Jogador do Guarani revela: Corinthians prometeu dinheiro para ganhar do Fluminense. E o rebaixado time de Campinas se entusiasma. Que novidade…

divulgação0004 Jogador do Guarani revela: Corinthians prometeu dinheiro para ganhar do Fluminense. E o rebaixado time de Campinas se entusiasma. Que novidade...
Depois dos erros escandalosos dos juízes, as 'entregadas', a hora é da mala branca.

E de forma explícita.

O meia Moreno do Guarani confirmou aos jornais que um diretor do Corinthians prometeu dinheiro.

A ele e a todo rebaixado time campineiro para ganhar ou empatar com o Fluminense no domingo.

O jogador levou a notícia aos companheiro de time.

E quase houve uma festa.

Lógico que eles aceitaram.

Estão dispostos a se desdobrar em campo para tentar ganhar um punhado de reas a mais.

Sabem que com a queda para a Segunda Divisão, o endividado Guarani deverá dispensar a maioria deles.

Ninguém sabe como será 2011.

Procurar emprego tendo como referência o rebaixamento no ano anterior não é fácil.

Mas a pergunta que fica, que incomoda é quem telefonou?

Quem ofereceu dinheiro se o presidente Andres Sanches garantiu que não daria mala alguma?

A resposta é do próprio Moreno.

"Foi um diretor influente do Corinthians."

Moreno nasceu dentro do Parque São Jorge.

Ele sabe quem é diretor, quem manda e quem não manda no Parque São Jorge.

É uma prática comum dar dinheiro para uma outra equipe ganhar.

Assim como é o clube negar que vai dar esse incentivo.

E o Guarani?

Se os jogadores festejaram essa oferta corintiana, será que se ganhassem mais dinheiro não teriam evitado a queda para a Série B?

Muricy Ramalho disse que não aceita a tese que o Campeonato Brasileiro esteja manchado com tudo o que aconteceu fora do campo.

Vivido, ele quer negar a realidade.

Fazer de conta que São Paulo e Palmeiras jogaram a sério contra seu time.

Andres Sanches diz que não dá dinheiro a outro clube.

Mas o seu diretor o desmente.

Jogadores rebaixados se entusiasmam com dinheiro de outra clube.

Arbitragens que não decidiram jogos.

Decidiram o próprio campeonato.

Muricy Ramalho que me desculpe.

Seja quem for o campeão, a faixa que receberá estará muito, mas muito manchada...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Emocionante. O choro de alegria de Marquinhos pelo Avaí…

divulgação0034 Emocionante. O choro de alegria de Marquinhos pelo Avaí...
Nesses tempos de profissionalismo levado ao extremo...

Com jogadores não se importando em beijar escudo do time preto, verde, vermelho, azul...

O que aconteceu no estádio da Ressacada no domingo foi emocionante demais.

De cair o queixo.

Marquinhos é um jogador rodado.

E taxado entre os empresários como um atleta para time médio.

Que não consegue se firmar em clube grande.

Teve passagens fracassadas no Flamengo, no São Paulo e no Atlético Mineiro.

Bastava falhar em um clube e corria para buscar o carinho onde nasceu para o futebol:o Avaí.

Além de ter surgido para o futebol por lá, passou três vezes pela equipe de Santa Catarina.

Contudido, ele não poderia atuar pelo Santos e enfrentar sua ex-equipe.

Mas mesmo assim, fez questão de ir para a Ressacada.

Viu o Avaí conseguir uma surpreendente virada.

Perdia por 2 a 0, mas ganhou a partida por 3 a 2.

Por respeito aos companheiros e ao clube que lhe paga, Marquinhos se conteve.

Mas assim que a partida acabou, ele desabou em um choro contagiante.

Ele estava emocionado de verdade.

Chorava de alegria pela permanência do seu amado Avaí na Série A do Brasileiro.

A cena é impressionante.

Foi o que mais se falou ontem à tarde na Vila Belmiro.

Mas ele foi perdoado.

Quem é de Santa Catarina sabe a enorme ligação afetiva que ele cultiva com o Avaí.

Já se comprometeu, inclusive, a encerrar a carreira lá.

Enquanto isso, torce com paixão.

Um paixão rara em jogador de futebol.

A maioria vira as costas para o clube que o lançou no futebol.

Mas Marquinhos não é assim.

Tem coração e amor ao Avaí.

E não teve vergonha nenhuma de mostrar.

Não é um dos maiores ídolos da história do clube por acaso...

Um exemplo inesperado e raro.

Não há como não encarar Marquinhos de outra maneira daqui por diante...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

A maior vergonha do melhor técnico do Mundo: José Mourinho… E doeu também para um tal de Cristiano Ronaldo…

reuters9993 A maior vergonha do melhor técnico do Mundo: José Mourinho... E doeu também para um tal de Cristiano Ronaldo...
Pegue o ego de Ronaldo, acrescente o de Romário, some ao de Felipão.

Acrescente uma pitada do de Neymar, coloque por último o de Luxemburgo.

E não chegará a um décimo do ego de José Mourinho.

O técnico do Real Madrid estava arrasado, humilhado, hoje, em Barcelona.

Pela primeira vez na vida viu um time seu apanhar por 5 a 0.

O milionário Real Madrid perdeu o clássico mais esperado do mundo.

As eleições na Espanha ainda o deixaram mais especial.

Um jogo na segunda-feira, para ter todo destaque só para ele.

E foi sensacional.

Lionel Messi mostrou porque é o melhor jogador do mundo.

Disparado.

Roubou o jogo com dribles, tabelas, infiltrações, duas assistências para gols de David Villa.

Mas principalmente com sua técnica nos lances simples: ao matar a bola, ao tocá-la de primeira, sem olhar.

Um gênio impossível de ser marcado.

Do outro lado, o tosco Puyol não deixou o metrossexual Cristiano Ronaldo jogar.

O português se irritou, xingou, empurrou o ótimo Guardiola, se perdeu.

Foi uma paródia de jogador.

5 a 0 foi um placar assustador.

Para quem não viu a partida.

Quem assistiu percebeu que o melhor time do mundo enfrentou um rival com jogadores caros, mas sem conjunto.

A estratégia de comprar a briga de Mourinho foi tão corajosa quanto suicida.

Quem acompanhou o toque de bola do Barça lembrou porque a Espanha ganhou a Copa.

Foi um colírio para quem está com os olhos grudados nestas úlltimas rodadas do Brasileiro.

É um grande alívio aos que desejam o Internacional de Celso Roth campeão do mundo.

Que bom que o adversário será a Inter e não o Barcelona.

Só resta a Mourinho cuidar do ego.

Lamber as feridas e pensar o motivo óbvio porque tomou a maior goleada da carreira.

Não se desafia de cara limpa o Barcelona de Messi.

Ainda mais na Catalunha.

O melhor técnico do mundo deveria saber disso...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Marketing do Corinthians perto de trocar novo Messi por novo Kaká…

divulgação9931 Marketing do Corinthians perto de trocar novo Messi por novo Kaká...

Há dois anos o nome do argentino Mauro Formica circula entre empresários brasileiros.

Cabelo comprido, habilidoso, rápido e inteligente.

Boa aparência.

É comparado com Kaká.

Com a grande diferença de que gosta da noite.

Já foi até preso por brigar com amigos em uma casa noturna.

Seu futebol é bipolar.

Alterna períodos de partidas empolgantes.

Com outros jogos em que parece não se interessar pelo jogo.

Mas é uma das estrelas do Newell's Old Boys.

A empobrecida economia argentina enfraqueceu os clubes de futebol.

Os times europeus, principalmente os espanhóis, fizeram a festa nos últimos anos.

Levaram o que quiseram.

Mas Formica ficou.

Seu preço sempre foi o mesmo, US$ 4 milhões por 80% dos seus direitos federativos.

Ele já foi oferecido para o Grêmio, Palmeiras, Flamengo e Santos.

Mas os dirigentes nunca se animaram a fazer o investimento.

Agora chegou a vez do Corinthians.

O departamento de marketing que trouxe Defederico teve uma nova "brilhante" ideia.

Sim.

Essa mesma que você pensou.

Trocar uma decepção chamada Mathias Defederico por Formica.

Neurônios não são privilégios brasileiros.

Os argentinos também sabem que o jogador corintiano apenas passeou no Brasil.

E querem um bom dinheiro além do meia atacante que seria um novo Messi.

Por ter cabelos compridos e fotografar bem, os marqueteiros corintianos se animaram.

E colhem depoimentos de inúmeros empresários argentinos de que vale a pena investir em Formica.

As negociações estão avançando.

Parem as máquinas.

Depois do novo Messi, o Corinthians perto de fechar com o novo Kaká.

Por que vice-presidente de marketing não cuida só do marketing?

Pergunta que só Andrés Sanchez pode responder.

Será que pode?

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O Brasileiro nas mãos do depressivo Guarani. O clube que acreditou nas promessas vazias de Mancini…

divulgação8321 O Brasileiro nas mãos do depressivo Guarani. O clube que acreditou nas promessas vazias de Mancini...
Segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Segunda divisão do Campeonato Paulista.

Diretoria que tem fixação por vender o estádio para sanar as dívidas e começar tudo de novo.

Jogadores arrasados.

Acreditaram na promessa do treinador de que o time iria disputar a Sul-Americana em 2011.

Técnico que garantiu várias e várias vezes que o clube não iria cair.

Prometeu para as TVs, rádios, jornal.

O que Vagner Mancini fez com o Guarani não tem perdão.

Iludiu a torcida, diretoria e os jovens atletas que lhe deram para formar.

É esse time que vai decidir o Brasileiro de 2010.

Que irá receber a mala branca e preta.

E azul.

Mesmo em Campinas, dizem que não há dinheiro que faça o Guarani mudar o rumo do Brasileiro.

Não tem técnica, talento, força para deter o Fluminense.

Principalmente depois de todas as promessas vazias que Mancini fez.

Tudo ficou mais deprimente.

A queda se tornou mais dolorida.

Como se fosse dada esperança mentirosa a um paciente terminal.

Mesmo o médico sabendo que a salvação não aconteceria.

O jovem time bugrino está destruído psicologicamente.

Todo o dinheiro e jogadores que Andrés Sanchez e Zezé Perrella mandarem para Campinas não será suficiente.

A queda do campeão brasileiro de 1978 foi para um abismo.

Dirigentes e empresários da cidade acreditam que o clube não se levantará tão cedo.

Aliás, uma decepção a postura de Campinas.

Muita gente importante virou as costas para o Guarani.

Clube que elegeu políticos, empresários e torcedores mimados que se negaram a apoiar o time quando mais precisava.

Ir ao Brinco da Princesa com Jorge Mendonça, Careca, Bozó, Zé Carlos era fácil...

A diretoria será crucificada porque negou as evidências.

Evidências que Vagner Mancini levava o time para a tristeza absoluta.

Chorar, pedir perdão não adianta...

Mancini deveria poupar seu fôlego.

Cadê a Sul-Americana?

O Guarani chegou ao fundo do poço por incompetência de anos.

Mas o erro de 2010 foi tão evidente que dá raiva a quem aprendeu a admirar esse clube.

O time está há 12 jogos sem vencer.

E agora?

Torcer para derrotar o Fluminense?

Qual a grande motivação?

Ganhar a mala branca e com ela viajar para a segunda divisão?

Ver o Brinco da Princesa virar shopping center?

Pobre Guarani.

Sem apoio e que acredita em qualquer promessa vazia...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Kléber mostra, de verdade, como anda a sua péssima relação com o Palmeiras…

gettyimage843 Kléber mostra, de verdade, como anda a sua péssima relação com o Palmeiras...

"Ele (o diretor de futebol Wlademir Pescarmona) falou pra mim que se eu quiser sair do clube, eu poderia.

Que se eu tiver um bom empresário e conseguisse sair, que poderia.

Sei que o clube é profissional e precisa fazer caixa.

Se tiver uma proposta boa, tem mais é que vender mesmo.

Mas isso se trata internamente.

Eu vim para o Palmeiras e me esforcei, mesmo sabendo que o clube estava com salários atrasados.

Prometeram pagar em dia, um carro, título de sócio...

Continuam com dois meses atrasados.

Mas não vou sair por causa disso.

Sei que um dia vão pagar.

Eu, como capitão, tenho de chegar e motivar os outros jogadores.

Mas como vou fazer isso?"

Frases de Kléber, atacante do Palmeiras.

Ele mostrou sem rodeios, após a derrota contra o Fluminense, como está a sua situação no clube.

E como é tratado por dirigentes que fizeram de tudo para trazê-lo de volta do Cruzeiro.

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Muricy Ramalho transformou o Fluminense no mais paulista dos clubes cariocas…

divulgação3900 Muricy Ramalho transformou o Fluminense no mais paulista dos clubes cariocas...
Quando Muricy Ramalho recebeu o quinto telefonema de Robero Horcades decidiu ir.

Aceitou a aventura de trabalhar no Rio de Janeiro.

Amigos próximos e pessoas que trabalham com o treinador ficaram contrariados.

O técnico já havia se desgastado demais com o fracasso no Palmeiras.

E o clube tem infraestrutura de ponta.

Como assumir o Fluminense, com inúmeros problemas estruturais?

"Carioca não gosta de treinar de manhã.

Ele prefere ficar dormindo e se recuperando da balada da noite anterior."

Essa visão preconceituosa em tom de alerta foi o que mais ouviu de amigos.

Justo ele, que virou adesivo de carro com o slogan "Aqui é trabalho, meu filho", nos tempos do tricampeonato brasileiro pelo São Paulo.

Só que Horcades lhe prometeu ótimo salário, condições de trabalho e carta branca.

E ele não estava para brincadeira.

Porque uma das primeiras exigências de Muricy para começar a conversar era o Fluminense não ter treinador.

Mesmo com a possibilidade de não dar certo com ele, Horcades demitiu Cuca, o técnico que havia salvado o Fluminense do rebaixamento em 2009.

Mandou Cuca sem dó porque queria Muricy.

E o casamento deu certo.

O Fluminense virou o 'mais paulista dos clubes cariocas'.

Com treinamento puxado de manhã e tarde.

As noitadas diminuíram muito.

Fred, por exemplo, não foi visto mais com frequência de madrugada tomando chope.

A dedicação dos treinos foi espartana.

Muricy Ramalho deu o maior exemplo, como queria que o trabalho desse certo.

Em nome do seu compromisso com o Fluminense recusou a seleção brasileira.

A dedicação espantou a todos.

Até Horcades.

E Muricy teve o direito de fazer o que bem entendeu.

Como colocar o caríssimo Belletti no banco.

E insistir até mais não poder com Washington.

Mesmo com tropeções bobos, o time engrenou na hora certa no Brasileiro.

Conseguiu chegar à última rodada com um ponto precioso de vantagem em relação ao Corinthians.

Vem de duas vitórias surreais, contra São Paulo e Palmeiras sem ímpeto de ganhar.

Não interessa.

Valem os seis pontos que o time acumulou.

E agora basta vencer o rebaixado Guarani e a consagração.

Muricy Ramalho, fiel ao seu estilo, está irritadíssimo.

Quer que a diretoria sossegue.

Pare de cantar vitória antes do tempo.

Prometer prêmios, festas, consagração.

O treinador exige o fim de comemoração antes do tempo.

Horcades sossegou com a dura do treinador.

E o técnico já avisou que não quer saber de oba-oba na concentração, nos treinamentos.

Avisou que vai treinar duro e muitas vezes pela manhã para garantir a vitória.

Nenhum jogador teve coragem de contestá-lo.

Haverá eleições no clube amanhã.

O Ministério Público estará lá para se certificar que mortos não votarão.

Seja qual for o novo presidente há uma garantia.

Ninguém mexerá no paulista.

Ninguém encostará um dedo em Muricy Ramalho.

O homem que acertou na mosca ao aceitar o Rio de Janeiro, o Fluminense.

Lá também ele conseguiu fazer valer o que pensa.

"Futebol é 90% trabalho e 10% de talento."

E mesmo jogando de uma maneira feia, sem entusiasmar ninguém o time está a uma vitória da consagração.

De repetir 1984...

É o jeito Muricy se impondo na terra do Cristo Redentor...

Veja mais:+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Fim da amizade com Belluzzo. Mala branca e preta. E Tite pressionado na Libertadores de 2011. Consequências de ontem no Corinthians…

divulgação2345 Fim da amizade com Belluzzo. Mala branca e preta. E Tite pressionado na Libertadores de 2011. Consequências de ontem no Corinthians...
Duas consequências imediatas depois da rodada de ontem para o Corinthians.

Andres Sanches disse que está tudo bem.

Mas ele soube como o Palmeiras se comportou.

Principalmente no segundo tempo contra o Fluminense.

Em público ele não vai assumir.

Mas ficou tremendamente decepcionado com a postura do time de Belluzzo.

Andres sempre deixou claro para o dirigente palmeirense que o seu inimigo sempre foi o São Paulo.

A partir do momento que Juvenal Juvêncio desprezou a torcida corintiana.

Mostrou que a quem pertencia o Morumbi.

E repassou apenas 10% dos ingressos aos adversários em um clássico em fevereiro de 2009.

Transformou adversários em inimigos.

Andres se aproximou de Belluzzo.

Os dois tiraram os clássicos entre Palmeiras e Corinthians do Morumbi.

Além de planejar várias ações conjuntas.

Inclusive em relação à questão da transmissão dos jogos de seus clubes.

Belluzzo teve o problema cardíaco e foi operado.

Andres tinha certeza de que se ele voltasse a tempo, o Palmeiras seria forte e jogaria para valer contra o Fluminense.

Mas o vexame diante do Goiás e a eliminação da Copa Sul-Americana obrigou Belluzzo a fazer o Palmeiras mudar a sua postura ontem em Barueri.

Velório no Palestra Itália e festa no Parque São Jorge seria péssimo ao presidente palmeirense.

E o jogo em Barueri foi o que se viu.

Magoado, Andres mudará a sua postura em relação ao Palmeiras.

Ele não tratará mais o adversário com cordialidade.

Acabou a sintonia.

A segunda consequência é o evidente desgaste de Tite.

Ninguém o perdoa pelos pontos perdidos para o Vitória.

Por pura falta de coragem, o Corinthians não lutou para ganhar o jogo.

Se o time realmente perder o título do Brasileiro para o Fluminense, Tite entrará 2011 pressionado.

Terá a obrigação de disparar na Libertadores.

A tolerância com ele já não é tão grande.

Quando Andres declarou ontem que não deveria cobrar ninguém e sim o próprio Corinthians pela perda da liderança, o recado foi claro.

E tinha endereço: Tite.

A mala branca e preta vai para Campinas.

Mas se ela não for suficiente, o treinador corintiano que fique muito esperto.

A conta por um eventual vice irá para as suas costas...

E essa não será uma boa maneira de começar 2011...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Palmeiras e Vasco, infelizmente, fizeram o que todos esperavam. Bom para Fluminense e Corinthians…Triste Brasileiro de 2010…

divulgação003 Palmeiras e Vasco, infelizmente, fizeram o que todos esperavam. Bom para Fluminense e Corinthians...Triste Brasileiro de 2010...

Quem teve a triste oportunidade de assistir à partida ficou revoltado.

Não com a fórmula do Campeonato Brasileiro.

Mas porque clubes como Vasco e Palmeiras se dispuseram a não lutar pela vitória.

PC Gusmão colocou uma formação que nunca atuou junta no Pacaembu.

Luiz Felipe Scolari passou o primeiro tempo inteiro sentado, no banco de reversas, parecia um cover.

Felipe já havia denunciado que os vascaínos que fossem vascaínos não ajudariam o Fluminense.

E a direção do Palmeiras convidou os torcedores do Fluminense porque havia a certeza de que sairiam felizes da Arena Barueri.

O Vasco até lutou, dificultou as coisas para o Corinthians.

Por um momento parecia que iria fugir do triste script da derrota anunciada.

Mas bastou sofrer o primeiro gol em um chute de Bruno César e desabou.

Já o Palmeiras foi mais explícito.

Dinei marcou um golaço e foi xingado até ser substituído pela torcida do Palmeiras.

A recompensa de Deola por quatro defesas fantásticas no primeiro tempo foi palavrões e ameaças dos torcedores organizados palmeirenses.

Eles chegaram a ameaçar aqueles torcedores comuns que tiveram a ousadia de comemora o gol do Palmeiras.

E avisavam em coro: "Se o Fluminense não ganhar, o pau vai quebrar".

Carlinhos havia empatado desfrutando mais uma falha do improvisado Márcio Araújo na direita.

Fred perdeu três gols de envergonhar Washington, que viu o jogo do banco de reservas.

Coube a Tarta marcar o gol que todos os jogadores, todos mesmo, estavam esperando.

O gol saiu aos 7min do segundo tempo.

Com dois de acréscimo, foram 40 minutos de desilusão para quem ama futebol.

A partir da virada do Fluminense, a estratégia foi transparente, revoltante.

Os cariocas tentavam atacar.

Os paulistas apenas marcavam, não queriam ser goleados.

Acontece que, ao roubarem a bola, não atacavam.

Ficavam tocando para o lado esperando o tempo passar.

Só houve um único chute da intermediária, de Kléber.

E ele teve de ouvir todos os palavrões possíveis dos torcedores palmeirenses.

As ofensas valeram e acabaram os chutes ao gol do Fluminense.

Só uma modorrenta e vergonhosa troca de passes sem sentido.

Ou melhor, com sentido, para deixar o tempo passar.

Felipão perguntou a Lenny porque o time não jogava para a frente.

Não buscava o gol.

Como se ele não soubesse.

Justo o técnico que comanda com mão de ferro o Palmeiras.

E assim, como todos suspeitavam: Corinthians e Fluminense venceram seus jogos.

Vasco e Palmeiras não ajudaram seus rivais.

Agora resta a dois rebaixados decidirem o Brasileiro de 2010.

Depois do show de horrores que foi a falta de vencer, chegou a hora do espetáculo das malas.

No próximo domingo vamos ver se o dinheiro é capaz de fazer milagre.

Para o Guarani derrotar o Fluminense no Engenhão...

E para o Goiás vencer o Corinthians, no Serra Dourada...

Infelizmente, o constrangimento será a marca do Campeonato Brasileiro de 2010.

Aquele que vários jogadores, treinadores e dirigentes não lutaram para honrar a história, a tradição dos seus clubes.

O Corinthians não pode reclamar porque no ano passado teve a mesma falta de vontade contra o Flamengo...

Quem acompanha futebol no país não tem como ficar sem graça, envergonhado hoje...

Como torcer de coração aberto para times que se preparam para não ganhar?

Campeonatos de pontos corridos não parecem ter sido feitos para brasileiros.

Principalmente brasileiros que querem levar vantagem em tudo, certo?

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Por que não adianta mais torcer para o Cruzeiro…

divulgação933 Por que não adianta mais torcer para o Cruzeiro...
A infeliz certeza de que Palmeiras e Vasco entregarão seus jogos diminuiu a atenção da mídia em relação a Flamengo e Cruzeiro.

Com as vitórias antecipadas de Fluminense e Corinthians, o jogo do time de Cuca perdeu o interesse.

Até mesmo os torcedores cruzeirenses mais ferrenhos têm certeza de que o esforço de hoje não será recompensado.

Ao final da rodada, o time ainda estará atrás na tabela da classificação.

Não existe vitória que valha mais do que três pontos.

Cuca tenta fazer o seu papel: motivar os jogadores.

Mas seus atletas sabem que não há a menor boa vontade tanto em São Januário quanto no Palestra Itália.

Zezé Perrella sabe que não adianta nem apelar para a mala branca.

Tudo é um enorme desperdício.

De que adianta montrar um elenco caro.

Trazer Montillo?

Gilberto, Roger e Thiago Ribeiro?

Erros de um árbitro que vai passear em Nova York coloca tudo a perder...

O time desperdiçou pontos importantes durante o campeonato.

Cuca titubeou várias vezes.

Mas como o Fluminense, o Corinthians.

A grande falta de sorte do Cruzeiro foi a hora em que um árbitro o prejudicou.

No confronto direto com o time de Ronaldo.

A partir daí ficou nas mãos de times que pensam mais em evitar a festa do rival do que em jogar futebol de verdade.

Por isso, as chances matemáticas do Cruzeiro não são levadas em consideração.

A imoralidade acabou com elas.

Ganhar, massacrar o Flamengo de Luxemburgo, não deverá ter efeito prático algum.

O clube perdeu o Brasileiro em um certo sábado à noite no Pacaembu...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7