Morreu um torcedor tentando comprar ingresso para o futebol. Tudo bem, minuto de silêncio foi feito para isso. É o que pensam os dirigentes no Brasil…

Agencia Estado57 Morreu um torcedor tentando comprar ingresso para o futebol. Tudo bem, minuto de silêncio foi feito para isso. É o que pensam os dirigentes no Brasil...
Evangelista Martins Pereira.

52 anos.

Vascaíno.

Resolveu enfrentar a selvageria, estupidez, desprezo que marca a venda de ingressos de jogos importantes aos torcedores no Brasil.

Calor absurdo, fila de milhares de pessoas.

Tumulto.

Policiais tratando os torcedores piores do que gado.

Com cacetetes os obrigavam a ficarem juntos, grudados.

Não podiam invadir a rua.

A ordem era para ficar na calçada.

Como?

Se espremendo, do jeito que desse.

O atraso na abertura das bilheterias.

A cada ameaça em falso, os torcedores se espremiam mais ainda.

Uns por cima dos outros.

A lei do mais forte, selvageria desnecessária.

Homens bem mais jovens do que Evangelista desmaiaram por causa do calor, com falta de ar.

E o pai firme lá, tinha de comprar ingresso para o seu filho.

Seria a grande surpresa.

Só que o calor, o tumultuo, a falta de água, as ameaças dos cacetetes dos policiais foram demais.

Seu coração não suportou.

Sofreu um infarto fulminante.

Morreu na fila.

E vai ficar por isso mesmo.

Evangelista é mais uma pessoa que morre à toa no futebol brasileiro.

Como os oito torcedores que despencaram da arquibancada que ruiu na Fonte Nova.

E tantos e tantos casos.

Os simples torcedores são desprezados no Brasil.

Não há interesse em informatizar as vendas.

Todos têm acesso à Internet no Brasil, sem hipocrisia.

Se estivesse no conforto da sua casa, Evangelista estaria vivo.

Não passaria pelo tristeza dessa morte boba, tosca, fruto do descaso.

Qual a preocupação dos dirigentes do Fluminense com sua torcida?

O que importava foi feito: majoraram o preço dos ingressos.

Para o resto, lavaram as mãos.

Isso vale para o Rio, São Paulo, Minas Gerais, Brasil inteiro.

Torcedor é a última preocupação para os dirigentes.

O dinheiro que ele proporciona, não.

Vem muito antes.

A morte de Evangelista Martins Pereira fica na conta de quem?

Ah...Vamos fazer um minuto de silêncio no domigo e olhe lá...

Está bom demais.

Da-lhe Fluzão, meu amor!

Na Libertadores a gente se encontra na mesma fila.

Sempre vai ter gente que se sujeita a acampar, tomar cacetadas de policiais, ficar sem tomar água, ir ao banheiro, ser empurrado, pisoteado.

Quem morrer, morreu...

Minuto de silêncio foi feito para isso mesmo...

Assim pensam os dirigentes de futebol no Brasil.

Nem eles, nem seus familiares ou amigos precisam ir para a cruel fila para comprar um ingresso...

Nunca precisarão...

Veja mais:

+ Leia mais sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

“Não quero férias de seis meses, nada. Já estou no mercado. Se algum clube me quiser, me procure.” Exclusiva com Carlinhos Neves. Preparador físico da Seleção. Dispensado pelo São Paulo…

divulgação00043 Não quero férias de seis meses, nada. Já estou no mercado. Se algum clube me quiser, me procure. Exclusiva com Carlinhos Neves. Preparador físico da Seleção. Dispensado pelo São Paulo...
O que está acontecendo com o São Paulo?

Está dissolvendo a melhor Comissão Técnica fixa do País.

Primeiro dispensou sem maiores explicações o fisiologista Turibio Leite.

E hoje houve o anúncio oficial que não renovaráo contrato do preparador físico Carlinhos Neves.

Ele é simplesmente o preparador da Seleção Brasileira.

Tem 20 campeonatos importantes na carreira.

Entre eles, cinco Brasileiros conquistados.

Dois pelo Palmeiras e três pelo São Paulo.

Em entrevista exclusiva, Carlinhos mostrou sua surpresa com a dispensa.

Mesmo provocado, se manteve leal aos dirigentes são-paulinos.

Mas deixou claro que deseja continuar trabalhando em algum clube brasileiro.

E já.

Não deseja férias de seis meses, não.

"Lamento deixar o São Paulo.

Mas estou no mercado.

Dá para trabalhar em um clube de ponta e na Seleção.

Não quero e não serei exclusivo da CBF."

Carlinhos, o que aconteceu?

Qual seu problema com a direção do São Paulo?

Nenhum. A diretoria tomou a decisão e eu respeito.

Não tenho nada a reclamar do São Paulo.

Consegui ótimos resultados trabalhando com toda a dedicação ao clube.

Foi esse trabalho que me levou para a Seleção Brasileira.

Se os dirigentes não querem mais, não há problema algum.

Sou um trabalhador e vou seguir a minha vida.

Estou no mercado.

Se algum clube quiser contar com os meus serviços basta me procurar.

Mas você não disse na coletiva que não deseja trabalhar por seis meses?

Fui mal interpretado.

Se tiver a oportunidade de conhecer novos métodos de trabalho eu aproveitarei.

Agora, se aparecer um clube e me oferecer um plano sério com infraestrutura, não vou dizer não.

A desculpa dos dirigentes para liberá-lo é que não dá para conciliar a Seleção Brasileira e o São Paulo...

Lógico que dá a Seleção Brasileira tem poucos jogos.

Eu sou uma pessoa muito responsável.

E organizada.

Sei que é possível manter o trabalho em altíssimo nível tanto na Seleção quanto em uma equipe.

Eu não fui nem consultado sobre essa possibilidade.

Mas eu sou um funcionário que tem muito respeito pelo São Paulo.

Se os dirigentes decidiram, tudo bem.

Eles querem o melhor para o clube.

E eu também.

Mas não vou esconder que dá para trabalhar e muito bem em um clube e na Seleção.

Eu me conheço.

Sei o quanto sou responsável.

Por que a direção do São Paulo está desmontando a melhor Comissão Técnica fixa do País?

Cosme, não sei.

Essa resposta não me pertence.

Repito que a direção do São Paulo é muito competente, conseguiu títulos por anos seguidos.

Sabe o que faz.

Sou muito grato mas sei também que fiz o meu melhor.

Realmente, o futebol do São Paulo pode e deve ser questionado nos últimos dois anos.

Mas o preparo físico, não.

O Carpegiani teve algum peso na decisão de sua saída?

De jeito nenhum!

Ele falou várias vezes (imitando o sotaque gaúcho). 'Carlos, conto contigo no próximo ano.

Não vai me abandonar.'

O Paulo ficou surpreso também com a decisão.

Mas, sinceramente, estou tranqüilo.

A decisão foi da diretoria.

Vou seguir a minha carreira em outro lugar.

Qual a explicação para a decadência do São Paulo nos últimos dois anos?

Não sei.

Todos trabalhamos muito para que viessem os resultados.

Infelizmente, o resultado não foi o que esperávamos.

Não há culpado.

O que não faltou no São Paulo foi trabalho de altíssimo nível.

Eu respeito muito esse clube.


A última pergunta, Carlinhos: vou repetir, é impossível o preparador físico da Seleção trabalhar com toda a dedicação a um clube ao mesmo tempo?

Cosme, você me conhece há anos.

Sabe o quanto sou profissional.

Não é só possível, como vou fazer isso.

Basta surgir um clube.

Estou no mercado, quero trabalhar.

Saio do São Paulo com a cabeça erguida, títulos conquistados e certo que posso fazer a mesma coisa a partir de janeiro em outra equipe.

Não tem nada dessa história de seis meses de férias, não.

Preciso trabalhar todos os dias como qualquer profissional...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Sem dinheiro, o Palmeiras esquece projeto para trazer Ronaldinho Gaúcho. Vai tentar Jobson mesmo…

divulgação838383 Sem dinheiro, o Palmeiras esquece projeto para trazer Ronaldinho Gaúcho. Vai tentar Jobson mesmo...

Com a vergonhosa derrota para o Goiás na semana passada, o Palmeiras foi eliminado da Sul-Americana.

Se vencesse a competição estaria classificado para disputar a Libertadores de 2011.

A busca de reforços seria surpreendente.

Projetos para o retorno de Ronaldinho Gaúcho e Adriano seriam levados à frente.

A tentativa da recontratação do zagueiro Henrique.

E mais dois estrangeiros de alto nível...

A Traffic voltaria a investir forte, com a visibilidade da Libertadores.

A ideia era não ficar nada a dever ao Corinthians, Santos, Fluminense, Cruzeiro e Internacional...

Só que a eliminação teve consequências constrangedoras.

Sem ter como convencer investidores, o Palmeiras partiu para uma triste estratégia.

O clube acaba de conseguir um empréstimo para pagar o 13º e o salário de dezembro.

Empréstimo com quem?

Com a Federação Paulista de Futebol.

O presidente e conselheiro do Palmeiras, Marco Polo de Nero, liberou uma quantia que gira em torno de R$ 10 milhões.

De onde saiu esse dinheiro?

Da antecipação da transmissão do Campeonato Paulista de 2012...

O de 2011 já foi...

As dívidas do Palmeiras já ultrapassam R$ 80 milhões.

O departamento de futebol é o mais deficitário.

Em dois anos de administração Belluzzo, nenhum título.

O time não venceu competição alguma.

Para não comprometer ainda mais o orçamento, o Palmeiras busca ofertas de ocasião no mercado.

O problemático Jobson é a prioridade.

Quanto mais ele apronta no Botafogo, fica mais fácil a sua contratação.

Belluzzo tenta convencer o presidente Mauricio Assunção a cedê-lo por empréstimo.

Só que o time carioca quer incluí-lo na negociação com o Panathinaikos e Marcelo Mattos.

E se livrar de vez do jogador que tanto apoiou no caso do doping por cocaína.

Leandro que será dispensado do Grêmio também interessa.

Não há problema se ele foi para uma festa na torcida organizada do São Paulo e ficou ironizando o Corinthians.

Se ele estiver livre e aceitar só salários poderá, sim, jogar no Palmeiras.

Do Atlético Paranaense, o sonho é Chico.

E não param de chegar DVDs de jogadores do Guarani, Ponte Preta e de times do empobrecido interior paulista.

Além de vários times da série B.

O castigo de Luiz Felipe Scolari será analisá-los para autorizar a contratação de alguns.

O ambiente entre a diretoria e Kleber segue ruim.

O empresário do jogador é quem tenta contornar a situação.

O atacante não esperava ser repreendido em público.

E muito menos ter ouvido que se estivesse irritado com o atraso de salários poderia ir embora.

Valdivia também será muito cobrado.

Ninguém se conforma pelas avaliações erradas da sua recuperação do estiramento na coxa.

Avaliações que ele fez e o deixaram de fora da semifinal contra o Goiás.

Como os dirigentes não cansam de dizer, nem Valdivia e muito menos Kleber são inegociáveis.

No meio deste ambiente pesado, haverá eleições no início do ano.

O quadro atual mostra Belluzzo tentando a reeleição, mesmo contrariando sua família.

Palaia continuaria com o controle do futebol.

Na oposição, o nome mais forte para enfrentá-lo é o de Arnaldo Tirone Filho, o Pituca.

O milionário Paulo Nobre corre por fora.

Conselheiros se dividem, não sabem quem apoiar.

Este é o quadro atual do Palmeiras...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Santos tira Elano da depressão na Turquia…Ele só foi o primeiro. Chegarão outros reforços de peso para a Libertadores 2011…

00020 Santos tira Elano da depressão na Turquia...Ele só foi o primeiro. Chegarão outros reforços de peso para a Libertadores 2011...
Foi excelente a contratação de Elano.

O Santos acertou ao recontratar o meia depois de seis anos.

Elano foi um dos pouquíssimos jogadores a se salvar na África do Sul.

Fez muito mais do que se esperava dele.

Além de marcar, distribuir muito bem a bola e lançar, ele se aprimorou em chutar e marcar gols.

Comporá um meio de campo poderoso com Arouca e Ganso.

Do empolgante Santos de 2002, o jogador formado pelo Guarani rodou a Europa.

Foi para a Ucrânia, atuar no Shakthar Donetsk.

De lá, teria a sua maior chance no Manchester City.

Só que o sueco Goran Eriksson foi demitido e o brasileiro perdeu o seu maior defensor.

Foi repassado para o Galatasaray.

Mas não se adaptou ao futebol turco.

E quando surgiu a chance de voltar para o Santos, abriu mão do dinheiro que o Galatasary lhe devia.

Queria voltar à Vila Belmiro.

Elano conversou com o "'parceiro" Robinho e ele insistiu que valeria a pena voltar ao Brasil e jogar no Santos.

O meia conhece superficialmente os garotos santistas.

Mas Robinho deu o seu aval de que o time, além de ótimo, tem garotos de ótimo convívio.

Era tudo o que Elano queria ouvir.

Ele estava começando a ficar deprimido com suas passagens em clubes com muitos estrangeiros, ambiente frio e impessoal.

Os salários de Elano são um pouco menores do que ganhava na Turquia, mas ele não importa.

Assinou o contrato de três anos feliz da vida.

O Santos conseguiu parcelar os cerca de 3 milhões de euros por ele, cerca de R$ 6,6 milhões.

Elano não era a primeira opção para o time.

A primeira era Zé Roberto, mas ele voltou a alegar que não se sente seguro no Brasil.

E vai continuar na Alemanha.

O time ainda irá buscar um atacante, um artilheiro para atuar ao lado de Neymar.

Abel Braga está fazendo o que pode para ajudar o clube santista junto à diretoria do Al Jazira.

O lateral direito Léo Moura está sendo tentado pelos dirigentes.

Ainda virão dois zagueiros e um goleiro.

Luís Álvaro está buscando dinheiro com empresários amigos para buscar os reforços.

Elano foi só a primeira conquista, garante o presidente.

A aliados ele jura que virão outros nomes consagrados para a Libertadores...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Os dirigentes descobriram como expulsar o pobre dos estádios no Brasil. Cobrando cada vez mais caro. É a vitória da segregação…

divulgação00001 Os dirigentes descobriram como expulsar o pobre dos estádios no Brasil. Cobrando cada vez mais caro. É a vitória da segregação...
Há um movimento de elitização dos torcedores nos estádios brasileiros.

É algo velado.

A segregação é silenciosa.

Ninguém faz propaganda.

Os dirigentes só conversam entre eles.

Não gostam de expor a crueldade da situação.

Mas a equação é clara, explícita.

Os dirigentes querem se livrar dos pobres, das classes C e D dos estádios.

De acordo com quem comanda os clubes, são essas pessoas que brigam, levam a violência aos estádios.

E a melhor maneira de deixá-los longe, bem longe dos gramados é uma só.

Aumentar e muito o preço dos ingressos.

Tornar inviável, por exemplo, para quem ganha um ou dois salários mínimos.

Nas reformas dos estádios para a Copa ou na construção de novos não haverá os lugares mais populares.

A geral não existirá mais.

A decisão é tornar a ida para o estádio tão caro ou até mais do que ir para o teatro.

E isso vale para qualquer clube.

O que a diretoria do Fluminense fez com seus torcedores é absurdo.

Se eles quiserem torcer, apoiar na tentativa de fazer a equipe campeã terão de pagar caro.

Há ingressos no Engenhão que são 150% mais caros.

Revoltante.

Os ingressos custam R$ 60, R$ 80 e R$ 150.

Torcedores apaixonados pelo Fluminense acamparam por três dias para comprar suas entradas.

O Corinthians cobrou na área Vip do Pacaembu nada menos do que R$ 650 nesta Libertadores.

Esta tendência de aumento dos preços não vai cair.

Pelo contrário.

Só vai aumentar.

Para os dirigentes a população rica não ia aos estádios com medo da violência.

Sem os pobres, os ricos passarão a ir e gastar.

As classes A e B poderão frequentar restaurantes de luxo e pagar por poltronas confortáveis.

O proletariado, não.

A situação é triste, provoca repulsa, mas é irreversível.

Essa revolução atingirá em cheio a Copa do Mundo.

A previsão no Brasil é de que os ingressos custem cerca de R$ 500 na fase de grupos e até R$ 1.500 na final.

Previsão.

Estes preços podem ser aumentados.

Futebol no Brasil está virando programa de rico...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Fred e Beckham nus. O mundo do futebol agora é assim. Que saudade de Paulo Cesar Caju…

divulgação1 Fred e Beckham nus. O mundo do futebol agora é assim. Que saudade de Paulo Cesar Caju...
No início da década de 70, Paulo César escandalizou o país.

O habilidoso meia da seleção brasileira resolveu tingir a sua cabeleira black power.

Ganhou o apelido que virou sobrenome e a antipatia da opinião pública.

Paulo Cesar Caju virou o símbolo de jogador egocêntrico.

Cerca de 40 anos se passaram e Fred resolveu tirar uma foto nu.

Protegido apenas por uma bola, ele se expôs.

Falou sobre a sua depilação à máquina.

Disse ao jornal Extra que se considera o jogador mais bonito do Brasil.

No mundo, só Kaká e Cristiano Ronaldo seriam páreos para ele.

Tirou a foto e ninguém se chocou.

Será titular na partida decisiva do Brasileiro, contra o Guarani, no Engenhão...

A vida segue.

Roger matou a sua carreira no São Paulo ao posar nu para a G Magazine.

Paulo César Carpegiani havia avisado.

Vampeta e Dinei também ganharam dinheiro nus na revista e nada demais aconteceu com suas carreiras.

Beckham cansou de fazer fotos sem roupa na Europa e elas foram vistas com naturalidade.

Cristiano Ronaldo não perde uma chance de se mostrar sem camisa.

Os jogadores nunca estiveram tão egocêntricos.

Nem a sociedade tão permissiva.

Ninguém vai perder vaga na seleção brasileira ou entrará para a lista negra na hora das contratações.

Se isso é bom ou ruim, é relativo.

O que fica claro é que não há volta.

Vivemos na sociedade do culto ao corpo, ao ego.

Era inevitável que chegasse ao futebol.

Aos puritanos, um aviso.

Não adianta ficarem chocados.

O mundo agora é assim.

É daqui para pior...

divulgação32 Fred e Beckham nus. O mundo do futebol agora é assim. Que saudade de Paulo Cesar Caju...Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Jogador do Guarani revela: Corinthians prometeu dinheiro para ganhar do Fluminense. E o rebaixado time de Campinas se entusiasma. Que novidade…

divulgação0004 Jogador do Guarani revela: Corinthians prometeu dinheiro para ganhar do Fluminense. E o rebaixado time de Campinas se entusiasma. Que novidade...
Depois dos erros escandalosos dos juízes, as 'entregadas', a hora é da mala branca.

E de forma explícita.

O meia Moreno do Guarani confirmou aos jornais que um diretor do Corinthians prometeu dinheiro.

A ele e a todo rebaixado time campineiro para ganhar ou empatar com o Fluminense no domingo.

O jogador levou a notícia aos companheiro de time.

E quase houve uma festa.

Lógico que eles aceitaram.

Estão dispostos a se desdobrar em campo para tentar ganhar um punhado de reas a mais.

Sabem que com a queda para a Segunda Divisão, o endividado Guarani deverá dispensar a maioria deles.

Ninguém sabe como será 2011.

Procurar emprego tendo como referência o rebaixamento no ano anterior não é fácil.

Mas a pergunta que fica, que incomoda é quem telefonou?

Quem ofereceu dinheiro se o presidente Andres Sanches garantiu que não daria mala alguma?

A resposta é do próprio Moreno.

"Foi um diretor influente do Corinthians."

Moreno nasceu dentro do Parque São Jorge.

Ele sabe quem é diretor, quem manda e quem não manda no Parque São Jorge.

É uma prática comum dar dinheiro para uma outra equipe ganhar.

Assim como é o clube negar que vai dar esse incentivo.

E o Guarani?

Se os jogadores festejaram essa oferta corintiana, será que se ganhassem mais dinheiro não teriam evitado a queda para a Série B?

Muricy Ramalho disse que não aceita a tese que o Campeonato Brasileiro esteja manchado com tudo o que aconteceu fora do campo.

Vivido, ele quer negar a realidade.

Fazer de conta que São Paulo e Palmeiras jogaram a sério contra seu time.

Andres Sanches diz que não dá dinheiro a outro clube.

Mas o seu diretor o desmente.

Jogadores rebaixados se entusiasmam com dinheiro de outra clube.

Arbitragens que não decidiram jogos.

Decidiram o próprio campeonato.

Muricy Ramalho que me desculpe.

Seja quem for o campeão, a faixa que receberá estará muito, mas muito manchada...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Emocionante. O choro de alegria de Marquinhos pelo Avaí…

divulgação0034 Emocionante. O choro de alegria de Marquinhos pelo Avaí...
Nesses tempos de profissionalismo levado ao extremo...

Com jogadores não se importando em beijar escudo do time preto, verde, vermelho, azul...

O que aconteceu no estádio da Ressacada no domingo foi emocionante demais.

De cair o queixo.

Marquinhos é um jogador rodado.

E taxado entre os empresários como um atleta para time médio.

Que não consegue se firmar em clube grande.

Teve passagens fracassadas no Flamengo, no São Paulo e no Atlético Mineiro.

Bastava falhar em um clube e corria para buscar o carinho onde nasceu para o futebol:o Avaí.

Além de ter surgido para o futebol por lá, passou três vezes pela equipe de Santa Catarina.

Contudido, ele não poderia atuar pelo Santos e enfrentar sua ex-equipe.

Mas mesmo assim, fez questão de ir para a Ressacada.

Viu o Avaí conseguir uma surpreendente virada.

Perdia por 2 a 0, mas ganhou a partida por 3 a 2.

Por respeito aos companheiros e ao clube que lhe paga, Marquinhos se conteve.

Mas assim que a partida acabou, ele desabou em um choro contagiante.

Ele estava emocionado de verdade.

Chorava de alegria pela permanência do seu amado Avaí na Série A do Brasileiro.

A cena é impressionante.

Foi o que mais se falou ontem à tarde na Vila Belmiro.

Mas ele foi perdoado.

Quem é de Santa Catarina sabe a enorme ligação afetiva que ele cultiva com o Avaí.

Já se comprometeu, inclusive, a encerrar a carreira lá.

Enquanto isso, torce com paixão.

Um paixão rara em jogador de futebol.

A maioria vira as costas para o clube que o lançou no futebol.

Mas Marquinhos não é assim.

Tem coração e amor ao Avaí.

E não teve vergonha nenhuma de mostrar.

Não é um dos maiores ídolos da história do clube por acaso...

Um exemplo inesperado e raro.

Não há como não encarar Marquinhos de outra maneira daqui por diante...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

A maior vergonha do melhor técnico do Mundo: José Mourinho… E doeu também para um tal de Cristiano Ronaldo…

reuters9993 A maior vergonha do melhor técnico do Mundo: José Mourinho... E doeu também para um tal de Cristiano Ronaldo...
Pegue o ego de Ronaldo, acrescente o de Romário, some ao de Felipão.

Acrescente uma pitada do de Neymar, coloque por último o de Luxemburgo.

E não chegará a um décimo do ego de José Mourinho.

O técnico do Real Madrid estava arrasado, humilhado, hoje, em Barcelona.

Pela primeira vez na vida viu um time seu apanhar por 5 a 0.

O milionário Real Madrid perdeu o clássico mais esperado do mundo.

As eleições na Espanha ainda o deixaram mais especial.

Um jogo na segunda-feira, para ter todo destaque só para ele.

E foi sensacional.

Lionel Messi mostrou porque é o melhor jogador do mundo.

Disparado.

Roubou o jogo com dribles, tabelas, infiltrações, duas assistências para gols de David Villa.

Mas principalmente com sua técnica nos lances simples: ao matar a bola, ao tocá-la de primeira, sem olhar.

Um gênio impossível de ser marcado.

Do outro lado, o tosco Puyol não deixou o metrossexual Cristiano Ronaldo jogar.

O português se irritou, xingou, empurrou o ótimo Guardiola, se perdeu.

Foi uma paródia de jogador.

5 a 0 foi um placar assustador.

Para quem não viu a partida.

Quem assistiu percebeu que o melhor time do mundo enfrentou um rival com jogadores caros, mas sem conjunto.

A estratégia de comprar a briga de Mourinho foi tão corajosa quanto suicida.

Quem acompanhou o toque de bola do Barça lembrou porque a Espanha ganhou a Copa.

Foi um colírio para quem está com os olhos grudados nestas úlltimas rodadas do Brasileiro.

É um grande alívio aos que desejam o Internacional de Celso Roth campeão do mundo.

Que bom que o adversário será a Inter e não o Barcelona.

Só resta a Mourinho cuidar do ego.

Lamber as feridas e pensar o motivo óbvio porque tomou a maior goleada da carreira.

Não se desafia de cara limpa o Barcelona de Messi.

Ainda mais na Catalunha.

O melhor técnico do mundo deveria saber disso...

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Marketing do Corinthians perto de trocar novo Messi por novo Kaká…

divulgação9931 Marketing do Corinthians perto de trocar novo Messi por novo Kaká...

Há dois anos o nome do argentino Mauro Formica circula entre empresários brasileiros.

Cabelo comprido, habilidoso, rápido e inteligente.

Boa aparência.

É comparado com Kaká.

Com a grande diferença de que gosta da noite.

Já foi até preso por brigar com amigos em uma casa noturna.

Seu futebol é bipolar.

Alterna períodos de partidas empolgantes.

Com outros jogos em que parece não se interessar pelo jogo.

Mas é uma das estrelas do Newell's Old Boys.

A empobrecida economia argentina enfraqueceu os clubes de futebol.

Os times europeus, principalmente os espanhóis, fizeram a festa nos últimos anos.

Levaram o que quiseram.

Mas Formica ficou.

Seu preço sempre foi o mesmo, US$ 4 milhões por 80% dos seus direitos federativos.

Ele já foi oferecido para o Grêmio, Palmeiras, Flamengo e Santos.

Mas os dirigentes nunca se animaram a fazer o investimento.

Agora chegou a vez do Corinthians.

O departamento de marketing que trouxe Defederico teve uma nova "brilhante" ideia.

Sim.

Essa mesma que você pensou.

Trocar uma decepção chamada Mathias Defederico por Formica.

Neurônios não são privilégios brasileiros.

Os argentinos também sabem que o jogador corintiano apenas passeou no Brasil.

E querem um bom dinheiro além do meia atacante que seria um novo Messi.

Por ter cabelos compridos e fotografar bem, os marqueteiros corintianos se animaram.

E colhem depoimentos de inúmeros empresários argentinos de que vale a pena investir em Formica.

As negociações estão avançando.

Parem as máquinas.

Depois do novo Messi, o Corinthians perto de fechar com o novo Kaká.

Por que vice-presidente de marketing não cuida só do marketing?

Pergunta que só Andrés Sanchez pode responder.

Será que pode?

Veja mais:
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7