de dizer não.

O 'chega' veio com água nos olhos.

O choro veio sentido de quem queria mais uma temporada, um ano só.

Mas feliz pelos sete anos a mais, quando muitos já davam a sua carreira por encerrada.

Washington, vá seguir a sua vida...

Ser feliz...

Criar as suas filhas certo do dever cumprido.

Sua santa batalha não foi em vão.

Não importa quem seus gols alegraram.

Ou entristeceram...

O importante foi a sua luta.

Ninguém neste País mereceu mais o apelido de Coração Valente do que você.

Suas lágrimas de hoje, 13 de janeiro de 2011, não são só suas...

São minhas...

São de quem compreende o que é colocar a vida em risco...

Por vontade de jogar um esporte batizado de futebol...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Ronaldinho Gaúcho é a última chance do gato Vanderlei Luxemburgo da Silva…

divulgação6332 Ronaldinho Gaúcho é a última chance do gato Vanderlei Luxemburgo da Silva...
Dizem que um gato tem sete vidas.

Quantas ainda tem Vanderlei Luxemburgo?

O destino não para de dar chances de ouro a esse treinador.

Sua história parece uma novela mexicana.

Há tudo alegria, suspense, tristeza, massacre e reviravoltas.

Vindo de uma família muito pobre, ele buscou no futebol a saída para miséria.

Lateral mediano logo se reinventou e tratou de mudar logo a sua data de nascimento.

Diminuiu sua idade em três anos.

Ele nasceu no dia 10 de maio de 1952.

Na identidade que usou para jogar estava 10 de maio de 1955.

Ou seja, tinha três anos a mais quando começou a atuar nas categorias de base.

Gato, na gíria do futebol...

Uma vantagem enorme.

Um garoto de 15 anos é mais forte, mais desenvolvido do que um de 12.

Mesmo gato, nunca passou de um lateral esforçado na Gávea.

No requinte da identidade falsa, o nome ganhou W Y.

O Vanderlei virou Wanderley.

E mais: ele tratou de se livrar do 'da Silva'.

Como jogador e técnico, Vanderlei ou Wanderley Luxemburgo.

Mais elitizado.

Foi engolido no Flamengo por um lateral chamado Júnior.

Tratou de se adaptar.

Passou a atuar também pela lateral direita.

Teve uma sobrevida no clube graças à amizade de Zico, seu companheirão nas rodadas de pôquer...

Ainda quando era jogador...

Mais velho foi para o Inter, mas o joelho estourado acabou com sua carreira.

Não sabia o que fazer depois do futebol.

Abriu uma loja de carros.

Mas decidiu ser treinador.

Pediu estágio para Antônio Lopes no América e o aluno superou o mestre.

Estudioso e inteligente demais taticamente, logo se destacou.

Correu alguns clubes pequenos do Brasil e do Exterior.

Caiu no Bragantino de Nabi Abi Chedid.

Com dinheiro e ousadia, montou um excepcional time.

Foi campeão brasileiro da Série B em 1989 e campeão paulista de 1990.

Três anos mais tarde acabou com jejum de 17 anos do Palmeiras e sua carreira deslanchou.

Assim como foi ganhando títulos e respeito, foi acumulando antipatia.

Sua arrogância foi um tiro no pé.

Se cercou de sanguessugas que o tratam como se fosse um mistura de José Mourinho e Einsten.

Foi para a Seleção Brasileira na pior fase de sua vida.

Quando os políticos resolveram criar uma CPI do futebol.

Seus problemas com o fisco e com a falsificação da idade o desmoralizaram.

Sua ex-procuradora, a inesquecível estudante de direito Renata Alves, fazendo acusações no Jornal Nacional...

Perdeu seu cargo na Olimpíada de 2000.

Poderia ter sido o treinador campeão do mundo no Japão, em vez de Felipão.

Ser o pentacampeão do Mundo.

Depois da CPI, muitos afirmavam que sua carreira havia acabado.

Mas outra vez, ele mostrou que estava longe de estar morto.

Assumiu o Palmeiras e o abandonou por salário maior do Cruzeiro.

A base que montou foi responsável pelo rebaixamento palmeirense.

Enquanto isso ganhou a Tríplice Coroa com o clube dos Perrela.

Depois foi para o Santos e em vez de apenas técnico virou manager e cabo eleitoral de Marcelo Teixeira.

Ganhou o Brasileiro com um pé nas costas.

Foi levado por Juan Figer para o Real Madrid.

Acabou sendo o único ser nascido neste país a ter a chance de treinar a Seleção e o Real.

Fracassou nos dois.

No clube espanhol foi rejeitado por Raul, Beckham...

Ronaldo também não o ajudou, já que era seguidamente substituído.

Se tornou mais um jogador a não se empolgar com sua presença na Espanha.

Logo foi mandado embora.

De novo o Santos o acolheu.

Passou para o rico Palmeiras da Traffic.

Foi um enorme fracasso.

Seu planejamento previa a conquista da Libertadores, do Mundial de clubes.

Venceu um mero Campeonato Paulista e olhe lá...

Foi demitido por Belluzzo por telefone.

O motivo: quebra de hierarquia, de acordo com o presidente do clube, Luxemburgo queria mandar mais do que ele.

Foi para o Santos no melancólico final de mandato de Marcelo Teixeira.

Luís Álvaro já havia prometido que não o queria nem pintado de ouro se vencesse a eleição.

Dito e feito.

Luxemburgo foi para o Atlético Mineiro.

Kalil e o BMG aceitaram sua imensa Comissão Técnica.

Com o Cruzeiro desistindo do estadual, o clube venceu fácil o Mineiro.

E cheio de moral, Luxemburgo falava em ganhar o Brasileiro.

A campanha foi um caos.

O time caminhava certo para o rebaixamento quando ele foi demitido.

De maneira humilhante.

O clube perdeu por 5 a 1 para o Fluminense.

O presidente Kalil mandou recado que ele não era mais funcionário do clube.

Humilhado, o vaidoso treinador disse que chegara o momento de se reciclar.

Balela.

Chegou o Flamengo em seguida e ele aceitou o cargo no final da temporada passada.

Quando ele já se conformava com o time fraco que tinha nas mãos, a vida o ajuda.

Ronaldinho Gaúcho cai no seu colo.

É mais uma grande oportunidade que a vida lhe dá.

Para se consagrar e brigar para tirar o emprego de Mano Menezes e comandar o Brasil em 2014...

Ou cairá de vez no patamar dos treinadores brasileiros.

Deixará de ser 'top', palavra que enche o seu ego.

E poderá se dedicar ao Senado por Tocantins, como deseja.

Está nas mãos de Vanderlei Luxemburgo mudar por uma última vez a sua carreira.

Escapar da decadência.

Salvar Ronaldinho Gaúcho.

O mesmo a quem comandou com todo brilhantismo em 1999, quando ganhou a Copa América...

Só que os dois mudaram muito desde então...

Cabe a Luxemburgo fazer do Flamengo o melhor time do Brasil.

No final da década de 90, ninguém teria dúvidas sobre o seu sucesso.

Nos últimos onze anos, este gato já gastou seis vidas.

Tem a última chance...

A derradeira oportunidade...

Vamos assistir de camarote o capítulo final desta novela mexicana.

O toque de Midas acabou?

Iremos descobrir se o final será feliz ou constrangedor...

É com você, Vanderlei Luxemburgo da Silva...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Quem vai pagar a conta de Ronaldinho será a torcida flamenguista. Ingressos mais caros transformarão o Engenhão no Maracanã…

reuters921 Quem vai pagar a conta de Ronaldinho será a torcida flamenguista. Ingressos mais caros transformarão o Engenhão no Maracanã...
Nada como a pressão da mídia internacional.

Diante da péssima repercussão sobre a censura que pretendia fazer na coletiva de Ronaldinho, Patricia Amorim voltou atrás.

Acabou com a farsa que seus assessores de imprensa queriam montar na Gávea.

E Ronaldinho Gaúcho mostrou a grande bobagem que a presidente/vereadora estava por cometer.

O meia se especializou na arte de nada falar.

Já não se aprofundava em resposta alguma quando era o melhor do mundo em 2005.

Agora, depois do leilão que Assis fez antes de colocá-lo no Flamengo, era certo de nada falaria de útil.

Bobagens rasas como um pires foram disparadas.

'Sou Mengão', 'vou fazer tudo para ganhar', 'quero voltar para a Seleção'...

'Jogo onde o 'professor' Vanderlei me escalar', 'não fui eu quem cuidou da negociação, foi o Assis'...

Patricia percebeu que desejava censurar um mudo que fala...

Mas o que vale destacar foi a emocionante festa que a torcida fez na Gávea.

Mais de 20 mil pessoas para a apresentenção do jogador.

Até portão foi arrombado pelos eufóricos torcedores para assistir a histórica chegada do meia.

Ele é o jogador mais caro da história do futebol brasileiro.

Sua multa rescisória é de R$ 400 milhões.

Tem assegurado cerca de R$ 86,4 milhões em salários e direito de imagem, até o final de 2014.

Receberá em média de R$ 1,8 milhão por mês.

Quatro anos de contrato.

A Traffic assegura todo o pagamento do jogador.

E também ficará com o lucro apostando no retorno publicitário.

Sua convocação para a Seleção Brasileira que disputará a Copa é obrigatória para o investimento ter retorno.

Ronaldinho sabe dessa pressão.

O primeiro ano de Patricia Amorim no comando do clube foi desastroso no futebol.

O time não venceu sequer um título.

Esteve ameaçado de rebaixamento no Brasileiro.

A festa de hoje no Rio tem muito a ver com a péssima sensação deixada em 2010.

E também tem um gosto de troco.

No Corinthians que levou Ronaldo.

A cúpula flamenguista reconheceu a falta de visão em deixar escapar o jogador para o Parque São Jorge.

E quer ir além com Ronaldinho Gaúcho.

Conseguir o maior patrocínio do País é a meta.

Ganhar a Libertadores de 2012, também.

Buscar dinheiro e mais dinheiro com Ronaldinho Gaúcho.

Venda de camisa, propaganda, amistosos internacionais.

Bonequinhos e até filme será feito sobre a sua passagem na Gávea.

A providência mais imediata será a mais antipática.

E, sem o Maracanã em reforma, seguirá o que o Corinthians fez com o Pacaembu.

Brigado com o São Paulo, o clube paulista abandonou o Morumbi.

E buscou a compensação financeira para isso.

Sangrou o bolso do próprio torcedor.

Há ingressos de R$ 500,00 para a partida contra o Tolima pela Libertadores, por exemplo.

No Rio acontecerá a mesma coisa.

Os jogos do Flamengo sofrerão um grande aumento no Engenhão.

Será caro ver Ronaldinho Gaúcho com a camisa vermelha e preta.

Tanto quanto pagar um show internacional.

E há a certeza de que não haverá problema.

O torcedor flamenguista pagará.

Não há como negar que a contratação fez um bem danado à autoestima do Flamengo.

Precisa fazer diferença no cofre...

Agora basta a Ronaldinho Gaúcho mostrar que é capaz de voltar no tempo.

E jogar como há cinco anos.

Barcelona, Milan e Seleção Brasileira se decepcionaram com a queda brusca do seu rendimento.

Do seu desinteresse.

Pelo amor incondicional pela noite.

Tomara que a maior recepção para um jogador no Brasil o acorde.

Não importa que ele outra vez não falou nada com nada.

Escondeu o que realmente pensa.

Principalmente em relação ao Grêmio.

O desejo de todos é vê-lo em campo, desfilando o seu talento.

Ainda mais o clube que o contratou, com dívidas de mais de R$ 300 milhões...

Sim...

R$ 300 milhões...

Se a torcida flamenguista vai pagar muito mais caro para ver o time de coração...

Ronaldinho Gaúcho tem a obrigação de fazer valer cada suado tostão...

A farra acabou...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Luís Álvaro, prepare o bolso. Ganso quer os mesmos R$ 500 mil de Neymar. E é bom pagar…

divulgação9203 Luís Álvaro, prepare o bolso. Ganso quer os mesmos R$ 500 mil de Neymar. E é bom pagar...
Bem que Giovanni fez dois avisos quando trouxe o menino do Pará para o Santos.

"Ele tem talento demais. Mas também personalidade..."

O ex-craque santista estava coberto de razão.

Paulo Henrique Ganso mostrou futebol para ser o camisa 10 da Seleção Brasileira.

E para enfrentar publicamente toda a diretoria santista.

Como com a sua habilidade receber mais três vezes menos do que Neymar?

Ganso recebe R$ 130 mil.

Neyma, R$ 500 mil.

O meia não tem Vagner Ribeiro, empresário capaz de dar pingo n'água como fazer Lulinha, lembra dele?, ganhar uma fortuna...

Ou dizer que dirigentes do Chelsea e do Real Madrid estão perto de se matar por Lucas do São Paulo...

Não...

Quem representa Ganso é Delcir Sonda.

Empresário maldito na Vila Belmiro.

A atual administração não engole como ele conseguiu tanta porcentagem de jogador do clube...

Esse é um dos motivos para Luís Álvaro detestar falar de Marcelo Teixeira.

Mas isso não interessa a Ganso.

Ao contrário de Neymar, que não fala nada com nada, e só faz pose de Justin Bieber do Suarão, o meia sabe o que diz.

E mostrou toda a sua mágoa ontem.

Inteligente, sabe que foi Ganso cozido em banho Maria por cinco meses.

A direção santista seria obrigada a aumentá-lo se não se contundisse no ano passado.

E se fez de morta enquanto ele se recuperava.

Sim, o futebol é cruel.

Enquanto estava se recuperando da terceira operação que sofreu nos joelhos, o jogador não tinha moral para cobrar.

Os dirigentes santistas trataram de economizar o aumento por cinco meses.

Mas agora chegou a hora da cobrança.

E Ganso chegou envenenado por seus agentes.

Ninguém se conforma com tanta mordomia e dinheiro para Neymar.

Ele sabe que tem tanto talento e mercado na Europa como aquele que se comporta com as fãs como o James Dean da Praia Grande.

Não aceita ser coadjuvante do mimado atacante...

Ganso foi duro diante da imprensa.

Mas pior nos bastidores.

Fez chegar ao presidente Luís Álvaro o seguinte recado: aumento ou venda no meio do ano.

E ponto final.

O presidente santista cedeu.

Na quinta-feira decidiu apresentar um plano de carreira ao meia, assim como foi oferecido a Neymar.

Antes, ele havia sugerido a Ganso uma proposta que ele abriria mão de grande parte dos seus direitos de imagem por aumento.

Inteligente, Ganso recusou.

E quando esperava a contraposta, ela não veio.

Cinco meses depois, ele fez a diretoria acordar.

Luís Álvaro espera que dobrando o salário do jogador está tudo certo.

Ele irá cair da cadeira com a pedida do meia.

Fará o que parece óbvio.

Pedirá os mesmo R$ 500 mil de Neymar.

E quem terá a coragem de dizer que Ganso merece menos do que o grande amor da vida de Dorival Júnior?

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Ronaldinho Gaúcho: farsa, samba e censura na Gávea. Parabéns, presidente e vereadora Patricia Amorim…

divulgação922 Ronaldinho Gaúcho: farsa, samba e censura na Gávea. Parabéns, presidente e vereadora Patricia Amorim...
Patricia Amorim é presidente do Flamengo.

Bastaram 792 votos.

Para comandar a alma de 33 milhões de brasileiros, bastou essa simbólica votação.

Eleições em clubes no Brasil são sempre estranhas demais.

Foram pouco mais de 2.300 sócios que participaram da eleição.

Ela concorreu representando a Chapa Branca.

Interessante...

Chapa branca é a expressão que os jornalistas utilizam para entrevistas que só fazem perguntas que agradam o entrevistado.

O deixam à vontade.

Muitas vezes são combinadas com antecedência.

Ele sabe o que será perguntado.

Muitas vezes até pede que certo assunto seja destacado.

E outros não sejam colocados, de jeito nenhum.

Ronaldo depois do caso dos travestis deu uma marcante.

Neymar depois da briga com Dorival Júnior.

Até o casal Nardoni também...

Pois bem, hoje é a vez de Ronaldinho Gaúcho.

Sua contratação pelo Flamengo foi fruto de um leilão mal conduzido por Assis.

De acordo com dirigentes do Palmeiras e do Grêmio, ele deu sua palavra que o irmão jogaria em São Paulo e em Porto Alegre.

Acabou no festivo Rio de Janeiro.

Desde 2006, Ronaldinho Gaúcho vive uma decadência técnica impressionante.

Suas farras, festas de virar a noite se tornaram marca registrada.

Assim como suas brigas com treinadores.

Foi assim que saiu do Barcelona.

E agora do Milan.

Desprestigiado, na reserva desses times.

E visto pelos dirigentes como péssimo exemplo.

Tanto a postura do leiloeiro Assis como a decadência de Ronaldinho Gaúcho são assuntos vetados na coletiva de hoje.

Com o aval da presidente Patricia Amorim, haverá uma farsa batizada de entrevista coletiva.

Todos os veículos de comunicação que desejassem fazer perguntas a Ronaldinho deveriam mandá-las até as 10 horas para a assessoria de imprensa do clube.

Essas perguntas passarão por um rigoroso filtro.

E às 17 horas quando a coletiva acontecer, um apresentador que o Flamengo escolher fará as perguntas a Ronaldo.

A entrevista terá 30 minutos exatos.

Esse apresentador pode até não fazer pergunta alguma dos jornalistas.

Se elas não forem convenientes, fará as que a assessoria do Flamengo e Assis e Ronaldinho decidirem.

Sem ser vidente, já é possível que ele falará que realizará um sonho em jogar com a camisa 10 de Zico.

Que o Flamengo o levará para a Seleção Brasileira de volta.

Do prazer de encontrar novamente Vanderlei Luxemburgo.

Da impressionante e apaixonante torcida do Flamengo.

Que estará pronto fisicamente para jogar em fevereiro, quando acaba o contrato com o patrocinador da camisa.

Ou ele pagará muito mais para estar no peito de Ronaldinho ou cederá o espaço para quem pagar mais.

Não está descartada a possibilidade dele cantarolar um pedaço do hino do Flamengo.

E sambar.

Entrevistas sem conteúdo é especialidade de Ronaldinho Gaúcho.

Ele parece não ter sangue nas veias.

Aprendeu com o irmão Assis a falar, falar e não dizer nada.

Hoje terá autorização para isso.

O jornalista que for hoje à Gávea terá apenas o direito de assistir essa farsa.

Para os torcedores pouco importa.

Eles querem mais é saber de fazer festa pelo jogador.

Triste é o apoio incondicional, servil da presidente do Flamengo.

Patricia Amorim é uma batalhadora.

Tem 33 anos de Flamengo.

Foi a primeira mulher a chegar ao poder em um clube grande sem ser fantoche do marido.

Ela é vereadora pelo PSDB.

Tem experiência em militância política...

Briga pela democracia...

Pela participação da mulher na sociedade...

Ela não deveria se dobrar a Ronaldinho Gaúcho.

No íntimo sabe que essa tentativa de blindagem não dará em nada.

Todos ficarão alertas ao futebol e ao comportamento do novo camisa 10 do Flamengo.

Um jogador que ganhará cerca de R$ 1,8 milhão a cada 30 dias não pode virar noites e noites em festas.

Hoje ele poderá apenas falar do deseja.

Sobre o que seu irmão achar conveniente.

Mas essa casca se romperá no dia-a-dia.

Mais cedo ou mais tarde ele terá de enfrentar o mundo real.

Hoje será uma grande bobagem.

Um show de samba com direito a discursinho ensaiado.

Ele que aproveite bem.

Se pensava que vindo para o Brasil poderia deitar e rolar e ainda servir à Seleção, é bom que abra os olhos...

Hoje toda a imprensa brasileira estará de mãos amarradas e bocas caladas à força.

Ronaldinho e Assis que se preparem para o amanhã.

Quando não puderem impedir perguntas, questionamentos de verdade.

Farsa, presidente Patricia Amorim, só hoje...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7